Blogs e Colunistas

22/07/2010

às 8:01 \ Consultório

Ops, de onde veio isso?

“Prezado Sérgio, me satisfaça uma curiosidade: qual é o significado da abreviatura ‘ops’, tão usada em redação, inclusive na mídia?” Antonio Silva Júnior.

A possibilidade de que Antonio estivesse se referindo à sigla OPS – que designa tanto a Organização Panamericana de Saúde quanto, no jargão econômico de Portugal, uma oferta pública de subscrição (de ações) – não resistiu à releitura de sua mensagem: em ambos os casos, OPS está longe de ser uma sigla tão difundida assim.

Restou o ops nosso de cada dia, este sim de uso frequente, embora mais comum na linguagem oral do que na escrita. Não se trata de uma “abreviatura”, como diz Antonio, mas de uma interjeição que traduz surpresa diante de uma gafe ou acidente de pequena monta, servindo ao mesmo tempo como alívio cômico e pedido de desculpas: “Ops, foi mal”.

Os principais dicionários brasileiros, Houaiss e Aurélio, não dão a ops – ops! – a honra de um registro. Provavelmente porque estamos diante de uma interjeição de sucesso relativamente recente entre nós, não abonada pelos autores clássicos.

Felizmente, o “Dicionário de usos do português do Brasil”, de Francisco S. Borba, não está tão preocupado com autores clássicos e garimpa verbetes na língua que se fala hoje, inclusive na imprensa. O resultado é que ops está lá: “Interjeição usada antes de se corrigir um engano ou quando se comete um engano”.

Borba não chega a tanto, mas eu acrescento que há duas formas de compreender o surgimento de ops: como evolução meio cômica da forma tradicional “opa” (que exprime surpresa, admiração ou indignação, segundo o Houaiss) ou – o que é mais provável – como adaptação do inglês oops, interjeição registrada desde os anos 1930 e há muito “oficializada” pelo dicionário Oxford com o mesmo sentido de exclamação diante de um erro ou trapalhada.

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

15 Comentários

  1. MAYSA DE LACERDA FREIRE

    -

    13/03/2012 às 20:49

    Tenho visto em várias leituras a palavra OPS, coisa que jamais havia lido e fiquei curiosa para saber seu significado.Pelo visto,é mais uma invenção para confundir nossa lingua…Grata

  2. Jesus Messias do Nascimento

    -

    27/09/2011 às 21:35

    Legal a resposta .
    OPS EQUIVALE A DESCULPE-ME, PERDÃO, enganei-me, etc.!

  3. Marcelo Polary

    -

    30/07/2010 às 14:03

    Do Mussum, talvez… Sei que nunca vi criança; dizendo “upa” após cometer um erro… ademais, segundo o aurélio:
    “upa
    Substantivo feminino
    1.Salto brusco:
    “O filho único de Romão dos Santos recebeu em upas de alegrias a notícia da sua incapacidade para soletrar nomes de três sílabas.” (Camilo Castelo Branco, Amor de Salvação, p. 59.)
    2.Corcovo do cavalo.
    Interjeição
    3.Próprio para incentivar um animal ou uma pessoa a levantar-se ou a subir:
    “Upa, upa, upa, cavalinho alazão” (Ari Barroso, da marcha Upa, upa).
    4.Designa espanto, admiração:
    “Pierrot entra em salto súbito. / Upa! Que força o levanta?” (Manuel Bandeira, Estrela da Vida Inteira, p. 53.).”
    Pra fazer o cavalo parar, o cavaleiro usa “Ôôôôô” “Ôôôôô”…
    Outrossim, “opa!” (além de uma capa sem manga com abertura para os braços)é quase um “eureca!”, um “achei!”, um “beleza!”; “êpa!” está mais para “calma aí!”, “não!”, “de jeito nenhum!” e “upa” como se viu ou é susto ou PARA FAZER O CAVALO ANDAR…; “ops” é diferente, não é nem opa, nem êpa e nem upa, o talvez o Mussum o tenha usado como opa, êpa ou upa…

  4. Sílvia Helena Azanha

    -

    25/07/2010 às 1:09

    Acho que devemos essa interjeição “Ops”, ao Maurício de Souza. Desde pequena vejo essa interjeição, com o sentido de exclamação diante de um erro ou trapalhada, nos gibis da Turma da Mônica. Aliás, foi lá também, que vi pela primeira vez essa interjeição. Não tenho como usar o “Ops”, sem me lembrar da Mônica, do Cebolinha…
    Um grande abraço!

  5. Atha Kaldeira

    -

    23/07/2010 às 0:04

    Prezado Sergio,

    Se, de fato, quizer conhecer o que é chamado de “Origem” ou Origenes das Palavras, não poderá considerar os “significados” que é Sibnibicados de Sibni em Signi Insigni insignificante e Sibnal em Signal. É necessário conhecer e identificar, a quem se referem ao dar o significado. O “Ops” é Obs, que produz muitas expressões, como, Obserbar em Observar, Obs mais táculo em Obstáculo e Obstar. Ob mais ter em Obter em Op mais ti em Opti que dá Option em Opcion, Optiba em Optima e Ótima. O pronunciado apenas Ob em Óbvio Obi Obisso em Omi Omisso depois, desviam para “a Omission” Omissão. Obini em Omini e Ovini e Bobini em Homini e o Bobe é Home e em inglês é pronunciado Home em Rome my Home. Para ficar por aqui, Ob é Of e Obb Off, Obbice Office e Obicio em Oficio, o Santo Oficio o Vicio que hoje é Oficial.

  6. Beatriz

    -

    22/07/2010 às 19:53

    Sérgio,
    Uma contribuição: a interjeição está dicionarizada em inglês. Achei no Cambridge online.

    oops exclamation
    uːps/, /ʊps/ excl (also whoops) informal
    an expression of surprise or feeling sorry about a mistake or slight accident
    Oops! I’ve typed two L’s by mistake.

    Abraço,
    Beatriz

  7. Maria Wilma Ferrone Corrêa

    -

    22/07/2010 às 19:11

    Se veio ou não da Língua Inglesa,não tenho como precisar, mas que se popularizou com o acréscimo de s a partir da fala do Mussum,nos Trapalhões, sou capaz de apostar!!!

  8. marcos lins

    -

    22/07/2010 às 18:48

    Ora, todo mundo sabe que ops veio de “upa”, uma interjeição gritada por cavaleiros para fazer o cavalo parar.
    Upa gerou as variações, “epa”, “opa” e “ops”.

    COmo diz qualquer criança “upa, upa, cavalinho”.

  9. Leomar Top Dog

    -

    22/07/2010 às 15:08

    Eu penso que veio do inglês, como outras palavras, pois atualmente estamos muito “perto” dos países de língua inglesa via internet e tv a cabo, com seriados e filmes além de jornais 24 horas.

  10. sergiorodrigues

    -

    22/07/2010 às 14:28

    Roberto, seria preciso investigar melhor, mas não acho improvável que o sucesso de ops tenha influência da “língua do Mussum” modificando “opa”. O que não precisa eliminar a origem anglófona em oops.

  11. sergiorodrigues

    -

    22/07/2010 às 14:23

    Oliveira, são operações ligeiramente diferentes.

  12. Fernando Soares

    -

    22/07/2010 às 13:28

    ops

  13. Priscila

    -

    22/07/2010 às 13:20

    Com certeza do “oops” do inglês. Tanto que eles usam da mesma forma que nós!

  14. Oliveira

    -

    22/07/2010 às 13:16

    Desculpe, não tenho tanta certeza, que em Portugal, aonde vivo, se use OPS, mais sim OPA, oferta publica de acções.

  15. Roberto Perobelli

    -

    22/07/2010 às 13:11

    Não sei se eu estaria “viajando na maionese”, mas não me lembro de ocorrência do “ops” anterior a Mussum, um dos Trapalhões, nos dominicais às 19h, que acabou popularizando essa interjeição. O trapalhão tinha muito o hábito de modificar a pronúncia do final das palavras – uma das que me lembro, que virou até bordão foi o “Cacilds”, que seria uma modificação de “Cacilda”, que, além de nome próprio, também era usada como interjeição indicativa de surpresa.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados