Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA: executivo da Mercedes-Benz é preso por lei migratória do Alabama

Um executivo da montadora de automóveis alemã Mercedes-Benz, que tem uma sede no Alabama desde 1993, foi detido sob a nova lei migratória por dirigir sem licença e sem documentos de identidade que confirmassem sua estadia legal nesse estado do sudeste dos Estados Unidos.

O funcionário, não identificado, “estava dirigindo um automóvel alugado que não tinha matrícula visível” e por isso foi parado para um controle de rotina pela patrulha da polícia de Tuscaloosa, 170 km a noroeste de Montgomery, disse à AFP o chefe policial, Steven Anderson.

Por não ter mais do que uma identificação alemã e afirmar que tinha deixado seus documentos em um hotel “foi detido e levado ao Departamento de Polícia de Tuscaloosa e preso, de acordo com a lei de imigração que entrou em vigor no estado do Alabama em setembro”, disse o oficial.

A lei migratória do Alabama – a mais severa nos Estados Unidos -, em vigor desde 28 de setembro, estabelece que a polícia pode deter imigrantes suspeitos de ser ilegais.

No entanto, devido a uma ação do governo federal e de organizações civis, um tribunal bloqueou o trecho que obrigava as escolas públicas a verificar o status migratório dos alunos e outro que exigia que os imigrantes portassem identificação que confirmasse sua estadia legal no país.

Contudo, foi por essa última razão que o gerente da Mercedes-Benz foi detido.

Um acompanhante do funcionário foi ao hotel buscar seu passaporte e outros documentos, que apresentou diante de um juiz que concluiu imediatamente o caso ao constatar que se tratava de um trabalhador com visto, informou Anderson.