Casamento civil gay já está valendo em todo o país

Decisão do CNJ foi publicada no 'Diário de Justiça' e proíbe cartórios de se recusarem a realizar esse tipo de união entre pessoas do mesmo sexo

Já está valendo a resolução que proíbe os cartórios de todo o país a se recusarem a realizar o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo. A proposta foi aprovada na terça-feira por catorze votos a um e publicada no Diário de Justiça desta quarta. Porém, ainda há possibilidade de contestação da medida no Supremo Tribunal Federal (STF).

A resolução também obriga os cartórios a aceitar os pedidos de conversão de uniões estáveis em casamentos. Antes dessa determinação, a falta de regulamentação fazia com que os pedidos em cartórios fossem avaliados caso a caso, e muitas vezes um juiz precisava autorizar ou não o casamento – resultando em decisões diferentes pelo país.

O texto diz que “é vedada às autoridades competentes a recusa de habilitação, celebração de casamento civil ou de conversão de união estável em casamento entre pessoas de mesmo sexo”. E acrescenta que, se houver recusa dos cartórios, será comunicado o juiz corregedor para “providências cabíveis”.

Em maio de 2011, o STF reconheceu a união civil entre homossexuais, assegurando a eles os mesmos direitos dos casais heterossexuais.

Leia também:

Casamento gay: a pauta é diferente nos EUA e no Brasil

França: Assembleia Nacional aprova casamento gay

Risco de mortalidade entre homens homossexuais casados caiu ao longo dos anos