Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Exército foi sondado para decretar estado de defesa, diz general

Segundo o general Eduardo Villas Bôas, politicos de esquerda fizeram a consulta nos dias que antecederam o impeachment de Dilma Rousseff

O comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, revela em entrevista a VEJA que a instituição foi sondada e rechaçou a hipótese de apoiar a decretação de estado de defesa nos dias tensos que antecederam o impeachment de Dilma. Villas Bôas não diz quais foram os políticos que fizeram a consulta, mas reconhece que as Forças Armadas ficaram “alarmadas” com a perspectiva de serem empregadas para “conter as manifestações que ocorriam contra o governo”. “Nós temos uma assessoria parlamentar no Congresso que defende nossos interesses, nossos projetos. Esse nosso pessoal foi sondado por políticos de esquerda sobre como nós receberíamos uma decretação do estado de defesa”, afirmou Villas Bôas. Na entrevista a VEJA, o comandante do Exército também manifesta preocupação com o “perigo” de surgir no país líderes populistas com discursos “politicamente incorretíssimos, mas que correspondem ao inconformismo das pessoas”.

Para ler a entrevista na íntegra, compre a edição desta semana de VEJA no iOS, Android ou nas bancas. E aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Vai esperar o que de um general aliados dos comunistas? Tivemos sorte de não terem feito igual ao Maduro está fazendo na Venezuela.

    Curtir

  2. Se tentaram é porque viram uma mínima possibilidade e sabem por que? Porque esse comandante gosta de um vermelhinho. Duvido que o exército teria sido consultado se fosse o Genral Newton Cruz que estivesse no comando. Se houvesse um pouco de patriotismo nesse homem as F.F.A.A. já teriam tomado o poder e desta vez emparedar todo lixo de esquerda.

    Curtir

  3. RUBENS LOPES SOUZA

    Jesus! Até as FA agora são de esquerda. Se é pra termos uma democracia do jeito que está, melhor uma ditadura a la GEISEL, FIGUEIREDO, etc., pelo menos, naquela época, a roubalheira era menor, e, olha que os que roubavam, eram os políticos de “carreira” NÃO OS MILITARES.

    Curtir

  4. Elcio Saint Just Xisto

    Entendo que as forças armadas atuam de modo a defender o País de agressões externas e em situações específicas que possam em por em risco a nossa democracia. Não foi o caso do governo semi-bolivariano da Dilma. Considero que um dos riscos à democracia é a aprovação da lista fechada de candidatos nas eleições pelo atual congresso, que tira do eleitor brasileiro o direito de escolher em que votar e em quem não votar, ou seja, ou seja o congresso estaria contrariando a constituição brasileira, com jogo de palavras rasteiros para justificar a manutenção de manutenção de emprego, de poder e de seus “efeitos colaterais”…

    Curtir

  5. Daniel Robert

    Este maldito Exército Brasileiro é o responsável direto pelo desarmamento, quando esta instituição maldita estiver na mão de Psicopatas será interessante ver como o povo Brasileiro vai reagir, eles tem tanques e nos temos o que? Paus e pedras, e um toba para eles penetrarem o quanto quiserem!
    Se você acha que sou conspiracionista, lembre-se de 1889, 1930, 1945, 1964.

    Curtir

  6. Paulo Santos

    Os militares das três forças federais: Marinha, Exército e Aeronáutica, EM QUALQUER PAÍS DO MUNDO, são subordinados ao Presidente da República. Graças a Deus o PT, ou parte dele, preferiu humilhar a força mais leal que existe no Brasil. Os militares, de uma maneira geral são disciplinados, leais e corretos. Ah ! Os militares, também em sua maioria, não são corruptos por uma simples razão. Abraçam uma profissão que sabem não lhes permitirá serem pessoas ricas. Tal qual os padres, a maioria é militar por vocação. Essa é a razão do dinheiro não pesar tanto em suas decisões. Evidente que sempre haverá alguma exceção. No caso dos políticos tb existem exceções. Pouquíssimos são honestos e menos ainda conseguem escapar da tentação vendo tanta gente ao seu redor recebendo. Provavelmente pela razão de serem corretos é que os militares são chamados de “burros” pelos políticos “inteligentes”. O PT burramente tentou mostrar a nação a “ditadura” militar. Perguntei a todos os meus amigos com mais idade se sofreram perseguição nos “anos de chumbo”. Todos eram mais felizes nesses anos. Tenho certeza de que os militares não querem retornar ao poder como não queriam em 64. Pena que essa história foi deturpada. Na verdade os “guerrilheiros e terroristas” NÃO falavam em, democracia. Falavam que queriam: A DITADURA DO PROLETARIADO ! Ou já esqueceram.

    Curtir

  7. Paulo Santos

    Daniel, você deve se tratar. Essa raiva de militar tem que ter um fundo. Quem sabe um amor não correspondido.

    Curtir

  8. jose riberto nogueira

    Excelente a entrevista com o General Eduardo Villas Bôas. Muito raramente vermos uma autoridade militar se pronunciando tão claramente sobre assuntos de Estado. Parabéns.

    Curtir

  9. Airton Pachela

    Já não tem mais general como antigamente , só blá blá blá

    Curtir

  10. Joel Carvalho

    Infelizmente não temos mais militares como os de 64. Caso contrário, esses canalhas já estariam em outro plano…

    Curtir