Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Empresária que atropelou atleta em SP será presa

Por AE

São Paulo (AE) – A Justiça de Campinas decretou prisão preventiva, pelo prazo de 60 dias, para os envolvidos em um racha que terminou com a morte do professor de jiu-jítsu Kaio César Alves Muniz Ribeiro, de 23 anos. Entre eles estão a empresária Adriane Aparecida Pereira Diniz Ignácio de Souza, que dirigia o carro que atingiu Kaio, e Fabrício Narciso Rodrigues da Silva.

Segundo o juiz Sérgio Araújo Gomes, “a libertação dos autuados 72 horas após o ocorrido poderia, em tese, trazer à população, já perplexa com a violência no trânsito, intensa sensação de insegurança e de intranquilidade, o que se deve sempre evitar”.

O acidente aconteceu na madrugada de sexta-feira, 18. O professor havia saído da casa da namorada e estava na calçada quando o Audi A3 preto da empresária o acertou. Adriane estava acompanhada de um passageiro de 24 anos e disputava corrida em via pública com o também empresário Fabrício, condutor de um Camaro amarelo.

Segundo as Polícias Militar e Civil informaram, tanto Adriane quanto o passageiro que a acompanhava apresentavam sinais de embriaguez. Eles foram socorridos no Hospital Padre Anchieta, medicados e liberados. No Audi A3, policiais encontraram uma garrafa e uma lata de cerveja. O motorista do Camaro fugiu após o acidente, mas voltou ao local, momentos depois, e foi abordado por policiais. A PM informou que Fabrício da Silva tentou se livrar de uma lata de cerveja pouco antes da abordagem, mas ele e o passageiro exalavam cheiro de álcool e tinham sinais de embriaguez.