Randy Newman: sátira política e baladas de derreter corações

‘Dark Matter’ é o primeiro disco em nove anos do americano

Um dos mestres do cancioneiro americano da segunda metade do século XX, Randy Newman vinha se restringindo ao público infantil. São dele os belos temas de Toy Story, Monstros S/A e Carros, animações da Pixar. Por isso, suas investidas na música adulta são saudadas com merecido entusiasmo. Dark Matter (Nonesuch; disponível em plataformas digitais), o primeiro disco em nove anos, tem as qualidades que o consagraram: piano suingado, roubado de Nova Orleans, sátira política e social (Putin, sobre o presidente russo, e The Great Debate, que ironiza os criacionistas) e uma coleção de blues e baladas que só um melodista de sua categoria consegue produzir. She Chose Me é uma das melhores: consegue derreter o mais gelado dos corações.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s