Doria enfrenta novo protesto e oferece ‘flores do mal’ a petistas

Pelo segundo dia seguido, cicloativistas tentam oferecer flores ao prefeito pelos mortos nas marginais após aumento de velocidade nas vias decretado por ele

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), foi novamente alvo de protesto de cicloativistas, que, como havia ocorrido no domingo, tentaram lhe entregar uma flor em protesto contra as mortes registradas após o aumento de velocidade nas marginais.

Doria reinaugurava a praça Ayrton Senna do Brasil, no Paraíso, de manhã, em homenagem aos 23 anos da morte do piloto, quando um militante a favor das ciclovias se dirigiu a ele com uma flor, mas foi contido por simpatizantes do prefeito, a maioria vestidos de verde e amarelo como o tucano, que vaiaram o manifestante.

No domingo, uma cicloativista entregou flores ao prefeito durante a inauguração da Japan House São Paulo, espaço dedicado à cultura japonesa, mas Doria, ao saber a razão do gesto, jogou a oferenda no chão.

O prefeito João Doria (PSDB) no momento em que é flagrado jogando flores que recebeu de uma cicloativista, na Avenida Paulista (Renato S. Cerqueira/Futura Press/Folhapress)

Nesta segunda-feira, após o novo protesto, o prefeito disse que oferecia aos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff as “flores do mal”. “Não será nenhum ativista, petista ou qualquer outro ‘ista’ que vai me colocar na parede. Nem com flores, nem com gritos”, afirmou. “As flores do mal eu dedico ao Lula, à Dilma e aos 14 milhões de desempregados do Brasil”, disse.

Depois, ele entregou flores a Viviane Senna, irmã do piloto e presidente do Instituto Ayrton Senna. “Essas são flores do bem, não foram entregues com ódio. Foram dadas com o coração”, afirmou.

O psicólogo Gabriel Siqueira, que tentou entregar flor a Doria, disse ter sido agredido a bandeiradas por simpatizantes do prefeito. “As políticas da atual gestão, com aumento de velocidade e retirada das ciclovias, prejudicam a segurança de ciclistas e pedestres”, criticou o ativista, acrescentando que levou as flores em lembrança dos mortos em acidentes nas marginais.

Também empunhando flores, o professor Marcos de Luca disse que foi à praça em nome das mortes no trânsito da capital paulista. Segundo ele, Doria insiste em não reconhecer essas mortes como resultado dos novos limites de velocidade e adota um discurso de culpabilização das vítimas. “Se as velocidades fossem mais baixas, as fatalidades seria menores”, afirmou.

A Secretaria Municipal de Transportes vem organizando estudos e avaliações das ciclovias da cidade – algumas são inseguras e ineficazes, de acordo com a pasta. “Haverá uma readequação das ciclovias de São Paulo. De forma nenhuma, o prefeito é contra as ciclovias”, diz a assessoria. Uma das ciclovias que podem sair do mapa urbano é a da Rua Consolação, considerada perigosa pela pasta. A implantação de ciclovias foi uma das principais bandeiras da gestão anterior, de Fernando Haddad (PT).

Na última quarta-feira, Doria convocou entrevista coletiva para reiterar que as mortes recentes nas Marginais Tietê e Pinheiros não têm relação com o aumento de velocidade nas vias. “Nenhum dos acidentes até aqui têm relação direta com o aumento da velocidade na via expressa. Todos, lamentavelmente, foram por imprudência”.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Gerson W. Barbosa

    A Lula e Dilma, sim. Aos quatorze milhões de desempregados, não!

    Curtir

  2. Antonio Celso Tavares

    Agredido com bandeirada? Que pena! Tinha que ser com borrachada, pescocoes e spray de pimenta e ainda seria pouco.

    Curtir

  3. Gerson Russo

    Estão misturando as razões dos acidentes, os motoristas ultrapassaram em muito a velocidade permitida . Se fosse 70 Km/h ou 90 Km/h, os carros ficaram dobrados no poste. Qual velocidade causa a dobra da carroceria do carro? esses caras não obedecem nada, tem que tirar a CNH e multa de 10 vezes o valor do carro ou bem envolvido, para os sobreviventes é claro.

    Curtir

  4. Adriano Araujo

    Dória, por favor, se vc estiver lendo, acaba com 70 % destas coclofaixas, não servem para nada. Minha rua está um lixo.

    Curtir

  5. Julio Rodrigues Neto

    O Psicólogo, Siqueiria bandeirada, achou.

    Curtir

  6. Ciro Lauschner

    O PT me faz ter vontade da volta dos militares, os quais tanto combati quando jovem.Acho que só a imposição de medidas ditatoriais para acabar com o cinismo e a hipocrisia desse partido irresponsável, que faz da irresponsabilidade sua forma de conduta.

    Curtir

  7. Hermes Alves de Matos

    O PSDB partido dos sujos 2, está tentando empurrar esse tal de Dória, goela abaixo dos brasileiros, mas vão se ferrar, como pode um porco no mesmo chiqueiro continuar limpinho?

    Curtir