Blogs e Colunistas

Tumblr

21/05/2013

às 16:23 \ tumblr, yahoo!

Ao comprar Tumblr, Yahoo! mira em um público: os jovens

Nesta segunda-feira, o Yahoo! foi às compras e surpreendeu o mundo da tecnologia ao arrematar o Tumblr, híbrido de rede social e plataforma de blogs, por 1,1 bilhão de dólares. É um investimento robusto – superior até ao que o Facebook fez para adquirir o Instagram em 2012 –, que deixa evidente alguns dos próximos passos da companhia americana. Um deles diz respeito à renovação da marca entre os mais jovens, público que nasceu conectado à internet, mas que dificilmente acessou o site ou um de seus produtos. A proximidade com essa turma pode alavancar a receita do grupo. Marissa Meyer, CEO do Yahoo!, sabe que esse negócio é arriscado. Mas pagou para ver.

» Clique para continuar lendo e deixe seu comentário

27/02/2012

às 17:18 \ tumblr

‘Tumblr quer ser maior fórum criativo do Brasil’, diz brasileira responsável pela internacionalização do serviço

A paulistana Gina Gotthilf, de 25 anos, é mais um talento brasileiro fisgado por empresas digitais estrangeiras. Formada em filosofia e neurociência na Universidade Brandeis, Estados Unidos, ela se preparava para dar a volta ao mundo (ela já havia comprado as passagens e tomado sete vacinas) para assumir, há duas semanas, o cargo de gerente de internacionalização do Tumblr, híbrido de rede social e plataforma de blogs criado em abril de 2007. A empresa recrutou Gina após constatar o uso crescente da plataforma no país – o mercado nacional é atualmente o segundo maior filão do Tumblr, superado apenas pelo americano: dos 46 milhões de blogs já criados, cinco milhões foram feitos a partir do Brasil. O sucesso virtual é espelhado nas finanças: segundo o jornal americano The Wall Street Journal, o serviço recebeu investimento estimado entre 75 milhões e 100 milhões de dólares, elevando o valor da companhia a cerca de 800 milhões de dólares. Na entrevista a seguir, Gina fala sobre os projetos da empresa, como suprir a lacuna deixada por MySpace e Orkut enquanto espaços de discussão – o primeiro minguou com o aparecimento do Facebook e o segundo assiste à decadência da atividade de seus fóruns, as famosas comunidades. “Queremos que o Tumblr seja a maior comunidade criativa do Brasil”, afirma.

» Clique para continuar lendo e deixe seu comentário

04/01/2010

às 3:41 \ tendencias

O que esperar da web em 2010

futuro-tecnologia

A tecnologia tornou-se um ingrediente básico no cotidiano das pessoas. A busca por recursos para facilitar o ser humano é intensa e incessante. É só olhar ao redor e perceber quantos mecanismos ou aparatos tecnológicos contribuíram para o seu desenvolvimento.

Em 2010, a história não é diferente. Não teremos uma panaceia digital, mas um amadurecimento de modelos de negócio e da própria percepção do internauta que, aos poucos, se adequa às tendências que envolvem tecnologia e o ato de comunicar-se. Abaixo, três assuntos com boas condições de holofotes no ano:

Uma web menos anônima

anonimato-rede

São perfis no Orkut, Facebook, Twitter e uma lista infinita de senhas para memorizar com um único objetivo: estreitar ou manter laços com seus amigos. A construção de diferentes rastros em plataformas participativas provoca a formação de uma teia social na qual é possível perceber com quem cada um se relaciona. É quando sai de cena o anonimato.

Logo, fica cada vez mais evidente o argumento de que a web conecta pessoas e não computadores. A criação de inúmeros recursos em redes sociais garante a cada nicho um cartão de visitas pessoal, uma das premissas do que se considera como lifestreaming.

Por conta disso, a reputação será a chave para a vitrine virtual. Porém, para tê-la, é necessário visibilidade. E é neste princípio que ferramentas como o Facebook Connect ou serviços como o Flavors.me e o Tumblr podem garantir uma web menos anônima.

Realidade aumentada e Geolocalização

Em 2009, o uso da realidade aumentada na mídia para produzir uma imagem tridimensional não passou do experimento de colocar a página de um jornal ou revista em frente a uma webcam. Neste ano, é a vez da fuga do lugar-comum de um recurso interessante, porém propagado com um mesmo formato. No quesito inovação, quem saiu na frente foi o centro de pesquisa da Nokia. O resultado do experimento é visto no vídeo abaixo:

Um elemento que pode compor a realidade aumentada e deixá-la mais “customizável” é a possibilidade de inserir um serviço que localize geograficamente pessoas que produzam conteúdo. A geolocalização, como é conhecida, já é vista como um dos grandes produtos de redes sociais no exterior.

O exemplo de maior destaque no momento é o Foursquare, serviço que mistura vida social e virtual apontado até como sucessor ao Twitter. Apesar do alarde, são modelos com características totalmente distintas. O que confirma o argumento de que mudam as pessoas, mudam as ferramentas, mas permanece a necessidade humana de recriar recursos.

Foto: Doc18 e Divulgação.

09/12/2009

às 4:45 \ socialmedia

Como reunir conteúdos espalhados na web

Pare, pense e observe a quantidade de serviços que você possui para produzir conteúdo e manter relação com seus amigos. São fotos distribuídas no Flickr, vídeos em destaque no YouTube, mensagens de até 140 caracteres no Twitter, scraps no Orkut…

Enfim, de tudo um pouco. E com um simples objetivo. Tornar-se visível e ter a possibilidade que, antes, era para poucos: compartilhar informação. Segundo enquete disponibilizada na barra lateral do blog, as pessoas estão conectadas em mais de três sites de relacionamento. Logo, ubiquidade online é uma marca registrada brasileira na web.

Em maior ou menor escala, o conteúdo que você produz chama atenção. Trata-se do primeiro efeito colateral de mídia social. A superinformação e a possibilidade de distribuí-la em diversas plataformas nos leva a uma única questão.

Como acompanhar o fluxo vertiginoso de informações distribuídas entre pares em tantas redes sociais? Por isso, o conceito do que se considera como lifestreaming ganha evidência. Agora, ao invés de acompanhar uma ferramenta, acompanha-se uma pessoa. Um artifício para ressaltar o velho discurso da web de conectar pessoas e não computadores.

E não faltam bons produtos que possuem o princípio de centralizar em um único ambiente virtual todo o fluxo informacional produzido. Em destaque, três deles:

Tumblr

tumblr-newsweek

Uma linha do tempo de todas as suas atividades virtuais. Trata-se de um sistema customizável que permite, a partir do uso de mídia social, compartilhar o fluxo informacional produzido e disseminado. Uma das plataformas mais populares no segmento, o Tumblr já tornou-se um produto experimental da Newsweek.

Flavors.me

flavorsme

Um cartão de visitas virtual prático e flexível. Flavors.me possui o mesmo princípio do Tumblr de construir uma página na web em poucos minutos e com todos os seus passos em plataformas sociais participativas, como Twitter, Flickr e Facebook. Para usá-lo, é necessário enviar seu e-mail pessoal para garantir um convite de testes. É possível, por exemplo, alterar o tamanho e o tipo de fonte, além de cores do fundo.

FriendFeed

friendfeed1

A galinha dos ovos de ouro do Facebook. Adquirido pela maior rede social do mundo em agosto de 2009, o FriendFeed suporta 33 serviços e também tem a possibilidade de divulgar e acompanhar atualizações de amigos presentes em mídia social.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados