Dezesseis pessoas morreram em razão das chuvas em MG

Até o início da noite de terça-feira, 24 cidades mineiras tinham decretado estado de emergência; 64 municípios foram afetados pelas chuvas

Subiu para 16 o número de mortos em Minas Gerais em razão das chuvas. O caso mais recente é o de um comerciante, de 48 anos, soterrado na manhã de terça-feira, 24, após o deslizamento de um barranco, em Itabira, na região central de Minas, a 111 quilômetros de Belo Horizonte. De acordo com a Defesa Civil, Joel Rosário da Silva foi soterrado dentro do restaurante de sua propriedade.

Até o momento, 24 cidades mineiras decretaram estado de emergência em decorrência das chuvas intensas que vêm causando alagamentos, inundações e deslizamentos de terra. Quarenta cidades registraram ocorrências em razão das chuvas, totalizando 64 cidades mineiras afetadas pelas chuvas. O número de habitantes desalojados já chega a 563 e o número de desabrigados é 139. Uma pessoa está desaparecida.

Leia também:

O Natal de quem perdeu tudo nas chuvas do Rio

Dilma sobrevoa área inundada no Espírito Santo

O município de Sardoá registra até agora o maior número de mortos. Cinco pessoas da mesma família morreram soterradas após escorregamento de um talude (terreno inclinado que tem como função garantir a estabilidade de aterro). As mortes começaram em outubro quando um homem de 22 anos foi atingido por raio quando trabalhava em uma área rural em Astolfo Dutra, na Zona da Mata. Na segunda-feira, um homem morreu, em Belo Horizonte, depois de ter o carro submerso pela enxurrada. No domingo duas crianças, uma de 3 e outra de 11 anos, também morreram soterradas, em Governador Valadares.

A Defesa Civil também informou que haverá possibilidade de chuvas ocasionais e contínuas no norte de Minas Gerais, nas regiões de Jequitinhonha, Mucuri, Rio Doce, Metropolitana e Zona da Mata. Nas demais regiões mineiras, o dia terá céu nublado, com períodos encobertos e pancadas de chuva localmente fortes, que poderão vir acompanhadas de raios e rajadas de ventos ocasionais.

(Com Agência Brasil)