Fernanda Furquim Nova Temporada

Nova Temporada

Este é um espaço dedicado às séries e minisséries produzidas para a televisão. Traz informações, comentários e curiosidades sobre produções de todas as épocas.

sobre

Formada em Comunicação pela ULBRA, é jornalista e pesquisadora de séries de TV. Dentro deste tema, publicou o fanzine TV Land entre 1995 e 1997; a revista TV Séries entre 1997 e 2001 (que gerou um blog entre 2006 e 2010), e os livros Sitcom: Definição e História (2001) e As Maravilhosas Mulheres das Séries de TV (2008). Ministrou oficinas livres sobre a história da TV e das séries americanas.

Charlie Chaplin em Desenho Aminado

Por: André Fuentes

Ver comentários (0)


O grande mestre do cinema mudo vai ganhar versão animada em 3D, que deve chegar ao público na primavera americana. Os responsáveis pela produção, DQ Entertainment, Method Animation e MK2, planejam criar 104 episódios de 6 minutos na primeira temporada. Eles serão a cores e sem diálogos, mostrando o personagem de Chaplin (Carlitos) viajando pelo mundo. Não haverá nenhuma adaptação de seus filmes, apenas uma homenagem a seu talento cômico através de seu modo de fazer rir.

Essa não é a primeira vez que Chaplin serve de inspiração para desenhos animados. Pat Sullivan, produtor de Felix the Cat, colocou Carlitos nos desenho At the Beach (1914) e At the Circus (1918).

Na década de 70, Carlitos inspirou também a série animada Charlie Gato e os Supervelhacos/Baggy Pants and the Nitwits. Nas sequências de Charlie Gato, as estórias se desenrolam em ritmo de filme mudo, sem falas e com muita correria de policiais, os famosos Keystone Cops, tão utilizados por Chaplin em seus curtas. A abertura abaixo dá uma ideia do estilo.

Voltar para a home

Comentários

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

*