Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘The Sinner’: drama que subverte os mistérios sobre assassinatos

Minissérie em oito episódios entrou no catálogo da Netflix na última terça-feira

Cora (Jessica Biel) é uma jovem mãe e esposa que mora em uma pequena cidade do Estado de Nova York com a família – seu marido (Christopher Abbott), filho pequeno e sogros, com quem divide o mesmo quintal. Trabalha na empresa de seu sogro que instala ar condicionado e aquecedor, janta diariamente na casa dos pais do marido e vai à praia de vez em quando. Parece um pouco deprimida e entediada, do tipo que sofre calada, até que, durante um passeio à praia, ataca de repente e mortalmente um rapaz que estava curtindo o dia de sol com a namorada: corre e pula sobre ele, desferindo golpes em seu peito e pescoço com a faca que usava, poucos segundos antes, para cortar frutas para o filho. Assim começa The Sinner, minissérie em oito episódios que entrou no catálogo da Netflix na última terça-feira e que prende o espectador com um drama que subverte os costumeiros mistérios sobre assassinatos ao buscar esclarecer não quem cometeu o crime, mas sim o porquê.

Cora é presa e confessa que matou o rapaz – como não poderia deixar de ser, já que foi vista no ato por sua família, a namorada do homem e mais dezenas de pessoas que estavam na praia – mas não explica o que a levou a tamanha violência. Também nega conhecer a vítima, o que dá um verdadeiro nó na cabeça dos investigadores de polícia – é sabido que, estatisticamente, a maioria das mulheres que cometem assassinato conhecem intimamente aqueles que mataram, são pais, maridos, amigos, filhos, namorados etc. Um detetive, Harry Ambrose (Bill Pullman), em especial, não aceita a explicação de que Cora não conhece o rapaz e decide investigar a fundo a história da mulher, revelando um passado deprimente dentro de uma família muito religiosa, liderada por uma mãe que a culpa pela doença incurável da irmã mais nova.

Baseada no romance da alemã Petra Hammesfahr, a minissérie tem defeitos – como a construção displicente e clichê de Ambrose como o policial perturbado por seus problemas pessoais – mas consegue intrigar o espectador e faz valer a maratona por seu bom ritmo, atuações satisfatórias – Jessica Biel, que não tinha um papel relevante na TV desde 7th Heaven, entrega uma performance sensível e sem excessos à instável Cora – e um mistério que parece ficar mais cabeludo a cada episódio.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s