Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Atiradores leais a governo matam 20 civis na Síria

Cairo, 3 nov (EFE).- Pelo menos 20 civis morreram nesta quinta-feira na província de Homs, no centro da Síria, atingidas por disparos das forças leais ao regime de Bashar al Assad, um dia depois de Damasco ter se comprometido na Liga Árabe a deter a violência.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos informou que ainda podem ser ouvidos disparos em vários bairros da cidade de Homs, capital da província homônima, e um dos principais centros opositores.

Além da capital de Homs, outras localidades da mesma província também foram objeto de uma ofensiva. O grupo opositor assinalou que em vários distritos da capital houve intensos disparos no início desta manhã e o Exército enviou reforços.

A província de Homs é há semanas palco de uma dura repressão por parte das tropas leais a Assad, que se enfrentam nesta área com supostos militares desertores.

Além disso, a oposição denunciou que na província de Idleb, o Exército deteve vários manifestantes que saíram às ruas para protestar contra do plano da Liga Árabe.

Os congregados também criticaram as promessas de acabar com a crise do regime de Damasco, que na quarta-feira aceitou o citado plano, traçado por um grupo composto por ministros dos diferentes países que integram esta organização regional.

O plano prevê o compromisso das autoridades sírias de pôr fim a toda ação armada, libertar os detidos durante protestos e abrir suas fronteiras a observadores árabes e a imprensa internacional.

Além disso, a iniciativa, que foi recebida com ceticismo pelos grupos opositores, estipula a retirada de toda presença armada de cidades e bairros do país.

Desde março, a Síria é palco de revoltas populares contra o regime de Bashar al Assad. Mais de 3 mil pessoas já morreram no país, entre elas 187 menores, segundo os últimos números da ONU. EFE