Blogs e Colunistas

Guerra Sombra e Água Fresca

Por Onde Anda Richard Dawson?

Richard Dawson no início da década de 1960

Quem cresceu nos anos de 1960 e 1970 vai se lembrar da série Guerra, Sombra e Água Fresca/ Hogan’s Heroes“, sitcom que fazia uma sátira a um campo de prisioneiros durante a 2ª Guerra Mundial.

A produção, que originalmente foi desenvolvida para ser uma comédia sobre o sistema penitenciário americano, mudou o foco quando a rede CBS não conseguiu atrair o interesse dos anunciantes. Estes se negavam a patrocinar uma série sobre prisioneiros mais inteligentes que a polícia e que, indiretamente, mantinham o comando de uma cadeia.

Assim, os produtores alteraram o ambiente, levando a história a ser situada em um campo de prisioneiros aliados do 3º Reich.

Com isso, a série se aproximou dos filmes ”Inferno Nº17/Stalag 17″, de 1953, com William Holden, e de ”Coragem é a Senha/The Password is Courage”, de 1962, com Dirk Bogarde, chegando a ser acusada de plágio. Mas, independentemente das referências, “Guerra, Sombra e Água Fresca” ganhou vida própria, sendo produzida entre 1965 e 1971.

A história acompanhava a rotina de um grupo aliados que, voluntariamente, se torna prisioneiro no campo 13, comandado pelo ‘implacável’ Coronel Klink e seu assistente, o Sargento Schultz, aquele que não sabe nada e não vê nada, garantindo assim distância dos problemas e da guerra. O grupo de aliados, comandado pelo Coronel Hogan, tem como missão auxiliar militares, cientistas, agentes e desertores, que utilizam o Campo 13 como rota de fuga da Alemanha.

Além do elaborado sistema de túneis, localizado abaixo do campo de prisioneiros, o grupo também mantém escutas e outros sistemas de espionagem que são utilizados bem abaixo dos ‘narizes dos boches’. Sem desconfiar de nada, Klink bate no peito proclamando com orgulho que ‘ninguém jamais escapou do campo 13′. O que de certa forma é verdade: (quase) nenhum prisioneiro escapou.

Richard Dawson como Newkirk em "Guerra, Sombra e Água Fresca"

Richard Dawson interpretava na série o prisioneiro Peter Newkirk, um Cabo britânico ‘bom de bico’, expert em jogos de azar. Ele também era um hábil batedor de carteiras, arrombador de cofres e imitador de vozes, capaz de personificar quem ele quisesse.

Alfaiate por profissão, ele era responsável por fazer os uniformes nazistas que normalmente eram utilizados nas missões do grupo.

Dawson nasceu Colin Lionel Emm, no dia 20 de novembro de 1932, em Gosport, Inglaterra, filho de um motorista americano e uma funcionária inglesa que trabalhava em uma fábrica.

Aos 14 anos de idade fugiu de casa para entrar na Marinha Mercante. Neste período, se tornou boxeador amador. De volta à Inglaterra, trabalhou como garçom e ator amador. Fazendo parte de um grupo de comediantes que se apresentava em qualquer lugar, Colin adotou o nome artístico de Dickie Dawson, o qual foi mais tarde trocado para Richard Dawson.

Nesta época, conheceu Diana Dors, atriz inglesa que fazia uma turnê com seu show de cabaret, “The Diana Dors Show”. Escrevendo esquetes para o show, Dawson e Dors acabaram se envolvendo, levando a atriz a se divorciar do ator Tommy Yardle. Os dois se casaram em 1959, levando Dawson a se mudar para os EUA, onde Diana mantinha sua carreira.

Nos EUA, Dawson se apresentou em night clubes como stand-up comedian e começou a fazer trabalhos na TV, com participações em episódios de séries como “Alfred Hitchcock Apresenta”, “Comédias Dick Van Dyke” e “Quinta Dimensão”.

Em 1965 ele foi visto pelo produtor Ed Feldman no filme “O Rei de um Inferno/King Rat”, produção situada durante a 2ª Guerra Mundial. Dawson foi chamado por Feldman para fazer testes para o papel do Coronel Hogan, em “Guerra, Sombra e Água Fresca”. O resultado não agradou Feldman, mas o produtor não desistiu do ator. Ao invés de Hogan, Dawson ficou com o papel de Newkirk.

Com o fim da série, Dawson passou a frequentar o circuito de participações especiais em séries e game shows. Ele esteve em episódios de “O Jogo Perigoso do Amor/Love American Style”, “A Ilha da Fantasia”, “Um Estranho Casal/The Odd Couple”, “Casal McMillan” e em “The New Dick Van Dyke Show”. Mas foi no mundo dos game shows que Dawson fez seu nome.

Ele já fazia participações nesse tipo de programa quando “Guerra, Sombra e Água Fresca” ainda estava em produção. Em 1973, ele foi convidado a ser painelista do programa “Match Game”. Dawson ficou com o programa ao longo de, pelo menos, quatro anos. Em 1976 os produtores de um novo programa começaram a fazer testes para selecionar o apresentador do “Family Feud”, game show que apresentaria famílias competindo entre si. Dawson ganhou o emprego transformando o programa em um dos mais populares da história da televisão americana.

Richard Dawson em 2011, aos 80 anos, em entrevista ao Archive of American Television

Dawson foi apresentador do “Family Feud” entre 1976 e 1985. Período no qual o sucesso lhe subiu à cabeça. Ganhando fama de intratável, ele foi perdendo seus contatos e amigos em Hollywood. Quando “Family Feud” voltou a ser produzido em 1988, os produtores decidiram contratar outro apresentador: Ray Combs, que ficou com o programa até 1992.

Quando o produtor do programa morreu, os substitutos tentaram elevar a audiência trazendo Dawson de volta em 1994. Mas o “Family Feud”, acabou sendo cancelado em 1995. Com isso, Dawson afastou-se definitivamente da carreira, aposentando-se.

Além de seu trabalho com o “Family Feud”, seu último trabalho foi com o filme “O Sobrevivente/The Running Man”, filme de 1987 com Arnold Schwarzenegger, no qual interpretou o apresentador de um game show.

Depois de dois filhos, Mark e Gary, e nove anos de união, Dawson e Diana Dors se divorciaram em 1967. O ator voltaria a se casar em 1991, desta vez com Gretchen Johnson, que ele conhecera em 1981 quando ela participou do programa “Family Feud”. Os dois tiveram uma filha, Shannon Nicole, e permanecem casados até hoje.
Fernanda Furquim: @Fer_Furquim

Cliquem nas duas primeiras fotos para ampliar. Abaixo, cena de “Guerra, Sombra e Água Fresca”:

Guerra, Sombra e Água Fresca

A série que debochou dos nazistas entre 1965 e 1971 acaba de sair em pacote completo com o título de Hogan’s Heroes: The Complete Series, Kommandant’s Kollection. Além das seis temporadas, a CBS Home Entertainment e a Paramount Home Entertainment incluíram extras no pacote, entre eles uma entrevista recente com Richard Dawson, um segmento da série Hollywood Palace, do qual participa o elenco de Guerra, Sombra e Água Fresca, e uma versão estendida do piloto.


Bob Crane liderava um grupo de prisioneiros de guerra no mais bagunçado campo de concentração da Segunda Guerra. No papel do Coronel Hogan, ele conseguia realizar missões para os aliados bem debaixo do nariz do pomposo Comandante Klink, interpretado por Werner Klemperer. Seu time de soldados era composto por Newkirk (Richard Dawson), LeBeau (Robert Clary), Carter (Larry Hovis) e Kinch (Ivan Dixon). No lado alemão, também havia o sargento Schultz (John Banner), General Burkhalter (Leon Askin) e o Major Hochstetter (Howard Caine). Completavam o elenco as secretárias do comandante, Helga e Hilda, interpretadas por Cynthia Lynn e Sigrid Valdis, respectivamente. Infelizmente, apenas três atores desse elenco continuam vivos: Richard Dawson, Robert Clary e Cynthia Lynn.


Para o ator inglês, Richard Dawson, o lançamento é como um presente de aniversário, pois dia 20 de novembro, completou 77 anos. Depois do sucesso da série, ele tornou-se presença constante em Rowan and Martin’s Laugh-In (1971-1973), I’ve Got a Secret (1972-1973) e The New Dick Van Dyke Show (1973-1974). Nessa época, já estava divorciado e tinha a guarda de seus dois filhos, Gary e Mark. Quando Laugh-In saiu do ar, Dawson foi contratado para comandar o programa Match Game, do qual participou até 1978. Ao mesmo tempo, ele começou seu próprio programa, Family Feud (1976-1985), que ele voltou a apresentar em 1994. Em 1981, Dawson conheceu Gretchen Johnson quando ela e a família participaram de Family Feud. Eles tiveram uma filha em 1990, Shannon Nicole, e se casaram no ano seguinte. Seu último trabalho foi o filme The Running Man (1987). Ele está semi-aposentado e vive com sua esposa na Califórnia.


Robert Clary nasceu dia 1º de março de 1926 na França. Com 12 anos começou sua carreira artística como cantor. Como era judeu, foi mandado para um campo de concentração com outros membros da família. Depois da guerra, voltou à música e mudou-se para os Estados Unidos, onde conheceu Natalie Cantor Metzger, com quem se casou em 1965.

Depois de Guerra, Sombra e Água Fresca, Clary fez diversas participações em novelas, como Days of Our Lives, The Young and the Restless e The Bold and the Beautiful. Em 1980, ele sentiu a necessidade de falar sobre sua experiência durante a guerra. Por isso, começou a fazer palestras promovidas pela Simon Wiesenthal Center, uma organização que luta pelos direitos dos judeus. Em 1982, o assunto foi apresentado no filme Remembrance of Love, no qual trabalhou ao lado de Kirk Douglas.

Em 2001 lançou sua autobiografia, From the Holocaust to Hogan’s Heroes. O tema então foi transformado em um documentário, intitulado Robert Clary A-5714, A Memoir of Liberation. Clary também é pintor (vejam abaixo, uma de suas pinturas) e já lançou vários CDs (os mostrados aqui são de 2002 e 2003).

Quadro pintado por Clary
(clique para ampliar)

Capas de CDs gravados por Clary

Cynthia Lynn nasceu dia 2 de abril de 1936, na Letônia, de onde fugiu com a mãe e a avó, aos 3 anos, durante a guerra. Ela tinha 17, quando chegou a Nova Iorque, e sua beleza logo abriu caminho para as carreiras de modelo, dançarina e atriz. Em 2000, ela lançou o livro Escape to Freedom, autobiografia na qual conta sobre sua fuga. Sua carreira como atriz não é muito longa e seu último papel foi na série Harry O, em 1975.

Texto: Marta Machado (a convite de Fernanda Furquim)

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados