Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cristovam rebate declaração de Paulinho

Por Eduardo Bresciani e Eugênia Lopes

Brasília – O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) rebateu a declaração do deputado Paulinho da Força (SP) de que os descontentes dentro do PDT com a permanência de ministro do Trabalho, Carlos Lupi, deveriam deixar a legenda. Para o senador, se Paulinho deseja tirá-lo do partido, deveria propor sua expulsão. “Eu defendo apenas que o Lupi e o PDT deixem o governo. Se o Paulinho é mais radical e quer a minha saída do partido, basta apresentar um pedido de expulsão para que o partido decida”, disse Cristovam.

Mais cedo, após uma reunião com o ministro, Paulinho sugeriu aos senadores Cristovam e Pedro Taques (MT) e ao deputado Reguffe (DF) que deixem o partido se continuam contrários à permanência de Lupi. “Acho que eles é que deveriam sair do PDT. Se quiserem, a Executiva libera eles. Se eles se acham tão bons, deveriam montar um partido só para eles”, afirmou o presidente da Força Sindical.

Taques disse apenas que concorda com Paulinho de que os insatisfeitos devem sair, mas negou que pense em deixar o PDT. Reguffe, por sua vez, considerou ruim a tentativa do aliado de Lupi de tentar constranger os colegas de partido. “Se o Paulinho acha que a gente devia sair, é uma opinião dele e respeito do mesmo jeito que quero que ele respeite a minha posição”. Taques e Reguffe prometem participar da reunião do PDT na noite de hoje e reiterar a posição contrária a Lupi. Cristovam não estará presente porque vai lançar um livro de sua autoria, mas enviará por escrito sua opinião.

A reunião do PDT visa dar sustentação a Lupi para ficar no Ministério pelo menos até a reforma ministerial que a presidente Dilma Rousseff pretende fazer nos primeiros meses de 2012. Presidente licenciado do partido, o ministro comanda a legenda e recrutou os presidentes dos diretórios regionais para engrossar o coro favorável. Dois terços destes presidentes foram indicados pelo próprio Lupi e estão no cargo em caráter provisório.