Blogs e Colunistas

31/07/2012

às 11:51 \ twitter

Acordo entre Twitter e Apple pode acirrar batalha nas redes

No último sábado, o jornal americano The New York Times revelou uma ofensiva da Apple nas redes sociais. Segundo a publicação, a empresa estuda investir milhões de dólares para integrar seus produtos ao microblog Twitter. Se confirmada a negociação, a rede social pode elevar seu valor de mercado a 10 bilhões de dólares, fato que pode beneficiar não só seus usuários finais – que somam mais de meio bilhão -, mas, sobretudo, as próprias companhias de tecnologia.

De acordo com o jornal, a conversa entre as empresas já existe há mais de um ano, mas ainda sem uma definição. “Essas reuniões mostram que eles podem firmar uma grande parceria”, informa a reportagem. Para o Twitter, a negociação pode ser considerada crucial para definir seu futuro.

Criado em março de 2006, o microblog apresentou crescimento invejável nos primeiros anos de vida mas, em 2012, começou a dar os primeiros sinais de fadiga. Dados da empresa de métrica ComScore mostram uma queda global de 6% no acesso ao microblog nos últimos dois meses: de 200 milhões de visitantes únicos no mês de maio para 188 milhões em junho. No mesmo período, por exemplo, o Facebook saltou de 828 milhões para 834.

Outro fator que pode impulsionar o microblog é a possibilidade de ampliar, ainda mais, sua receita. Desde que apresentou em dezembro de 2011 uma série de novidades – entre elas, uma mudança visual de sua página principal –, o Twitter atrai anunciantes e, consequentemente, investimentos. Segundo relatório da empresa especializada em mercado eMarketer, a empresa deve arrecadar 259 milhões até o fim do ano com seu modelo de publicidade. É um número e tanto para uma empresa que, até pouco tempo, gozava de grande popularidade sem obter um retorno financeiro à altura. Associar-se à marca mais valiosa do mundo, portanto, pode deixar o Twitter mais fortalecido para, assim, competir com o Facebook.

Sob o ponto de vista da Apple, integrar-se a uma plataforma de rede social é uma resposta direta às iniciativas desenvolvidas por seus novos rivais Google e Facebook. Assim como o gigante de buscas, a Apple não possui um bom histórico na criação de redes sociais. Sua única iniciativa até agora  – o Ping, site de discussão sobre música vinculado ao iTunes – foi um fracasso e, desde junho, está desativado. Com o Twitter, a empresa criada por Steve Jobs poderá alçar voos mais altos, explorando recursos sociais em benefícios de seus produtos móveis, casos de iPod, iPhone, iPad. Seus consumidores, maiores beneficiados com uma possível parceria, aguardam atentos.

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

1 Comentário

  1. ZeBaixista

    -

    31/07/2012 às 17:13

    mas no novo iOS ambas redes estão de interação junto com o próprio sistema…

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados