Ex-jornalista do News of the World abre processo por demissão sem justa causa

O ex-chefe de reportagem do jornal News of the World, um dos presos por ligação com o escândalo das escutas ilegais do tabloide britânico de propriedade do grupo de Rupert Murdoch, abriu processo por demissão sem justa causa.

A News International, subsidiária britânica da News Corporation, anunciou, por sua parte, que responderá ‘energicamente’ ao processo de Neville Thurlbeck, de 50 anos, que afirma ter sido demitido por denunciar irregularidades no extinto jornal.

Um porta-voz do Tribunal Trabalhista do Leste de Londres afirmou à AFP que a primeira audiência preliminar sobre o caso está programada para sexta-feira.

Thurlbeck, que se encontra em liberdade provisória, está no centro do escândalo devido a um e-mail em que supostamente sugere que as escutas eram uma prática geral do New of the World.

O News of the World, o tabloide mais vendido no Reino Unido até seu fechamento em 7 de julho passado, é acusado de ter invadido as ligações telefônias de cerca de 4.000 pessoas, incluindo políticos, famosos, membros da realeza e uma adolescente desaparecida e que meses depois foi encontrada morta, assim como familiares de vítimas dos atentados de Londres em 2005 e soldados mortos no Iraque e Afeganistão.