Eleições francesas nas manchetes de 24/04/2017

Jornais destacam que Emmanuel Macron e Marine Le Pen passaram para o segundo turno, enquanto as siglas tradicionais saíram derrotadas do pleito

A vitória do centrista Emmanuel Macron sobre a líder da extrema-direita Marine Le Pen no primeiro turno das eleições francesas são manchete nos principais jornais nesta segunda-feira. Reportagens destacam ainda o revés histórico para siglas tradicionais do país. Pela primeira vez, não haverá nem um socialista nem um conservador na rodada final do pleito presidencial, marcado para 7 de maio.

Folha de S.Paulo
Manchete : Macron e Le Pen vão ao segundo turno na França
O centrista independente Emmanuel Macron e a direitista Marine Le Pen venceram o primeiro turno das eleições na França. Saíram derrotados os tradicionais Partido Socialista, hoje no governo, e Republicanos (centro-direita), do ex-presidente Nicolas Sarkozy. É a primeira vez na história moderna da França que as principais siglas não chegam ao segundo turno.

O Globo

Macron já tem apoio de ex-rivais contra Le Pen
Logo após a confirmação da derrota no primeiro turno das eleições presidenciais francesas, o socialista Benoît Hamon e o conservador François Fillon declararam apoio ao centrista Emmanuel Macron. Líderes da UE celebraram o êxito do ex-ministro, que em pesquisas divulgadas ontem tinha 64% de intenções de voto no segundo turno.

O Estado de S.Paulo
Centro e extrema direita disputam 2º turno na França
Em uma atmosfera de vitória por antecipação, Emmanuel Macron, que até três anos atrás era desconhecido do grande público, iniciou a nova etapa da campanha com discurso a militantes em Paris. Na cidade de Hénin Beaumont, Marine Le Pen mostrou-se abatida pelo resultado. Pesquisa do instituto Ipsos apresentou as intenções de voto para o segundo turno: Emmanuel Macron teria 62% dos votos e Marine Le Pen, 38%.

Governo avisa que não vai mais ceder na Previdência
O presidente Michel Temer avisou a ministros e líderes do governo, em reunião no Palácio do Jaburu, que não há mais espaço para ceder a pedidos de categorias que insistem em ter benefícios mantidos na reforma da Previdência. Temer quer “empenho máximo” dos ministros e líderes no convencimento de suas bancadas para aprovar a proposta, sem novos atraso.

Valor Econômico
Chineses já respondem por 37% das aquisições no país
A China acelera o ritmo de compras de empresas no Brasil. Neste ano, até 17 de abril, fusões e aquisições protagonizadas pelos chineses somaram US$ 5,67 bilhões, valor que os coloca na liderança entre os investidores estrangeiros no país nesse tipo de operação. Essas aquisições representaram 37,5% do total.

Estado de Minas
Os esquecidos pela reforma trabalhista
Mais de 32 milhões de brasileiros em atividade não têm carteira assinada ou atuam por conta própria e por isso estão fora do âmbito da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Esse contingente, que representa 36% do total de trabalhadores ocupados no país, ficou à margem da reforma trabalhista em vias de ser implantada no país. Além de continuar desprotegidos, essas pessoas devem ficar mais distantes de conquistar garantias dos formalmente contratados, como férias remuneradas, 13º salário, hora extra, FGTS e a Previdência obrigatória.