Anitta cantou só quatro músicas e sumiu da Parada LGBT

Cantora deixou público do evento frustrado. Ela justificou que houve um equívoco na divulgação da apresentação

Quem ainda está na Avenida Paulista esperando pelo show da Anitta na 21ª edição da Parada do orgulho LGBT, pode ir para casa. A pop star fez um show de apenas 15 minutos em cima de um trio elétrico. Apresentou os sucessos Bang, Sim ou Não, Essa Mina É Louca e Paradinha, seu último single, cantado em espanhol e que mira impulsionar sua carreira internacional. Uma hora depois da palinha, ainda tinha gente perguntando a que horas o show iria começar. No Twitter, a cantora justificou a apresentação tão rápida quanto um raio dizendo que houve um equívoco na divulgação da sua performance. “Dei um jeito de dar uma palinha. Não haveria show, como vem sendo divulgado desde o início”, esclareceu.

A passagem meteórica da estrela tinha um motivo: ela se apresenta ainda nesta noite no Rio de Janeiro, no Estádio Nilton Santos. E, para chegar a tempo, tinha que pegar um voo às 16h30 . Mesmo rapidamente, Anitta conseguiu interagir um pouco com o público na Avenida Paulista. “Nunca me senti tão amada como hoje. Espero poder fazer pela causa um pouco do que vocês fizeram por mim”. Na sequência, a cantora saiu escoltada por um batalhão de seguranças no meio da multidão. “Me ajudem a chegar vem casa viva”, disse, brincando, antes de deixar o trio.

A 21ª edição do evento tem como tema “Independente de nossas crenças, nenhuma religião é Lei! Todas e todos por um Estado Laico”. Pelo segundo ano como evento oficial do calendário da capital paulista, a parada organizada pela Associação da Parada do Orgulho de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros de São Paulo (APOGLBT SP) teve concentração a partir das 10 horas, em frente ao Museu de Arte de São Paulo, o MASP, na Avenida Paulista.

Dezenove trios elétricos passam pelo evento, partindo da Avenida Paulista e seguindo pela rua da Consolação. Um show de encerramento está marcado para as 19 horas, depois do fim da marcha, no Vale do Anhangabaú, centro da cidade.

Uma honra ser homenageada, coroada e literalmente tratada como rainha hoje na Parada Gay de São Paulo. Sou eternamente grata à todas as alegrias que este público me proporciona na vida. Espero poder sempre usar minha força para levantar a bandeira da liberdade, do respeito e da coragem à todos os cidadãos independente de sua orientação sexual. Ver crianças, famílias e todo tipo de gente se divertindo em massa na paz e na alegria em prol dessa mensagem foi lindo. E a mensagem é essa… Se respeitem, se amem, não se julguem… todos precisam ser incentivados a assumir o que são e não serem punidos de nenhuma forma por isso. Por um mundo sem hipocrisia e consequentemente mais honesto e feliz! Feio é não ter caráter, feio é não ter respeito ao próximo… ser gay não… ser gay é apenas ser humano. Muito obrigada por me proporcionarem tamanha experiência. E quero voltar na próxima pra fazer um show inteiro nesse evento surreal! 🌈 (Foto: Silvia Manoela / JCS Produções)

A post shared by anitta 🎤 (@anitta) on

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Social Democrata Nem Direita Nem Esquerda

    A Anitta com certeza paga por matérias na Veja. Todo dia ela aparece por aqui. Será que a Veja pensa que leitores da revista são fãs dela? Que ouvem seus lixos em forma de “música”? Gosto de qualidade senhores, por isso, tragam, para esta revista, coisas boas e não essa idiota que se acha.

    Curtir

  2. Tadeu Passarelli

    quem é anitta? que vagabundagem, essa gente não tem mais o que fazer?

    Curtir

  3. Marcenaria Imaginarium

    Infelizmente as pessoas estão perdendo o conceito de Música!! Falar que Anitta, Ludmila , Biel,e tantos outros iguais a estes são Cantores … E o mesmo que dizer que participante de BBB e ator!!!

    Curtir

  4. Elisabete Pereira

    Quem banca essa festa na paulista ? O povo brasileiro ? Se a Veja continuar dando tanta ênfase para essas notícias irá perder vários assinantes com certeza

    Curtir

  5. Roberto Copeti

    QUATRO músicas? Ela tem razão, ninguém aguenta mais! E teve razão em sumir também, mas poderia ser PARA SEMPRE (ninguém ia notar mesmo)!

    Curtir

  6. Rogério Ruminski

    Que bom que Deus tem abençoado esta grande festa da diversidade.

    Curtir

  7. Social Democrata Nem Direita Nem Esquerda

    Elisabete Pereira, a parada LGBT não tem nada de público. Apenas o espaço da Paulista e mais nada.

    Curtir