Blogs e Colunistas

As Panteras

17/03/2011

às 13:13 \ Pilotos de Séries, Remakes

Fotos: o Trio do Remake de As Panteras se Apresenta

(E-D) Rachel Taylor, Minka Kelly e Annie Ilonzeh

O trio que irá estrelar o remake de “As Panteras” foi fotografado durante a produção do episódio piloto em South Beach. Adaptado para os dias de hoje por Josh Friedman (Terminator: The Sarah Connor Chronicles), o projeto da ABC ainda está restrito ao piloto para avaliação.

Novamente produzido por Leonard Goldberg, em parceria com Drew Barrymore e Nancy Juvonen, o projeto está a cargo da Sony Pictures Television. No elenco, Annie Ilonzeh, Minka Kelly, de “Friday Night Lights”, Rachel Taylor, vista em “Grey’s Anatomy”, Ramon Rodriguez, de “A Escuta/The Wire”, e Robert Wagner, de “Casal 20″, como a voz de Charlie.

Na segunda foto, as panterinhas estão saindo da agência de Charlie Townsend. Reparem que o número do prédio é 1976, ano em que a série original estreou.

11/02/2011

às 10:30 \ Pilotos de Séries

Este é o Novo John Bosley de As Panteras

Ramon Rodriguez

O remake de “As Panteras” já  está com seu elenco completo. Segundo a imprensa americana, o ator Ramon Rodriguez, um porto-riquenho de 30 anos, foi contrato para interpretar John Bosley, o braço direito de Charlie Thowsend, que trabalha diretamente com as panterinhas.

Como dito anteriormente, a produção dessa nova série (que ainda está restrita ao episódio piloto) queria um ator que pudesse se tornar um símbolo sexual.

O personagem é descrito como charmoso, com aparência de modelo, um sorriso de ‘Peter Pan’ e uma grande habilidade com a informática.

Ramon substitui David Doyle (1929-1997), que interpretou o personagem na série da década de 1970. Ele e Jaclyn Smith foram os únicos atores de “As Panteras” a permanecerem no elenco ao longo de toda a produção.

Na época, Bosley foi criado para ser uma espécie de irmão mais velho ou um mentor que cuidava das detetives. Ele também era responsável por várias situações cômicas, algo que deve permanecer na nova versão.

David Doyle

Bosley é o único do grupo que conhece pessoalmente Charlie Thowsend. Na concepção original, ele era o ‘sancho pança’ de Charlie, um ex-militar que atuou na 2ª Guerra Mundial integrando a Unidade Especial de Inteligência. Após a guerra, tentou a carreira de ator trabalhando no teatro. Mais tarde, entrou para a polícia onde fez carreira como detetive. Afastou-se de tudo para abrir sua própria agência junto com John Bosley.

Os dois atuaram em diversos casos, sendo responsáveis pela prisão de uma infindável lista de criminosos. Ao aposentar-se, Charlie contratou três belas jovens mal aproveitadas pelo departamento de polícia de Los Angeles. Elas dariam continuidade ao seu trabalho com a agência de detetives. Para que seu passado não as coloque em perigo, Charlie se mantém afastado delas. Bosley serve como uma ponte entre Charlie e as panterinhas.

Ramon é conhecido por seu trabalho no filme “Transformers: A Vingança dos Derrotados”. Na TV, esteve no elenco das séries “A Escuta/The Wire” e “Day Break”. O ator esteve no primeiro piloto de “Exit 19“, estrelado por Geena Davis. Recentemente o projeto foi transformado em série pelo canal Lifetime, mas com outro elenco.

28/01/2011

às 12:26 \ Pilotos de Séries, Remakes

Remake de As Panteras Tem Elenco Praticamente Definido

Minka Kelly, de “Friday Night Lights”, e Rachel Taylor, vista em “Grey’s Anatomy”, estão em negociações finais para se unirem à Annie Ilonzeh (nas fotos acima). As três deverão interpretar detetives particulares que trabalham para o misterioso milionário Charles Townsend (Robert Wagner).

As personagens são: Marisa Valdez (Kelly), ex-militar especializada em explosivos; Abby (Taylor), uma ricaça (filha de um golpista da Wall Street), que se torna ladra, que se torna detetive; e Kate (Ilonzeh), uma ex-policial condecorada especialista em artes marciais. As características das personagens ainda estão sendo definidas, portanto pode haver alguma mudança ao longo da produção, incluindo seus nomes.

A escolha das atrizes foi quase que politicamente correta: uma loira, uma morena e uma mulata. Ficou faltando uma oriental, uma latina e uma indiana. De qualquer forma, esse elenco segue a linha de raciocínio utilizado na seleção de atrizes para a série original. Na época, não se pensou em contratar uma mulata, a estratégia estava na escolha das atrizes pela cor do cabelo.

A ideia era apresentar uma loira, uma morena e uma ruiva. Mas, no final, a série estreou com duas morenas e uma loira. Kate Jackson era a atriz que os produtores queriam desde o princípio, pois Spelling já tinha trabalhado com ela em sua série anterior, “Os Novatos”. Farrah Fawcett ficou com o papel da loira, conquistando os produtores com seu sorriso. Já Jaclyn Smith…bom, ela foi indicada por Robert Wagner, que tinha trabalhado com ela em um episódio de “Switch”. Então, a personagem da ruiva foi descartada. Curiosamente, ela foi a única atriz a ficar até o final.

Quando a série sofreu sua primeira mudança de elenco, com a saída de Farrah Fawcett, os produtores colocaram outra loira em seu lugar. Mas, quando Kate Jackson saiu, ao invés de correrem atrás de uma ruiva, os produtores não resistiram à ideia de contratar Shelley Hack, que na época estrelava o comercial dos perfumes Charlie. Então, a garota do Charlie (perfume) se transformou na garota do Charlie (Townsend).

O problema é que ela não sabia atuar e, assim, sua presença no elenco foi passageira. Ao ser substituída por Tanya Roberts, que era loira, os produtores pediram que ela tingisse os cabelos. Assim, quando a série chegou ao seu final, o elenco trazia a formação originalmente planejada: uma morena, uma loira e uma ruiva (se bem que, dependendo da luz, parecia moreno ou castanho).

Por curiosidade, entre as atrizes que fizeram testes para a série original estão: Michelle Pfeiffer, Kim Basinger, Catherine Bach (Os Gatões), Connie Selleca (O Super Heroi Americano) e Barbara Bach, que foi Bond Girl.

A tentativa de produzir um remake na década de 1980 contou com um elenco parecido com o atual: duas loiras, uma morena e uma mulata: Téa Leoni, Claire Yarlett, Karen Kopins e Sandra Canning.

A produção do remake atual ainda está restrita ao episódio piloto para avaliação. Falta contratarem o ator que irá interpretar Bosley. Na série original o personagem foi vivido por David Doyle, representando a figura do irmão mais velho ou do guardião. Desta vez, segundo a imprensa americana, os produtores buscam por um sex symbol. Vamos ver no que dá.

20/01/2011

às 10:53 \ Pilotos de Séries, Remakes

Escolhida a Primeira Pantera

A produção do episódio piloto, que poderá dar à série “As Panteras” um remake, contratou a primeira atriz que irá integrar o novo trio de detetives.

Seu nome é Annie Ilonzeh, conhecida nos EUA por seu trabalho na novela “General Hospital”. A atriz também já teve participações em “Entourage” e “Melrose Place” (nova versão).

A série, se produzida, trará três novas detetives: Kate, Abby e Marisa, que trabalham em Miami para um misterioso milionário, a ser interpretado por Robert Wagner.

Annie será Kate, uma ex-policial descrita como muito inteligente e especialista em artes marciais.

A produção do episódio piloto está a cargo da Flower Films, empresa da atriz Drew Barrymore, em parceria com a Sony Pictures TV para o canal ABC.

18/01/2011

às 14:33 \ Pilotos de Séries, Remakes

Robert Wagner no Remake de As Panteras

Robert Wagner em 2010 (Foto: Heller/Getty)

As chances da série dos anos de 1970 de ganhar um remake são cada vez maiores. A rede ABC anunciou esta semana que está encomendando a produção de um episódio piloto para avaliação. O projeto foi originalmente anunciado em 2009.

O novo elenco ainda não foi anunciado, mas já está confirmada a presença de Robert Wagner, interpretando o misterioso Charlie Towsend, chefe das panterinhas. O ator substituirá John Forsythe, que faleceu em 2010.

Forsythe, amigo de Aaron Spelling, um dos produtores da série, entrou por acaso no elenco de “As Panteras”. Substituindo Gig Young, que apareceu para trabalhar alcoolizado, Forsythe foi tirado da cama às pressas e levado para os estúdios de madrugada. Ainda vestindo seu pijama, gravou suas falas como Charlie, voltando para casa para dormir. Mais tarde, quando o piloto foi transformado em série, ele exigiu em contrato que sua participação seria restrita à voz. Dizem que ele achou o roteiro muito fraco para participar pessoalmente da série.

A primeira versão de “As Panteras” somente conseguiu ver a luz do dia graças a um acordo que o ator Robert Wagner tinha com a rede ABC. No início dos anos de 1970, o canal queria produzir um telefilme estrelado por Robert Wagner e Natalie Wood, recém casados pela segunda vez. Para convencer os atores, o canal aceitou fazer um acordo com Wagner, pelo qual se comprometia a produzir qualquer série de TV que ele desejasse. Spelling, que estava tendo dificuldades em vender seu projeto para a ABC, apelou para o amigo a fim de conseguir colocar a série no ar. Em troca, Wagner receberia parte dos lucros.

Dizem que quando as versões cinematográficas foram produzidas, Wagner não recebeu nenhum centavo. O ator chegou a processar a Sony, mas parece que não foi bem sucedido. Segundo o Variety, a contratação de Robert Wagner para interpretar Charlie não seria apenas uma ação de marketing e referência nostálgica, mas, também, uma forma de reconhecer os direitos do ator em relação à série.

Entre os produtores do piloto da nova versão de “As Panteras” estão Leonard Goldberg, que co-produziu a série original, Drew Barrymorre, que interpretou a Sabrina nos filmes para o cinema, e Nancy Juvonen. Adaptado por Al Gough e Miles Millar, ambos de “Smallville”, o roteiro do episódio piloto ainda não está pronto, mas deverá ser filmado em Miami.

(E-D) Farrah Fawcett, Kate Jackson e Jaclyn Smith na série original (Foto ABC/Arquivo)

Dizem que a ABC está procurando por atrizes já conhecidas do público para estrelar a série e que o personagem Bosley será transformado em símbolo sexual na nova produção.

“As Panteras” já teve duas tentativas oficiais de remake. A primeira foi em 1984,  com o título de “Velvet”. O projeto teve um piloto produzido por Aaron Spelling e estrelado por Leah Ayres, Shari Belafonte-Harper, Mary Margaret Humes e Sheree Wilson, tendo Polly Bergen na função de Bosley/Charlie. A segunda tentativa foi em 1988, com “Angels 88″. No elenco, quatro mulheres e nenhum homem: Téa Leoni (esposa de David Duchovny), Claire Yarlett, Karen Kopins e Sandra Canning.

Em 2004, Carlton Cuse e John Wirth chegaram a desenvolver um novo projeto, mas o piloto não foi produzido. A série também teve duas versões internacionais oficiais: uma latina chamada “Angeles”, produzida em 1999 com apenas 12 episódios; e uma alemã, “Wilde Engel”, em 2002.

Durante a produção da série original, existiram duas tentativas de lançar spinoffs de “As Panteras”. A primeira foi em 1979 com “Ebony, Ivory and Jade”, que chegou a ter um piloto filmado, e a segunda foi em 1980 com “Toni’s Boys”. Estrelada por Barbara Stanwick, na função de Bosley/Charlie comandando uma equipe com três rapazes, os personagens chegaram a ser introduzidos em um episódio da série original.

04/08/2010

às 10:41 \ Atores, Biografias, Livros

Ex-Pantera Kate Jackson Prepara Autobiografia

Primeiro foi Rob Lowe, depois Barbara Eden. Agora é a vez de Kate Jackson, 61 anos, anunciar que está preparando sua autobiografia. A ex-Pantera lançará o livro pela Gallery Books, editora do grupo Simon & Schuster, em junho de 2011.

Famosa pela série “As Panteras”, Kate deverá narrar fatos de sua vida pessoal, que incluem casamentos, divórcios, a luta contra o câncer de mama e a adoção de um filho, bem como curiosidades de bastidores de sua carreira que teve início no teatro, passando pela televisão e cinema, como atriz, produtora e diretora.

A eterna Sabrina Duncan nasceu Lucy Kate Jackson no Alabama. Mudou-se para Nova York para estudar Arte Dramática, ganhando experiência como atriz em peças de teatro apresentadas durante o verão, as chamadas ‘summer stocks’. Seu primeiro trabalho foi com a novela noturna gótica “Dark Shadows“, que não chegou a ser exibida no Brasil. O que foi exibido na TV brasileira foram dois telefilmes produzidos com base na novela, que  chegaram com o título de “Na Escuridão da Noite”.

A história, que ganhará versão cinematográfica com Johnny Depp, contava a trajetória do vampiro Barnabás, bem como de outros personagens como lobisomens e bruxas. Kate interpretava Daphne, um fantasma na novela. Mas quando o primeiro filme foi produzido, a atriz foi escolhida para estrelar a produção interpretando outro personagem.

A partir daí, ela começou a fazer participações especiais em séries como “The Jimmy Stewart Show”, estrelada pelo veterano James Stewart, e “Bonanza”, além de telefilmes. Então veio a série que primeiro lançou a atriz: “Os Novatos/The Rookies“, produção de Aaron Spelling sobre o dia a dia de policiais que recém saíram da Academia. Kate interpretou Jill Danko, uma enfermeira casada com o policial Mike Danko (Sam Melville, já falecido).

A série foi um dos grandes sucessos do início dos anos 70, muito bem recebida pela crítica, dando à atriz credibilidade no meio artístico. Também serviu para uni-la à Aaron Spelling, que criaria a série “As Panteras” tendo Kate em mente.

Produzida entre 1976 e 1981,  a série “As Panteras” entrou para a história da televisão americana como a primeira produção de aventura estrelada por mulheres a fazer sucesso, abrindo as portas para os seriados sobre policiais, detetives e agentes femininas que viriam nas décadas seguintes. Apesar disso, a qualidade dos roteiros de “As Panteras” era duvidosa, mesmo para a época em que foi produzida.

Cansada de lutar por melhores roteiros, contrariando os interesses de mercado e de público, Kate deixou o elenco da série em 1979, quando os produtores se recusaram a liberá-la para estrelar o filme “Kramer vs. Kramer”, papel que lançou a carreira de Meryl Streep. Sua saída provocou uma queda na audiência da série, levando a produção a ser cancelada em 1981.

Kate nunca mais conseguiu trabalhos que se equiparassem com a fama conquistada em “As Panteras”. Entre 1983 e 1987, ela conseguiu um relativo sucesso com a série “Scarecrow & Mrs. King“, produção que fez parte da linha ‘dupla de casal de detetives’ iniciada no final dos anos 70 com “Casal 20″ e perpetuada nos anos 80 com “A Gata e o Rato”.

Foi durante a produção dessa série que Kate teve seu primeiro diagnóstico de câncer de mama. Sem revelar nada a ninguém, apenas ao produtor, a atriz submeteu-se a uma cirurgia e a um tratamento de quimioterapia sem suspender seus trabalhos com a série. Mas, os índices de audiência já estavam caindo e a série foi cancelada em 1987. Pouco depois, Kate viu-se livre da doença, pelo menos, por enquanto.

Em 1989 uma nova mamografia revelou outro tumor; dessa vez, a atriz precisou submeter-se a uma mastectomia e a uma cirurgia de reconstrução. Em 1995, um novo susto, dessa vez, no coração. Um exame de rotina detectou uma falha no coração, problema com o qual ela teria nascido, mas que nunca tinha sido detectado. A atriz submeteu-se a uma cirurgia cardíaca

Nesse meio tempo, a atriz tentou voltar à TV com a sitcom “Baby Boom“, versão para a TV do filme “Presente de Grego”, estrelado por Diane Keaton, mas a série foi cancelada com apenas 13 episódios produzidos entre 1988 e 1989. Dezenas de telefilmes depois, Kate voltaria ao mundo dos seriados em participações especiais em “Ally McBeal”, “Twice in a Lifetime”, “Sabrina, Aprendiz de Feiticeira”, “Parceiros da Vida/Third Watch” e “Criminal Minds”.

Em 1995, no mesmo ano que fez a cirurgia cardíaca, Kate adotou um menino, Charles Taylor Jackson. A atriz foi casada quatro vezes (na verdade, três, a primeira união não foi oficial). Primeiro com Edward Albert Jr., filho do ator Eddie Albert (ambos já falecidos); depois com Andrew Stevens (Código R), filho da atriz Stella Stevens (Os Milionários); depois com David Greenwald e por fim com Tom Hart. Todas as uniões terminaram em divórcio.

O último trabalho da atriz que se tem notícias é datado de 2008, quando Kate fez participação no reality show “Descabelados/Shear Genius“, na época apresentado pela amiga Jaclyn Smith, com quem atuou em “As Panteras”. Em maio desse ano, Kate abriu um processo contra seu assessor de finanças, acusando-o de levá-la à falência. A publicação do livro com certeza irá ajudá-la a recuperar-se financeiramente.

10/01/2010

às 14:30 \ Curiosidades, Filmes, Séries Anos 1970-1979

As Panteras: Como Tudo Começou


Esté é o título do filme que o GNT exibe hoje às 19:05. Behind the Camera: The Unauthorized Story of Charlie’s Angels conta os bastidores de As Panteras.

Foi produzido em 2004, tendo no elenco principal Christina Chambers (Jaclyn Smith), Tricia Helfer (Farrah Fawcett), Lauren Stamile (Kate Jackson), Chelsea Watson (Cheryl Ladd), Bill Dow (David Doyle) e Dan Castellaneta (Aaron Spelling). Também no elenco está Ben Browder, de “Stargate SG-1″, interpretando o ator Lee Majors, marido de Farrah na época.

A história, que tem como base um livro não oficial sobre os bastidores da série, gira em torno da produção da primeira temporada de “As Panteras”, marcada pelas dificuldades de se colocar a série no ar, seguida do sucesso de público e culminando com a saída de Farrah Fawcett do elenco, o que a levou a ser processada pela produção.

Produzido durante as filmagens de “Battlestar Galactica”, Tricia Helfer se dividiu entre sua participação na série e o filme, que, apesar do título, é centrado no sucesso que Farrah fez junto ao público e o escândalo provocado por sua saída.

Bill Dow e Dan Castellaneta



Texto: Marta Machado (a convite de Fernanda Furquim)

ABC Prepara Remake de As Panteras

O trio original



A essas alturas já perdi as contas de quantos remakes estão sendo planejados pelos canais americanos, mas junta-se à lista a série “As Panteras”. Isso mesmo, agora a série terá um remake oficial, já que ao longo dos anos surgiram várias produções copiando ou adaptando este sucesso dos anos 70.

O projeto está nas mãos de Josh Friedman, responsável por “Terminator: The Sarah Connor Chronicles”, que deverá atuar também como produtor. Envolvidos no projeto estão Leonard Goldberg, um dos produtores da série original, e a atriz Drew Barrymore, que interpretou Sabrina nas versões para o cinema. No momento, a ABC negocia a produção de um episódio piloto para avaliação.


O elenco de “Angels 88″

A série “As Panteras/Charlie’s Angels” já teve duas tentativas oficiais de remake: uma em 1984 com “Velvet”, que teve um piloto produzido por Aaron Spelling, estrelado por Leah Ayres, Shari Belafonte-Harper, Mary Margaret Humes e Sheree Wilson, tendo Polly Bergen na função de Bosley/Charlie; e uma segunda tentativa, que ocorreu em 1988 com um projeto batizado de “Angels 88″. No elenco, quatro mulheres e nenhum homem: Téa Leoni, Claire Yarlett, Karen Kopins e Sandra Canning.

O elenco de “Toni’s Boys”


O projeto e as atrizes chegaram a ser apresentados à imprensa, mas nenhum episódio foi filmado em função da greve de roteiristas que surgiu na época. Adiado, o projeto foi rebatizado de “Angels 1989″, mas não saiu do papel em função dos desentendimentos entre Spelling e a Fox sobre como a série deveria ser desenvolvida. Em 2004 Carlton Cuse e John Wirth desenvolveram um projeto para um remake da série, o qual não chegou a ter um piloto produzido.

“As Panteras” também teve duas versões internacionais oficiais, uma latina chamada “Angeles”, produzida em 1999 com apenas 12 episódios; e uma alemã, “Wilde Engel”, em 2002.

O trio de “Angeles”


Durante a produção da série original, existiram duas tentativas de lançar spinoffs da série. A primeira foi em 1979 com “Ebony, Ivory and Jade”, que teria produção de Aaron Spelling, apresentando uma dupla de agentes que mantém um disfarce como artistas em Las Vegas. A produção ficou só no piloto com Martha Smith, Debbie Allen e Bert Convy no elenco.

A segunda tentativa de spinoff foi em 1980 com “Toni’s Boys” com Barbara Stanwick na função de Bosley/Charlie comandando uma equipe com três rapazes: Bob Seagren, Stephen Shortridge e Bruce Bauer. A equipe ainda tinha um mordomo, interpretado por James E. Broadhead. A spinoff não chegou a ser produzida, mas teve seu elenco introduzido em um episódio da série original.

E, é claro, teve a versão para o cinema com dois filmes.

16/06/2008

às 18:38 \ Atores

As Panteras se Reunem em Reality Show


Sabrina e Jill encontram Kelly, melhor dizendo, Kate Jackson e Farrah Fawcett irão se reunir com Jacklyn Smith em um episódio do reality show apresentado por Smith, “Shear Genius”, que no Brasil recebeu o “singelo” título de “Descabelados” (People+Arts, terças, às 21hs).

Famosas por estrelar “As Panteras”, série dos anos 70 que deu início à exploração da moda nas séries americanas, hoje popularizadas por “Sex and the City” e “Gossip Girl”, entre outras, as atrizes se reunem pela primeira vez em dois anos desde o tributo ao produtor Aaron Spelling (foto).

O programa é apresentado por Jaclyn Smith que comanda uma competição entre cabelereiros para julgar o melhor trabalho. Segundo Smith, foram recriados no programa os estilos de penteados que elas utilizaram em “As Panteras” nos anos 70, mas com um toque de modernidade. O episódio do reality que reúne as atrizes da série irá ao ar no dia 25 de junho no canal Bravo americano, que dá início à segunda temporada do programa.

05/06/2008

às 14:59 \ Séries Anos 1970-1979

TCM Traz As Panteras e O Incrível Hulk com Dublagem Original


O canal TCM acaba de me informar que as séries “As Panteras” e “O Incrível Hulk” serão exibidas a partir do mês de julho com suas respectivas dublagens originais. Vamos aguardar para conferir!

“As Panteras” estréia no canal no dia 7 de julho e será exibida nas segundas, quartas e sextas, sempre às 10h e às 4h da manhã; e aos sábados e domingos às 10h da manhã. Já “O Incrível Hulk” será visto a partir do dia 8 de julho, às terças e quintas, às 10h e 4h e aos sábados e domingos, às 11hs.

Entre junho e julho o canal tira do ar as séries “SWAT”, “FBI”, “O Besouro Verde”, “I Love Lucy”, “Ilha dos Birutas/Gilligan´s Island” e “Além da Imaginação/Twilight Zone”.

Além de “As Panteras” e “O Incrível Hulk”, o canal estréia agora em junho as séries “Alfred Hitchcock Apresenta”, já comentada aqui, e traz de volta “Centro Médico/Medical Center”, já exibida há algum tempo pelo TCM.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados