ES: risco de novas enchentes é maior na região serrana

Defesa Civil alerta ainda para deslizamentos. Cidades mais atingidas pelos temporais nesta terça-feira devem ser Itaguaçu, Itarana e Santa Maria de Jetibá

A véspera do Natal será de mais chuva no Espírito Santo. O tempo continua instável nesta terça-feira no interior do estado e região metropolitana de Vitória, onde chove desde a madrugada e deve continuar ao longo do dia. Segundo a Defesa Civil estadual, a situação requer mais cuidados em três cidades da região serrana: Itaguaçu, Itarana e Santa Maria de Jetibá. A previsão é de que nelas o volume da chuva chegue aos 100 milímetros apenas nesta terça, o que aumenta o risco de enchentes e deslizamentos.

A Defesa Civil capixaba afirmou em seu último boletim sobre a situação das chuvas no estado que mais de 46 000 pessoas tiveram de deixar suas casas. Seis mortos foram confirmados nesta segunda. No fim de semana, o governador Renato Casagrande decretou situação de emergência.

De acordo com o Corpo de Bombeiros do Espírito Santo, no momento os municípios com situação mais crítica quanto ao atendimento aos desabrigados são Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Itaguaçu e Barra de São Francisco.

Leia também:

ES decreta emergência, e o prefeito de Vila Velha viaja

O número de pessoas desalojadas pelas chuvas foi atualizado pela Defesa Civil para 46 189 pessoas. Delas, 4 669 estão em abrigos municipais e 41 520 foram para casa de parentes e amigos.

Ainda de acordo com a Defesa Civil, 47 dos 78 municípios capixabas foram afetados por enchentes e deslizamentos desde a última quarta-feira. Desses, pelo menos 22 vão decretar calamidade pública. Na capital Vitória já choveu 539 milímetros este mês, quase 200% acima da média esperada para todo o mês. Na cidade, só não choveu em quatro dos primeiros 22 dias de dezembro.

Dilma – A presidente Dilma Rousseff confirmou que vai viajar ao Espírito Santo nesta terça para ver de perto os estragos provocados pelas chuvas no Estado. “Embarco amanhã para o Espírito Santo para avaliar como poderemos ajudar ainda mais”, foi a mensagem publicada na conta da presidente Dilma no microblog Twitter.

Dilma deve sobrevoar os municípios mais atingidos e se reunir com o governador Renato Casagrande e com autoridades locais para discutir novas medidas emergenciais. Ainda no Twitter, a presidente destacou o envio de kits emergenciais, com medicação e produtos de higiene e limpeza, e cestas básicas. Além disso, 80 homens da Força Nacional e quatro geólogos foram destacados pelo governo federal.

Leia mais:

Dilma libera R$ 10 milhões para estragos da chuva no Rio

Cabral, Pezão e os factoides contra as chuvas de verão

Rio, cidade submersa: obras recém-inauguradas não resistem à primeira chuva

Bolsa tragédia: com obras atrasadas, Rio faz do aluguel social um benefício permanente para vítimas da chuva