Blogs e Colunistas

24/03/2014

às 10:15 \ Cultura, Guerras

A Europa precisa acordar e Putin pode ser seu despertador

Com sua típica ironia, o filósofo Luiz Felipe Pondé, na coluna da Ilustrada de hoje, cutuca os europeus que andam no mundo da lua, alegando que talvez a beligerância de Putin sirva, ao menos, para despertar essa turma de seu sonambulismo.

Pondé mostra que, enquanto os “pensadores” europeus ficam discutindo se sexo é ou não uma “construção social” (risos), Putin vem lembrá-los de como a realidade é diferente do mundo encantado dos “intelectuais”. Diz ele:

A comunidade europeia, essa reunião de países cheios de gente mimada, anda querendo discutir se é certo tratar uma criança quando é pequena de menino ou menina. O debate, é evidente, é coisa de gente riquinha que acaba levando a sério delírios da chamada teoria de gênero, essa invenção de professores desocupados com problemas de identidade sexual.

De fato, desse jeito, parece que a Europa ocidental acabou mesmo. As escolas europeias, se essa ideia idiota passar, vão virar um antro de “autoritarismo de gênero”.

Nesse sentido, Putin talvez esteja fazendo um favor aos europeus, lembrando a eles que existe um mundo de preocupações reais, e não os debates idiotas sobre se meninos são meninos e meninas são meninas ou se tudo isso é uma invenção humana como o “croissant”.

A Europa sofreu muito com guerras sanguinárias, e compreende-se sua aversão a qualquer risco de novos confrontos. Mas gerações modernas, mais mimadas, que não passaram por isso e que pensam que direitos brotam das árvores, ou que o mundo todo é como Paris, acabam criando uma perigosa ilusão e negligenciando perigos reais do mundo real.

Quando surge um sujeito como Putin, que fala outra língua, a comunidade europeia e também os americanos seguidores de Obama, o rei da retórica, estremecem. Não estão mais acostumados a lidar com ameaças desse tipo, pois creem que tudo pode ser solucionado em luxuosos jantares da ONU com discursos bonitos. Pondé escreve:

O Putin é que colocou a série toda de líderes ocidentais nos seus lugares, porque estes, viciados em discutir como a vida é uma “agência de direitos chiques”, enquanto comem queijos e vinhos, se esqueceram de que a vida é o que acontece quando você está ocupado delirando com seus sonhos de Branca de Neve.

Realmente, a Europa e boa parte dos Estados Unidos precisam acordar mesmo. É muita falta do que fazer, muita despreocupação com coisas realmente importantes, discutir leis que regulem sobre o gênero das crianças, como se menino não fosse menino e menina, menina. É como debater o sexo dos anjos enquanto a peste devasta milhões de vidas.

Talvez seja um sintoma dos tempos modernos, de relativa abundância e fartura, de rico welfare state, quando o estado de bem-estar social vai cuidar de tudo e todos. Pondé alfineta:

Imagino que, se essa lei pegar, o número de crianças com problemas de identidade no futuro da Europa será enorme; mas tudo bem, porque o Estado de bem-estar social (esse personagem de um conto de fadas) vai garantir terapia para todo mundo. Levar um debate desses a sério beira as raias da pura e simples irresponsabilidade moral.

Quem sabe Pondé esteja certo e a ameaça de Putin tenha seu lado bom? Pode ser que o “machão” russo sirva, ao menos, como um despertador para a Europa, mergulhada em grave crise social enquanto debate se meninos devem ser chamados de meninos e brincar de luta e carro em vez de boneca e casinha…

Rodrigo Constantino

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

29 Comentários

  1. ntsr

    -

    28/03/2014 às 13:41

    Vocês deviam acompanhar mais gente como Ron Paul pra ver como existe uma direita americana pró liberdade, pró livre mercado e que não quer ficar bancando o xerife da terra, e ver como o governo dos EUA, o salvador de vcs, é escroto.

    GRAPHIC VIDEO: Cops shoot & kill man whose crime was illegal camping – http://bit.ly/1bUhC7I
    In yet another example of how America is looking more & more like a ruthless police state, new video shows the moment 38-year-old James Boyd TURNS HIS BACK to officers & is shot dead.
    https://www.facebook.com/ronpaul

  2. ntsr

    -

    26/03/2014 às 16:03

    E que porra é essa de ‘Putin ‘machão”?? Tá querendo agradar a militância gayzista é?

  3. ntsr

    -

    26/03/2014 às 15:42

    Quem acha que os EUA = capitalismo ou livre mercado, é de uma ignorância tão grande que dá pena. No capitalismo real nem banco central existe.

  4. Wellington

    -

    25/03/2014 às 20:21

    Apenas respondendo um comentario, A Russia ainda mantem muitas armas da epoca da União Sovietica, então acredito que eles tem exercito e armamento sim, o problema é que seria o fim do mundo se isso virasse uma guerra.

  5. Arnaldo Arnolde

    -

    25/03/2014 às 16:51

    Os “amantes da paz” europeus, inicialmente ofereceram aliança a Ucrânia, o presidente da Ucrânia na época era Viktor Yanukovich, não existiu nenhum problema qto a ser ele, se ele tivesse aceitado as ofertas da UE e do EUA hj eles estariam aos beijos e abraços com ele dizendo q ele é um grande homem.
    Mas, como Yanukovich não aceitou tais ofertas e preferiu a Rússia os “progressistas” ocidentais, que agem da mesma forma que os daqui, iniciaram o “assassinato de reputação” de Yanukovich ao mesmo tempo q apoiavam “manifestações” contra ele dentro da Ucrânia.
    Não é só o PT q faz “assassinato de reputação”, os progressistas do EUA e da UE tb fazem, já fizeram com muitos, o último foi Assad, depois da campanha e do “assassinato da reputação” de Assad todos os inocentes do mundo passaram a achar q Assad é um demônio… só q ele é um governante de país árabe como qq outro.
    O governo dos reis da Arábia e da Jordânia seriam melhores q o de Assad antes do início da ação dos “rebeldes”?
    Acho q não…. mas, nada é dito contra eles, pq são aliados da UE e do EUA.

  6. Arnaldo Arnolde

    -

    25/03/2014 às 16:17

    Os seres singelos da Europa ñ são tão singelos assim, nem Obama é só retórica, qdo atacar ñ oferece perigos eles atacam e de forma covarde, foi o q fizeram na Líbia, já completamente esquecido por todos, Obama e França inicialmente e depois a ONU bombardearam a Líbia, mataram centenas de civis, e assassinaram Kadafi, mas, todos já esqueceram esse ato covarde das “democracias” contra uma nação soberana.
    E Obama queria bombardear a Síria tb, na Síria os mesmos “democratas” financiam e apoiam “rebeldes”, até mesmo da Al Kaeda, para derrubar o governo sírio…Putin ñ deixou bombardear.
    Fico surpreso q RC ñ perceba essa ação militar e intervencionistas dos pacíficos “democratas” ocidentais. Não existe diferença alguma entre os “progressistas” globais e os nacionais, todos eles pensam e agem da mesma forma.
    Na Ucrânia eles perceberam q havia uma indefinição e tentaram trazer a Ucrânia para a UE e para a OTAN, com a Ucrânia ao lado deles eles colocariam seus mísseis na fronteira russa.
    Começaram oferecendo a UE e empréstimos para a Ucrânia, Putin contra atacou e ofereceu empréstimos tb e preço baixo na energia, a Ucrânia optou pela Rússia.
    Derrotados no âmbito político-econômico os “pacifistas” e “grande defensores da paz” passaram para a intervenção via “manifestantes”, e sustentaram essa posição até derrubarem o presidente., o governo golpista foi prontamente aceito por eles.
    Putin deveria ter ficado passivo diante dessa ação violenta e q pode trazer problemas para a segurança da Rússia?
    Não é claro!
    Então, Putin foi na Crimeia, q sempre foi russa, e a retomou para a Rússia, para garantir a segurança da sua base de Sebastopol q estaria ameaçada a partir de agora com a Ucrânia aliada da UE e EUA.
    Foi força respondida com força.
    Parabéns a Putin, o único a enfrentar os “progressistas” q querem “transformar o mundo” a sua moda.
    .
    Quanto aos idiotas europeus, eles nunca mais vão sarar da doença q adquiriram.
    A boa vida da Europa, em especial das sociais-democracias, é devido a grande parte do PIB ser destinado a exportação de sua cara tecnologia, no caso das sociais-democracias é 50% do PIB, e com esse dinheiro extra eles sustentam a boa vida q tem.
    Se as nações q hj compram a tecnologia deles pararem de comprar a Europa entra em crise, como a Islândia entrou em 2009 com a queda nas exportações.

  7. Julio

    -

    25/03/2014 às 13:25

    Não tem como não concordar com Pondé, embora a forma como Putin comanda seja bruta aos olhos dos sonhadores, ele está sendo realista, num mundo cheio de contradições , injustiças e governantes que vivem numa utopia sem fim, enquanto milhões padecem pela falta de moral e patriotismo dos que governam!

  8. pedro de souza ramos

    -

    24/03/2014 às 21:12

    Rodrigo, acho que quando se derem conta será tarde demais! Existe a ameaça radical muçulmana que é muito mais mortal e crescente em todo mundo, inclusive na Europa e redondezas, e o que a Comunidade Européia faz, bem como o presidente Barack Obama, é deixar Israel isolado à mercê destes fanáticos radicais.

  9. Marcelo Augusto Monteiro Ferraz

    -

    24/03/2014 às 20:08

    E há mais um outro componente, também irônico, mas acima de tudo trágico: muitos desses mimados admiram Putin, apenas por uma leviana razão: “Porque ele é contra os Estados!” Esse mundo frívolo está ficando irrespirável.

  10. Pedro Ribeiro

    -

    24/03/2014 às 19:04

    No Ocidente todo só sobrou um macho que possa fazer frente ao Putin. E esse macho é mulher: a atriz Michele Rodriguez.

  11. anon

    -

    24/03/2014 às 16:53

    E a Alemanha segue sendo uma potência.

  12. Maria Paula.

    -

    24/03/2014 às 14:57

    Concordo totalmente com o Pondé.
    A Europa esta deslumbrada com o ” politicamente correto”,enquanto a Rússia,se arma e espalha seus tentáculos.
    Putin,é um louco,deslumbrado com a própria imagem,vide as fotos com poses de modelo,dizem que está assombrosamente rico,e com uma imensa sede de poder.
    Nos seus domínios,a banda toca diferente do que nos países moderninhos da Europa,aqui na América Latina,sobretudo no Brasil petista,Estados Unidos etc..
    Lá ,na Rússia de Putin,o politicamente correto não existe…homossexuais são perseguidos e execrados.
    Concordo que, tudo isso,pode fazer a Europa acordar do sono letárgico,e lutar para nãp perder o que tanto lhes custou para conseguir.

  13. Rodrigo Reis

    -

    24/03/2014 às 14:27

    Você nai vai fazer uma abordagem técnica sobre o Marco Civil da Internet??? Ou concorda com todo esse projeto nefasto e autoritário do PT??? Estou aqui “de boas” aguardando….

  14. Pedro

    -

    24/03/2014 às 14:05

    O Putin,armou o gatilho do fim do mundo,3ªguerra mundial.Estou aguardando, o anuncio do governo brasileiro, se solidarizando com a Russia,como Fidel,Maduro, Chaves, essas sim verdadeiras democracias são vitimas dos Estados Unidos,pais imperialista,KKKKKKKKKKKKKKK

  15. Márcio C. Amaral

    -

    24/03/2014 às 12:28

    Grandes civilizações são destruídas de dentro, nunca por um inimigo externo em combate direto. Assim como o império romano, a civilização ocidental está sendo destruída pelo seu próprio povo. A decadência moral e intelectual do ocidente, planejada e promovida pelos socialistas, levou ao enfraquecimento dessas nações. Putin, China e os países islâmicos são os novos bárbaros que cercam e ocasionalmente invadem as fronteiras ocidentais, ameaçando a democracia e o Estados constitucionais de Direito, construídos com muito sacrifício e sangue de nossos antepassados, e hoje jogados fora por gerações de mimados e egoístas.

  16. Bruno Sampaio

    -

    24/03/2014 às 12:26

    Isso me lembrou uma frase que já postei aqui e que li no excelente romance A Fogueira das Vaidades, de Tom Wolfe (o filme é uma bo%$ta)
    A frase é: “você pode não estar interessado na guerra, mas a guerra está interessada em você”.

  17. caio

    -

    24/03/2014 às 11:56

    foi assim que o Hitler começou a segunda guerra mundial. a Russia não tem capacidade militar, tecnológica, industrial e econômica e para rivalizar com o estados unidos e Europa. a sorte da Russia é que o Obama é um banana, se fossem os republicanos seria muito diferente.

  18. Gilmar

    -

    24/03/2014 às 11:43

    Não diria lado bom, mas sim lado necessário. Igual no tempo do Império Mongol, a Europa ocidental ficava se bicando pra ver quem mandava mais, o Papa ou o Sacro Império Romano (O germanico, Frederick Barbarossa, etc…)enquanto isso Genghis Khan e família arrasavam metade do mundo. Acredito que só pararam na Europa Oriental porque morreu o Ögedei Khan.

    Não digo que agora o caso é o mesmo, mas o terreno é fértil, os europeus viraram uns frescos.

  19. Davi Veras

    -

    24/03/2014 às 11:42

    E o Brasil não fica de LADO nessas questões…!! Os ativistas gays, LADEADOS pelos “companheiros do PT e PSOL”, querem interferir na vida particular do indivíduo, na doutrinação “gaysista” das crianças nas ESCOLAS PUBLICAS com livros didáticos – UMA VERGONHA e uma AGRESSÃO ao bom senso e a moral. O BRASIL precisa ACORDAR, ou seja A COR DAR, porque dessa maneira TUDO está ficando “PRETO”, seria melhor se ficasse “RUSSO”, o que parece que não seja coisa tão ruim na atualidade.

  20. Rodrigo Zahr Nascimento

    -

    24/03/2014 às 11:42

    Palhaçada esse negócio da Folha de cobrar para ler os artigos, sou capitalista, mas “pouuurra”. É aquecimento para o Marco Civil da Internet, que iremos pagar para mandar e-mails, pagar para fazer pesquisas no Google, pagar para trocar mensagens, e por ai vai…
    Escreva algo sobre isso Rodrigo, não se omita, você é a favor da monopolização da internet pelas “Teles”??? Acabei o Esquerda Caviar ontem, muito bom…

  21. guilherme

    -

    24/03/2014 às 11:10

    Nos anos que antecederam a segunda guerra existia uma enorme pressão pacifista tanto pela população, quanto pelos políticos na Inglaterra. Isto permitiu a Alemanha montar seu exército violando séries de tratados internacionais. Universitários ingleses assinaram manifestos em que se negariam a lutar contra a Alemanha. No pós segunda guerra a lição foi esquecida e novamente surgiram os que pregavam o desarmamento unilateral da Inglaterra como forma de reduzir as tensões com a URSS. Nestes dois momentos, para a sorte do mundo ocidental, havia dois Estadistas pragmáticos, Churchill e Thatcher, que forçaram a razão sobre as ordas demagogas. No lado americano, Reagan colocou de joelhos o “império do mal”, como ele chamava a URSS. Esperar algo deste nível dos líderes atuais é irreal.

  22. Suely

    -

    24/03/2014 às 11:05

    Rodrigo Costantino, impressionante que, a cada texto que vc escreve, mais lhe admiro, já li e assisti algumas reportagens sobre essas escolas na Europa, onde não podem mais indicar ou falar de alguém o chamando se for menino de ele, se for menina de ela, banheiros não tem mais divisões, a coisa está realmente assadora e muito, mas muito triste….mais uma vez lhe digo, pois já disse aqui uma vez, ler seus textos sempre muito bem escritos e de uma coerência ímpar, é uma alento e uma esperança que nem tudo,está perdido…..Parabéns continue assim!!!

  23. Christian Leontsinis

    -

    24/03/2014 às 11:04

    só verdade hue

  24. pedro volpe

    -

    24/03/2014 às 11:02

    Putin é um excelente exemplo de uma espécie em vias de extinção no mundo chamado HOMEM, também conhecido como Macho, Macho Alfa, Espada entre outros nomes.

  25. Edna Cogo

    -

    24/03/2014 às 11:01

    Bom dia Rodrigo, me sinto muito aliviada em ver pessoas sérias e lúcidas como vc e o Pondé trataram desse assunto com muito discernimento.Pasmo em saber que a Europa também está passando por essa “guerra” relacionada a uma identidade que não tem a mínima lógica em ser alterada, mudada, ,mexida. Por aqui o negócio está tomando um rumo muito nocivo á sociedade e espero de coração que o projeto de lei não passe para o próprio bem da já tão sofrida sociedade brasileira.

  26. Victor

    -

    24/03/2014 às 11:01

    Eu acho a maior balela do mundo este papo de que gêneros são “socialmente construídos”, se for assim, por que pouquíssimas sociedades, ou quase nenhuma, “construiu socialmente” as mulheres para serem guerreiras? Os corpos, a mente, etc; é bem diferente de homem pra mulher. Isto não quer dizer, que devemos limitar e proibir mulheres de empreender, governar e trabalhar. Eu mesmo, não seria 1% do que a “Dama de Ferro” foi no governo e admito isto.

  27. Renato Lellis

    -

    24/03/2014 às 11:00

    A Europa não vai despertar. A população muçulmana européia cresce de forma inexorável. Em algumas décadas a Europa será um apêndice do Oriente Médio, com tudo o que o acompanha. Quando a maioria muçulmana organizar a queima das obras do Louvre, talvez haja algum choque, mas não poderá haver surpresa.

  28. Cau Marques

    -

    24/03/2014 às 10:41

    A Europa Ocidental jogou toda a sua fantástica cultura milenar no lixo. Só quer saber de ser feliz agora. Agora, e para sempre. A mediocrização do continente parece que se iniciou após a segunda guerra mundial. Por que será? Quais países invadiram seu território e trouxeram seus parâmetros vulgares e violentos de civilização? Cartas para o programa.

  29. Pedro

    -

    24/03/2014 às 10:27

    É realmente patético:
    http://zap.aeiou.pt/nem-menino-nem-menina-alemaes-podem-registar-bebes-com-genero-indeterminado-2007

    Daqui à pouco vão estar discutindo se a curvatura do círculo é uma construção social.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados