Blogs e Colunistas

Murdoch Mysteries

CBC renova quatro séries e encomenda uma nova produção

'Murdoch Mysteries'

‘Murdoch Mysteries’

O canal canadense renovou as séries Mr. D (quarta temporada), Murdoch Mysteries (oitava temporada), Republic of Doyle (sexta temporada) e Heartland (oitava temporada), e aprovou a produção de Strange Empire.

Adaptada por Cal Coons e Alexandra Zarowny da obra de Maureen Jennings, a série Murdoch Mysteries apresenta as aventuras do detetive Murdoch (Yannick Bisson) que, na década de 1890, utiliza seu poder de dedução e os recursos técnicos da época, alguns inovadores, para solucionar crimes em Toronto.

A série iniciou sua trajetória com três telefilmes produzidos entre 2004 e 2005. Com a boa receptividade, foi encomendada a produção da primeira temporada, que estreou no Canadá em 2008 pelo canal City TV. Cancelada em 2011, a série foi resgatada no mesmo ano pelo CBC, que passou a exibi-la a partir da sexta temporada.

Criada e estrelada por Allan Hawco, a série Republic of Doyle apresenta a história de Jake Doyle, jovem emocionalmente imaturo que adora beber. Expulso pela ex-mulher, Jake vai morar com o pai,  Malachy (Sean McGinley), um ex-policial que mantém uma agência de detetives particulares na garagem de sua casa. Apesar da relação conturbada, os dois passam a trabalhar juntos.

No Brasil, as duas séries estão na grade do canal +Globlosat, que também adquiriu os direitos de exibição de Mr. D, sitcom criada e estrelada por Gerry Dee, que tem como base suas próprias experiências como professor de uma escola. Antes de seguir carreira como comediante, Gerry deu aulas de história, geografia e religião.

Na série, ele interpreta o Sr. Duncan, ou Sr. D, como é chamado, um professor desqualificado para exercer sua função em uma escola particular. Sofrendo de déficit de atenção e com pouco conhecimento sobre os temas que ensina, ele tenta fingir que sabe o que está fazendo.

Mr. D estreia no +Globosat no dia 5 de junho.

Heartland é uma adaptação de Leila Basen e Heather Conkie da obra de Lauren Brooke, que também escreveu alguns roteiros da série. Trata-se de um drama familiar juvenil que narra a vida das irmãs Amy e Lou Fleming, que vivem com o avô em um rancho onde cuidam de cavalos doentes, acidentados ou maltratados por seus respectivos donos. A série chegou ao Brasil pelo canal Boomerang.

Strange Empire é uma série criada por Laurie Finstad (Durham County) que recebeu a encomenda de treze episódios para sua primeira temporada.

Situada na década de 1860, a história acompanha uma caravana de mulheres a caminho de uma cidade da fronteira. Elas irão substituir as prostitutas do local que morreram em uma epidemia de cólera.

A produção é da Johnson Production Group em associação com a Annuit Coeptis Entertainment. O elenco ainda não foi divulgado.

Além desta, o canal CBC já tem aprovada a produção de Schitt’s CreekEle também adquiriu os direitos de exibição de The Book of Negroes, minissérie com produção independente oferecida a canais internacionais.

‘Murdoch Mysteries’ e ‘Republic of Doyle’ terão crossover

Yannick Bisson

Yannick Bisson

O cruzamento entre duas séries é comum na produção televisiva. Ocorre quando o(s) personagem(ens) de uma produção faz participação especial em outra, geralmente derivada ou produzida pelo mesmo estúdio/canal. No Canadá, foi anunciado o crossover entre duas séries do canal CBC: Murdoch Mysteries e Republic of Doyle.

O que chama a atenção é que a primeira é uma série situada no final do Século XIX, apresentando as aventuras de Murdoch (Yannick Bisson), um detetive da polícia de Toronto; a segunda é situada nos dias atuais e gira em torno de Jake Doyle (Allan Hawco) que se une ao pai, um ex-policial, para trabalhar como detetive particular.

Allan Hawco

Allan Hawco

Então como será feito o crossover de personagens?

No dia 25 de novembro, o canal exibe o episódio Republic of Murdoch, de Murdoch Mysteries, no qual Hawco interpretará o trisavô de Jake. Na história, Murdoch e Crabtree (Jonny Harris) investigam a morte de um viajante encontrado em um quarto de hotel ao lado de um antigo mapa. Durante as investigações, ele conhece Jacob Doyle, que se torna seu principal suspeito.

No dia 29 de janeiro será a vez de Bisson aparecer em Republic of Doyle. No episódio If the Shoe Fits, Jake e Des (Mark O’Brien) investigam um sequestro. Bisson interpreta Bill Murdoch, um policial de Toronto que se torna suspeito do crime.

As duas séries são exibidas no Brasil pelo canal Globosat.

Canal canadense CBC renova seis séries

Em nota divulgada à imprensa, o canal CBC anunciou a renovação das séries Arctic Air (terceira temporada), Cracked (segunda temporada), Heartland (sétima temporada), Mr. D (terceira temporada), Murdoch Mysteries (sétima temporada) e Republic of Doyle (quinta temporada).

Entre elas, apenas Cracked é novata. A série estreou em janeiro conquistando a média de 564 mil telespectadores ao vivo. Criada por Tracey Forbes (Flashpoint, Buffy, a Caça Vampiros) e Calum de Hartog, ex-oficial da Força Tarefa de Toronto, Cracked é uma série policial que gira em torno das atividades de uma equipe especializada em solucionar crimes cometidos por pessoas com problemas psicológicos. No elenco estão David Sutcliffe (Gilmore Girls, Private Practice), Stefanie von Pfetten (NCIS, Battlestar Galactica), Luisa D’OliveiraDayo Ade (L. A. Complex) e Karen LeBlanc.

O canal não informou quantos episódios foram encomendados para cada série. Apenas que a nova temporada de Murdoch Mysteries terá dezoito episódios e a de Republic of Doyle terá dezesseis.

No Brasil, Murdoch Mysteries e Republic of Doyle estão na grade do canal Globosat, que também adquiriu a série Mr. D. Já Heartland chegou pelo canal Boomerang.

Cenas e bastidores de ‘Murdoch Mysteries’ – 6ª Temporada

A temporada estreia no Canadá no dia 7 de janeiro.

Trailer de ‘Murdoch Mysteries’ – 5ª temporada

A quinta temporada da série canadense estreia em seu país esta noite com treze episódios produzidos. A série gira em torno do trabalho de um detetive da polícia de Toronto no final do Século XIX, que utiliza técnicas de investigação forense pouco conhecidas para sua época, algumas inovadoras.

[Spoilers] Em seu retorno, Murdoch, que depois de ser suspenso deixou a polícia de Toronto, está agora garimpando ouro nas montanhas. Sentindo-se culpado por um caso que perdeu e de coração partido, depois que a Dra. Ogden decide se casar com outro, ele conhece Elizabeth Bryant (Jill Halfpenny) uma mulher que se torna suspeita de assassinato. [Fim dos Spoilers]

Resgatada de seu cancelamento pelo canal CBC, Murdoch Mysteries já garantiu sua sexta temporada, que deve estrear em seu país em 2013. No Brasil, a série estreou pelo canal Globosat HD.

Entrevista: Autora e Ator Comentam a Série Murdoch Mysteries

“Murdoch Mysteries” é uma daquelas séries que ficam escondidas na programação da TV a cabo por não ser uma produção muito conhecida do grande público. Vinda do Canadá, a série está em sua quinta temporada. Recentemente resgatada de seu cancelamento pelo canal CBC, “Murdoch Mysteries” já garantiu sua sexta temporada, que deve estrear em seu país em 2013.

Apresentando episódios fechados, a série gira em torno do trabalho de um detetive da polícia de Toronto no final do Século XIX. Utilizando técnicas pouco conhecidas para sua época, algumas inovadoras, a história trabalha com o início da tecnologia forense e com temas sociais que atualmente são uma constante nas produções televisivas, tais como homossexualismo, aborto, preconceito racial, feminismo, abuso sexual, terrorismo, entre outros. O interessante é ver como esses temas são tratados na época em que a história é situada.

A história acompanha o detetive William Murdoch, católico praticante com uma visão romantizada sobre a vida, que busca por um relacionamento ideal, conforme os costumes de sua época e as regras ditadas por sua religião. Já no trabalho, Murdoch é uma pessoa racional, que adota um olhar científico para buscar sempre a verdade. Apegado a detalhes, ele não descansa enquanto não tiver encontrado uma resposta para cada evidência encontrada. Mas, embora apaixonado por seu trabalho, sua filosofia de vida constantemente o leva a entrar em choque com a sua realidade.

Criado por Maureen Jennings, o personagem surgiu na literatura. Em 2004 foram produzidos três telefilmes, estrelados Peter Outerbridge. Em 2008, o canal regional CityTV decidiu produzir uma série, com adaptação de Cal Coons e Alexandra Zarowny, estrelada por Yannick Bisson. Ele e a autora conversaram com o blog Nova Temporada sobre a produção de “Murdoch Mysteries”.

Yannick Bisson

Pergunta: Como foi o processo de criação do personagem e sua história?

Maureen Jennings – Eu já tinha escrito duas peças de mistérios situadas na era Vitoriana que foram bem recebidas. Adoro esse período. Queria escrever um livro de mistério, então escolhi essa época para situar a história. E como eu queria escrever uma história policial procedimental, significava que o personagem teria que ser um homem. Para criar Murdoch me inspirei em várias coisas, como por exemplo bons homens que conhecia e minha admiração por certos aspectos de uma personalidade. Decidi fazer do personagem um homem católico porque queria explorar o conflito que existia entre os católicos e os protestantes naquela época em Toronto. Este conflinto durou décadas. Quando encontrei uma antiga foto de um homem com bigode, cabelo escovadinho e um olhar inteligente eu disse: esse é o meu Murdoch.

Pergunta – Como você foi escolhido para o papel e qual sua primeira impressão do personagem? Você chegou a ler os livros de Maureen Jennings?

Yannick Bisson - Eu fui chamado para fazer um teste. Já tinham sido produzidos telefilmes com outro ator, mas eles estavam fazendo uma nova seleção. Na época meu agente me disse para me preparar para o teste, mas que eu não deveria ler o livro ou ver os filmes. O motivo era que os produtores planejavam uma abordagem diferente. Algo mais leve. Gostei do personagem de imediato. Gostei do tipo de história que era contada e do período em que era situada. Nunca li os livros, mas já vi os filmes. Murdoch é um homem muito calmo mas intenso, inteligente sem ser condescendente, conservador mas com uma mente aberta para o futuro, simpático sem ser fraco. Temos em comum o fato de que somos ambos compreensivos e otimistas.

Pergunta - Quais as diferenças entre os livros e a série e como a produção para a TV surgiu?

Maureen – Muitas diferenças, já que as mídias são diferentes. Eu tenho o tempo que precisar para desenvolver meus  personagens nos livros. Algo que não é possível na TV. Na série também não são adaptadas algumas situações que aparecem no livro por serem muito dispendiosas. Os personagens são mais leves e Murdoch está mais inclinado às questões científicas que nos livros. A adaptação surgiu quando meu marido levou meus dois primeiros livros para a produtora Shaftesbury Films. Christina Jennings, a diretora da empresa, gostou das histórias e produziu telefilmes com base nos três primeiros livros. A audiência foi boa e o canal decidiu produzir a série. Como eu não tinha escrito tantos livros assim, a produtora basicamente adquiriu os direitos sobre os personagens e contratou uma equipe de roteiristas para desenvolver a série.

Pergunta – Você está envolvida com a produção?

Maureen - Sim. Os roteiristas têm sido ótimos, entrando em contato sempre que eles têm alguma dúvida. Este ano eu ajudei a escrever um dos roteiros, “Staircase to Heaven”. Foi um desafio porque a série é realmente outro veículo. Aprendi que meus diálogos são muito longos.

Pergunta - Como é o processo de produção dos episódios?

Yannick – Filmamos em um estúdio em Toronto, com locações em Cambridge, Hamilton, Flamborough, Dundas, Rockwood e Brantford. São cerca de 12 a 14 horas por dia ao longo de cinco meses por temporada. Geralmente é filmada no verão. Com as roupas de época, costuma ser muito quente!

Pergunta - Como foi dirigir o episódio “Buffalo Shuffle” da quarta temporada?

Yannick - Sempre desejei dirigir, desde que eu era bem jovem. Várias pessoas da produção achavam que eu já estava pronto para isso e me encorajaram a fazê-lo. Os produtores me apoiaram muito. O resultado foi bem recebido e na quinta temporada voltei a dirigir outro episódio (Murder at the Opera). Eu gosto do resultado final, mas sempre acho que dava para fazer mais.

Pergunta - Mesmo tendo uma legião de fãs, a série foi cancelada pelo canal CityTV antes de ser resgatada pela CBC. Por que eles cancelaram?

Maureen - Soube que o canal passou por uma mudança de diretoria. Dois homens da divisão de Esportes ficaram com o controle do canal. Eles não estavam interessados em drama, queriam o espaço na grade de programação para exibir mais reality shows americanos. Francamente, em minha opinião, uma decisão ridícula. Não deveriam interromper uma série que tem conteúdo e que mantém uma audiência.

Yannick - Ficamos muito tristes quando soubemos que a série não seria renovada pelo canal mas…estamos muito entusiasmados com o anúncio de que o canal CBC nos resgatou para a sexta temporada!!!!!!!!!!!!!!!!!! Então nos vemos no ano que vem!

“Murdoch Mysteries” estreou na Globosat HD no dia 8 de outubro, sendo exibida pelo canal todos os sábados às 23h.

Cliquem nas fotos para ampliar.

CBC Resgata Murdoch Mysteries

A série canadense, cancelada pelo canal City TV em sua quinta temporada, foi resgatada pelo canal CBC, que anunciou no final desta tarde a encomenda de 13 episódios para a sexta temporada de “Murdoch Mysteries”. A produção terá início em meados de abril de 2012, ainda sem previsão de estreia.

Produzida pela Shaftesbury em parceria com a Global Entertainment e a inglesa ITV Studios, a série é exibida em mais de 100 países, incluindo o Brasil, pelo canal Globosat HD. Com a mudança de canal, a série passa a ser oferecida em rede nacional no Canadá. Até então, “Murdoch Mysteries” mantinha uma audiência fiel, que variava entre 500 e 700 mil telespectadores, mas era transmitida por um canal regional.

Adaptada por Cal Coons e Alexandra Zarowny da obra de Maureen Jennings, a série apresenta as aventuras do detetive Murdoch, que na década de 1890 utiliza seu poder de dedução e os recursos técnicos da época, alguns inovadores, para solucionar crimes em Toronto. A série iniciou sua trajetória com três telefilmes produzidos entre 2004 e 2005. Com a boa receptividade, foi encomendada a produção de 13 episódios para a primeira temporada, que estreou no Canadá em 2008.

A quinta temporada de “Murdoch Mysteries”, que encerrou sua produção este mês, tem previsão de estreia para 2012, ainda pelo City TV. Por este canal, a série encerrará com um total de 65 episódios, mais os telefilmes.

Murdoch Mysteries é Cancelada

Na semana em que a série tem sua estreia anunciada pela Globosat HD, o canal CityTV cancela sua produção no Canadá. A quinta temporada de “Murdoch Mysteries“, que está em fase de filmagens em Toronto, será a última.

A decisão foi tomada pela nova diretora de programação do canal, Claire Freeland, que decidiu abrir espaço na grade para oferecer outras produções com potencial de longa duração.

Embora seja comum que um novo diretor queira definir seu perfil, a decisão pegou a imprensa local de surpresa, já que esta era a única série ficcional canadense do canal (o resto é reality shows e séries americanas). Mesmo não sendo popular, “Murdoch Mysteries” mantém uma audiência fiel e expressiva.

Criada por Cal Coons e Alexandra Zarowny, a história acompanha as aventuras do detetive Murdoch (Yannick Bisson) desvendando mistérios em Toronto na década de 1890.

Segundo o jornal The Star, a quarta temporada registrou entre 500 e 700 mil telespectadores, chegando a ultrapassar a marca de um milhão com as reprises dos episódios. Visto que a audiência costuma dar mais atenção às produções americanas, em se tratando de uma série canadense os números são considerados bons para um canal que tem alcance territorial reduzido.

A série estreia no Brasil no dia 8 de outubro, às 21h, pelo canal Globosat HD.

Adendo: no dia 15 de novembro, o canal canadense CBC anunciou o resgate da série. Desta forma, “Murdoch Mysteries” garantiu a produção da sexta temporada.

As Estreias da Semana

Melissa & Joey

Melissa & Joey, a série do ABC Family  já renovada para sua segunda temporada, estreia hoje às 21h no canal Sony Spin. A primeira temporada tem 30 episódios.

Criada por David Kendall e Bob Young, a história resgata o enredo de “Who’s the Boss?”, série dos anos de 1980, que lançou Alyssa Milano ao estrelato. Melissa Joan Hart, de “Sabrina, Aprendiz de Feiticeira”, é Mel Burke, que assume a guarda de seus dois sobrinhos adolescentes, Lennox e Ryder. Sem ter a menor noção de como cuidar deles, Mel decide contratar uma babá. É aí que entra Joe Longo (Joey Lawrence), que lhe pede a chance de provar ser apto para o trabalho.

Hot in Cleveland

No dia 6 de outubro é a vez de “Hot in Cleveland, que estreia às 22h30 pelo TBS, novo canal do grupo Turner, disponível via Embratel.

A série criada por Suzanne Martin, de “Frasier” e “Ellen”, é estrelada por Valerie Bertinelli, de “One Day at a Time”, Wendie Malick, de “Just Shoot Me”, e Jane Leeves, de “Frasier”. A série ainda conta com a presença de Betty White, de “Mary Tyler Moore”, “Supergatas” e “Boston Legal”.

Na história, três mulheres de Beverly Hills se vêem presas em Cleveland quando seu vôo para Paris é forçado a fazer uma aterrisagem no aeroporto local.

A forma como elas se vestem e se comportam as transformam nas estrelas do lugar. Por isso, elas decidem ficar morando na cidade por algum tempo. Logo elas fazem amizade com a vizinha, uma senhora que não deixa a idade impedi-la de continuar aproveitando a vida.

A primeira temporada tem 10 episódios produzidos. Atualmente, a série se prepara para estrear a terceira temporada nos EUA, prevista para o dia 30 de novembro.

No Brasil, “Hot in Cleveland” concorre com “Gravity, que estreia no mesmo dia e horário pelo canal Globosat HD.

Criada por Jill Franklyn e Eric Schaeffer, a série teve apenas uma temporada produzida nos EUA, com um total de 10 episódios. A história acompanha um grupo de apoio a sobreviventes de tentativas de suicídio. Entre eles está Lily Champagne (Krysten Ritter), vendedora de maquiagem, emprego que detesta. Considerada clinicamente depressiva, ela sente a falta do amor do pai. Não conseguindo se conectar com ninguém, Lily tenta se matar. Mas, no hospital, ela testemunha um breve momento de uma visão que lhe dá um novo propósito para sobreviver e recomeçar sua vida.

Mais informações sobre a história aqui.

No dia 7 de outubro estreia pelo SBT a série “Homens de Certa Idade”, título em português de “Men of a Certain Age“, que será exibida no ingrato horário das 5h da manhã.

Criada por Ray Romano (Everybody Loves Raymond) e Mike Royce, a série foi cancelada com apenas duas temporadas produzidas, com 12 episódios cada.

Estrelada por Romano, Scott Bakula e Andre Braugher, a dramédia gira em torno de três amigos de longa data que passam pela crise da meia idade. Reavaliando suas vidas e as decisões que tomaram ao longo do caminho, eles tentam reescrever seus respectivos futuros.

O canal GNT anunciou a estreia de “InSecurity” para o dia 7 de outubro, mas não confirmou o horário. Cique no link acima para obter mais informações sobre a produção.

Murdoch Mysteries

No dia 8 de outubro, às 21h, estreia pela Globosat HD a série canadense “Murdoch Mysteries“, produção que estreou em seu país em 2008 e já foi renovada para sua quinta temporada.

Criada por Cal Coons e Alexandra Zarowny, a série acompanha as aventuras do detetive Murdoch (Yannick Bisson) desvendando mistérios em Toronto na década de 1890. A primeira temporada tem 13 episódios produzidos.

No dia 9 de outubro, às 21h  estreia pela HBO Brasil a segunda temporada de “Boardwalk Empire“, produção de Martin Scorsese estrelada por Steve Buscemi. A série situada no período da Lei Seca americana tem 12 episódios encomendados para sua segunda temporada, que estreou nos EUA registrando a média de 2.9 milhões de telespectadores, ao vivo, praticamente a metade do público que conquistou na estreia da primeira temporada.

No mesmo dia, às 22h, estreia pelo TCM a versão dublada em português da minissérie “Os Pilares da Terra“. Adaptada da obra de Ken Follet, a trama é situada na Inglaterra do Século 12 quando a Kingsbridge Cathedral, a primeira igreja gótica do Reino Unido, começa a ser construída. A história é ficcional e narra 40 anos da vida dos personagens envolvidos na construção, que gerou crises políticas e religiosas. A minissérie tem oito episódios produzidos, sendo que uma continuação já está em produção com o título de “World Without a End“.

Acompanhem as estreias de séries, temporadas e minisséries no Brasil, Canadá, EUA e Inglaterra pelo nosso Calendário.

Mais Projetos Entrando no Forno

O final do ano está chegando e as produtoras correm para que novos projetos tomem forma. Já foi divulgado aqui e aqui uma leva do que está em desenvolvimento. Agora vamos dar uma olhada no que foi divulgado de lá para cá:

O autor Stephen King terá mais um livro adaptado no formado seriado de televisão. Além de “The Cell“, que ganhará uma minissérie, King verá seu livro “The Colorado Kid”, de 2005, ser transformado no seriado “Haven“, pela E1, mesma produtora que trouxe “Hung” para a HBO.

A trama é situada em uma pequena cidade do Maine onde pessoas que foram amaldiçoadas vivem suas vidas tranquilamente em uma espécie de exílio. Mas, quando forças sobrenaturais começam a tomar conta do lugar, a agente do FBI Audrey Parker é enviada para controlar a situação e resolver o mistério que sobre a cidade.

A produção será de Scott Shepherd, juntamente com Lloyd Segan e Shawn Piller, com roteiro de Sam Ernst e Jim Dunn, os mesmos responsáveis por “The Dead Zone/O Vidente”, que também teve como base uma obra de King. A produtora prepara 13 episódios iniciais, mas ainda não foi divulgado para qual canal, possivelmente a HBO.

Craig Wright, de “Dirty Sexy Money”, uniu-se ao produtor de reality shows Mark Burnett e sua esposa, a atriz Roma Downey, de “Um Toque de Anjo”, para desenvolver um projeto para a CBS. Ainda sem título, a trama gira em torno de um advogado que sofre um terrível acidente de carro. Ele então recebe do fantasma de sua ex-esposa, uma segunda chance na vida.

Jerry Bruckheimer continua a todo vapor. Ele prepara um novo piloto pela Warner, que recebeu o título provisório de “Hopscotch“, criado por Chris Levinson, filho de Richard Levinson, co-autor de “Columbo” e “Assassinato por Escrito”. A trama gira em torno de investigações de crimes de homicídios. A narrativa pretende ser inovadora. Ao invés de narrar um episódio em tempo real, a série deverá narrar um episódio dividido em atos os quais retratam um dia diferente na vida dos personagens, de forma não consecutiva.

Na área das sitcoms temos “Friends with Benefits” criada por Scott Nuestadter e Michael Weber, para a ABC pela Imagine TV e 2oth Century Fox. Por enquanto restrito ao desenvolvimento de roteiros, a produção poderá ter David Dobkin como diretor do piloto. A trama gira em torno de um grupo de cinco amigos na idade de 20 e poucos anos, que embora não sejam namorados, mantém uma relação sexual.

Enquanto isso, a NBC está investindo no desenvolvimento de roteiros de uma nova sitcom da Sony Pitcures TV criada por Mike Sikowitz. Com o título provisório de “Slacker Sons“, a trama gira em torno de dois irmãos de 20 e poucos anos que ficam ricos ao criar uma bebida energética.Com isso, eles passam a sustentar o pai que perde seu emprego em uma corporação.

Leonardo da Vinci

O Canadá também prepara alguns projetos para serem transformados em seriados e minisséries. Em associação com uma produtora da Austrália, a Chocolate Liberation Front – CLF prepara “The World of Infinite Curiosity” para o canal CBC, o qual está sendo desenvolvido no formato seriado e video game. A trama gira em torno de um garoto de 11 anos que estuda as invenções de Leonardo da Vinci, utilizando sua imaginação.

O canal também fechou um contrato de produção de “The Mountain“, um piloto de duas horas pela Muse Entertainment, sobre uma mãe solteira com três filhos, que herda uma propriedade de seu tio. Ao chegar ao local, eles descobrem um tesouro. O ator Doug Barr, da série “Duro na Queda/The Fall Guy”, será o diretor.

Criada por Jinder Oujla-Chalmers, “Combat Hospital” gira em torno de soldados canadenses em luta no Afeganistão. Situado em um hospital multinacional em Kandahar, a série deverá trabalhar a comédia de humor negro. O projeto, que tem como base experiências reais relatadas por médicos e soldados, ainda está no papel, mas já foi oferecido ao canal Canwest Global o qual avalia a possibilidade de se produzir um piloto.

Enquanto isso, outros projetos já começam a ganhar a produção de episódios. A sitcom “Living in Your Car” é estrelada por John Ralston, do piloto de “Flash Gordon”, Ingrid Kavelaars, de “Whistler”, e Colin Cunningham, de “Stargate SG-1″. Criada por George F. Walker, Joseph Kay e Dani Romain, a série tem 13 episódios iniciais encomendados. Com estréia prevista para 2010, a trama gira em torno de Steve Unger um executivo que perdeu tudo e agora é motorista, tendo como casa seu carro.

Jason Priestley

O canal Movie Central canadense prepara “Meet Phil Fitz“, estrelado por Jason Priestley, de “Barrados no Baile”. Ele interpreta um vendedor de carros usados que utiliza métodos considerados duvidosos para vender automóveis e, assim, vencer a popularidade crescente de outro vendedor, Larry, que utiliza a verdade como arma. Criada por Sheri Elwood, de “Defying Gravity”, a sitcom está prevista para estrear em 2010.

Aproveitando a postagem, a série “Murdoch Mysteries“, terá co-produção inglesa em sua terceira temporada com 13 episódios encomendados. A trama gira em torno das investigações de crimes ocorridos durante a era vitoriana. Lisa Faulkner e Thomas Craig unem-se ao elenco.

Barry Sonnenfeld

Em tempo: Barry Sonnenfeld, de “Pushing Daisies”, assinou um contrato de dois anos com a ABC para desenvolver novas séries e dirigir episódios pilotos. Sonnenfeld já tem uma comédia criada por Laura House, em fase de desenvolvimento de roteiro. Ainda sem título, a trama gira em torno de uma mulher que ao vestir uma roupa de super-herói se transforma na Supermãe (alguém lembra da personagem do Ziraldo?). Outro projeto de Sonnenfeld é para a CBS. Trata-se também de uma sitcom que tem como base o livro “Things a Man Should Never Do Past 30“. A adaptação está a cargo do roteirista David Litt, de “The Big Bang Theory”.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados