Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

30% das praias de SP estão impróprias para banho

Boletim da Cetesb mostra má qualidade em 48 locais. São Vicente e Praia Grande apresentam as piores condições. Situação só melhora no litoral norte

Quem decidir passar o Réveillon nas praias paulistas deve tomar cuidado ao pular as sete ondas para trazer sorte no ano novo. Boletim da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) mostra que 30% das praias de São Paulo estão impróprias para banho – são 48 locais sem condições de balneabilidade. No mesmo período do ano passado, eram 31. Santos, São Vicente e Praia Grande são os municípios que apresentam as piores condições para o banhista neste Réveillon, com bandeira vermelha em todas as praias.

As condições de balneabilidade de Mongaguá, também na Baixada Santista, são igualmente ruins. Apenas um ponto de sua orla está liberado pela Cetesb, que faz o acompanhamento de seis locais da faixa de areia da cidade. A situação de Itanhaém e Peruíbe é ligeiramente melhor, assim como a do Guarujá, onde somente um endereço da Praia da Enseada tem o sinal de alerta – no Perequê, o movimento de barcos afasta veranistas.

Na contramão, turistas que escolheram passar o feriado nas cidades do litoral norte vão encontrar quase todas as praias limpas e próprias para o banho. De acordo com a Cetesb, apenas 10 dos 83 pontos de medição têm bandeiras vermelhas neste réveillon. O índice é de 12%, menos da metade da média paulista. Ilhabela é proporcionalmente o município com a melhor condição da região: só uma das 13 praias não tem condições de banho, ou 7% do total.

Já Ilha Comprida e Iguape, ambas no litoral sul, estão completamente liberadas, assim como Bertioga, na Baixada Santista. Nas três cidades, todas as praias são consideradas próprias pelo órgão ambiental do Estado. As análises são feitas semanalmente, durante todo o ano. O índice utilizado, de balneabilidade, revela qual é a condição da praia em possibilitar o banho e atividades esportivas em suas águas de forma saudável.

Trânsito – O movimento nas estradas que levam para o litoral paulista continua crescendo, porém não há registro de grandes engarrafamentos na manhã desta sexta-feira. Desde a meia-noite de terça-feira até o momento, 357.671 veículos circularam pelas rodovias do sistema Anchieta-Imigrantes sentido litoral. A Ecovias informou, por volta das 10h30, que as condições de tráfego e visibilidade nos dois sentidos eram boas.

As estradas estão em operação descida (7×3), com a descida da serra sendo feita pelas pistas sul da Anchieta e da Imigrantes e pela pista norte da Anchieta. Para subida, o motorista utiliza apenas a pista norte da Imigrantes. Nesta última hora, mais de 5.000 veículos desceram a serra pela Anchieta e pela Imigrantes, e 2.038 subiram.

O último boletim do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-SP), das 11 horas, informa que na Rodovia Padre Manoel da Nóbrega o fluxo é intenso nos dois sentidos. Também é grande o movimento de veículos na Rodovia dos Tamoios, sentido Caraguatatuba, na Manoel Hyppolito Rego, sentido São Sebastião e na Rodovia Mogi-Bertioga, sentido Bertioga. As rodovias Rio-Santos e Oswaldo Cruz apresentam fluxo normal nos dois sentidos.

Aeroportos – O movimento é tranquilo nos aeroportos da Grande São Paulo na última sexta-feira do ano. Em Guarulhos, dos 118 voos programados, 5 tiveram atraso de mais de meia hora e 3 foram cancelados. Em Congonhas, dos 62 voos programados, 4 foram cancelados. A previsão é de que 16 milhões de pessoas viagem de avião em todo o Brasil – 13% mais do que no mesmo período do ano passado.

(Com Agência Estado)