Blogs e Colunistas

calcanhar

30/09/2009

às 6:00 \ Saúde

Fascite plantar

fasciteSabe aquela dorzinha no pé, na parte de baixo, na primeira pisada ao levantar da cama ou quando se passa algum tempo sentado? Ela começa como uma pequena pontada, mas se torna um grande incômodo. É a fasceíte plantar. Para saber mais sobre este problema, entrevistei a doutora Juliana Gama, fisioterapeuta graduada pela Universidade Paulista, com especialização em Fisiologia do Exercício pela Universidade Federal de São Carlos, e com formação completa no Método Pilates pela Salute Pilates Fisioterapia.

O que é a fascite plantar?
A fascite ou fasceíte plantar é um processo inflamatório uni ou bilateral da estrutura que recobre toda a superfície plantar do pé.

O que pode causar a fascite?
A lesão está relacionada a distúrbios posturais, tipos de pé e pisada – tanto cavo (tendência a pisar para fora) quanto plano (tendência a pisar para dentro) –; ficar muitas horas em pé diariamente; caminhada e corrida em quantidade e intensidade acima do que a estrutura suporta; só para citar alguns exemplos. Pessoas obesas também apresentam predisposição para o desenvolvimento da lesão por conta da sobrecarga na região.

Quais os sintomas do problema?
O quadro clínico é caracterizado por dor à palpação e ao andar, no calcâneo (calcanhar) e na própria fáscia plantar e, sobretudo, no primeiro passo ao acordar ou após longos períodos sem descarga de peso. Os pacientes em geral relatam que essa dor é semelhante à sensação de uma agulhada, choque, pontada ou latejamento. Outro sinal bem característico da lesão é a retração da fáscia plantar, isto é, nota-se uma rigidez ao tocar no local.

Quais os tratamentos indicados?
O tratamento conservador consiste em repouso, antiinflamatórios, órteses ou palmilhas para alívio da pressão local e fisioterapia analgésica e antiinflamatória; estiramento da fáscia através de liberação miofascial e deslizamento profundo (uma espécie de massagem mais elaborada); e alongamento da musculatura do pé e panturrilha. Há ainda, para os casos mais graves, o tratamento cirúrgico: fasciotomia (liberação da fáscia plantar) e excisão do esporão de calcâneo. O esporão é uma complicação frequente da lesão, definido por ossificação/calcificação do ponto de fixação da fáscia plantar no calcâneo (tuberosidade do calcâneo).

O tratamento é longo?
É difícil precisar tempo para a cura da lesão, pois isso depende de quanto existe a lesão, modalidade esportiva praticada, estrutura musculoesquelética de cada paciente, por exemplo. Pode levar até um ano. A fascite plantar é uma lesão que exige muita paciência e dedicação do corredor para uma melhora eficaz.

Quais modalidades esportivas estão mais sujeitas à lesão?
Dos pacientes que já tratei, 90% eram corredores de longa distância (maratonistas, por exemplo), corredores ocasionais e saltadores. O restante era de indivíduos que ficam muito tempo em pé no trabalho, sobretudo mulheres que passam muitas horas de salto alto.

Por Renato Dutra

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados