Blogs e Colunistas

J. J. Abrams

05/06/2013

às 15:52 \ Pilotos de Séries

J.J. Abrams quer produzir último roteiro de Rod Serling

J. J. Abrams

Depois de Jornada nas Estrelas e de Guerra nas Estrelas, J. J. Abrams vai por as mãos no trabalho de Rod Serling, criador de Além da Imaginação. Não se trata de um remake da série clássica (que já tem um projeto em desenvolvimento pelas mãos de Bryan Singer para a CBS, que atualmente não trabalha com esse gênero) . O que Abrams planeja é produzir o último roteiro deixado por Serling, o qual ele vinha negociando com a viúva do escritor há alguns anos, juntamente com outros textos que ficaram incompletos.

Falecido em 1975, Serling deixou escrito o roteiro de The Stops Along The Way, o qual foi adquirido pela Bad Robot, empresa de Abrams. O projeto de minissérie será oferecido a canais americanos. Nenhuma informação sobre o enredo foi divulgada. Mesmo quando escreveu, Serling não chegou a dizer do que se tratava.

Em entrevista ao Variety, Carol, viúva de Serling, disse que o roteiro era um dos favoritos do marido, que não chegou a negociá-lo com canais ou estúdios.

Rod Serling em 1955

Quando ele escreveu o roteiro na década de 1970, Serling já planejava produzi-lo como minissérie, formato que estava começando a aparecer na TV americana. Segundo Carol, The Stops Along the Way apresenta uma história narrada ao longo de vários anos, trazendo elementos de fantasia.

Para quem ainda não conhece o trabalho de Serling, a série Além da Imaginação está disponível no site de streaming Netflix. Um clássico da TV americana, esta produção definiu a abordagem do gênero ficção científica na TV.

Serling teve sua biografia lançada em abril deste ano. Assinado por sua filha, Anne Serling, o livro traz o título de As I Knew Him: My Dad, Rod Serling (o site do Amazon traz um trecho do livro para degustação). Um projeto de filme sobre a vida de Serling chegou a ser anunciado em 2011, mas ainda não há informações de que ele seja realmente produzido.

Cliquem nas fotos para ampliar.

01/05/2013

às 11:56 \ Prêmios, Produtores

J. J. Abrams receberá Emmy especial por sua carreira

Abrams na premiere de 'Star Trek Into Darkness', na Alemanha

Postagem corrigida no dia de sua publicação.

O diretor, roteirista e produtor J. J. Abrams foi o escolhido pela International Academy of Television Arts & Sciences para ser homenageado com o prêmio International Emmy Founders de 2013.

O prêmio é dado àqueles que conseguem ultrapassar as barreiras culturais e influenciar a vida das pessoas. Em 2012, o escolhido foi Ryan Murphy. A homenagem será feita durante a cerimônia de entrega do Emmy Internacional, a ser realizada em Nova Iorque no dia 25 de novembro.

Filho do produtor Gerald W. Abrams, Jeffrey Jacob Abrams iniciou sua carreira na TV em 1998 com a série Felicity, produção que teve um total de quatro temporadas. Em seguida, ele criou e produziu Alias – Codinome Perigo, que teve cinco temporadas.

Em 2004 Abrams estabeleceu seu nome em Hollywood com o megasucesso internacional Lost, produção com seis temporadas. A fama não evitou que ele testemunhasse o fracasso, que em 2006 veio em dose dupla: What About Brian e Seis Graus de Separação/Six Degree, ambas canceladas com apenas uma temporada. Outro fracasso viria em 2010, com Undercovers. Nesse meio tempo, Abrams lançou Fringe, série que se tornou cult mas não gerou grande audiência, sendo cancelada com cinco temporadas produzidas.

Ainda tentando se recuperar, Abrams lançou Alcatraz, outro fracasso. Atualmente, ele é responsável por Person of Interest e Revolution, esta última, embora não seja grande sucesso de público (perdeu uma audiência significativa ao longo da primeira temporada), conseguiu se estabelecer e ser renovada para sua segunda temporada, graças aos números conquistados com o DVR.

Um dos fundadores e presidente da Bad Robot Productions, Abrams se associou à Paramount Pictures e à Warner Brothers com as quais produz suas séries e filmes. No cinema, ele foi o diretor de Missão: Impossível 3, os dois novos filmes da franquia Jornada nas Estrelas e Super 8. Abrams também se prepara para dirigir o novo filme da franquia Guerra nas Estrelas.

Cliquem na foto para ampliar.

Alcatraz, Produção de J.J. Abrams

Sarah Jones e Sam Neill em cena de "Alcatraz"

No dia 16 de maio a Fox apresentará em coletiva sua nova grade de programação para o período de 2011-2012. Nesse dia, o canal divulgará oficialmente quais séries foram canceladas e quais projetos receberam a encomenda de produção da primeira temporada. (O canal oficializou a produção de Alcatraz que estreia na midseason de 2012).

Antecipando o anúncio, a imprensa americana, citando fontes internas, começou a divulgar na noite do dia 10 de maio uma lista de cancelamentos e novas séries da Fox. Entre as novidades está “Alcatraz“.

Sarah Jones

Rumores de que o projeto já tinha sido transformado em série começaram a surgir no mês de março, quando Dan Wright, da Metro Van Films, divulgou em seu perfil do Twitter que “Alcatraz” tinha recebido a encomenda da primeira temporada. Segundo suas declarações, a temporada seria composta de 13 episódios (incluindo o piloto).

Criada por Steven  Lilien, Bryan Wynbrandt e Elizabeth Sarnoff, o projeto teve um primeiro roteiro escrito por Lilien e Wynbrandt. Posteriormente, Sarnoff revisou o roteiro do episódio piloto, anunciado em setembro de 2010.

A história apresenta as investigações em torno de misteriosas ocorrências na ilha de Alcatraz, localizada na área de São Francisco. Há cerca de 50 anos, um grupo composto por prisioneiros e guardas desaparece da ilha sem deixar pistas. Sem mais nem menos, essas pessoas reaparecem no tempo presente.

Quando a detetive Rebecca Madsen (Sarah Jones, de “Sons of Anarchy”) do departamento de polícia de São Francisco é encarregada de investigar um caso de homicídio, ela descobre que as digitais encontradas pertencem a Jack Sylvane (Jeffrey Pierce, em participação especial), que foi prisioneiro de Alcatraz, na época em que Edwin James (Jonny Coyne, de “Undercovers”) e E.B. Tiller (Jason Butler Harner, de “The Changeling”), comandavam a prisão. O problema é que Sylvane foi dado como morto há décadas atrás.

Sam Neill

O FBI, sob as ordens de Emerson Hauser (Sam Neill, de “The Tudors”), interrompe as investigações da policial, assumindo o comando do caso. Então, Sarah decide contactar o Dr. Diego Soto (Jorge Garcia, de “Lost), um expert na história de Alcatraz, para tentar descobrir o que está acontecendo. Os dois confirmam que Sylvane está vivo, solto em algum lugar de São Francisco, sem ter envelhecido um único dia.

Assim, Sarah e o Dr. Soto se unem ao agente Hauser e sua técnica de laboratório, Lucy Barnejee (Parminder Nagra, de “Plantão Médico/ER), para tentar localizar e prender Sylvane que está deixando para trás dezenas de corpos. Mas ele não é o único prisioneiro de Alcatraz que reapareceu no tempo presente. Existem outros que também representam uma ameaça.

No elenco também estão Robert Forster (Heroes e Nakia), como Ray Archer, ex-policial, tio de Sarah, que agora mantém um bar frequentado por policiais; e Santiago Cabrera (Heroes), como Jimmy Dickens, noivo de Sarah.

Jorge Garcia

A ilha de Alcatraz (que significa ‘a ilha dos pelicanos’) abrigou durante muitos anos uma prisão de segurança máxima.

Iniciando suas operações em 1934, a prisão recebeu detentos famosos, como o gângster Al Capone. Existiram várias tentativas de fuga, sendo que a mais famosa ocorreu em 1962. O fato deu origem ao filme “Fuga de Alcatraz”, produzido em 1979.

A prisão foi fechada em 1963, devido ao alto custo para mantê-la e pela deterioração das construções, causadas pela água salgada. Ocupada por indígenas em 1968, a ilha foi transformada em patrimônio histórico em 1986. Atualmente, o local é ponto turístico.

Tendo em vista que Abrams costuma trabalhar com histórias situadas em mais de um período de tempo e espaço, e levando em consideração o enredo já divulgado, acredita-se que “Alcatraz” irá acompanhar a narrativa de dois períodos de tempo: aquele em que o grupo desapareceu, quando a prisão ainda estava operante; e o tempo presente.

A série é uma produção de J.J. Abrams em parceria com Bryan Burk, através da Bad Robot Productions em associação com a Warner Brothers.

09/05/2011

às 15:52 \ Pilotos de Séries, Séries Anos 2010-2019

Elenco do Projeto de Série Person of Interest

Jim Caviezel

Criado por Jonah Nolan, este é o novo projeto de série de J.J. Abrams, que foi oferecido a diversos canais, ficando com a rede CBS. Com direção de David Semel (“Heroes” e “No Ordinary Family”), a produção é da Bad Robot Productions em parceria com a Warner Brothers Television.

É possível que esta seja a segunda tentativa de Abrams (contando com o fracassado “Undercovers“) de adentrar no universo das séries procedimentais de aventura, com roteiros fáceis de serem acompanhados pelo grande público.

Michael Emerson

Reese é um ex-agente da CIA (Jim Caviezel, do remake de “O Prisioneiro”), que foi dado como morto em ação. Recrutado por Finch (Michael Emerson, de “Lost”), um bilionário recluso e esquisito, ele passa a lutar contra o crime na cidade de Nova Iorque.

Finch desenvolveu um programa de computador capaz de identificar pessoas que estão prestes a cometer um crime violento. Assim, os dois agem à margem da lei para tentar evitar que um crime aconteça.

As atitudes de Reese chamam a atenção de Carter (Taraji P. Henson, de “Justiça Sem Limites/Boston Legal”) e  Fusco (Kevin Chapman, de “Brotherhood”), detetives da Homicídios que acabam, de uma forma ou de outra, ajudando Reese em seu trabalho.

A produção de “Person of Interest” leva Abrams a fechar o circuito da rede aberta, tendo, pelo menos, uma série em cada canal: ABC (“Lost”, “Six Degrees” e “What About Brian”), CW (Felicity), Fox (Fringe) e NBC (Undercovers).

Bastidores de produção do episódio piloto com Caviezel e Emerson

22/11/2010

às 12:41 \ Pilotos de Séries, Séries Anos 2000-2009

Qual Será o Futuro de Fringe?

Quando a série criada por J. J. Abrams, Alex Kurtzman e Roberto Orci estreou em 2008, registrou cerca de 9,4 milhões de telespectadores para sua primeira temporada. Embora estivesse abaixo da média de 10 milhões, número referencial para uma boa audiência, “Fringe” chegou perto, ganhando a renovação para a segunda temporada.

No entanto, ao longo dos novos episódios, a série sofreu uma queda em sua audiência, fechando a segunda temporada com 6.6 milhões de telespectadores. Utilizando os números da audiência em DVR (aqueles que deixam gravando para assistir depois), DVD e canais internacionais, a Fox justificou a renovação da série para a terceira temporada.

Mas agora, apesar de todas as justificativas anteriores, a postura do canal mudou. Os sete primeiros episódios exibidos da terceira temporada registram cerca de 5.1 milhões de telespectadores, o que a leva à lista de prováveis cancelamentos.

Esta semana, a Fox americana anunciou que, a partir do dia 28 de janeiro, passará a exibir a série “Fringe” nas noites de sextas. Tradicionalmente, essa é uma decisão tomada por canais americanos que desejam cancelar séries que não conseguem conquistar uma grande audiência, mas ainda mantém um público fiel. As noites de sextas não costumam atrair uma audiência significativa para a programação televisiva. Nessa temporada, “Blue Bloods”, estrelada por Tom Selleck, rompeu essa tradição ao conseguir registrar a média de 11.20 milhões de telespectadores. Mas a série é uma exceção.

Em entrevistas, os criadores de “Fringe” garantem que têm o apoio do canal para manter a série em produção a despeito da baixa audiência. Mas sabemos que esse tipo de declaração é inválida no momento em que se perde muito dinheiro. Ao transferir “Fringe” para as noites de sextas, a Fox faz ‘um acordo’ com os fãs da série. Se a produção conseguir manter a audiência que já conquistou, “Fringe” poderá ter a chance de continuar a ser produzida, preenchendo ‘um horário morto’ do canal. Se a audiência declinar ainda mais, o cancelamento seria a única opção da Fox para não ter um prejuízo ainda maior com uma produção dispendiosa.

Jorge Garcia

Por outro lado, não podemos nos esquecer dos boatos que surgiram no final de 2009. Na época, jornalistas americanos levantaram a hipótese de que “Fringe” teria apenas três temporadas, a qual existiria apenas para dar chance aos roteiristas para finalizarem sua história. A transferência para as noites de sextas e o início dos trabalhos com o novo projeto de J. J. Abrams, que também será produzido para o canal Fox, apenas reforçam essa ideia.

A nova proposta de Abrams é “Alcatraz”, produção que resgata a temática de “Lost”: os mistérios que cercam uma ilha. Para reforçar essa referência, foi anunciada a contratação do ator Jorge Garcia, que interpretou Hurley em “Lost”. A série “Alcatraz”, que ainda está restrita à produção de um episódio piloto para avaliação, traz a história de um grupo de prisioneiros e de guardas de segurança que desaparece da prisão de Alcatraz , ressurgindo 30 anos depois, no tempo presente. Agentes do FBI são designados para investigar o caso e localizar o grupo. Garcia interpretará o Dr. Diego Soto, um especialista da história de Alcatraz.

Pelo enredo do novo projeto, vê-se claramente que se trata de uma produção designada a substituir “Fringe” e manter J. J. Abrams no ar, explorando um tema que o tornou famoso.

Adendo: no dia 8 de dezembro a Fox anunciou que antecipou a mudança de “Fringe” para as noites de sexta. Ao invés do dia 28, será no dia 21 de janeiro. Ao todo serão exibidos seis episódios.

04/11/2010

às 18:25 \ Séries Anos 2010-2019, Séries Canceladas

Undercovers é Cancelada

Segundo jornais como Variety e THR, o canal NBC cancelou a nova série de J. J. Abrams, “Undercovers“. A primeira temporada consiste de 13 episódios encomendados. A produção estava filmando o 12º, o qual poderá não ser concluído. Com isso, a série tem 11 episódios produzidos, dos quais sete já foram exibidos. A imprensa americana garante que o canal pretende exibir apenas mais três episódios. Se for verdade, a série ficará sem exibir o último episódio produzido.

“Undercovers”, que utilizou os moldes perpetuados por “Casal 20″, foi a primeira a ser escolhida pela NBC para figurar na lista de novas estreias de 2010-2011. No entanto, o fato do canal ter aguardado até o prazo limite imposto por Abrams, para decidir sua produção, já deveria servir de alerta para o público: alguma coisa estava errada. Tendo sido disputada em uma espécie de leilão na qual a NBC ficou com o projeto por ter pago mais caro, chega a ser ilógico que o canal tenha corrido o risco de perder a série por demorar para tomar uma decisão quanto à sua produção.

Seu cancelamento perpetua um tabu. Séries dramáticas estreladas por atores negros não têm vida longa na TV americana. Para que um ator negro consiga estrelar uma série dramática de longa duração, é necessário que tenha no elenco de apoio, como uma contraparte, um ator branco.

O fato da série de Abrams oferecer textos extremamente fracos, com diálogos quase infantis, não ajudou em sua audiência. A produção estreou com 8.7 milhões de telespectadores, despencando para 5.8 milhões para o último episódio exibido ontem à noite nos EUA.

Adendo: segundo o Variety, a série completará a produção dos 13 episódios originalmente encomendados. A NBC deverá exibir três episódios nos dias 10/11, 17/11 e 1/12, totalizando 10. Os últimos três episódios não têm data definida de exibição.

05/10/2010

às 1:41 \ Pilotos de Séries

Novos Projetos e Pilotos

Nas últimas semanas, foram divulgados vários novos projetos, alguns dos quais já foram encomendados episódios pilotos para avaliação.

Sem canais definidos:

“AFT”, produção da Flashbang Productions , que pretende apresentar aventuras em torno das atividades do Departamento AFT, responsável por investigar e proteger comunidades contra crimes violentos, crime organizado, tráfico de armas e uso ilegal ou armazenamento de explosivos. Também faz parte da função do agente da AFT defender a comunidade de atos de terrorismo e o uso ilegal do álcool ou tabaco.

Segundo a imprensa americana, os produtores vêm negociando há dois anos com o departamento em Washington para conseguirem apoio do governo ao projeto. Atualmente, estão negociando com um canal de TV a cabo. Criada por Shannon Murphy, esta é a segunda tentativa recente de se produzir uma série sobre o tema. Na última leva de pilotos encomendados, a CBS chegou a produzir “The Line“, estrelado por Dylan Walsh (Nip/Tuck) que foi descartado.

Também sem canal ou produtora definida, está em progresso a adaptação do filme “Os Bons Companheiros/The Goodfellas”, produção de Martin Scorsese de 1999. A versão televisiva está a cargo de Nicholas Pileggi, autor do livro que inspirou o filme, também escrito por ele, com produção de Irwin Winkler. Scorsese não está envolvido no projeto. A história gira em torno de um membro da máfia que após passar anos construindo seu nome e reputação no meio, torna-se informante do governo, denunciando seus companheiros em troca de uma nova identidade.

CW

Danni Lowinski – versão da série alemã de mesmo nome. A adaptação da dramédia está a cargo de Jennie Snyder Urman, de “90210″, com produção da CBS Studios. A produção original estreou em abril desse ano na TV alemã com 13 episódios estrelados por Annette Frier, tendo sido renovada para uma segunda temporada. Os episódios já produzidos servirão de base para a primeira temporada da série americana. A história gira em torno de uma cabelereira que conseguiu formar-se em direito. Mas a jovem enfrenta o preconceito dos escritórios de advocacia que não aceitam seu estilo pessoal ou referências. Sem desistir, Danni abre seu próprio escritório, em um quiosque de um Shopping Center.

Confessions of a Back-Up Dancer – Projeto criado por Ilene Chaiken, de “The L Word”, sobre uma dançarina contratada por uma famosa estrela da música pop para participar de seus shows. A série tem como base um livro de mesmo título escrito por Tucker Shaw. Já anunciado em outubro de 2009, o projeto passou para as mãos de Sascha Penn, que substitui Chaiken. A produção é da Alloy Entertainment em parceria com a Warner Brothers Television.

ABC Family

Nine Lives – Versão de uma série de livros com o título de “The Nine Lives of Chloe King”. A história gira em torno de uma jovem de 16 anos que descobre ter super poderes. Descendente de uma raça muito antiga, a jovem passa a ser perseguida por assassinos. A produção está a cargo da Alloy Entertainment.

The Lying Game - Adaptação de um livro de Sara Shepard, que ainda não foi lançado. Gira em torno de irmãs gêmeas separadas na infância. Uma é adotada por uma família rica, a outra por uma família pobre. Quando a rica desaparece, a pobre sai a sua procura.

Switched at Birth – Criado por Elizabeth Weiss, gira em torno de duas adolescentes que descobrem terem sido trocadas na maternidade. Quando suas respectivas famílias descobrem o fato, decidem todos morar juntos. O enredo lembra a série “Irmã ao Quadrado/Sister, Sister “, na qual irmãs gêmeas são separadas na infância e quando se reencontram, as famílias de ambas passam a morar juntos.

Strut – A produção do piloto está em fase de seleção de elenco. Criada por Lamar Damon, a história gira em torno de uma corista de Las Vegas que se casa com um texano e se torna instrutora em uma escola.

ABC

Projetos sem títulos – O primeiro foi criado por Jamie Tarses e Betsy Thomas, de “My Boys”. A história apresenta dois colegas de trabalho, um com 22 anos, que passa por problemas financeiros, e outro com 32 anos, que está bem de vida. Por enquanto o projeto está restrito ao roteiro do episódio piloto. O segundo foi criado por Don Reo, que traz Damon Wayans, ambos de “Eu, a Patroa e as Crianças/My Wife and Kids”, interpretando um ator que interpreta o pai de uma família em uma das sticoms mais populares da TV. Mas, na vida real, lida com uma família disfuncional. O terceiro foi criado por Greg Poirier, Grant Scharbo e Gina Matthews, de “The Gates”, que gira em torno de uma agente espiã. Foram encomendados os roteiros dos cinco primeiros episódios.

911 Operators – Com produção de Courteney Cox e seu marido David Arquette, a série é um drama processual que gira em torno das vidas dos atendentes dos chamados de socorro 911 (que no Brasil é 190). O roteiro está a cargo de Michael Caleo, de “Rescue Me” e “A Família Soprano”.

Aquí no hay quien viva – A série infantil espanhola criada por José Luis Moreno terá uma versão americana produzida por Ben Silverman em parceria com a atriz Sofia Vergara, de “Modern Family”. A história gira em torno dos moradores de um edifício e de seus problemas. Produzida entre 2003 e 2006, a série original teve 90 episódios.

The Lost Girls:  Three Friends. Four Continents. One Unconventional Detour Around the World – Novo projeto de Jerry Bruckheimer com base no livro de mesmo nome, que por sua vez foi inspirado no blog the LostGirlsWorld.com. O roteiro está a cargo de Idly Modrovich, de “Californication”, girando em torno de três jovens, Jennifer Baggett, Holly C. Corbett e Amanda Pressner que em 2006 largaram seus empregos para realizar uma viagem ao redor do mundo. O livro e o blog oferecem informações e dicas sobre viagens.

CBS

Projetos sem títulos – São três projetos. O primeiro, criado por Neil Tolkin, apresenta a história de um policial que luta kung fu. A produção está a cargo da recém formada 21 Laps/Adelstein, de propriedade de Marty Adelstein e Shaw Levy, que também estão adaptando os livros de Neil McMahon, sobre Carroll Monks, um médico detetive. O roteiro está a cargo de Cynthia Cidre, de “Cane”. O terceiro é uma comédia criada por Jonathan Goldstein, de “The New Adventures of Old Christine”, sobre um jovem recém casado que precisa trabalhar na empresa de seu sogro. Por enquanto, os projetos estão restritos ao roteiro.

Second Wind - Comédia criada por Dean Craig, do filme “Morte no Funeral”, e Sam Liefer, sobre dois homens divorciados com diferentes perspectivas sobre a vida de solteiro.

Musings of a Middle Child – Com base em roteiro de Bruce Hopman, adaptado por Bill Kunstler. A história gira em torno de um homem que carrega a síndrome da criança do meio. Por isso, está determinado a evitar que seu próprio filho do meio vivencie as mesmas questões que ele. Segundo psicólogos, o filho do meio costuma ser solitário, inseguro e carente de atenção ao mesmo tempo em que traz fortes tendências artísticas e criativas, embora não consiga trabalhar sob pressão.

NBC

My Life as an Experiment – Com piloto encomendado, a sitcom deverá ser estrelada por Jack Black. Adaptada do livro de mesmo nome, de A.J. Jacobs, a história gira em torno de um homem que se torna cobaia de laboratório. O enredo lembra a série canadense “Testees”.  O roteiro está a cargo de Cathy Yuspa e Josh Goldsmit, ambos de “Til Death”, com produção da Sony Pictures TV em parceria com a Reveille.

Odd Jobs – O projeto de J. J. Abrams estrelado por Michael Emerson e Terry O’Quinn ganhou a produção de um episódio piloto para avaliação.

Projeto sem título - Criado por Ricky Blitt, apresenta um homem e sua vida aos 40 anos.

Beverly Hills Pediatrics - Criada por Jeff Bushell, a história gira em torno de uma clínica médica infantil. A produção é de Doug Robinson.

Ghost Angeles – Sem ter um roteiro pronto, o canal encomendou a produção do piloto criado por Josh Shwartz, de “The O.C.”, “Chuck” e “Gossip Girl”, e Alonso Myers, de “Ugly Betty”, que terá Rachel Bilson no elenco. A comédia resgata o tema já explorado por produções como “Ghost Whisperer” e “Medium”, ao introduzir uma jovem que é capaz de conversar com os espíritos, ajudando-os a realizar suas últimas missões na Terra. Em contrapartida, eles a ajudam com seus problemas. A produção é da Fake Empire, empresa de Schwartz, em parceria com a Warner Brothers TV.

Legends - Criado por Mark Bomback, com produção de Howard Gordon e Jonathan Levin, gira em torno de um agente da CIA assumindo diversas identidades para realizar suas missões. Com o tempo, ele começa a acreditar que sua própria identidade é uma criação do governo. O projeto tem como base o livro de mesmo título, escrito por Robert Littell.

Fox

Connected - Série criada por Nahnatchka Khan, uma das produtoras de “American Dad”. A história gira em torno de duas famílias que são obrigadas a criar laços de amizade depois que seus filhos adolescentes começam a namorar.

Exit Strategy – Criado por David Guggenheim, o projeto está restrito ao roteiro do piloto, com a produção de Alex Kurtzman e Roberto Orci, ambos de “Fringe” e do remake de “Havaí 5-0″. Trata-se de um drama processual sobre agentes da CIA que têm a função de resolver problemas que ocorrem durante as missões de terceiros. A produção é da Paper Products em parceria com a 20th Century Fox TV.

Lawyers for Less - Criado e possivelmente estrelado por Danny Comden, com produção da Sony TV em parceria com a Happy Madison, o projeto ganhou a produção de um episódio piloto. A história gira em torno de dois amigos advogados que montam seus casos de forma a criar dúvidas razoáveis para liberar seus clientes.

The Detail – Ainda restrito ao roteiro, o projeto foi criado por Jason Smilovic, de “My Own Worst Enemy”. A história gira em torno de um detetive particular que, após sair da prisão por um crime que não cometeu, reúne antigos colegas para formar uma agência, com a qual pretende se vingar de seu ex-sócio, responsável por sua prisão.

Unknown – Criado por Sascha Penn, o projeto apresenta a luta de um homem para descobrir sua verdadeira identidade. A produção é de Brett Ratner, Martha Haight e Bert Salke pela Fox 21 em parceria com a Rat Television.

Hitch – Conselheiro Amoroso - A adaptação do filme estrelado por Will Smith está a cargo de Pete Chiarelli, James Lassiter e do próprio Smith. Após uma disputa entre canais, a Fox ficou com o projeto, que está em fase de desenvolvimento de roteiro, escrito por Chiarelli pela Sony Pictures TV. Esta é a segunda tentativa de transformar o filme em série. Em 2007, a CBS chegou a encomendar o desenvolvimento do roteiro de uma sitcom escrita por Ben Wexler. A história gira em torno de um conselheiro amoroso que ensina os homens a conquistarem as mulheres, mas quando se apaixona por uma jornalista, Hitch descobre que não entende nada sobre o assunto.

MTV

InBetweeners - O canal encomendou a produção do episódio piloto dessa versão americana da série inglesa, que está em fase de seleção de elenco. Esta é a segunda tentativa de adaptar a série. A primeira ocorreu em 2008, quando a ABC encomendou a produção de um piloto para avaliação, escrito por Iain Morris e Damon Beesley, criadores do original. Desta vez, o roteiro está a cargo de Brad Copeland, de “Arrested Development”. Segundo a imprensa inglesa, a série original não deverá ter uma quarta temporada, encerrando sua produção com os episódios da terceira, atualmente em exibição pelo canal Channel 4. No entanto, está confirmada a versão cinematográfica de “InBetweeners”, que contará com o mesmo elenco.

Starz

King of Speed - Projeto de uma minissérie de 10 episódios criada por Wolfgang Petersen e Ron Shelton. A história deverá girar em torno de Enzo Ferrari, piloto de automóvel e fundador da scuderia da Ferrari, com histórias situadas nos circuitos automobilísticos nacionais e internacionais das décadas de 1950 e de 1960.  O roteiro está sendo desenvolvido com base em informações de domínio público e no livro “Twice Around the Clock – The Yankees at LeMans”, de Tim Considine.

Lifetime

Meet Jane - Criada por Andi Bushell, de “My Generation”, com produção de Mark Pedowitz, a história gira em torno de Jane Bilinski, uma mulher infeliz no casamento, com duas filhas para criar, que é convocada pelo FBI para se tornar uma espiã. Sua missão é vigiar seu marido, um técnico de computadores que trabalha para o governo, suspeito de vender informações secretas para a Rússia. O canal encomendou a produção do episódio piloto.

Projeto sem título - O canal encomendou a produção do episódio piloto desse projeto criado por Michael Sardo sobre uma mulher que assume o cargo de chefe do departamento de psiquiatria de uma hospital escola. A produção é de Gerard Bocaccio pela Universal Cable Prods.

Showtime

Projeto sem título – Produção de Mark Ruffalo e Anthony Edwards, criada por Roberto Benabib, de “Weeds”. Gira em torno de dois sócios de uma empresa especializada em gerenciar situações críticas, tendo como cliente celebridades ou empresas.

Happily Ever After – Série criada por Jeff Daniels e Timothy Bosfield, sobre o funcionário de uma fábrica (Daniels), que abandona o emprego para seguir carreira de músico.

HBO

Year Zero – Minissérie com base no álbum da banda Nine Inch Nails, com músicas de Trent Reznor, também transformado em um game. Trata-se de um épico de ficção científica que terá a parceria da BBC. A história é situada nos EUA no ano de 2022, chamado de ano zero. Após sofrer vários ataques terroristas, o governo assumiu o controle do país, mantendo uma administração fundamentalista cristã.  A população é mantida sob controle através de sedativos misturados à água de torneira. Lutando contra o governo autoritário, um grupo de cientistas leva várias pessoas, contrárias à política atual, a viajar no tempo, chegando aos dias atuais com o objetivo de alertar a população sobre o futuro. A adaptação está a cargo de Daniel Knauf, de “Carnivàle”, com produção de Lawrence Bender, de “Pulp Fiction” e  “Bastardos Inglórios”, e de Kevin Kelly  Brown, de “Roswell”.

BBC

Top of the Lake - Minissérie criada por Jane Campion, do filme “O Piano”, e Gerard Lee, que gira em torno de uma menina de 12 anos, encontrada em um lago. Grávida de cinco meses, ela recusa-se a dizer o nome do pai da criança, afirmando que ninguém a engravidou. Quando ela desaparece, a detetive Robin Griffin recebe a missão de localizá-la. A produção terá início em 2011 em parceria com a See-Saw Films, da Austrália.

22/09/2010

às 7:59 \ Produtores, Séries Anos 2010-2019

Nova Série – Undercovers, a ‘Sexpionagem’ de J. J. Abrams

A rede NBC estreia hoje a mais nova série criada e produzida por J. J. Abrams, que retorna ao formato espionagem, gênero que explorou com “Alias – Codinome Perigo”.

Em sua divulgação, o canal vem reafirmando insistentemente que a série “Undercovers” traz episódios fechados, ou seja, a cada semana, uma nova aventura. Um dos maiores problemas no uso de trama contínua é o risco que ela corre de ser cancelada sem ter um final, deixando insatisfeito um público que a acompanhou. Outro problema é que, quanto mais intrincada, maiores são as chances do roteiro se perder, resultando no declínio da audiência. Apesar do sucesso de “Lost”, o formato ainda afugenta público, investidores e anunciantes, levando a TV aberta a buscar as garantias das fórmulas já testadas e aprovadas, por ser financeiramente mais seguro.

Por isso mesmo, de um modo geral, os canais costumam forçar os produtores a oferecerem histórias que tenham semanalmente uma situação independente dos demais episódios, deixando a trama contínua como pano de fundo. Uma das opções seria o formato explorado por “24 Horas”, no qual uma situação permanece contínua ao longo de cada temporada, renovando-se nas seguintes.

De qualquer forma, “Undercovers” é o resultado desse movimento. Vindo de “Alias”, série que ao longo das temporadas ficou complicada para se acompanhar episódios soltos; passando por “Lost” e chegando à “Fringe”, que começou oferecendo situações fechadas mas desencadeou em uma trama contínua, Abrams corre o risco de ficar preso a um formato de seriado que não é bem recebido por anunciantes ou executivos da TV, muito embora seu nome ainda seja forte no mercado.

Ao adotar a temática e a abordagem que será vista em “Undercovers”, Abrams está buscando garantias para atendender os interesses dos canais, dos investidores e do gosto da audiência média. Com isso, ele retorna aos tempos de “Felicity”, série que lançou sua carreira televisiva em 1998. A pergunta é: ele conseguirá ser bem sucedido explorando o gênero de aventura leve com toques cômicos e sem grandes pretensões? Em entrevistas, Abrams já afirmou que existirá uma trama de fundo, mas que nada tem a ver com grandes mistérios. Muito provavelmente se trate do passado dos agentes e das pessoas que eles conheceram.

“Undercovers” é uma série de aventura romântica, que resgata a fórmula perpetuada por “Casal 20″ na TV. O sucesso da série, criada por Sidney Sheldon e produzida por Aaron Spelling, transformou a produção televisiva a partir da década de 80. “Casal 20″ popularizou a fórmula do casal de detetives vivendo aventuras e mistérios à base de muito romance. Ao longo dos anos, as séries que surgiram reproduziram essa fórmula, deixando de lado o casamento. Assim, a tensão sexual substituiu os jantares à luz de velas e as declarações de amor eterno. Entre os descendentes de “Casal 20″ estão séries como “Bones”, “Castle” e “The Mentalist”, por exemplo.

Quando o projeto de “Undercovers” foi anunciado em outubro de 2009, ele passou a ser disputado pelos principais canais da TV aberta. Ficou com a NBC, que somente encomendou a produção da série em maio de 2010. “Undercovers” foi a primeira série escolhida pelo canal para figurar na grade da temporada 2010-2011. No entanto, a NBC esperou até o último dia de prazo para definir o futuro do projeto.

A série não é uma das mais aguardadas. A crítica que teve acesso ao episódio piloto a considerou fraca, apontando mal desenvolvimento de personagens, situações e diálogos. Fãs de Abrams deverão assistir em função de sua ligação com a produção, visto que a proposta em si não atrai o tipo de público que ele formou à sua volta. O diferencial de “Undercovers” está no fato de ser estrelada por um casal de descendência africana. A TV aberta não tem tradição de produzir séries dramáticas ou de aventuras estreladas apenas por afro-americanos. Quando isso ocorre, elas têm curta duração. Eles têm tido mais sorte com as sitcoms.

Na história, Steven (Boris Kodjoe) e Samantha (Gugu Mbatha-Raw) são dois agentes que se apaixonaram enquanto trabalhavam juntos na CIA. Ao se casarem, os dois tomaram a decisão de se aposentarem da vida de espiões. Cinco anos se passaram e agora o casal é proprietário de uma pequena empresa em Los Angeles, na qual a irmã mais nova de Samantha, Lizzy (Jessica Parker Kennedy), trabalha como assistente.

Mas quando Nash (Carter MacIntyre), um agente amigo da dupla, desaparece em missão, Carlton Shaw (Gerald McRaney) recruta novamente a dupla para localizá-lo, com a ajuda de um especialista (Ben Schwartz) em novas tecnologias. A experiência dessa única missão faz com que o casal perceba o quanto sentiam falta da vida que levavam. Assim, tomam a decisão de voltarem à ativa.

“Undercovers” é uma produção da Bonanza Productions Inc. em associação a Bad Robot Productions e a Warner Bros. Television. Criada por J.J. Abrams e Josh Reims, de “Brothers & Sisters”, com quem Abrams trabalhara em “Felicity”, a primeira temporada tem 13 episódios iniciais encomendados, sendo que o piloto foi dirigido pelo próprio Abrams.

A série poderá ser um teste para Abrams, que já demonstrou interesse em investir no gênero comédia. Ele foi um dos produtores de “What About Brian”, dramédia cancelada com apenas uma temporada. Em setembro de 2009 chegou a ser divulgado o projeto de uma sitcom médica. Segundo a imprensa americana, o projeto era  “Anatomy of Hope”, com base no livro “The Anatomy of Hope: How People Prevail in the Face of Illness”, sobre pacientes de câncer internados para tratamento em um hospital. Não há informações sobre a continuidade do projeto.

Confiram fotos aqui e o cartaz da primeira temporada aqui.

Cliquem em todas as imagens dessa postagem para ampliá-las.

20/09/2010

às 13:26 \ Atores, Pilotos de Séries

Atores de Lost Podem Estrelar Nova Série de J.J. Abrams

Que tal assistir a uma série estrelada por Michael Emerson e Terry O’Quinn? E se ela for criada por J. J. Abrams? Desde o fim de “Lost” os intérpretes de Ben Linus e Locke vêm planejando estrelar uma produção que reuniria os dois amigos em novas aventuras. Abrams não deixou escapar a oportunidade de vê-los juntos novamente e tratou de desenvolver um projeto, em parceria com Josh Appelbaum e Andre Nemec, que agora está sendo oferecido aos canais de TV aberta.

Segundo o jornal New York, a dramédia tem o título provisório de “Odd Jobs” e gira em torno de dois ex-agentes de operações especiais. A proposta parece coincidir com a sugestão de Terry O’Quinn, que em entrevistas chegou a comentar ter interesse em estrelar uma série com Michael na qual eles interpretariam atiradores de elite.

Se o projeto for adiante, será o terceiro na lista de Abrams para a próxima temporada americana. A Fox já encomendou a produção do episódio piloto de “Alcatraz” para avaliação e a CBS ficou com o drama policial “Person of Interest”, projeto de Abrams em parceria com Jonah Nolan mencionado aqui, que ainda não recebeu a encomenda de um episódio piloto.

Para este ano, Abrams tem “Undercovers“, série ao estilo “Casal 20″, que estreia no dia 22 de setembro. Para o cinema, o produtor prepara “Super 8″, filme que será estrelado por Kyle Chandler, de “Friday Night Lights”, e Elle Fanning.

16/09/2010

às 9:30 \ Cartazes

Cartaz de Undercovers – 1ª Temporada

Esta é a nova série de J.J. Abrams que estreia nos EUA no dia 22 de setembro. Confiram informações aqui e fotos aqui.

Cliquem na imagem para ampliar.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados