Estupro em hospital: técnico de enfermagem se entrega à polícia

Brivaldo Francisco Xavier Júnior é acusado de violentar duas pacientes no CTI

O técnico de enfermagem Brivaldo Francisco Xavier Júnior se entregou à polícia no fim da tarde desta quinta-feira. Acusado de estuprar duas pacientes no CTI do Hospital Quinta D’Or, em São Cristóvão, na Zona Norte do Rio, ele chegou à 17ª DP acompanhado de advogados e policiais. Imagens do circuito interno de segurança mostram Brivaldo indo várias vezes ao leito de uma paciente que se recuperava de cirurgia – e não estava sob os cuidados dele. Ela foi a primeira a registrar queixa contra o profissional.

Como fez em depoimento anterior na delegacia, Brivaldo negou as acusações. Ele afirma que ia ao quarto da paciente porque uma campanhia disparava a todo momento e a incomodava. Segundo o advogado Luiz Alberto Schettino, o técnico decidiu se apresentar espontaneamente logo que soube que sua prisão havia sido decretada, na quarta-feira. O defensor diz não ter conhecimento sobre a segunda mulher que também se diz vítima de abuso na unidade de saúde.

Também na quarta-feira, o Ministério Público do Rio denunciou Brivaldo por estupro de vulnerável. Na argumentação, a 8ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal da 1ª Central de Inquéritos afirma que o acusado “fez carícias íntimas” em uma paciente que se recuperava de uma cirurgia e, por isso, não poderia oferecer resistência. “Em uma das ocasiões, ele se aproveitou do fato de a vítima estar sedada para acariciar seu corpo e fazê-la tocar as partes íntimas do denunciado”, destaca o texto da denúncia.

Leia também:

Leia também: Polícia procura técnico de enfermagem acusado de estupro

Casos – A primeira vítima que procurou a polícia afirmou que sofreu abusos dentro do CTI, no início de maio. A primeira vez, segundo a vítima, ocorreu logo depois de uma cirurgia. E, por ainda estar sob efeitos de sedativos, a jovem disse que não tinha certeza sobre o que havia acontecido. A segunda vez, de acordo com ela, aconteceu três dias depois, durante um banho. Após esse episódio, a jovem decidiu contar o que havia ocorrido para a família. A segunda paciente que denunciou o técnico de enfermagem é uma idosa de 66 anos, que diz ter sido violentada nos dias 14 e 17 de fevereiro.