Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Fomos conversando no caminho numa boa’, diz Suplicy sobre PMs

Candidato a vereador pelo PT em São Paulo foi preso ao tentar impedir uma reintegração de posse na Zona Oeste da capital

O ex-senador Eduardo Suplicy (PT), candidato a vereador em São Paulo, afirmou nesta segunda-feira que foi bem tratado pelos policiais militares que o prenderam e o encaminharam ao 75º Distrito Policial no bairro Jardim Arpoador, na Zona Oeste da capital paulista. O político foi detido ao tentar impedir uma reintegração de posse na Cidade Educandário, na região da Rodovia Raposo Tavares. Ao deixar a delegacia, Suplicy brincou com a situação.

“Fomos conversando no caminho numa boa. Eu perguntei que idade eles tinham, acho que era 28, 32 e 43 anos. Perguntaram a minha, eu falei 75 anos. Disse a eles que ainda hoje de manhã, às 6h45, eu tinha feito minha aula de ginástica, mantenho a boa forma”, declarou o ex-senador. “Dos 15 ao 21, eu treinei boxe, participei do campeonato da Gazeta Esportiva. E procuro me manter sempre em boa forma. Se necessário for, eu sei como fazer. Mas eu continuo um grande discípulo da não violência.”

LEIA TAMBÉM:
Marta Suplicy: “O PT traiu os brasileiros”
Fora da Presidência, Dilma, enfim, recebe Suplicy

Em seguida, um fã entregou um marmitex ao político, que sorriu, aceitou o presente e agradeceu, deixando a delegacia em seguida.

Suplicy disse que se pôs na frente da Polícia Militar pois temia que um possível confronto pudesse terminar com pessoas feridas. “Felizmente nada aconteceu. Todo meu esforço foi para que não houvesse violência”, afirmou. “Houve uma preocupação maior depois do que aconteceu comigo. Não houve confrontos maiores.” O ex-senador se deitou diante dos policiais militares, precisou ser levantado à força e carregado pelos agentes para ser colocado na viatura.

Em nota, a Secretaria de da Casa Civil lamentou que o ex-senador “tenha aproveitado a fragilidade de famílias para tumultuar uma reintegração de posse em cumprimento a uma ordem judicial solicitada pela prefeitura de São Paulo, dona do terreno”. A Secretaria também informou que três reuniões prévias foram realizadas e parte das 400 famílias já tinham deixado o local.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Antonio Adalmir Fernandes Fernandes

    Retrato da decadência política. É o fim de linha para político sem projeto de coisa alguma, salvo tentar tumultuar o trabalho da polícia, em evidente demonstração de completa inutilidade.

    Curtir

  2. Ricardo Silva

    meu Deus, tudo isso por um cargo de vereador!

    Curtir

  3. Marcos Binelli

    A estupidez deste sujeito não tem fim. FOI FAZER UMA FAROFA DESTAS NA REINTEGRAÇÃO DE POSSE DE UM GOVERNO NO QUAL ELE PARTICIPA…É Secretário do Haddad, não é? Safado, oportunista e CORNO.

    Curtir

  4. hildo molina

    esse senhor é PATÉTICO, BIZARRO! eduardo, vai pra casa, vá gastar seu dinheiro que veio na moleza de heranças e o tempo todo que voce passou na política sem fazer nada de útil para seus ingenuos ou maldosos eleitores. vá ser o coringa no filme do batman

    Curtir