Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pais criam placa ‘sincerona’ para formatura da filha e viralizam

“Maysa, não era o que nós queríamos, mas formou. Seus pais”, diz a placa bem-humorada

Formar um filho é uma alegria para todos os pais – e com os familiares de Elis Maysa Ferreira Cunha, 22 anos, não foi diferente. Na colação de grau do curso de jornalismo da Universidade Federal do Tocantins, os pais da estudante levaram até uma placa – mas não uma qualquer.

A mensagem deixada por Ailton Cunha, 52 anos, e Erlaine Ferreira, 47, é uma daquelas que vira piada pronta nas redes sociais: “Maysa, não era o que nós queríamos, mas formou. Seus pais”, diz. O “recadinho carinhoso” deixou a internet abalada com tamanha sinceridade – e, claro, se tornou viral.

A jovem conta, no entanto, que era tudo brincadeira – com um fundinho de verdade. “Desde o ensino médio, meus pais sempre quiseram que eu fizesse o curso de direito. Eu quis fazer jornalismo e eles não foram contra. Porém, não perderam a chance de fazer uma gracinha na colação de grau”, diz Maysa ao #VirouViral.

Advogar, na verdade, parecia estar no fim da lista das opções de Maysa, que chegou a considerar fazer licenciatura em história. “No 3º ano do ensino médio, pesquisando minhas opções para o Enem, descobri que aqui na Federal do Tocantins tinha o curso de jornalismo. Vi que era aquilo que eu queria para minha vida”, conta.

Foi assim que ela comunicou aos pais que entraria no curso que, bom, não era a escolha dos dois. “Mesmo achando que eu tinha perfil de advogada, disseram que me apoiariam em qualquer decisão que eu tomasse, desde que eu não parasse de estudar”, diz ela. Segundo Maysa, todos os conselhos e dicas foram regados ao bom-humor tradicional da família. “Ano passado, minha irmã se formou em nutrição e minha mãe fez a placa ‘não fez mais que sua obrigação’ para ela”, afirma.

Foi assim que Erlaine, a mãezona, resolveu fazer “o retorno da placa” – mas com uma mensagem diferente (e surpresa). A reação da estudante, claro, não podia ser diferente do espírito “zoeiro” dos familiares. “Eu vi quando desci as escadas do auditório durante a colação de grau. Dei muita risada, porque eles foram muito criativos”, conta Maysa.

Mesmo sem imaginar tamanha repercussão, a nova jornalista está curtindo os comentários dos amigos e rindo dos compartilhamentos. “Todos estão nos marcando nas postagens, enviando prints, e estamos simplesmente chocados”, afirma.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. q mal gosto! Credo!

    Curtir

  2. Social Democrata Nem Direita Nem Esquerda

    Formar em jornalismo? Hoje qualquer um pode ser. Concordo com os pais dela.Quero ver ser médico, dentista, engenheiro, físico, matemático…Ai sim se formou em alguma coisa.

    Curtir