Blogs e Colunistas

14/09/2010

às 7:00 \ curiosidade, google

Brincadeira de estudante rende oferta de emprego do YouTube

Um passatempo de um estudante de ciências da computação da Universidade de Stanford rendeu a ele uma oferta de emprego feita diretamente por Chad Hurley, CEO do YouTube. A proposta é resultado do sucesso na rede do YouTube Instant, uma ferramenta criada por Feross Aboukhadijeh, de apenas 19 anos.

De olho na repercussão mundial do Google Instant – recurso do buscador que sugere termos de busca enquanto o usuário digita o que procura -, Feross teve a ideia de construir por conta própria a mesma ferramenta para o site de compartilhamento de vídeos. Em entrevista ao site de VEJA, ele conta por telefone que, assim que teve a ideia, apostou com um amigo que seria capaz de escrever o código do programa em uma hora. Gastou quase quatro. Mas conseguiu uma recompensa maior: a atenção do chefão do YouTube.

O CEO da empresa fez a proposta de trabalho a Feross por meio de um tweet. No começo, Feross imaginou que a oferta não passava de brincadeira. A dúvida, contudo, foi sanada logo em seguida. “Está preparado para deixar a escola? Vou te enviar uma mensagem privada”, escreveu Hurley.

Feross diz que está muito contente e que nunca imaginou que isso aconteceria quando compartilhou o link do YouTube Instant entre seus amigos do FaceBook. “Não esperava receber tanta atenção”, diz, ainda surpreso. O sucesso, contudo, cobra seu preço. Uma das desvantagens da audiência inesperada é que o servidor do estudante fica lento e chega a sair do ar. “Vou ficar trabalhando para melhorar isso nos próximos dias”, promete.

Quanto ao emprego, Feross ainda não sabe o que fazer. “Estou no terceiro ano e sou um estudante em período integral. Além disso, ainda vou me reunir com Chad Hurley para saber dos detalhes da proposta”.

(Por Paula Reverbel)

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Nenhum comentário

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados