Blogs e Colunistas

Globo estreia ‘O Tempo e o Vento’

TempoeoVentoAdaptada da obra de Érico Veríssimo, a minissérie O Tempo e o Vento estreia esta noite na Rede Globo, por volta das 22h15. Uma versão compacta desta produção já foi exibida nos cinemas em 2013.

Filmada em Bagé, Rio Grande do Sul, a minissérie tem três episódios com roteiro de Tabajara RuasLetícia Wierzchowski, direção de Jayme Monjardim.

A história é narrada pela personagem Bibiana (Marjorie Estiano/Janaína Kremer/Fernanda Montenegro), que lembra a trajetória de sua avó Ana Terra (Cléo Pires/Suzana Pires), uma mulher que viveu nas Missões. Mantendo uma relação com o índio Pedro Missioneiro, ela tem um filho, Pedro Terra (Matheus Costa/Martin Rodriguez). Este cresce, se casa e tem dois filhos, Juvenal (Cris Pereira) e Bibiana.

Cortejada por Bento (Leonardo Medeiros), filho do Coronel Ricardo Amaral Neto (José de Abreu), Bibiana se apaixona pelo Capitão Rodrigo Cambará (Thiago Lacerda), com quem ela se casa contrariando a vontade do pai. Eles têm três filhos, Bolívar (Igor Rickli), Anita e Leonor, mas a família não impede que Rodrigo continue buscando viver novas aventuras.

Esta é a segunda minissérie exibida pela Globo com base na obra de Veríssimo. A primeira foi produzida em 1985, com 25 episódios, estrelados por Tarcísio Meira, Glória Pires, Louise Cardoso e Lílian Lemertz, entre outros.

A produção é da Downton Filmes.

Trailer da versão exibida nos cinemas. Cliquem na foto para ampliar. 

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado

21 Comentários

  • Adriana silveira da silva

    -

    1/1/2014 às 23:21

    Que bela minisserie me emocionei mt com essa producao. Jayme monjardim e atores estao de parabensssssss.e pouco pela magnifica paisagem ,falas, figurinos e interpretacoes .quanto tempo nao via um espetaculo desses.pena que sao poucos capitulos. E a abertura entao perfeita parabens a tds que fizeram este trabalho so akegrias

  • Eumaria

    -

    2/1/2014 às 0:20

    Belíssima minissérie, bela abertura e um show dos atores e atrizes! A Cleo honrou a mãe Glória, fazendo também divinamente a Ana Terra.

  • Beca

    -

    2/1/2014 às 0:29

    Linda demais a minissérie e espetacular o desempenho dos atores e atrizes, assim como a direção e a produção estão de parabéns. Vendo a Cleo com o mesmo cabelão lindo que usava na novela Araguaia deu uma saudade de Estela e Solano! De fato não dá para imaginar outra atriz fazendo a Ana Terra.

  • Wailmilucia

    -

    2/1/2014 às 2:43

    o capitulo de hj foi maravilhoso e sei q todos serão ótimos…e a Cleo Pires é maravilhosa…ela nos passa emoção e muita realidade…afora vê-la na telinha.

  • Rubens

    -

    2/1/2014 às 9:01

    Ora, ora… Tres episodios?… E nao é que a Globo finalmente comecou a fazer minisSERIE, digna do nome (para o mercado internacional), e nao o que na verdade eram mini-novelas gigantescas que duravam dezenas de longos capitulos meramente para contar uma unica historia?… … Ja é um começo.

  • Edson Rodrigues

    -

    2/1/2014 às 9:03

    O tempo e o vento foi telenovela na TV Excelsior entre Julho de 1967 e Marco de 1968. Rodrigo Cambara foi vivido na ocasiao por Carlos Zara.

  • elias

    -

    2/1/2014 às 19:04

    quanto tempo levou pra criar a minisserie ” o tempo e o vento ” ??

  • Giselle

    -

    2/1/2014 às 19:36

    Achei Lindo o primeiro capítulo!Emocionante a atuação de Cléo Pires…Explêndida.Chorei muuuio!!!

  • Angela Miranda

    -

    2/1/2014 às 21:19

    Tudo perfeito! Atores, produção, fotografia e, destacando, a abertura. Miniséries como esta deveriam passar mais cedo para que a maioria das pessoas pudessem assistir. É a História do Brasil. É cultura.

  • Pedro

    -

    2/1/2014 às 23:06

    Eu li a saga quando tinha uns 15 ou 16 anos, fiquei encantado, hoje estou com 23 anos. Érico escreve muito bem e seus livros são um tesouro para o Rio Grande do Sul e a literatura nacional. Não acho que o filme/minissérie faça jus ao quão magnífica essa obra é. Não sou gaúcho, mas tenho muito respeito e admiração por esse povo.

  • Joaquim Albernaz Rezende Neto

    -

    3/1/2014 às 10:22

    Já assisti a primeira versão da série brasileira O Tempo e o Vento de 1985 e esta teve 25 capítulos de inteira emoção e aventura. Eu tinha 14 anos na época e para mim foi um sucesso. Hoje conto com 42 primaveras e aquela época tudo era bem feito, a produção, figurinos, enredo, tudo para caracterizar com fidedignidade à obra monumental de Érico Veríssimo. E com 25 capítulos, havia maior emoção a cada cena, episódio, as reviravoltas eram mais facilmente entendidas e a gente torcia por um desfecho favorável.

  • GLAUCIA

    -

    3/1/2014 às 11:37

    ACHEI INCRIVEL OS 2 CAPITULOS Q ASSISTI….TIAGO LACERDA E CLEO PIRES SÃO PERFEITOS….TODA A EQUIPE ESTA D PARABENS PELO TRABALHO LINDO! DESDE A CASA DAS SETE MULHERES EU NAO ASSITIA UMA MINISSÉRIE TÃO BEM PRODUZIDA. PENA Q SÃO SO TRES CAPITULOS…..

  • D. Bleed

    -

    3/1/2014 às 11:47

    Bom filme. No entanto pecou, e feio, ao mostrar trilhas de condensação de jatos comerciais no céu. Considerando que a fotografia é uma parte importante dessa obra, a falha é muito grave.

  • HANDERSON

    -

    3/1/2014 às 23:34

    A Minissérie O Tempo e o Vento exibida pela GLOBO, deveria si chamar Velocidade da Luz, Pois seus capitulos foram muito “extendidos”. agora que acabou a minisérie vou pedir para o Detetive Sherlock Holmes me explica os fatos acontecido nela.

  • Regina Maura

    -

    3/1/2014 às 23:39

    Um filme maravilhoso,que leva a reflexão sobre os valores da vida. Parabens. Fico orgulhosa por ser brasileira e ter um escritor
    apaixonado pela sua terra,
    Parabens pela produção Monjardim.

  • amelia budri

    -

    4/1/2014 às 16:14

    maravilhosa como todo trabalho da globo estavam impecavel amei penas que foi tão curto o silencio dos atores falava tudo parabens a todo o elenco não descobri o nome do indio que se apaixonou por ana terra

  • Regina

    -

    4/1/2014 às 16:42

    Linda historia. Emocionante. nao contive as lágrimas.

  • teresa

    -

    5/1/2014 às 3:57

    el nombre del actor que hizo de pedro misionero es martin rodriguez es argentino y está re guapo che

  • Marli

    -

    6/1/2014 às 0:46

    Achei bem fraquinha essa versáo,Cléo Pires,fez uma Ana Terra com cara de oferecida,olhar de peixe morto.A versao da década de oitenta foi bem melhor!!!

  • Rubens

    -

    6/1/2014 às 13:18

    Amelia Budri, quer dizer entao que, na sua opiniao, “todo trabalho da Globo é impecavel”?… Incluindo as novelas, os “humoristicos” (entre aspas) e etc.?… Menina, voce precisa assistir a mais televisao de outros paises (mas nao servem os paises latinos).

  • micheli

    -

    21/1/2014 às 14:43

    Amei a minissérie que a globo apresentou, tinha cada guri ……… achei legal ter mostrado uma história e as paisagens do RS. Parabéns para o diretor…..kkkkkkkkkk :) Bjs!

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados