Blogs e Colunistas

02/02/2012

às 14:31 \ Tema Livre

Mulheres ricas não estão gostando do programa “Mulheres Ricas”

Val Marchiori, Débora Rodrigues e Narcisa Tamborindeguy, em pé, e Lydia Sayeg e Brunete Fraccaroli, sentadas (Foto: Divulgação)

Val Marchiori, Débora Rodrigues e Narcisa Tamborindeguy, em pé, e Lydia Sayeg e Brunete Fraccaroli, sentadas: gastança, exibição da intimidade e muito veneno (Foto: Divulgação)

Amigos, segue reportagem de capa de VEJA SÃO PAULO desta semana – publicação que acompanha a edição principal de VEJA em boa parte do Estado de São Paulo, mas não circula em outros Estados, com personalidades da elite criticando o reality show Mulheres Ricas, da Band. A reportagem é de Daniel Bergamasco, com colaboração de Ricky Hiraoka. O título original vai abaixo, em negrito.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . .

O champanhe esquentou

Em meio a joias, aviões, caviar e bom ibope, o reality show Mulheres Ricas é fuzilado por representantes do universo que se propõe a retratar

Cena 1: em seu escritório, nos Jardins, a arquiteta Brunete Fraccaroli diz a um funcionário: “Você pede para trazer uma água para a Sissi?”, servindo a bebida em uma taça de vidro à sua cadelinha da raça maltês.

Cena 2: em viagem a Buenos Aires, a socialite Val Marchiori faz cara de nojo diante de um típico prato de chorizo: “Não vou comer linguiça. Coisa de pobre!”.

Cena 3: a mesma Val, agora no Rio de Janeiro, observa a vista de Copacabana pela janela e insiste que adoraria “jogar Dom Pérignon no povo”, enquanto aponta a garrafa do champanhe para a rua.

Cena 4: a joalheira Lydia Sayeg conta que toma banho com água mineral e celebra: “Eu nasci em berço de ouro, literalmente. Ser rico é maravilhoso! É uma bênção!”.

Val, para Narcisa: "Que helicóptero apertado! Hello! Muito apertadinho, estraga os cabelos!"

Val, para Narcisa: "Que helicóptero apertado! Hello! Muito apertadinho, estraga os cabelos!"

Sucesso de repercussão na internet e dono de bom ibope para os padrões da Band, com picos de 8 pontos, o reality show Mulheres Ricas se propõe a retratar um mundo repleto dessas extravagâncias, em que seria normal bebericar espumantes o dia inteiro ou trocar de avião em uma simples tardinha de compras.

Em suma, é uma peça em formato pretensamente documental sobre a vida dessas assim chamadas milionárias de São Paulo, onde vivem quatro das cinco participantes. Não faltam, para isso, situações ambientadas em restaurantes estrelados e ruas cheias de grifes, como a Oscar Freire.

É tudo teatro, com o mais deslavado exibicionismo das tais “ricas”. Não por acaso, é das esquinas de nossos bairros nobres que partem as críticas mais ferozes às estrelas da atração, em especial pelas cenas de ostentação desmedida.

Brunete: "a Sissi tem certeza de que não é um cachorrinho. Ela pensa que é gente" (Foto: Divulgação)

Brunete: "a Sissi tem certeza de que não é um cachorrinho. Ela pensa que é gente" (Foto: Divulgação)

Claudia Matarazzo

Claudia Matarazzo: "coitado do cachorro! Quer coisa mais antinatural para ele que tomar água na taça?"

Uma das primeiras a se manifestar sobre o tema foi a consultora de etiqueta Claudia Matarazzo, cerimonialista do Palácio dos Bandeirantes.

Com um artigo em seu blog, hospedado em VEJA SÃO PAULO, intitulado Ricas? Não sei onde, ela disparou: “Sinto-me ultrajada como espectadora, como mulher e como mulher rica. Sim, pois em um país como o nosso alguém que tem casa e carro próprios, um emprego em que ganha o suficiente para pagar as contas, viajar com a família uma vez por ano e comer fora de vez em quando pode ser considerado rico”.

Em outro trecho, resumiu: “Esse festival de mau gosto, com aviões particulares e grifes manjadas, é coisa de gente sem imaginação, pobre de espírito e ignorante”.

A empresária Maricy Trussardi, cujo tradicionalíssimo clã inclui dez filhos, 27 netos e vinte bisnetos, afirma ter opinião semelhante à da blogueira. Para ela, as cenas exibidas “celebram o ter e não o ser” e representam “um adultério à vida”, com influência “possivelmente nefasta para garotas que só pensam em se casar com homem rico”.

Dona Maricy, como é chamada, legítima representante da mais tradicional sociedade paulista, pergunta indignada: “O objetivo é mostrar que as mulheres são vazias, ocas?”. Ela conta que se surpreendeu com as declarações de Val Marchiori. Em 2010, recorda, a moça era repórter do Programa Amaury Jr., da RedeTV!, e a entrevistou na creche Nossa Senhora da Conceição Aparecida, fundada pela matriarca.

Maricy Trussardi: "Não é bonito fazer pouco do helicóptero do outro"

Maricy Trussardi: "Não é bonito fazer pouco do helicóptero do outro"

“Ela havia se mostrado educada, gentil. Durante muitas semanas doou toda a carne que as crianças consumiam”, relata. (A caridade foi encerrada há alguns meses, quando Val se separou do bilionário dono do frigorífico Big Frango.)

No reality show, porém, Val passa longe da filantropia. Aparece sempre mergulhada em compras e é a que mais fala mal das, digamos, colegas. Dona Maricy lamenta. “Não é bonito fazer pouco do helicóptero do outro”, exemplifica, sobre o episódio em que a loira chama de “apertadinho” o interior da aeronave de um amigo de Narcisa Tamborindeguy, a carioca da trupe.

Na ocasião, a famosa moradora de Copacabana, conhecida pelo bordão “Ai, que loucura!”, retribuiu o desaforo à sua maneira: ordenou que o piloto fizesse manobras de gelar a espinha, para desespero da convidada.

As bizarrices são tantas que a pilhadíssima Narcisa, figura folclórica da aristocracia fluminense, acaba por vezes ofuscada pelas demais participantes – menos pela ex-sem-terra Débora Rodrigues, que leva uma vida mais comum e se tornou uma espécie de café com leite do grupo.

Nos corredores da São Paulo Fashion Week, na semana passada, a novidade televisiva era um dos principais assuntos. “Soube que a mulher do frango está causando”, comentava Donata Meirelles, casada com o publicitário Nizan Guanaes.

Brunete Fraccaroli não fica muito atrás no ranking das ultrajadas. No episódio mais recente do programa, que vai ao ar às 22h15 de segunda-feira [já foi ao ar], enalteceu as maravilhas de consumir champanhe enquanto faz compras e, com grande refinamento, chegou a virar a bebida no gargalo, numa das inúmeras sequências movidas a álcool que chegam a lembrar os episódios mais edificantes do Big Brother Brasil.

“A impressão que fica é que o rico acorda tarde, não se preocupa em trabalhar e bebe o tempo inteiro”, diz a empresária Sandra Bork, uma das que se surpreenderam com as cenas protagonizadas por Brunete, tida como trabalhadora incansável na vida real. “Da forma como é feito, sem mostrar esse outro lado, o programa vira uma bobagem”, conclui.

Na conta de Lydia Sayeg, os instantes de gastança explícita nem são o que há de pior.

Lydia: "Eu amo armas de fogo, gente! (...) Já matei o desgraçado? Ai, que delícia!"

Lydia: "Eu amo armas de fogo, gente! (...) Já matei o desgraçado? Ai, que delícia!"

Seu apego fervoroso por armas de fogo é o que mais repercute. “Me assusta ver a Lydia falando de forma tão simplista sobre matar”, diz a arquiteta Fernanda Marques, a respeito das vezes em que a joalheira grita “que delícia!” ao imaginar que está abatendo um bandido em aulas de tiro, nas quais ressalta que é “neurótica por segurança” ao mesmo tempo que expõe seu patrimônio e conta que gosta de alugar uma Ferrari para o marido dar uma voltinha.

“A caricatura que se faz dos paulistanos é uma grande distorção”, aponta Fernanda. “Sou amiga de mulheres extremamente ricas, que vivem de forma discreta, e não alardeando suas posses”, complementa Kika Rivetti, que comanda a grife francesa Longchamp na cidade – e, por bom-senso, vetou a utilização de sua loja no Shopping Cidade Jardim como locação de um capítulo.

Débora: "Ele tinha umas três namoradas fixas quando o conheci, mas não teve jeito", sobre o marido

Débora: "Ele tinha umas três namoradas fixas quando o conheci, mas não teve jeito", sobre o marido

Marina de Sabrit: "Definitivamente, o programa não retrata a elite"

Marina de Sabrit: "Definitivamente, o programa não retrata a elite"

Na visão de Kika, como na de quase todas as entrevistadas para esta reportagem, o reality show beira a baixaria. “Achei tudo muito vulgar”, sintetiza ela. Não por acaso, Mulheres Ricas teve sua pior audiência até agora (3,3 pontos de média, ante 5, no melhor desempenho) ao concorrer com a noite do BBBem que um confinado foi expulso sob suspeita de abusar sexualmente de outra participante sob o edredom. Chama atenção o fato de o público do

programa da Band ser para lá de “qualificado” financeiramente: registra 51,7% de seus espectadores da Grande São Paulo nas classes A e B, em comparação com os 39,3% da média da emissora.

Por outro lado, ele é praticamente ignorado pelas classes D e E, que somam 2% do bolo, enquanto a fatia desse segmento na audiência geral da casa é de 13,6%.

Para a cronista Danuza Leão, a coincidência entre a fração que mais assiste às aventuras de Val e sua turma e a que mais as rejeita não acontece por acaso. “As mulheres que se incomodam são as que, de alguma forma, se enxergam no que é exibido”, acredita Danuza, que diz ter visto alguns trechos no YouTube após ouvir sua cabeleireira falar longamente sobre o tema, mas logo perdido o interesse.

Na imprensa internacional, o fenômeno é levado a sério, tomado como símbolo de um país que já soma cerca de 145 000 milionários, quase 30 000 deles na capital paulista. A lista de veículos que procuraram as participantes e a Band, aliás, vai do jornal The New York Times à emissora árabe Al Jazira.

Narcisa: "Eu já bebi um Rio Amazonas de champanhe"

Narcisa: "Eu já bebi um Rio Amazonas de champanhe"

A boa repercussão era esperada pela Band, que transmite o último dos dez episódios no dia 5 de março.

Nos Estados Unidos, onde foi criada sob otítulo The Real Housewives (“As verdadeiras donas de casa”), a série também registra bons índices e é ainda mais controversa, a ponto de ter exibido uma sequência de brigas de um casal participante mesmo sabendo que o marido havia se suicidado após o término das gravações. Na edição brasileira, os conflitos estão na troca de veneno entre o elenco.

Fernanda Marques: "Tirar uma arma da bolsa não é como tirar um pó compacto"

Fernanda Marques: "Tirar uma arma da bolsa não é como tirar um pó compacto"

Um dia desses, Narcisa declarou que prefere receber mendigos em seu apartamento a ter Val Marchiori por lá. As rusgas, contudo, não deverão impedir a segunda temporada de ir ao ar.

As cinco protagonistas já começam a ser sondadas e, perguntadas, afirmam que “talvez” repitam a experiência. Entre os senões está justamente o paredão a que ficam expostas. Sobre as críticas feitas pela elite paulistana, aliás, as respostas estão na ponta da língua. Val: “Hello, nem dou bola”. Brunete: “Será que essas mulheres não se irritaram porque a carapuça serviu?”.

Narcisa: “Eu entendo a preocupação das ricas tradicionais paulistanas, também fico bastante constrangida ao ver como agem as outras participantes”.

Tomatômetro

As campeãs de rejeição (e também de repercussão)

Sandra Habib: "O programa é cômico, ridículo, ninguém vive daquele jeito"

Sandra Habib: "O programa é cômico, ridículo, ninguém vive daquele jeito"

Val Marchiori, socialite

É a que mais incomoda, pela ostentação despudorada. “Para mim, é como comprar uma blusa, sabe?”, diz, ao negociar a aquisição de um avião novo

Comentário: “A maioria dos meus amigos tem avião, e nenhum fala assim. Quem tem muito dinheiro sabe dar valor às coisas”. Kika Rivetti, responsável pelas lojas da grife Longchamp na cidade, casada com Paulo Rivetti, que atua no ramo aeronáutico

Brunete Fraccaroli , arquiteta

Frequentemente vestida de cor-de-rosa, adotou o apelido de Barbie, boneca com a qual se identifica por ser “autossuficiente e frágil ao mesmo tempo”

Comentário: “Como disse o José Simão, ela pensa que tem 15 anos. Deve ser por isso que se veste como debutante”. Fernanda Marques, arquiteta

Lydia Sayeg, joalheira

A dona da Casa Leão protagoniza cenas de compulsão de consumo, nas quais profere em lojas frases como: “Esta malha aqui eu quero. Não sei para quê, mas eu quero”

Comentário: “Rico pode até gastar muito, mas não sai contando”. Kika Rivetti

Narcisa Tamborindeguy, socialite

A carioca exibe o prédio onde mora, os lugares que frequenta e as compras que faz

Comentário: “Deve ser verdade que flash vicia, para que elas se exponham assim num país com tanta insegurança”. Sandra Bork, dona das lojas de design Montenapoleone e Kartell

Débora Rodrigues, piloto de Fórmula Truck

É a que menos provoca comentários. Irrita alguns por abrir demais o cotidiano da casa, como a relação com o filho de 23 anos que não trabalha e não estuda

Comentário: “A elite não expõe a família. Ao contrário, foge disso”. Claudia Matarazzo

Hello, rainha!

Versões impressas e on-line de ao menos três veículos da Inglaterra publicaram reportagens sobre o programa

The Guardian

Faz paralelo entre o show e o aumento de milionários no Brasil

The Economist

Analisa as pérolas do inglês peculiar de Val, como “My Godji”

Daily Mail

Reproduz informações do Guardian, com mais fotos

 

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado

161 Comentários

  • kaio meirelles

    -

    8/12/2014 às 14:12

    Eu gosto de vcs mulheres lindas ricas. Eu mesmo. Quero mim casar Com uma mulher cm vcs ricas claro nem se Alguém tiver eteresada. Ou amigas. Pode ligar ou. Manda mgs no whtsapp *********

  • Elenice Pereira s silva

    -

    20/2/2013 às 10:23

    Gente essa Val parece uma (BE) boneca eletrônica o diferencial é que ela se diz rica, mas na parte cultural é uma boba e fica desbancando a Cozete que nota -se que tem classe, beleza e extremamente inteligente.Cozete não importa com os comentários dessa boneca, ela não sabe nem argumentar…Quanto a candidata a cantora, coitada disconfia moça vc não tem timbre de voz…

  • Elenice Pereira s silva

    -

    20/2/2013 às 10:16

    Gente essa Val parece uma (BE) boneca eletrônica o diferencial é que ela se diz rica, mas na parte cultural é uma boba e fica desbancando a Cozete que nota -se que tem classe, beleza e extremamente inteligente.Cozete não importa com os comentários dessa boneca, ela não sabe nem argumentar…

  • Elvis

    -

    19/2/2013 às 8:56

    Essa Waldirene é uma das pessoas mais Nojentas que já vi em toda minha vida. Ela acha que é o ser mais superior do Mundo. Uma pessoa fútil, arrogante, nada intelectual, pelo contrário, não fala nem o Português correto. Tanta gente passando necessidade, passando fome e essas Desocupadas ostentando luxo. Nota Zero para Bandeirantes. Tirem logo esse programa do ar. Já deu..

  • marcos

    -

    23/1/2013 às 16:48

    Não gostei do programa, é muito teatro. Ninguém rico de verdade, que construiu fortuna e sabe o valor do dinheiro gasta aleatóriamente com desdém e vulgaridade. Não retrata em nada a alta sociedade.

  • Maya

    -

    6/11/2012 às 0:17

    Lydia Sayeg disse que “gosta de alugar uma Ferrari para o marido dar uma voltinha”. Está certo isso? “Alugar”?? Aluguel é coisa de pobre, meu amor! Pensei que você tivesse uma…que decepção! Parei!

  • Anthony

    -

    6/9/2012 às 10:43

    Vou dizer pouca coisa, até porque tenho mais o que fazer.” Mas, onde há um bando de Quengas mal aproveitadas, só dá isso.

  • Jota

    -

    26/6/2012 às 23:56

    Brunete diz que tem 48 anos… Começou a contar quando fez a primeira plástica, certo? No caso dela, poderia ser chamado de Mulheres que não sabem contar…

  • bruno cezar

    -

    20/6/2012 às 0:53

    bom pelo visto,um programa de gente rica só poderia dar nisso,o poder sobe a cabeça e a pessoas nao consegue se controlar,e como narciso se adoram mas do que os outros,se na maioria fala sobre moda ,beleza,roupas,bom deixaram muito escapar dos bons modos antigamente gente rica era muito mais gentil como os cavaleiros andantes,donzelas hoje parece que acabou ,mas antigamente quem era extravagante eram os reis,em seus castelos que mandavam em todo mundo,mas mulheres ricas,filhinhas de papai,que se acostumaram a ser pati(patricinha)acham que podem tudo,ficam contando vantagens e cheias de glamour,se acham só porque voam de hlicoptero,bom eu adoria voar,por experiencia,claro,e dirigir super carros que deve ser muito inesquecivel,mas só ter esses privilégios para mostrar que sao melhores e sao high society top de linha,essas mulheres demontram que sao o pior lado da sociedade,egoista,soberba,extravagante,e mal acostumada sem fala preguiçosas que sao

  • Vagner

    -

    16/5/2012 às 9:07

    Esse programa é uma pura falta de respeito com o telespectador, ver um bando de mulheres esnobis gastando a torto e direito, ta certo o deinheiro é delas não tenho nada a ver com isso, mais só porque elas tem dinheiro tem que ficar esculachando quem não tem, vai se ferrar por mim podiam pegar a porcaria do big brother a merda da fazenda é essa bosta de mulheres ricas e infiarem tudo no C…………………

  • EDUARDO OLIVEIRA DOS SANTOS

    -

    21/4/2012 às 17:39

    BOA NOITE CAROS LEITORES DESSA CONCEITUADA MIDIA,EU TENHO ABSOLUTA CERTEZA DE QUE ESSAS PESSOAS ELAS TODAS TEM OS SEUS MOMENTOS AÇOIS COM DEUS,DE FORMA QUE EU ACREDITO QUE TODOS ELES CONTRIBUE PARA O BEM ESTAR DE MUITAS PESSOAS.EU SO NAO CEI O PORQUE ELES NAO FAZ COMENTARIOS MAIS A PROPRIA PALAVRA DE DEUS DIZ, PARA NOS AJUDARMOS OS NOSSOS SEMELHANTES SEM FAZER ALARDES OU SEJA MOSTRA QUE ESTAMOS FAZENDO,ISSO E TRAZER A PUBLICO EM ENTREVISTAS E BOM AJUDAR SEM APARECER PORQUE DEUS NOS RETRIBUI COM BENÇAOS MAIORES E UMA DELAS E O PRAZER DE VIVER BEM COM SIGO E COM O PROXIMO,QUEM SABEM ELES NAO FAZEM ISSO DE FORMA DISCRETA,E NOS O JUGAMOS SIMPLISMENTE PORQUE NAO VEMOS AS MIDIAS COMENTAR DE FORMA BEM CLARA.QUERO EU PEDIR A CADA UM DE VOS QUE TENHA CUIDADO POIS PODEMOS ESTA PREJUGANDO AS PESSOAS,E ISSO E PECADO VAMOS DEIXAR CADA UM DELES COM DEUS,PEDINDO A O SR;JESUS CRISTO QUE ELE ELUMINE ESSAS VIDAS A SEREM MAIS GRATAS A ELE CADA DIA DE FORMA A AJUDAR OS SEUS SEMELHANTES OU SEJA A O PROXIMO,TENHA CERTEZA DE QUE TODOS VOÇES EM BREVE VAO SABER DE FATOS EM QUE TODOS ELES AJUDARAM ALGUEM OU UMA FAMILIA,VAMOS ORAR POR CADA UM DELES QUE DEUS NOS AMA A TODOS RICOS E POBRES E SEMPRE VAI TER AMBOS.POIS DIGO ISSO COM BASE NA BIBLIA SAGRADA QUE E A MINHA CARTA MAGUINA,OU SEJA CONSTITUIÇAO DO CEUS,EU PEÇO A CADA UM DE VOÇES MEMBROS DE GRUPOS MILHONARIOS, AJUDE A TODOS QUE ESTIVEREM PRECISANDO DE AJUDA,DENTRO DAS POSSIBILIDADES DE CADA UM DE VOÇES.POIS EU TENHO UM PROJETO DE VIDA QUE E SER UM COMERCIANTE,VOU ABRIR UMA MERCEARIA AQUI A ONDE RESODO EM SALVADOR BAHIA,EPERO PODER CONTAR COM A AJUDA DE VOÇES DESDE JA QUE DEUS VOS RETRIBUA A TODOS,EU TRABALHO COMO CARPITEIRO NA CONSTRUÇAO CIVIL E CEI QUE EXISTE MILHARES DE PESSOAS QUE PRECISAO DE AJUDA, MAIS EU AJUDO NA MEDIDA DO POSSIVEL COM OFERTAS E CONTRIBUIÇAO PARA ORFANATOS E CENTROS DE RECUPERAÇAO PARA DEPENDENTE QUIMICOS,E PEÇO A DEUS QUE VOÇES SEJAM UM CANAL DE BENÇAOS EM MINHA VIDA E NA DE MILHARES QUE EXISTE POR O MUNDO A FORA.PARA A REALIZAÇAO DO MEU PROJETO SE CONCRETIZAR PRECISO DAS VOSSAS COLABORAÇOES,DE TODOS QUE ASSIM QUEIRAO AJUDAR-ME DESDE JA QUE O SR JESUS CRISTO VOS RETRIBUA A TODOS COM MUITAS BENÇAOS INFINITAMENTE A TODOS,O MEU BANCO E O ITAU S/A ,AGENCIA 1510 ,CONTA CORRENTE 53093-2 O FAVORECIDO SOU EU EDUARDO O DOS SANTOS GRATO E QUE DEUS VOS CONTINUE ABENÇOANDO A TODOS,GRATO.

  • giuliana batista

    -

    8/4/2012 às 14:39

    oii… não axisto e em que canal?

    O programa já saiu de cartaz, cara Giuliana. Passava na TV Bandeirantes.

    Abraço

  • gian

    -

    30/3/2012 às 8:53

    Pra gente que não está gostando do programa se não tem controle a sua TV aperte um botão que tem la e mude de canal ok?

  • xuxa

    -

    25/3/2012 às 9:13

    Adorei o programa a Val e tudo de bom adorei a Narcisa em fim todas deveria ter o segundo programa engraçado o pessoal fala mau mais assiste

  • Maria Ines de Almeida

    -

    24/3/2012 às 8:28

    esse programa é uma afronta a populacao Brasileira,mulheres com muita grana mas pobres de espirito,q tentam passar pro publico q ser feliz é ser rico e o unico prazer na vida é esbanjar!sao totalmente sem limites na sua forma de ostentacao.me recuso a acreditar q essa é a realidade do dia a dia delas.totalmente fora da realidade do nosso povo Brasileiro q ainda sofre com a desigualdade social.

  • sandra regina rocha

    -

    16/3/2012 às 15:39

    pelo o amor de Deus tira esse programa do ar,é o programa mais chato que eu ja vi na televisao brasileira,nada contra elas trabalhar na televisao,mas mostrando outra coisa,um programa de moda,culinaria,artesanato,tanto muitas outras coisas!como a band pode aceitar um programa horrivel desse,cada um tem seu modo,seu estilo,sua cultura,suas condiçoes financeiras pra viver,nota 0 nesse programa.

  • MrC

    -

    14/3/2012 às 23:25

    ah e pra quen concorda com essas baixarias, com certeza deve ter o msm carter duvidoso

  • MrC

    -

    14/3/2012 às 23:23

    Antes de falar aquele irritante ”hello” ela (val Burrhiolli) deveria aprender o basicâo do nosso português, já q não consegue nem conjugar plurais…. e fala Avão (Avon)….

  • Cris Silva

    -

    11/3/2012 às 10:40

    Este programa deveria se chamar mulheres ricas e patéticas….a Valdirene ganha de todas elas…essa mulher é podre..

  • gian

    -

    11/3/2012 às 1:04

    Nossa tem gente que parece que está em uma batalha por favor gente estas criticas ai estão exageradas de mais, tem mt gente que sua por R$600,00 pila mas não faz isto tudo tem que ver os dois lados da questão ali foi para tentar mostrar uma realidade que mt gente não faz ideia como é, mas é uma realidade de mts pessoas que estão comentando aqui. Vamos pegar mais leve com certas coisas e ofensas, A Val foi sim outra pessoa como a Brunete Fraccaroli falou em varias entrevistas. E mt gente ai está vendo nos outros os seu próprios defeito e está invejando-as como foi dito em alguns comentário atrás e criticado por outras pessoas.

  • Amanda Daniele

    -

    10/3/2012 às 15:50

    Valdirene,Brunette e Lydia são todas egoitas as mais simples e humilde do programa e a Debora e a Narcisa
    Raquel Ana da silva puxa saco

  • maria izabel gomes ferber

    -

    8/3/2012 às 15:23

    eu acho detestavel essas mulheres ricas,são mesmo ridículas,deviam então mudar o nome do programa,ser rica não é ser assim,lastimo…

  • raquel ana da silva

    -

    8/3/2012 às 9:34

    Essas mulheres que estão ai criticando, na verdade queriam estar lá participando

  • Chris

    -

    7/3/2012 às 18:51

    as socialites não gostaram pq a carapuça serviu, é ruim ver seus defeitos nos outros…

  • thaimara

    -

    7/3/2012 às 14:51

    Pra contrastar, deveria ter tambem um programa chamado “MULHERES POBRES” e mostrar como eh suar R$600,00 por mes e ter que dar conta de cuidar da familia e dos filhos, sem reclamar e tentar ser feliz…

  • Carla

    -

    6/3/2012 às 8:15

    Mulheres ricas!? Nunca vi tanta pobreza! Mas valeu o programa pela polêmica que cria. Nos faz enxergar que no mundo existem pessoas onde os valores são deturpados, e como são.
    É deprimente o circulo de puxa-sacos (vendedores, cabeleireiros, joalheiros, maquiadores…). Prostituição pura!

  • Ana Maria

    -

    5/3/2012 às 23:49

    Ridículo! A melhor amiga da Val, usa um vestido da mesma cor e fica de papagaio de pirata. Amiga assim… eu rifo!

  • Leonardo Flavio

    -

    5/3/2012 às 1:21

    melhor ver pessoas que esbanjam fortunas ganhas com empresas do que políticos e altos funcionarios públicos fazendo o mesmo sem o povo ver, às nossas custas!
    Em relação especificamente ao programa, não me ajuda nem a trapalha, às vezes me diverte.

  • Daniela

    -

    4/3/2012 às 10:26

    greve! greve! greve! rs

  • jone

    -

    3/3/2012 às 18:17

    AQUILO , É TUDO TEATRO, MAS É CLARO QUE EXISTEM MULHERES RICAS E É CLARO TAMBEM QUE ESTAS FORTUNAS NÃO VIERAM DE PARTIDOS POLITICOS E SIM DE AGUEM QUE UM DIA LA ATRAZ TRABALHOU E MUITO.
    NÃO VAMOS INVEJA-LAS , VAMOS TRABALHAR .

  • relume romano

    -

    2/3/2012 às 12:58

    Fatos e boatos.
    Tremendo,confuso, desesperançado, dúctil,seco;uma desejosa,uma fraca, uma massa informe e estática ,eu jazo.Este dardo do amor cuja penetrante ponta,muitas vezes usada,com sangue virgem dez mil gracianas, já foi pintado,agora lânguido,jaz nesta desgraçada hora,minguado,desseiva qual murcha flor…anunciando ruína e desespero.Engano, seu,não é o meu amor que condeno,mas sim minha descrição;aqui a chama ardente devia por tempo mais ser escondida.Quando cedo demais,receio,foi ela revelada…o nosso fraco sexo encontra glória na surpresa, vangloria-se nas conquistas súbitas do nosso olhar.Mas tu prefere que meu oposto ouse resistir,um que com nobre coragem defenda um coração ferido. Vitórias são para eles contadas em termos de acasos e de dor.Desejo sentir comoção,e na vida isso não acontece.Sou eu o cínico deste nosso tempo de vida. Um prato abundante puseram,em igual medida,à nossa frente que me faz ranger os dentes de irritação.A vida é sem propósito,por todo o lado é desfeita por caprichos.faço isto,e para nada importa se os meus atos são o oposto.Deixe cair um lenço e ele volta para lhe sufocar. As palavras são para mim um remédio e esta já tão avançada a minha doença que o meu turbante tem de ser o melhor que há por ai.

  • gian

    -

    29/2/2012 às 21:46

    Eu não queria mais me meter mas a Brunete Fraccaroi fez o ano passado uma creche do zero que passou na Tv pampa que deu praticamente zero de ibope então vamos ver os dois lados do jogo, claro que a Val é uma insuportavel ao quadrado mas vamos ver.

  • Aline

    -

    29/2/2012 às 11:44

    É muito triste ver que a realidade delas nao chega aos pés de milhares de Brasileiros!!! pode sim serem ricas, mas nao desumanas.

  • Lu

    -

    28/2/2012 às 20:38

    A melhorzinha deste programa é a Deborah Rodrigues, que não me entra na cabeça como pode ter aceito fazer um programa tão fútil como esse.
    Programa rídiculo!!! Assisti uma vez só, para nunca mais!!!
    Jamais darei audiência para mulheres metidas, sem conteúdo, que vive em função do dinheiro e pior ainda se desfazendo dos pobres.
    A VAL é insuportável, mulher nogenta que veio da pobreza e hoje rejeita seu pobre passado… TENHO DÓ DESSA COITADA, provavelmente ela deve ser muito infeliz. Só um louco para aguentar essa desvairada que não sabe fazer nada além de ostentar.
    Quanto as outras são um pouquinho melhor que a INSUPORTÁVEL.

  • ana

    -

    28/2/2012 às 15:41

    otimo

  • ELIS

    -

    28/2/2012 às 13:15

    KKKK

  • INGRID

    -

    28/2/2012 às 13:02

    Concordo com a Cris, pra Band ser a numero 1 e só o Panico começar.
    24 HORAS E DEMAIS
    A LIGA É SENSASIONAL
    CQC SUPER LEGAL
    O MUNDO NA VISÃO DOS BRASILEIROS EXCELENTE
    AGORA É TARDE É MAIS OU MENOS PODE MELHORAR

    E ETC….

  • Karine

    -

    28/2/2012 às 12:59

    ADOOOOOOOOOOOOOOOOOORO ESSE PROGRAM

  • Cris

    -

    28/2/2012 às 12:30

    Eu assisto o programa e acho que a Band daqui a pouco será a número 1 da tv aberta, claro que acho o Val uma golpista, deu o golpe do bau em algum velho babão, mais isso é problema dela, bobo é o babão que se dispõe a bancar uma jumenta. De todas a que eu mais gosto é a Lydia, apesar dos excessos ela valoriza a familia, geralmente essas mulheres se casam varias vezes e ela não, além do mais ela ama o trabalho que faz, não deu o golpe do bau.

  • aline rodrigues

    -

    27/2/2012 às 23:40

    essa Val tem que fica pobre de novo, ir mora na Etiopia e pisar em bosta de boi nelore.

  • aline rodrigues

    -

    27/2/2012 às 23:34

    pela amor de deus! essa Val deve urina champanhe, otária demais, quando ela morrer devemos comemorar com muita champanhe.

  • gabriel

    -

    27/2/2012 às 23:03

    Quem não gosta do programa é só não assistir e pronto, divirtam-se soltando pipas ou promovendo um churrasco na lage………….

    Liberdade de expressão está embutido na constituição!!!!!!!

  • gabriel

    -

    27/2/2012 às 22:57

    Prefiro ver riqueza demais, que excesso de pobreza que nem no programa esquenta!!! Val vc é linda e muito legal, não tem culpa de ofuscar ricas chatas e barangasss

  • cleia

    -

    27/2/2012 às 20:01

    De todas as ricas a pior é a Val Marchiori,ela é a pobre vestida de rica redicula com aquele comportamento dela.Tem pobres que se comporta melhor do que ela e é bem mais educada.Não é tão bonita com aquela sombra azul e aquele batom rosa se acha,ela deveria tomar banho de espumante também,alias o pior pobre é aquele que só bebe espumante a realidade é essa.Coisa mais deselegante ficar desfazendo das pessoas em rede nacional e ainda se diz chique,ela é toda pobre de alma e espirito.

  • Mauricio Hohenberger

    -

    27/2/2012 às 18:29

    Amigo Gian.
    Se eu fui contundente, me perdoe, não foi a minha intensão, pois, sempre procuro ser comedido nos meus comentários.
    Porém no seu caso, acho que voce foi meio displicente na grafia do seu comentário, porém peço inclusive desculpas, más se atente para futuros comentários.
    Abraços.

  • felisberto

    -

    27/2/2012 às 17:11

    O programa é divertido, com certeza não é a realidade da elite mas é legal. A Val é uma personagem. Acredito q ela não seja assim verdadeiramente. E tem programas piores por ai. Ex. Esquenta da rede globo, é um lixo

  • Luciano

    -

    27/2/2012 às 16:44

    Televisão é isso, ou acham mesmo que todos os pobres falam errado e cometem tantas gafes como nas novelas?

  • Flavia santos

    -

    27/2/2012 às 12:59

    Eu acompanho o programa desde quando começou gosto muito da narcisa e da deborah ..me divirto muito com as asneiras da val ..mas elas pegam um pouco pesado mostram ser mulheres futeis e vazias..mais e divertido!

  • SidneyCWB

    -

    27/2/2012 às 11:35

    As pessoas realmente ricas que ficaram assim pelo TRABALHO não são fúteis nem gostam de aparecer e têm muito respeito por quem batalha na vida. Sei porque conheço algumas e são muito discretas e boas. A “coisa” começa a degringolar geralmente depois que os herdeiros botam as mãos na fortuna, mas aqueles que ficaram ricos trabalhando não são assim.

  • Luci

    -

    27/2/2012 às 3:48

    Vejocomo cômico este programa,ver a ridicularidade de algumas delas é divertido.
    A Val consegue ser uma das pessoas mais insuportaveis existentes no mundo, e faz juz a frase pobre quando fica rico se lambuza.
    Ela não bebe agua,só champanhe,desfaz e zomba de todo mundo,me divirto vendo tanta ridicularidade dela!
    Pior…tão pobre como ela era,agora fica assim desfazendo das pessoas,deveria ser considerada a vergonha da classe alta.
    Val e Débora,eram pobres q ficaram ricas,mais a Débora não ostenta,agora a Val, pelo q andei lendo chegou ao nivel de grana q tem devido a ser um prostituta de luxo(como disse o pai dos filhos dela).A Val enoja qualquer classe social,e está ficando popular porisso,acho q é isso q ela queria,já que quer ter a fama da Narcisa,q talvez conseguiu por ser completamente maluqueta.
    Li em algum lugar a idade delas,lá diz q Brunette tem 48 anos, não sei aonde,dá p \ver q beira os 60,pior se vestir como adolescente(certo q ela é uma simpatia).

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados