Blogs e Colunistas

29/03/2012

às 14:35 \ Saúde

Meias de compressão

(Foto: Thinkstock)

A moda é relativamente recente, e vem crescendo ultimamente, a ponto de se tornar comum encontrarmos corredores usando meias de compressão. Eu mesmo já abordei o tema aqui, mas volto a ele para trazer a opinião de um especialista, o doutor Kasuo Miyake, médico e cirurgião vascular que me foi apresentado pela professora Simone Lotito, pós-graduada em Fisiologia do Esporte. Reproduzo abaixo parte do bate-papo que tivemos, em que ele nos ajuda a entender como fazer o uso correto desse tipo de material.

O senhor costuma dizer que temos mais de um coração. O que isso significa? Temos cinco “corações”, dois nas panturrilhas e dois nos antebraços, além do conjunto de músculos e ossos da caixa torácica e abdome. Chamo esses grupos de “corações” porque eles também ajudam o sangue a circular pelo corpo. Podem evitar trombose em situações onde somos forçados a ficarmos parados, como em voos longos, por exemplo. Por isso é muito importante manter esses músculos em bom estado de saúde e usá-los durante o dia.

O senhor me submeteu a um ultrassom das pernas e constatou uma anormalidade no retorno venoso, ainda que assintomático. Qualquer pessoa deveria ser examinada? Entre 20% e 30% dos pacientes assintomáticos tem a safena anormal. Não é raro achar uma pessoa magra, ativa, que não sente qualquer dor nem apresenta edemas, mas que apresenta insuficiência de safenas. Eu acredito que todas as pessoas deveriam fazer a ultrassonografia de perna, porque ela nos ajuda a saber que temos de movimentar mais as pernas e evitar situações em que as deixamos paradas por longos períodos. Isso não quer dizer, claro, que todos os que apresentam essa anormalidade devem ser submetidos a cirurgias. A existência de sintomas continua sendo determinante na decisão sobre uma intervenção.

Como essa insuficiência de safena pode afetar um atleta? Ela pode causar perda de performance, recuperação mais lenta após o exercício, cicatrização mais lenta de microlesões, etc.

O que o senhor acha dessa moda do uso de meias elásticas entre os corredores? A meia pode ajudar, mas é preciso adotar alguns cuidados para comprar o modelo correto. Se for usada de forma errada, a meia, pode fazer mais mal do que bem.

Como escolher a meia ideal? A meia ideal deve comprimir de 15 a 20 mmHg na região dos tornozelos e dos pés. Na metade da panturrilha, ela deve comprimir 70% disso e, na extremidade superior, apenas 20% disso. Se a meia ficar frouxa no tornozelo e muito esticada na panturrilha ou no joelho, acaba tendo gradiente de pressão invertido e piora o retorno venoso e linfático. Além dessa questão da compressão, é importante que a meia seja leve, com alta taxa de respiração, e que seja feita em material de boa qualidade, que mantenha as características de compressão após o uso. Se ela ficar deformada depois do uso, deve ser descartada.

Por Renato Dutra

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

7 Comentários

  1. Eike Batista

    -

    23/01/2013 às 1:00

    Veja conseguiu reunir profissionais de alto nível científico – Simone Lotito – Renato e Dr.Kasuo Miyake. Parabêns a Veja pela excelênte matéria.

  2. Jorge Lemann

    -

    17/09/2012 às 21:45

    Parabêns Profa. Simone Lotito e Prof. Renato Dutra sempre nos nutrindo de informações de excelente qualidade. Dois grandes profissionais na área da saúde juntos quem desta vez merece os parabêns é a Revista Veja.

  3. Joaquim

    -

    29/03/2012 às 23:26

    vivendo e aprendendo …
    não entendia porque as meias as vezes me faziam inchar, agora com o esclarecimento medico ja procurei a meia certa e fez toda a diferença …sou fã das meias sob medida e elas são fundamentais para o meu conforto pois viajo de avião semanalmente a trabalho e agora sim acertei . meia certa ! Tiro o chapeu pra Veja on line com os detalhes e profissionais deste nivel cientifico. Joaquim

  4. Lotito

    -

    29/03/2012 às 16:38

    Interessante abordagem, gostaria de acrescentar que as plantas dos pés também fazem importante bombeamento sangüíneo quando caminhamos.

  5. Alice

    -

    29/03/2012 às 16:10

    Simplismente adorei a entrevista. Vejo corredores nas ruas de caneleiras de compressão e isso é um absurdo porque ao invez de ativas o retrono venoso atrapalha. O correto é como esta na entrevista. Uar a meia correta com medidas proporcionais as pernas e principalmente vesti-las antes das pernas incharem não depois . Parabêns pela entreista VEJA e Dutra .

  6. Mario Henrique

    -

    29/03/2012 às 16:03

    Tenho curiosidade de saber porque quando uso as meias diminuem minhas dores, agora com esta esclarecedora entrevista descobri.Alem de aprender que devo observar muito bem a meia para compra-la e me desfazer dela qdo perder a elasticidade . Muito boa a entrevista PARABENS : Professor Dutra, Dr. Miyake e fisio Simone Lotito

  7. AnaLuiza

    -

    29/03/2012 às 15:53

    Muito boa a entrevita, esclarecedora .
    Parabêns VEJA e aos profissionais : Renato Dutra e Simone Lotito.

    Notei que se usarmos de forma incorreta e sem precisão as meias aos invez de ajudar podem prejudicar.
    Trabalho sentada e sou viciada nas meias de compressão porque sem elas fico muito inchada e cheia de vasinhos, agora que aprendi com esta materia vou ate observar melhor ao escolher a meia. Confesso que ja comprei por vaidade a mais bonita e percebi que nem sempre é a melhor .
    Obrigada pelo esclarecimento. AnaLuiza

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados