Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Demissão no Pará expõe disputa entre PT e PMDB

Por Roldão Arruda

São Paulo – A demissão do superintendente do Incra em Santarém (PA), Francisco dos Santos Carneiro, deve acentuar a crise política entre PT e PMDB, os dois partidos que disputam o controle do órgão governamental no Pará. Em nota distribuída por sua assessoria, Carneiro, que chegou ao cargo por indicação do PMDB, negou as acusações e fez críticas à direção nacional do Incra, controlada pelo PT.

Segundo o ex-superintendente, o Ministério Público Federal já teria investigado as irregularidades apontadas como causadores de sua demissão. “O MPF não encontrou provas de irregularidades em nenhum dos processos administrativos”, disse.

Na mesma nota, o ex-superintendente revela a existência de uma disputa entre os partidos e nega ter sido nomeado por indicação do senador Jader Barbalho (PMDB-PA), como publicou o jornal O Estado de S. Paulo na quarta-feira. Segundo o texto, a indicação foi do deputado federal José Priante (PA), com a aprovação da bancada nacional do PMDB. A nota também lembra que o líder dessa bancada é o vice-presidente da República, Michel Temer.

Carneiro foi funcionário do Incra durante quase 35 anos. Na época da indicação, porém, estava aposentado e prestando serviços na área da iniciativa privada.

�Desinteresse�

Em carta ao jornal, Jader também negou qualquer influência na indicação do ex-superintendente. “A demissão do superintendente regional do Incra em Santarém não me causou aborrecimento ou preocupação alguma, pois não fiz, no governo Dilma, nenhuma indicação para qualquer cargo federal no Pará e no Brasil”, afirmou Jader, no texto. “Aliás, não tenho interesse em indicar quem quer que seja para qualquer cargo, pois no passado, como eu achava que sugerir nomes não fosse crime, acabei vendo meu nome envolvido em todo tipo de especulação leviana.”

De acordo com informações obtidas pelo Estadão, a disputa entre o PT e o PMDB no Pará levou a uma divisão nos cargos do Incra. Enquanto as superintendências regionais da instituição em Marabá e Belém ficam nas mãos dos petistas, a de Santarém está reservada ao PMDB. Assessores do Incra disseram ontem que os processos administrativos para investigar possíveis irregularidades na gestão de Carneiro estão em andamento. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.