Eurochannel Estreia O Grande Êxodo

Hoje, às 22h, o Eurochannel estreia a minissérie alemã “O Grande Êxodo/Die Flucht”, produção de 2007 com dois episódios, que terão cerca de duas horas de duração cada. Situada no ano de 1944, a história acompanha a vida da Condessa Lena von Mahlenberg (Maria Furtwangler), que retorna à Prússia para reencontrar seu pai com quem […]

Maria Furtwängler e Stella Kunkat (Photo by Conny Klein/ARD Degeto)

Hoje, às 22h, o Eurochannel estreia a minissérie alemã “O Grande Êxodo/Die Flucht”, produção de 2007 com dois episódios, que terão cerca de duas horas de duração cada.

Situada no ano de 1944, a história acompanha a vida da Condessa Lena von Mahlenberg (Maria Furtwangler), que retorna à Prússia para reencontrar seu pai com quem não fala há oito anos. Forçada por ele a se casar com o conde Heinrich von Gernstorff (Tonio Arango), Lena fugiu para Berlim. Mas o precário estado de saúde do pai a leva a tentar reatar relações com ele, por quem se torna responsável.

Aceitando lhe fazer as vontades, Lena decide casar-se com o Conde, agora um oficial do exército alemão. Mas a cerimônia é adiada quando o irmão deste, deprimido com a guerra, comete suicídio. Nesse meio tempo, Lena conhece um grupo de  franceses, obrigado a realizar trabalhos forçados. Sonhando em deixar a Alemanha, eles planejam uma fuga.

Paralelamente, a Alemanha está perdendo a guerra. Com a aproximação do exército russo, Hitler recusa-se a autorizar a evasão civil da Prússia. Temendo por suas vidas, Lena e sua família se unem aos milhares de refugiados que partem em direção a Baviera, tomando parte do movimento que ficou conhecido como o grande êxodo.

Quando exibida em 2007 na Alemanha, a minissérie causou polêmica. O grande êxodo era um tema considerado tabu para a televisão do país. Entre 1944 e 1945, cerca de 14 milhões de alemães que viviam na Prússia e em províncias a leste dos rios Oder e Neisse partiram ou foram expulsos quando suas terras foram anexadas à Rússia e à Polônia. Desse grupo, cerca de dois milhões morreram ou foram mortos. A história revela que muitas crianças foram mortas por soldados, que estupravam as mulheres de famílias expulsas.

O fato é considerado um trauma nacional e por ter sido apresentado na minissérie a partir do ponto de vista daqueles que foram embora provocou reações críticas de alguns segmentos da sociedade e por parte do governo da Polônia, que temeu por processos que poderiam exigir a devolução de terras.

Com um orçamento em torno de 20 milhões de dólares, a produção utilizou cerca de 2 mil extras para retratar o movimento. Em sua estreia, “O Grande Êxodo” registrou cerca de 11.18 milhões de telespectadores, tornando-se uma das maiores audiências da época.

A minissérie ganhou o prêmio German Television de 2007, por Melhor Direção de Arte, Melhor Música e Melhor Atriz Coadjuvante, para Gabriela Maria Schmeide (Babette).

No elenco também estão Jean-Yves Berteloot, Tonio Arango, Jurgen Hentsch, Angela Winkler e Hanns Zischle. A direção é de Kai Wessell.

A produção é da ARTE em parceria com Bayerischer Rundfunk, Degeto Film, EOS Entertainment, Hessischer Rundfunk, Südwestrundfunk, Westdeutscher Rundfunk e teamWorx Produktion.

 

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s