Blogs e Colunistas

02/02/2012

às 14:31 \ Tema Livre

Mulheres ricas não estão gostando do programa “Mulheres Ricas”

Val Marchiori, Débora Rodrigues e Narcisa Tamborindeguy, em pé, e Lydia Sayeg e Brunete Fraccaroli, sentadas (Foto: Divulgação)

Val Marchiori, Débora Rodrigues e Narcisa Tamborindeguy, em pé, e Lydia Sayeg e Brunete Fraccaroli, sentadas: gastança, exibição da intimidade e muito veneno (Foto: Divulgação)

Amigos, segue reportagem de capa de VEJA SÃO PAULO desta semana – publicação que acompanha a edição principal de VEJA em boa parte do Estado de São Paulo, mas não circula em outros Estados, com personalidades da elite criticando o reality show Mulheres Ricas, da Band. A reportagem é de Daniel Bergamasco, com colaboração de Ricky Hiraoka. O título original vai abaixo, em negrito.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . .

O champanhe esquentou

Em meio a joias, aviões, caviar e bom ibope, o reality show Mulheres Ricas é fuzilado por representantes do universo que se propõe a retratar

Cena 1: em seu escritório, nos Jardins, a arquiteta Brunete Fraccaroli diz a um funcionário: “Você pede para trazer uma água para a Sissi?”, servindo a bebida em uma taça de vidro à sua cadelinha da raça maltês.

Cena 2: em viagem a Buenos Aires, a socialite Val Marchiori faz cara de nojo diante de um típico prato de chorizo: “Não vou comer linguiça. Coisa de pobre!”.

Cena 3: a mesma Val, agora no Rio de Janeiro, observa a vista de Copacabana pela janela e insiste que adoraria “jogar Dom Pérignon no povo”, enquanto aponta a garrafa do champanhe para a rua.

Cena 4: a joalheira Lydia Sayeg conta que toma banho com água mineral e celebra: “Eu nasci em berço de ouro, literalmente. Ser rico é maravilhoso! É uma bênção!”.

Val, para Narcisa: "Que helicóptero apertado! Hello! Muito apertadinho, estraga os cabelos!"

Val, para Narcisa: "Que helicóptero apertado! Hello! Muito apertadinho, estraga os cabelos!"

Sucesso de repercussão na internet e dono de bom ibope para os padrões da Band, com picos de 8 pontos, o reality show Mulheres Ricas se propõe a retratar um mundo repleto dessas extravagâncias, em que seria normal bebericar espumantes o dia inteiro ou trocar de avião em uma simples tardinha de compras.

Em suma, é uma peça em formato pretensamente documental sobre a vida dessas assim chamadas milionárias de São Paulo, onde vivem quatro das cinco participantes. Não faltam, para isso, situações ambientadas em restaurantes estrelados e ruas cheias de grifes, como a Oscar Freire.

É tudo teatro, com o mais deslavado exibicionismo das tais “ricas”. Não por acaso, é das esquinas de nossos bairros nobres que partem as críticas mais ferozes às estrelas da atração, em especial pelas cenas de ostentação desmedida.

Brunete: "a Sissi tem certeza de que não é um cachorrinho. Ela pensa que é gente" (Foto: Divulgação)

Brunete: "a Sissi tem certeza de que não é um cachorrinho. Ela pensa que é gente" (Foto: Divulgação)

Claudia Matarazzo

Claudia Matarazzo: "coitado do cachorro! Quer coisa mais antinatural para ele que tomar água na taça?"

Uma das primeiras a se manifestar sobre o tema foi a consultora de etiqueta Claudia Matarazzo, cerimonialista do Palácio dos Bandeirantes.

Com um artigo em seu blog, hospedado em VEJA SÃO PAULO, intitulado Ricas? Não sei onde, ela disparou: “Sinto-me ultrajada como espectadora, como mulher e como mulher rica. Sim, pois em um país como o nosso alguém que tem casa e carro próprios, um emprego em que ganha o suficiente para pagar as contas, viajar com a família uma vez por ano e comer fora de vez em quando pode ser considerado rico”.

Em outro trecho, resumiu: “Esse festival de mau gosto, com aviões particulares e grifes manjadas, é coisa de gente sem imaginação, pobre de espírito e ignorante”.

A empresária Maricy Trussardi, cujo tradicionalíssimo clã inclui dez filhos, 27 netos e vinte bisnetos, afirma ter opinião semelhante à da blogueira. Para ela, as cenas exibidas “celebram o ter e não o ser” e representam “um adultério à vida”, com influência “possivelmente nefasta para garotas que só pensam em se casar com homem rico”.

Dona Maricy, como é chamada, legítima representante da mais tradicional sociedade paulista, pergunta indignada: “O objetivo é mostrar que as mulheres são vazias, ocas?”. Ela conta que se surpreendeu com as declarações de Val Marchiori. Em 2010, recorda, a moça era repórter do Programa Amaury Jr., da RedeTV!, e a entrevistou na creche Nossa Senhora da Conceição Aparecida, fundada pela matriarca.

Maricy Trussardi: "Não é bonito fazer pouco do helicóptero do outro"

Maricy Trussardi: "Não é bonito fazer pouco do helicóptero do outro"

“Ela havia se mostrado educada, gentil. Durante muitas semanas doou toda a carne que as crianças consumiam”, relata. (A caridade foi encerrada há alguns meses, quando Val se separou do bilionário dono do frigorífico Big Frango.)

No reality show, porém, Val passa longe da filantropia. Aparece sempre mergulhada em compras e é a que mais fala mal das, digamos, colegas. Dona Maricy lamenta. “Não é bonito fazer pouco do helicóptero do outro”, exemplifica, sobre o episódio em que a loira chama de “apertadinho” o interior da aeronave de um amigo de Narcisa Tamborindeguy, a carioca da trupe.

Na ocasião, a famosa moradora de Copacabana, conhecida pelo bordão “Ai, que loucura!”, retribuiu o desaforo à sua maneira: ordenou que o piloto fizesse manobras de gelar a espinha, para desespero da convidada.

As bizarrices são tantas que a pilhadíssima Narcisa, figura folclórica da aristocracia fluminense, acaba por vezes ofuscada pelas demais participantes – menos pela ex-sem-terra Débora Rodrigues, que leva uma vida mais comum e se tornou uma espécie de café com leite do grupo.

Nos corredores da São Paulo Fashion Week, na semana passada, a novidade televisiva era um dos principais assuntos. “Soube que a mulher do frango está causando”, comentava Donata Meirelles, casada com o publicitário Nizan Guanaes.

Brunete Fraccaroli não fica muito atrás no ranking das ultrajadas. No episódio mais recente do programa, que vai ao ar às 22h15 de segunda-feira [já foi ao ar], enalteceu as maravilhas de consumir champanhe enquanto faz compras e, com grande refinamento, chegou a virar a bebida no gargalo, numa das inúmeras sequências movidas a álcool que chegam a lembrar os episódios mais edificantes do Big Brother Brasil.

“A impressão que fica é que o rico acorda tarde, não se preocupa em trabalhar e bebe o tempo inteiro”, diz a empresária Sandra Bork, uma das que se surpreenderam com as cenas protagonizadas por Brunete, tida como trabalhadora incansável na vida real. “Da forma como é feito, sem mostrar esse outro lado, o programa vira uma bobagem”, conclui.

Na conta de Lydia Sayeg, os instantes de gastança explícita nem são o que há de pior.

Lydia: "Eu amo armas de fogo, gente! (...) Já matei o desgraçado? Ai, que delícia!"

Lydia: "Eu amo armas de fogo, gente! (...) Já matei o desgraçado? Ai, que delícia!"

Seu apego fervoroso por armas de fogo é o que mais repercute. “Me assusta ver a Lydia falando de forma tão simplista sobre matar”, diz a arquiteta Fernanda Marques, a respeito das vezes em que a joalheira grita “que delícia!” ao imaginar que está abatendo um bandido em aulas de tiro, nas quais ressalta que é “neurótica por segurança” ao mesmo tempo que expõe seu patrimônio e conta que gosta de alugar uma Ferrari para o marido dar uma voltinha.

“A caricatura que se faz dos paulistanos é uma grande distorção”, aponta Fernanda. “Sou amiga de mulheres extremamente ricas, que vivem de forma discreta, e não alardeando suas posses”, complementa Kika Rivetti, que comanda a grife francesa Longchamp na cidade – e, por bom-senso, vetou a utilização de sua loja no Shopping Cidade Jardim como locação de um capítulo.

Débora: "Ele tinha umas três namoradas fixas quando o conheci, mas não teve jeito", sobre o marido

Débora: "Ele tinha umas três namoradas fixas quando o conheci, mas não teve jeito", sobre o marido

Marina de Sabrit: "Definitivamente, o programa não retrata a elite"

Marina de Sabrit: "Definitivamente, o programa não retrata a elite"

Na visão de Kika, como na de quase todas as entrevistadas para esta reportagem, o reality show beira a baixaria. “Achei tudo muito vulgar”, sintetiza ela. Não por acaso, Mulheres Ricas teve sua pior audiência até agora (3,3 pontos de média, ante 5, no melhor desempenho) ao concorrer com a noite do BBBem que um confinado foi expulso sob suspeita de abusar sexualmente de outra participante sob o edredom. Chama atenção o fato de o público do

programa da Band ser para lá de “qualificado” financeiramente: registra 51,7% de seus espectadores da Grande São Paulo nas classes A e B, em comparação com os 39,3% da média da emissora.

Por outro lado, ele é praticamente ignorado pelas classes D e E, que somam 2% do bolo, enquanto a fatia desse segmento na audiência geral da casa é de 13,6%.

Para a cronista Danuza Leão, a coincidência entre a fração que mais assiste às aventuras de Val e sua turma e a que mais as rejeita não acontece por acaso. “As mulheres que se incomodam são as que, de alguma forma, se enxergam no que é exibido”, acredita Danuza, que diz ter visto alguns trechos no YouTube após ouvir sua cabeleireira falar longamente sobre o tema, mas logo perdido o interesse.

Na imprensa internacional, o fenômeno é levado a sério, tomado como símbolo de um país que já soma cerca de 145 000 milionários, quase 30 000 deles na capital paulista. A lista de veículos que procuraram as participantes e a Band, aliás, vai do jornal The New York Times à emissora árabe Al Jazira.

Narcisa: "Eu já bebi um Rio Amazonas de champanhe"

Narcisa: "Eu já bebi um Rio Amazonas de champanhe"

A boa repercussão era esperada pela Band, que transmite o último dos dez episódios no dia 5 de março.

Nos Estados Unidos, onde foi criada sob otítulo The Real Housewives (“As verdadeiras donas de casa”), a série também registra bons índices e é ainda mais controversa, a ponto de ter exibido uma sequência de brigas de um casal participante mesmo sabendo que o marido havia se suicidado após o término das gravações. Na edição brasileira, os conflitos estão na troca de veneno entre o elenco.

Fernanda Marques: "Tirar uma arma da bolsa não é como tirar um pó compacto"

Fernanda Marques: "Tirar uma arma da bolsa não é como tirar um pó compacto"

Um dia desses, Narcisa declarou que prefere receber mendigos em seu apartamento a ter Val Marchiori por lá. As rusgas, contudo, não deverão impedir a segunda temporada de ir ao ar.

As cinco protagonistas já começam a ser sondadas e, perguntadas, afirmam que “talvez” repitam a experiência. Entre os senões está justamente o paredão a que ficam expostas. Sobre as críticas feitas pela elite paulistana, aliás, as respostas estão na ponta da língua. Val: “Hello, nem dou bola”. Brunete: “Será que essas mulheres não se irritaram porque a carapuça serviu?”.

Narcisa: “Eu entendo a preocupação das ricas tradicionais paulistanas, também fico bastante constrangida ao ver como agem as outras participantes”.

Tomatômetro

As campeãs de rejeição (e também de repercussão)

Sandra Habib: "O programa é cômico, ridículo, ninguém vive daquele jeito"

Sandra Habib: "O programa é cômico, ridículo, ninguém vive daquele jeito"

Val Marchiori, socialite

É a que mais incomoda, pela ostentação despudorada. “Para mim, é como comprar uma blusa, sabe?”, diz, ao negociar a aquisição de um avião novo

Comentário: “A maioria dos meus amigos tem avião, e nenhum fala assim. Quem tem muito dinheiro sabe dar valor às coisas”. Kika Rivetti, responsável pelas lojas da grife Longchamp na cidade, casada com Paulo Rivetti, que atua no ramo aeronáutico

Brunete Fraccaroli , arquiteta

Frequentemente vestida de cor-de-rosa, adotou o apelido de Barbie, boneca com a qual se identifica por ser “autossuficiente e frágil ao mesmo tempo”

Comentário: “Como disse o José Simão, ela pensa que tem 15 anos. Deve ser por isso que se veste como debutante”. Fernanda Marques, arquiteta

Lydia Sayeg, joalheira

A dona da Casa Leão protagoniza cenas de compulsão de consumo, nas quais profere em lojas frases como: “Esta malha aqui eu quero. Não sei para quê, mas eu quero”

Comentário: “Rico pode até gastar muito, mas não sai contando”. Kika Rivetti

Narcisa Tamborindeguy, socialite

A carioca exibe o prédio onde mora, os lugares que frequenta e as compras que faz

Comentário: “Deve ser verdade que flash vicia, para que elas se exponham assim num país com tanta insegurança”. Sandra Bork, dona das lojas de design Montenapoleone e Kartell

Débora Rodrigues, piloto de Fórmula Truck

É a que menos provoca comentários. Irrita alguns por abrir demais o cotidiano da casa, como a relação com o filho de 23 anos que não trabalha e não estuda

Comentário: “A elite não expõe a família. Ao contrário, foge disso”. Claudia Matarazzo

Hello, rainha!

Versões impressas e on-line de ao menos três veículos da Inglaterra publicaram reportagens sobre o programa

The Guardian

Faz paralelo entre o show e o aumento de milionários no Brasil

The Economist

Analisa as pérolas do inglês peculiar de Val, como “My Godji”

Daily Mail

Reproduz informações do Guardian, com mais fotos

 

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

160 Comentários

  1. Elenice Pereira s silva

    -

    20/02/2013 às 10:23

    Gente essa Val parece uma (BE) boneca eletrônica o diferencial é que ela se diz rica, mas na parte cultural é uma boba e fica desbancando a Cozete que nota -se que tem classe, beleza e extremamente inteligente.Cozete não importa com os comentários dessa boneca, ela não sabe nem argumentar…Quanto a candidata a cantora, coitada disconfia moça vc não tem timbre de voz…

  2. Elenice Pereira s silva

    -

    20/02/2013 às 10:16

    Gente essa Val parece uma (BE) boneca eletrônica o diferencial é que ela se diz rica, mas na parte cultural é uma boba e fica desbancando a Cozete que nota -se que tem classe, beleza e extremamente inteligente.Cozete não importa com os comentários dessa boneca, ela não sabe nem argumentar…

  3. Elvis

    -

    19/02/2013 às 8:56

    Essa Waldirene é uma das pessoas mais Nojentas que já vi em toda minha vida. Ela acha que é o ser mais superior do Mundo. Uma pessoa fútil, arrogante, nada intelectual, pelo contrário, não fala nem o Português correto. Tanta gente passando necessidade, passando fome e essas Desocupadas ostentando luxo. Nota Zero para Bandeirantes. Tirem logo esse programa do ar. Já deu..

  4. marcos

    -

    23/01/2013 às 16:48

    Não gostei do programa, é muito teatro. Ninguém rico de verdade, que construiu fortuna e sabe o valor do dinheiro gasta aleatóriamente com desdém e vulgaridade. Não retrata em nada a alta sociedade.

  5. Maya

    -

    06/11/2012 às 0:17

    Lydia Sayeg disse que “gosta de alugar uma Ferrari para o marido dar uma voltinha”. Está certo isso? “Alugar”?? Aluguel é coisa de pobre, meu amor! Pensei que você tivesse uma…que decepção! Parei!

  6. Anthony

    -

    06/09/2012 às 10:43

    Vou dizer pouca coisa, até porque tenho mais o que fazer.” Mas, onde há um bando de Quengas mal aproveitadas, só dá isso.

  7. Jota

    -

    26/06/2012 às 23:56

    Brunete diz que tem 48 anos… Começou a contar quando fez a primeira plástica, certo? No caso dela, poderia ser chamado de Mulheres que não sabem contar…

  8. bruno cezar

    -

    20/06/2012 às 0:53

    bom pelo visto,um programa de gente rica só poderia dar nisso,o poder sobe a cabeça e a pessoas nao consegue se controlar,e como narciso se adoram mas do que os outros,se na maioria fala sobre moda ,beleza,roupas,bom deixaram muito escapar dos bons modos antigamente gente rica era muito mais gentil como os cavaleiros andantes,donzelas hoje parece que acabou ,mas antigamente quem era extravagante eram os reis,em seus castelos que mandavam em todo mundo,mas mulheres ricas,filhinhas de papai,que se acostumaram a ser pati(patricinha)acham que podem tudo,ficam contando vantagens e cheias de glamour,se acham só porque voam de hlicoptero,bom eu adoria voar,por experiencia,claro,e dirigir super carros que deve ser muito inesquecivel,mas só ter esses privilégios para mostrar que sao melhores e sao high society top de linha,essas mulheres demontram que sao o pior lado da sociedade,egoista,soberba,extravagante,e mal acostumada sem fala preguiçosas que sao

  9. Vagner

    -

    16/05/2012 às 9:07

    Esse programa é uma pura falta de respeito com o telespectador, ver um bando de mulheres esnobis gastando a torto e direito, ta certo o deinheiro é delas não tenho nada a ver com isso, mais só porque elas tem dinheiro tem que ficar esculachando quem não tem, vai se ferrar por mim podiam pegar a porcaria do big brother a merda da fazenda é essa bosta de mulheres ricas e infiarem tudo no C…………………

  10. EDUARDO OLIVEIRA DOS SANTOS

    -

    21/04/2012 às 17:39

    BOA NOITE CAROS LEITORES DESSA CONCEITUADA MIDIA,EU TENHO ABSOLUTA CERTEZA DE QUE ESSAS PESSOAS ELAS TODAS TEM OS SEUS MOMENTOS AÇOIS COM DEUS,DE FORMA QUE EU ACREDITO QUE TODOS ELES CONTRIBUE PARA O BEM ESTAR DE MUITAS PESSOAS.EU SO NAO CEI O PORQUE ELES NAO FAZ COMENTARIOS MAIS A PROPRIA PALAVRA DE DEUS DIZ, PARA NOS AJUDARMOS OS NOSSOS SEMELHANTES SEM FAZER ALARDES OU SEJA MOSTRA QUE ESTAMOS FAZENDO,ISSO E TRAZER A PUBLICO EM ENTREVISTAS E BOM AJUDAR SEM APARECER PORQUE DEUS NOS RETRIBUI COM BENÇAOS MAIORES E UMA DELAS E O PRAZER DE VIVER BEM COM SIGO E COM O PROXIMO,QUEM SABEM ELES NAO FAZEM ISSO DE FORMA DISCRETA,E NOS O JUGAMOS SIMPLISMENTE PORQUE NAO VEMOS AS MIDIAS COMENTAR DE FORMA BEM CLARA.QUERO EU PEDIR A CADA UM DE VOS QUE TENHA CUIDADO POIS PODEMOS ESTA PREJUGANDO AS PESSOAS,E ISSO E PECADO VAMOS DEIXAR CADA UM DELES COM DEUS,PEDINDO A O SR;JESUS CRISTO QUE ELE ELUMINE ESSAS VIDAS A SEREM MAIS GRATAS A ELE CADA DIA DE FORMA A AJUDAR OS SEUS SEMELHANTES OU SEJA A O PROXIMO,TENHA CERTEZA DE QUE TODOS VOÇES EM BREVE VAO SABER DE FATOS EM QUE TODOS ELES AJUDARAM ALGUEM OU UMA FAMILIA,VAMOS ORAR POR CADA UM DELES QUE DEUS NOS AMA A TODOS RICOS E POBRES E SEMPRE VAI TER AMBOS.POIS DIGO ISSO COM BASE NA BIBLIA SAGRADA QUE E A MINHA CARTA MAGUINA,OU SEJA CONSTITUIÇAO DO CEUS,EU PEÇO A CADA UM DE VOÇES MEMBROS DE GRUPOS MILHONARIOS, AJUDE A TODOS QUE ESTIVEREM PRECISANDO DE AJUDA,DENTRO DAS POSSIBILIDADES DE CADA UM DE VOÇES.POIS EU TENHO UM PROJETO DE VIDA QUE E SER UM COMERCIANTE,VOU ABRIR UMA MERCEARIA AQUI A ONDE RESODO EM SALVADOR BAHIA,EPERO PODER CONTAR COM A AJUDA DE VOÇES DESDE JA QUE DEUS VOS RETRIBUA A TODOS,EU TRABALHO COMO CARPITEIRO NA CONSTRUÇAO CIVIL E CEI QUE EXISTE MILHARES DE PESSOAS QUE PRECISAO DE AJUDA, MAIS EU AJUDO NA MEDIDA DO POSSIVEL COM OFERTAS E CONTRIBUIÇAO PARA ORFANATOS E CENTROS DE RECUPERAÇAO PARA DEPENDENTE QUIMICOS,E PEÇO A DEUS QUE VOÇES SEJAM UM CANAL DE BENÇAOS EM MINHA VIDA E NA DE MILHARES QUE EXISTE POR O MUNDO A FORA.PARA A REALIZAÇAO DO MEU PROJETO SE CONCRETIZAR PRECISO DAS VOSSAS COLABORAÇOES,DE TODOS QUE ASSIM QUEIRAO AJUDAR-ME DESDE JA QUE O SR JESUS CRISTO VOS RETRIBUA A TODOS COM MUITAS BENÇAOS INFINITAMENTE A TODOS,O MEU BANCO E O ITAU S/A ,AGENCIA 1510 ,CONTA CORRENTE 53093-2 O FAVORECIDO SOU EU EDUARDO O DOS SANTOS GRATO E QUE DEUS VOS CONTINUE ABENÇOANDO A TODOS,GRATO.

  11. giuliana batista

    -

    08/04/2012 às 14:39

    oii… não axisto e em que canal?

    O programa já saiu de cartaz, cara Giuliana. Passava na TV Bandeirantes.

    Abraço

  12. gian

    -

    30/03/2012 às 8:53

    Pra gente que não está gostando do programa se não tem controle a sua TV aperte um botão que tem la e mude de canal ok?

  13. xuxa

    -

    25/03/2012 às 9:13

    Adorei o programa a Val e tudo de bom adorei a Narcisa em fim todas deveria ter o segundo programa engraçado o pessoal fala mau mais assiste

  14. Maria Ines de Almeida

    -

    24/03/2012 às 8:28

    esse programa é uma afronta a populacao Brasileira,mulheres com muita grana mas pobres de espirito,q tentam passar pro publico q ser feliz é ser rico e o unico prazer na vida é esbanjar!sao totalmente sem limites na sua forma de ostentacao.me recuso a acreditar q essa é a realidade do dia a dia delas.totalmente fora da realidade do nosso povo Brasileiro q ainda sofre com a desigualdade social.

  15. sandra regina rocha

    -

    16/03/2012 às 15:39

    pelo o amor de Deus tira esse programa do ar,é o programa mais chato que eu ja vi na televisao brasileira,nada contra elas trabalhar na televisao,mas mostrando outra coisa,um programa de moda,culinaria,artesanato,tanto muitas outras coisas!como a band pode aceitar um programa horrivel desse,cada um tem seu modo,seu estilo,sua cultura,suas condiçoes financeiras pra viver,nota 0 nesse programa.

  16. MrC

    -

    14/03/2012 às 23:25

    ah e pra quen concorda com essas baixarias, com certeza deve ter o msm carter duvidoso

  17. MrC

    -

    14/03/2012 às 23:23

    Antes de falar aquele irritante ”hello” ela (val Burrhiolli) deveria aprender o basicâo do nosso português, já q não consegue nem conjugar plurais…. e fala Avão (Avon)….

  18. Cris Silva

    -

    11/03/2012 às 10:40

    Este programa deveria se chamar mulheres ricas e patéticas….a Valdirene ganha de todas elas…essa mulher é podre..

  19. gian

    -

    11/03/2012 às 1:04

    Nossa tem gente que parece que está em uma batalha por favor gente estas criticas ai estão exageradas de mais, tem mt gente que sua por R$600,00 pila mas não faz isto tudo tem que ver os dois lados da questão ali foi para tentar mostrar uma realidade que mt gente não faz ideia como é, mas é uma realidade de mts pessoas que estão comentando aqui. Vamos pegar mais leve com certas coisas e ofensas, A Val foi sim outra pessoa como a Brunete Fraccaroli falou em varias entrevistas. E mt gente ai está vendo nos outros os seu próprios defeito e está invejando-as como foi dito em alguns comentário atrás e criticado por outras pessoas.

  20. Amanda Daniele

    -

    10/03/2012 às 15:50

    Valdirene,Brunette e Lydia são todas egoitas as mais simples e humilde do programa e a Debora e a Narcisa
    Raquel Ana da silva puxa saco

  21. maria izabel gomes ferber

    -

    08/03/2012 às 15:23

    eu acho detestavel essas mulheres ricas,são mesmo ridículas,deviam então mudar o nome do programa,ser rica não é ser assim,lastimo…

  22. raquel ana da silva

    -

    08/03/2012 às 9:34

    Essas mulheres que estão ai criticando, na verdade queriam estar lá participando

  23. Chris

    -

    07/03/2012 às 18:51

    as socialites não gostaram pq a carapuça serviu, é ruim ver seus defeitos nos outros…

  24. thaimara

    -

    07/03/2012 às 14:51

    Pra contrastar, deveria ter tambem um programa chamado “MULHERES POBRES” e mostrar como eh suar R$600,00 por mes e ter que dar conta de cuidar da familia e dos filhos, sem reclamar e tentar ser feliz…

  25. Carla

    -

    06/03/2012 às 8:15

    Mulheres ricas!? Nunca vi tanta pobreza! Mas valeu o programa pela polêmica que cria. Nos faz enxergar que no mundo existem pessoas onde os valores são deturpados, e como são.
    É deprimente o circulo de puxa-sacos (vendedores, cabeleireiros, joalheiros, maquiadores…). Prostituição pura!

  26. Ana Maria

    -

    05/03/2012 às 23:49

    Ridículo! A melhor amiga da Val, usa um vestido da mesma cor e fica de papagaio de pirata. Amiga assim… eu rifo!

  27. Leonardo Flavio

    -

    05/03/2012 às 1:21

    melhor ver pessoas que esbanjam fortunas ganhas com empresas do que políticos e altos funcionarios públicos fazendo o mesmo sem o povo ver, às nossas custas!
    Em relação especificamente ao programa, não me ajuda nem a trapalha, às vezes me diverte.

  28. Daniela

    -

    04/03/2012 às 10:26

    greve! greve! greve! rs

  29. jone

    -

    03/03/2012 às 18:17

    AQUILO , É TUDO TEATRO, MAS É CLARO QUE EXISTEM MULHERES RICAS E É CLARO TAMBEM QUE ESTAS FORTUNAS NÃO VIERAM DE PARTIDOS POLITICOS E SIM DE AGUEM QUE UM DIA LA ATRAZ TRABALHOU E MUITO.
    NÃO VAMOS INVEJA-LAS , VAMOS TRABALHAR .

  30. relume romano

    -

    02/03/2012 às 12:58

    Fatos e boatos.
    Tremendo,confuso, desesperançado, dúctil,seco;uma desejosa,uma fraca, uma massa informe e estática ,eu jazo.Este dardo do amor cuja penetrante ponta,muitas vezes usada,com sangue virgem dez mil gracianas, já foi pintado,agora lânguido,jaz nesta desgraçada hora,minguado,desseiva qual murcha flor…anunciando ruína e desespero.Engano, seu,não é o meu amor que condeno,mas sim minha descrição;aqui a chama ardente devia por tempo mais ser escondida.Quando cedo demais,receio,foi ela revelada…o nosso fraco sexo encontra glória na surpresa, vangloria-se nas conquistas súbitas do nosso olhar.Mas tu prefere que meu oposto ouse resistir,um que com nobre coragem defenda um coração ferido. Vitórias são para eles contadas em termos de acasos e de dor.Desejo sentir comoção,e na vida isso não acontece.Sou eu o cínico deste nosso tempo de vida. Um prato abundante puseram,em igual medida,à nossa frente que me faz ranger os dentes de irritação.A vida é sem propósito,por todo o lado é desfeita por caprichos.faço isto,e para nada importa se os meus atos são o oposto.Deixe cair um lenço e ele volta para lhe sufocar. As palavras são para mim um remédio e esta já tão avançada a minha doença que o meu turbante tem de ser o melhor que há por ai.

  31. gian

    -

    29/02/2012 às 21:46

    Eu não queria mais me meter mas a Brunete Fraccaroi fez o ano passado uma creche do zero que passou na Tv pampa que deu praticamente zero de ibope então vamos ver os dois lados do jogo, claro que a Val é uma insuportavel ao quadrado mas vamos ver.

  32. Aline

    -

    29/02/2012 às 11:44

    É muito triste ver que a realidade delas nao chega aos pés de milhares de Brasileiros!!! pode sim serem ricas, mas nao desumanas.

  33. Lu

    -

    28/02/2012 às 20:38

    A melhorzinha deste programa é a Deborah Rodrigues, que não me entra na cabeça como pode ter aceito fazer um programa tão fútil como esse.
    Programa rídiculo!!! Assisti uma vez só, para nunca mais!!!
    Jamais darei audiência para mulheres metidas, sem conteúdo, que vive em função do dinheiro e pior ainda se desfazendo dos pobres.
    A VAL é insuportável, mulher nogenta que veio da pobreza e hoje rejeita seu pobre passado… TENHO DÓ DESSA COITADA, provavelmente ela deve ser muito infeliz. Só um louco para aguentar essa desvairada que não sabe fazer nada além de ostentar.
    Quanto as outras são um pouquinho melhor que a INSUPORTÁVEL.

  34. ana

    -

    28/02/2012 às 15:41

    otimo

  35. ELIS

    -

    28/02/2012 às 13:15

    KKKK

  36. INGRID

    -

    28/02/2012 às 13:02

    Concordo com a Cris, pra Band ser a numero 1 e só o Panico começar.
    24 HORAS E DEMAIS
    A LIGA É SENSASIONAL
    CQC SUPER LEGAL
    O MUNDO NA VISÃO DOS BRASILEIROS EXCELENTE
    AGORA É TARDE É MAIS OU MENOS PODE MELHORAR

    E ETC….

  37. Karine

    -

    28/02/2012 às 12:59

    ADOOOOOOOOOOOOOOOOOORO ESSE PROGRAM

  38. Cris

    -

    28/02/2012 às 12:30

    Eu assisto o programa e acho que a Band daqui a pouco será a número 1 da tv aberta, claro que acho o Val uma golpista, deu o golpe do bau em algum velho babão, mais isso é problema dela, bobo é o babão que se dispõe a bancar uma jumenta. De todas a que eu mais gosto é a Lydia, apesar dos excessos ela valoriza a familia, geralmente essas mulheres se casam varias vezes e ela não, além do mais ela ama o trabalho que faz, não deu o golpe do bau.

  39. aline rodrigues

    -

    27/02/2012 às 23:40

    essa Val tem que fica pobre de novo, ir mora na Etiopia e pisar em bosta de boi nelore.

  40. aline rodrigues

    -

    27/02/2012 às 23:34

    pela amor de deus! essa Val deve urina champanhe, otária demais, quando ela morrer devemos comemorar com muita champanhe.

  41. gabriel

    -

    27/02/2012 às 23:03

    Quem não gosta do programa é só não assistir e pronto, divirtam-se soltando pipas ou promovendo um churrasco na lage………….

    Liberdade de expressão está embutido na constituição!!!!!!!

  42. gabriel

    -

    27/02/2012 às 22:57

    Prefiro ver riqueza demais, que excesso de pobreza que nem no programa esquenta!!! Val vc é linda e muito legal, não tem culpa de ofuscar ricas chatas e barangasss

  43. cleia

    -

    27/02/2012 às 20:01

    De todas as ricas a pior é a Val Marchiori,ela é a pobre vestida de rica redicula com aquele comportamento dela.Tem pobres que se comporta melhor do que ela e é bem mais educada.Não é tão bonita com aquela sombra azul e aquele batom rosa se acha,ela deveria tomar banho de espumante também,alias o pior pobre é aquele que só bebe espumante a realidade é essa.Coisa mais deselegante ficar desfazendo das pessoas em rede nacional e ainda se diz chique,ela é toda pobre de alma e espirito.

  44. Mauricio Hohenberger

    -

    27/02/2012 às 18:29

    Amigo Gian.
    Se eu fui contundente, me perdoe, não foi a minha intensão, pois, sempre procuro ser comedido nos meus comentários.
    Porém no seu caso, acho que voce foi meio displicente na grafia do seu comentário, porém peço inclusive desculpas, más se atente para futuros comentários.
    Abraços.

  45. felisberto

    -

    27/02/2012 às 17:11

    O programa é divertido, com certeza não é a realidade da elite mas é legal. A Val é uma personagem. Acredito q ela não seja assim verdadeiramente. E tem programas piores por ai. Ex. Esquenta da rede globo, é um lixo

  46. Luciano

    -

    27/02/2012 às 16:44

    Televisão é isso, ou acham mesmo que todos os pobres falam errado e cometem tantas gafes como nas novelas?

  47. Flavia santos

    -

    27/02/2012 às 12:59

    Eu acompanho o programa desde quando começou gosto muito da narcisa e da deborah ..me divirto muito com as asneiras da val ..mas elas pegam um pouco pesado mostram ser mulheres futeis e vazias..mais e divertido!

  48. SidneyCWB

    -

    27/02/2012 às 11:35

    As pessoas realmente ricas que ficaram assim pelo TRABALHO não são fúteis nem gostam de aparecer e têm muito respeito por quem batalha na vida. Sei porque conheço algumas e são muito discretas e boas. A “coisa” começa a degringolar geralmente depois que os herdeiros botam as mãos na fortuna, mas aqueles que ficaram ricos trabalhando não são assim.

  49. Luci

    -

    27/02/2012 às 3:48

    Vejocomo cômico este programa,ver a ridicularidade de algumas delas é divertido.
    A Val consegue ser uma das pessoas mais insuportaveis existentes no mundo, e faz juz a frase pobre quando fica rico se lambuza.
    Ela não bebe agua,só champanhe,desfaz e zomba de todo mundo,me divirto vendo tanta ridicularidade dela!
    Pior…tão pobre como ela era,agora fica assim desfazendo das pessoas,deveria ser considerada a vergonha da classe alta.
    Val e Débora,eram pobres q ficaram ricas,mais a Débora não ostenta,agora a Val, pelo q andei lendo chegou ao nivel de grana q tem devido a ser um prostituta de luxo(como disse o pai dos filhos dela).A Val enoja qualquer classe social,e está ficando popular porisso,acho q é isso q ela queria,já que quer ter a fama da Narcisa,q talvez conseguiu por ser completamente maluqueta.
    Li em algum lugar a idade delas,lá diz q Brunette tem 48 anos, não sei aonde,dá p \ver q beira os 60,pior se vestir como adolescente(certo q ela é uma simpatia).

  50. João Derthz

    -

    26/02/2012 às 0:28

    Adooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooro o programa… A falsidade é o melhor.
    Essas daí que se dizem “verdadeiras ricas” por que não entram para o programa e expõe seu ponto de vista.
    O programa é cômico sim… divertido, e é nesse fato que se baseia a audiência.

  51. Silvana Pereira

    -

    25/02/2012 às 14:13

    Fico indignada ao ver tamanha falta de respeito da participante Val Marchiori..”além de passar a impressão de ser uma mulher bem pouco inteligente é exageradamente ridícula em seus comentários”
    Seu comportamento sim pode se dizer que é coisa de gente pobre…
    As demais participantes têm sim seus exageros em determinados momentos mais até é aceitável…ja a participante Val essa para mim é intragável.uma pessoa vazia…
    Gosto muito das participantes Lydia Sayeg e Débora Rodigues na minha opinião são as unicas que merecem serem lembradas e aplaudidas nesse reality show…

  52. gian

    -

    25/02/2012 às 8:30

    Sorry eu tiro todos os meu comentários

  53. gian

    -

    25/02/2012 às 7:55

    Em momento algum eu comentei algo para ofender alguém, mas tem gente que sim não sabe analizar as criticas e as qualidades dos comentários de ninguém,ninguém é perfeito o contrario de Mauricio Hohenberger. Tudo que eu comentei era a favor e contra mts comentários se alguém não gostou dani-se está é apenas o que eu acho que mt gente não ve, e eu sei fazer contas sim não se preocupe M. Hohenberger OK? Isto é um local de por as criticas e as qualidades do programa eu eu não vou mais perder meu tempo com besteria todos nos somos livres em escolher o que escutar gostar e ou olhar.
    Obrigado pelas criticas de repente eu mude em algo que esteja errado mas não tem nada eu só odeio tabuada mas sei.

  54. Daniela

    -

    25/02/2012 às 1:31

    SR. GIAN, programa para alegrar? voce faria uma piada de portugues para um portugues?

  55. Daniela

    -

    25/02/2012 às 1:26

    O que os ricos pensam dos pobres? está na pesquisa da FAPESP,segue link:

    http://revistapesquisa.fapesp.br/?art=2834&bd=1&pg=1&lg

    (se nao quiser clicar no link, basta escrever o endereco no browser a mao, copiar colar, ou ir direto no site da FAPESP )

  56. milton

    -

    24/02/2012 às 19:48

    engraçado os dois lados que estão sendo retratados é simplesmente o mesmo, mulheres fúteis reclamando de um programa que retrata suas futilezas,se elas sabem que ser rico não é ser ”bem assim” por que a reclamação? por que em vez de procurar uma solução para muitos daqueles que não têm nada?? o nosso país é simplesmente triste com seus hábitos ridículos.

  57. Mauricio Hohenberger

    -

    24/02/2012 às 19:14

    Sr. GIAN, a princípio, vê-se que o Senhor é um quase analfabeto, e se for rico, procure estudar, pois, ninguém é contra aqueles que são ricos.

    É de se notar, que as vezes a riqueza não produz pessoas letradas, a começar pelo Senhor.

    Analisando o seu comentário, penso que, no futuro o Senhor perderá a sua condição de rico, pois ao que parece o Senhor não sabe nem taboada, e, também deve se atrapalhar com o troco em dinheiro.

    Sendo assim, acho conveniente o Senhor se alfabetizar.

    Abraços.

  58. gian

    -

    23/02/2012 às 23:55

    Oi minha mãe é uma mulher rica e está adornado o programa, não vê nada do que muita gente está dizendo, este programa é para alegrar e não para desvalorizar ninguém, tem muita gentinha que não se fraga do que esta se passando e vem dar palpite em lugares que não sabe, se não tem o que fazer vai sair fazer algo diferente, pescar e mas não desvalorizar algo que é para entretenimento das pessoas, parece que no Brasil ser rico é um pecado parece que se tu for rico tu é um ladrão, é um pecado ser rico? É tem algumas pessoas que acho que é. Ao invés de falarem mal da vida dos outros olhem para os seu rabinho primeiro, depois falar é uma coisa agora o que tem muita gente fazendo ai é outra coisa muita diferente. Espero que se conscientize agora ou pelo menos tentem e parem de se achar melhor que alguém.

  59. MARIANA

    -

    23/02/2012 às 17:31

    PROGRAMA FULTIL, SEM NENHUMA CULTURA MULHERES VAZIAS, SE ESQUECE, QUE SAO FEITAS PELO MESMO MATEIRAL QUE TEM NOS POBRES MORTAIS, HELLLO VAL LARGA DE SER TAO POBRE SUAS AMIGAS NAO GOSTA DE VC ACHO QUE NINGUEM GOSTA DE VC APENAS DE SUPORTA HELLO FRESCA

  60. Stangl

    -

    23/02/2012 às 7:15

    Bom Dia a todos!
    Assisti algumas cenas deste programa pelo You Tube após wer alguns artigos espalhados por meios de comunicações Europeus.
    Morro na Europa a 14 anos em uma cidade linda; Salzburg na Áustria; e vivemos muito bem.
    O que mãe chamou a atenção é que está polemica toda para a emissora de TV seguramente é possitiva e justo o que eles almejavão agora para os brasileiros fica uma Imagem destorcida e errada de como são as pessoas no nosso pais realmente.
    Sou Paulista e não acredito que os ricos no Brasil sejam futeis como mostra este programa.
    Acredito que tudo neste programa tenha a ver com publicidade – positiva ou não – para algumas firmas e pessoas. Chega a ser tudo incoerente – se elas possuem tanto dinheiro porque não compra uma Ferrari para o esposo em vez de alugar, porque não usa o dinheiro que tem para umas aulas de dicção e português; ……; etc.
    A anos quando cheguei na Europa para iniciar meu curso de Doutorado a imagem das brasileiras aqui era muito ruim, “todas eram vistas como prostitutas”. Hoje está situação mudou e finalmente o Brasil está sendo respeitado; visto como uma futura potencia mundial.
    E então aparece este programa!
    Está não é a cara dos brasileiros: trabalhadores; honestos; de coração grande e sempre disposto a ajudar o próximo.
    E para estás mulheres aqui vai uma dica na Europa rico de verdade como o Mateschitz, dono da Firma Red Bull; ou meu vizinho um dos herdeiros da Familia Porsche-Piëch donos da Volkswagen; Porsche; Audie;….etc; sejam mas humildes; simples. Uma Roupa cara não tem o poder de transformar ninguém e elegancia não se comprar.
    Será que elas sem roupas caras seriam notadas?
    Os ricos daqui fazem trabalhos sociais; vão a igreja; compram também no H&M; Zara; C&A e até em Brechos – a Arte de se vistir bem está no bom gosto e não no preço; saber combinar peça – ; se preocupam com a educação dos seu filhos – boas escolas; Aulas de Idiomas, Tennis, Golf, Piano; Opera, Teatro,….etc.

  61. Stangl

    -

    23/02/2012 às 6:28

    Bom Dia a todos!
    Assisti algumas cenas deste programa pelo You Tube após wer alguns artigos espalhados por meios de comunicações Europeus.
    Morro na Europa a 14 anos em uma cidade linda; Salzburg na Áustria; e vivemos muito bem.
    O que mãe chamou a atenção é que está polemica toda para a emissora de TV seguramente é possitiva e justo o que eles almejavão agora para os brasileiros fica uma Imagem destorcida e errada de como são as pessoas no nosso pais realmente.
    Sou Paulista e não acredito que os ricos no Brasil sejam futeis como

  62. Stangl

    -

    23/02/2012 às 6:23

    Bom Dia a todos!
    Assisti algumas cenas deste programa pelo You Tube após wer alguns artigos espalhados por meios de comunicações Europeus.
    Morro na Europa a 14 anos em uma cidade linda; Salzburg na Áustria; e vivemos muito bem.
    O que mãe chamou a atenção é que está polemica toda para a emissora de TV seguramente é possitiva e justo o que eles almejavão agora para os brasileiros fica

  63. Andrews

    -

    22/02/2012 às 20:56

    Gente, na boa, quem não gosta de ver o que é bom ? chega de hipocrisia ! todos nós queríamos ter as condições que elas tem……quem gosta assiste e quem não gosta muda de canal…. é óbvio que tem um pouquinho de teatrinho….. claro que muita gente critica a postura delas….. mas vamos nos preocupar com quem dirige o BRASIL ! isso é apenas um programa de tv para relaxarmos….. cada um cada um….. e cá entre nós : todo mundo tem inteligência sufuciente para distinguir o real da utopia………..

  64. daniela

    -

    22/02/2012 às 20:37

    Que programa idiota e tao nojento de se v.

  65. daniela

    -

    22/02/2012 às 20:35

    Barbaridade, Daniela, seu comentário é agressivo demais. Precisei deletá-lo. Se quiser mandar outro, mais em termos, eu publico.

    Abraço

  66. Petista arrependido

    -

    21/02/2012 às 17:52

    Setti,
    Embora esse programa seja uma chanchada,uma dose de semancol não faria mal às alegres participantes!

  67. joão Daniel Delphi

    -

    21/02/2012 às 14:39

    Caro João, o teor de seu comentário era muito impróprio e inadequado para o blog, e precisei deletá-lo.

    Espero que compreendar.

    Abrs

  68. allan,o novo Bill Gates

    -

    21/02/2012 às 13:59

    ola pessoal,esse programa e uma das coisas mais idiotas que pode haver no mundo,num mundo onde milhoes sofrem com a desigualdade social, guerra civil,aids,malaria,cancer…onde 6% da populaçao mundial e subnutrida,temos que conviver com uma porcaria como essas,acho que quem assiste um programa desses deve ser muito desocupado ou rico como elas,e nao sabe como da trabalho ser pobre em um pais que nao da a minima pra eles.

  69. val

    -

    21/02/2012 às 13:18

    Sandra Bork,, como você sabe a impressão que os outros vão ter?
    Sendo uma bobagem, as pessoas criticam a bobagem…

  70. Daniel

    -

    21/02/2012 às 12:13

    É lamentável um programa como esse. É lamentável que existam pessoas como estas. A pobreza de caráter é surpreendente.

  71. Ricardo

    -

    21/02/2012 às 9:52

    Bom Dia, Gostaria De Escrever Umas Palavras!
    Vocês Estão Com Inveja Que Elas Tem Um Programa Numa Das Melhores Redes De Televisão Do Brasil! A BAND Tem Um Ibope Muito Grande Quando Passa Esse Reality Show!
    Por Favor Se Quiser Invejar A BAND E Essas Mulheres,Inveja Elas No Seu Pensamento!
    Ficar Falando Mal Da BAND
    Me Poupe!

    Inveja? Tá bom, conte outra piada.

  72. Dimitri

    -

    20/02/2012 às 22:57

    Só uma palavra define esse programinha, (NOJO) é a mesma coisa que ver um banheiro de boate de quinta no final de noite , da vontade de vomitar…

  73. Rosa

    -

    19/02/2012 às 15:32

    No fundo todos ricaços se comportam dessa forma, mas com uma diferença, em Mulheres Ricas ela são transparentes, porque um rico por mais que queira ser simples ele não consegue, e sempre haverá muitos deslizes, de palavras e atos.

  74. Jean Abel Pinto.

    -

    18/02/2012 às 23:13

    Pelo amor de Deus,alguém fale para a tal de Narcisa pelo menos olhar nas carinhas das crianças que ela diz tanto amar em seu orfanato.
    Me surpreendi como o ser humano pode ser tão pequeno e vazio,futil,sei lá mais oque.
    País se salario minimo de fome,isso é mais um baita TAPA NA CARA de cada brasileiro lutador desse nosso brazil varonil.

  75. Mauro Pereira

    -

    18/02/2012 às 13:04

    Caro RIcardo Setti, boa tarde. Ótimo carnaval para você e seus excelentes comentaristas.
    Mulheres estranhas essas que compõem a equipe de ministras da presidente Dilma Rousseff. Não me atrevo a afirmar que há exceção, mas deve haver, sempre há, até mesmo nos ministérios formados por Lula e Dilma, reconhecidamente os mais incompetentes e corruptos de nossa história política. Chamam a atenção pelo alinhamento tanto no comportamento, quanto na oratória. Até aí, perfeitamente razoável, pois seus espíritos poucos luzentes refletem apenas a fôrma ideológica que molda o caráter de cada uma delas. Porém, impressionam mais pelos semblantes carregados que parecem exprimir todo o ódio que a alma possa suportar e o desamor que o coração ousa acalentar.
    A dureza que emana das faces sempre crispadas dessas mulheres me leva a considerar que em seus cotidianos ásperos não há espaço para suavidades fúteis e a acreditar que são produtos absolutos e acabados do mais avançado estágio da obsessão doutrinária que as despersonalizaram, sintoma superlativado por uma lavagem cerebral ideológica nenhum um pouco despropositada que as afastaram de si mesmas e cuja somatória de eventos tão devastadores à personalidade as estimularam a abraçar causas poucos nobres que se opõem à ordem natural da vida.
    Não se sentem constrangidas com a prática eventual de deslizes morais para atingir seus objetivos buscando tornar coletiva uma verdade que é apenas delas. Contrapõem-se à sensibilidade ao celebrarem a negação do ser e se superam no exercício da barbárie ao tornarem impossível a sobrevivência dele. Usam a ignorância e a alienação social como eficientes armas de convencimento de que são idênticas as igualdades de natureza sexual e de direitos e deveres dos cidadãos e, para tanto, não se esquivam de manipularem o princípio da legalidade, de ignorarem o que sente a sociedade intervindo indevidamente nas escolhas naturais de cada pessoa. Desvirtuadas, as opções perambulam pelos caminhos da degradação.
    Ao nomear a senhora Eleonora Menicucci como Secretaria de Política para Mulheres, a presidente Dilma Roussef foi de uma infelicidade ímpar. De livre e expontânea vontade se meteu numa tremenda saia-justa, que nem o mais rancoroso oposicionista se atreveria sequer imaginar. Trouxe para a intimidade do seu convívio uma das mais ferrenhas militantes da causa do aborto e defensora intransigente da vulgarização de sua prática como programa de governo. Ao confirmá-la no cargo, talvez a presidente tenha se esquecido que no auge da campanha eleitoral que a conduziu ao Palácio do Planalto, tocada pela fé devotada ao deus do voto converteu-se subitamente à seita das defensoras do direito à vida, se livrando de sua antiga carcaça de abortista convicta.
    Quando se deu conta que havia metido os pés pelas mãos, incumbiu o seu sabujo-mor para desautorizar a ministra recém-empossada, avisando que a criminalização do aborto era compromisso de campanha e, como tal, deveria ser respeitado. Dispensa-se o exercício de inteligência mais refinado para compreender que essa decisão torna mais grave ainda a situação, pois não estarei aviltando os fundamentos da honestidade se subentender que o apreço ao ato abortivo continua latente, domado apenas pelo respeito aos compromissos eleitorais. Diante de uma realidade tão ambígua, não consigo evitar que planem pela vastidão do subconsciente indagações que me inquietam: como reagirá a presidente se por ventura for derrotada nas eleições presidenciais de 2014,mais especificamente no período compreendido entre o resultado final das urnas e a posse do candidato eleito?, ou, então, suponhamos que consiga se reeleger sem a necessidade de reafirmar tais compromissos com as chamadas alas mais conservadoras, as menecuccis do seu governo continuariam sob censura? Sinceramente, não gostaria de me confrontar com essa temeridade.
    Em primoroso artigo publicado no blog Alerta Total questionando os métodos e a filosofia de vida (ou de morte) da nova secretária de Políticas para Mulheres, a prof.ª Dr.ª Aileda de Mattos Oliveira ensina que “é imperioso que a presidente busque em centros de inteligência alguém mais equipado intelectualmente e de mãos limpas, já que dentro de suas hostes a qualidade de recursos humanos é precária”, análise perfeita que traduz com muita propriedade os dias de pouco explendor que entristecem a Esplanada dos Ministérios..
    Embora compartilhe das preocupações da insígne professora quanto a indigência intelectual e a miséria moral que devastam os ministérios e a base que dá sustentação política ao governo, desvinculado da mais tênue conotação preconceituosa e divorciado de qualquer viés machista, continuo achando muito estranhas as mulheres da presidente.

  76. Michele

    -

    18/02/2012 às 2:01

    É claro que a Val quer aparecer a qualquer custo: falem mal, mas falem de mim. E a tática deu certo, pois ela é a que mais aparece.Bom, todo mundo reclama, reclama, mas eu duvido aqui alguém aqui assista TV Cultura/TV Brasil o tempo todo. Ô povo hipócrita! desliguem a tv e pronto!

  77. Marlice Batista Passos

    -

    17/02/2012 às 23:43

    Ao assistir este programa percebemos claramente que classe e estilo, nem sempre andam juntas. Chega a ser hilario as atitudes que vemos ali. Como uma pessoa se presta a um papel deste? Ou será que estão querendo desestimular as mulheres que lutam na vida pensando em ficar “ricas”? O apelo está sendo alcançado. Mas não desistam, basta deixar de ver estes apelos que o intuito não se perde. “Mulheres ricas”, do programa de mesmo nome, menos, por favor, bem menos.

  78. claudia

    -

    17/02/2012 às 14:10

    nao suporto a val ela nem deveria participar do progama acho ela prepotente ainda mais onde foi q ela nasceu?nao foi no beÇo de ouro nao e mesmo?

  79. eder

    -

    16/02/2012 às 20:44

    concordo com Priscila Alencar 17:44…é só um programa humorístico…assiste quem quer!

  80. Priscilla Alencar

    -

    16/02/2012 às 17:44

    Existe democracia, certo?! Assiste o programa quem quer. Quem fica incomodado com o programa, é simples mudar de canal.
    Ignorância não entenderem que trata-se de um programa de TV, como qualquer novela, onde existe uma produção e aquelas lindas senhoras não vivem exatamente como mostra a emissora para, claro, ter audiência.
    Me admira os comentários das socialites. Isto sim é deselegante…tanta inteligência e não conseguem compreender que trata-se de entretenimento????? Há pessoas que gostam de filmes policiais, outras de filmes de terror…são gostos distintos e nem por isso um é melhor ou pior que outro.
    Enfim….eu assisto e me divirto com os comentários da Val sobre as outras participantes!
    De problemas, já chegam os meus! Na TV quero assistir coisas divertidas!

  81. ALESSANDRA TORRES

    -

    16/02/2012 às 15:20

    Mulheres pobres de espirito….ninguem deve sair mostrando sua vida particular…parece BBBB, porque nao ajudam pessoas carentes,e o que mais tem em nosso pais….aquela Val ninguem merece Hello….precisa de um tangue de roupa pra lavar…a mulher odeia pobres….Narcisa levou brinquedo dos mais baratos para creche enquanto gasta milhoes em cois futeis ….me poupem….

  82. wilclef

    -

    16/02/2012 às 12:16

    Assim como as participantes, os espectadores que apreciam esse tipo de programa são desprovidos de inteligência.
    Qual a contribuição dessas mulheres para o País?
    R= Nenhuma.
    O que um programa dessa natureza pode ensinar?
    R= Nada
    Existem mulheres muito ricas espalhadas por todo esse pais, que ao contrário do expõe o programa, procuram ajudar os mais necessitados e dividir o que sabem- me refiro a inteligencia- com os demais indivíduos que compõe a sociedade.
    O programa MULHERES RICAS, exibe mulheres com bastante dinheiro pra gastar, mas por outro lado, mostra mulheres descerebradas.

  83. matildes

    -

    15/02/2012 às 22:14

    que tal o programa usar oconhecimento da decoradora e o dinheiro das outras participantes e reformarem a minha casa. Sera que a Val entraria em minha casa….daria uma boa materia, pensen nisso…

  84. Teresa

    -

    15/02/2012 às 16:39

    A única que salva ali porque ralou prá chegar aonde está é a Débora. Mas que esse programa é uma chatice, é. Mulheres enjoadas deviam lavar panela, lavar roupa,etc.

  85. ALINE

    -

    14/02/2012 às 17:42

    Boa tarde
    Adoro a Debora é a unica humildade , Parabens Debora e sucesso.Agora a Val é insuportavel , sua ganancia ela é ridicula Deus q me perdoa ela deveria passar fome e dar mais valor a vida ,ofendendo os pobres , que isso nao come linguiça pq é de pobre coisa mais ridicula.
    VAL LEIA É PRA VC , VC É RIDICULA INSUPORTAVEL A SUA PESSOA FAZ SE TORNA NOJENTA…….

  86. margarida

    -

    14/02/2012 às 15:51

    boa tarde, a band deveria ter um programa educativo no lugar das mulheres ricas, este programa e futil, sem proposito, mostrar mulheres muito pequenas, sem conteudo,so uma trabalha, elas deveriam pelo menos fazer algo,para ajudar as mulheres pobres que sao a maioria no brasil,

  87. ivan silva

    -

    14/02/2012 às 14:51

    por favor essa musica ela passa no programa de amaury junior.

  88. ivan silva

    -

    14/02/2012 às 14:15

    eu sou muito fãn do programa e das participantes só nao gosto da val,por q ela é muito futil e insuportável ela fala mau de todas.
    sim… gostaria que alguem me dissesse o nome ou da musica ou das cantoras que foi exibida no programa do dia 13.02.2012 todas as musicas exibidas no programa desse dia. sem mais obg !!!

  89. Diego Castanha

    -

    14/02/2012 às 10:59

    Quanta hipocresia, sou pobre e faço diversos trabalhos em casas de ricos e sei bem quantas “Vals” eu já conheci, claro que cada um tem seu jeito e tem muitos ricos humildes como a Débora Rodrigues mas em sua maioria eles são esnobes, tem nojo dos pobres e gostam de viver na ostentação!

    Como a Brunete disse “a carapuça serviu pra muitas mulheres ricas”

  90. Cindy

    -

    13/02/2012 às 23:42

    O programa como entretenimento é válido. Há gosto pra tudo.Acredito ao ver tanta futilidade, que existem coisas que o dinheiro nao consegue comprar: a classe(isso inclui falar e articular bem a língua portuguesa/materna),o bom senso,o carisma, a genialidade, a honra e o respeito.

  91. MAJOR

    -

    13/02/2012 às 17:15

    Não só este, mas programas do tipo, como o BBB, o melhor que fariam para o estomago da população seria, NUNCA TER EXISTIDO….TUDO umas @#%%* sem tamanho…..

  92. Annik

    -

    13/02/2012 às 16:19

    O programa é divertido, eu adoraria fazer parte desse mundo…Ir na tal festa que estão programando…kkkk
    Ah, e outra a tv hoje é bem moderna não gostou troca o canal.

  93. Débora

    -

    12/02/2012 às 18:59

    De inicio achei que o programa era uma sátira. Não entendi o que a Band quis mostrar com um grupo de mulheres deslumbradas e algumas até fúteis. Concordo com D Maricy qdo ela diz que elas são ocas, vazias.
    Além do mais, elas deveriam usar um pouquinho do dinheiro com um professor de português, pq a qtidade de erros que elas pronunciam é inenarrável, especialmente para Val e Narcisa.Por exemplo, elas se referem à bebida preferida como “a champagne” (???)
    Ainda no caso da Val, o que acho mais hilário é que ela deixou a pobreza, mas a pobreza não deixou dela. É muito, muito deslumbrada.
    Na verdade, todas são deslumbradas. Ato não tão comum em quem é realmente rico, pois tudo isso faz parte do dia a dia de uma pessoa com posses.
    Achei um programa pobre…

  94. Anacleto, o milionário.

    -

    12/02/2012 às 14:27

    Eu acho tudo isso uma grande *****!

  95. Paula Mattos

    -

    12/02/2012 às 12:44

    Não parece muito que a elite parece da maneira que as entrevistadas relataram nessa entrevista. Longe de defender as participantes do programa, mas é exatamente assim que as coisas funcionam com os ricos. Consumismo desmedido, problemas familiares complicados, interesse, escândalos, ora só que é tudo escondidinho, pelo menos de nós pobres brasileiros… Me choca muito mais a gastança desmedida dos políticos, o dinheiro na cueca, na meia, que na verdade isso… A corrupção está assim sendo retratada diariamente como um reality show como mulheres ricas e bbb, mas o povo em nada se manifesta… isso sim é triste e merece que seja comentado pela alta sociedade assim como o restante de nós mortais

  96. dhea

    -

    12/02/2012 às 0:04

    Eu até acho o “Mulheres Ricas” um reallity diferente e tem passagens divertidas até…Das particpantes só não aprovo a Val pois ela demonstra arrogancia com os demais…A Narcisa é uma personalidade carismática, apesar de as vezes achar que ela exagera um pouco… a Brunete é indiferente mas achei deselegante a Val não assistir a premiação da arquiteta e além de tudo, a Sra. Sayege consentiu com a atitude deselegante, digamos…Quanto Débora: acho que até representa bem a figura da rica emergente e isso estou dizendo na melhor das intenções pois sua participação está sendo interessante não denegriu nada até o momento.

  97. Assyria Fernandes

    -

    11/02/2012 às 22:04

    Os comentários das ricas telespectadoras paulistanas me causam mais espanto do que o show de excentricidade mostrado — propositadamente, é claro — pelo talentoso elenco da divertida atração. Já imaginaram se o programa em vez de apresentar o roteiro produzido pela diretora escancarasse o dia a dia das presunçosas
    madames dos Jardins? Conheço algumas delas e, creiam, ganham em chatice do personagem da Val! Aliás, tenho o mesmo pensamento da Brunete: em Mulheres Ricas, o que mais incomoda as “milionárias do sofá” é a carapuça.

  98. Alessandra

    -

    11/02/2012 às 18:03

    AS pessoas tem levado o programa a sério além da conta: é apenas um programa televisivo. Já disseram que tem roteiro, que a postura das personagens é para garantir a audiência (o que tem dado certo, diga-se de passagem).
    Sem dúvida não é elegante destratar as pessoas, fazer fofoca, muito menos ficar se exibindo… Mas se não fosse isso, o programa não teria audiência…
    Poucas pessoas gostariam de ver um programa que falasse da boa educação, da forma correta de tratar ou outros, da honestidade, da importância da participação política, enfim, infelizmente é um programa pobre para telespectadores pobres.

  99. Maria do Carmo

    -

    11/02/2012 às 8:10

    somente uma vez assisti a esse programa. Muito pobre! paupérrimo mentalmente. Será que alguém contou pra elas que respiram como qualquer outra pessoa e que necessitam de ar para viver, antes de mais nada? Deve haver algum distúrbio para querer se exibir dessa maneira e cá entre nós, tem muita gente pobre que também tem a síndrome de exibição, só que sem recursos financeiros. Mas no fundo é a mesma doença…

  100. Mercedes

    -

    09/02/2012 às 13:06

    VEJA A MATERIA DAS MULHERES DE CLASSE BRIGANDO NO MEDICO …HAHHAHAH

    http://www.terra.com.br/istoegente/100/reportagem/joaninha.htm

    O passado, porém, não caiu no esquecimento. Em 1994, Joaninha retornara ao Brasil para uma consulta com sua ginecologista. “Me acostumei a todos os tratamentos nos Estados Unidos, menos o ginecológico”, explica. No consultório, aguardava a sua vez, quando foi chamada pela secretária. No quarto degrau da escada, Joaninha ouviu uma mulher, aos berros: “Você por aqui? O que está fazendo no Brasil?”. Era Yara Baumgart. Joaninha contra-atacou: “Por quê? Você também comprou o Brasil?”. As duas subiram as escadas aos gritos. Acabaram agarradas no chão do consultório médico. Yara arrancou um chumaço de cabelo de Joana e Joana deu uns socos no rosto de Yara. “Elas pareciam duas panteras brigando”, lembra uma funcionária do consultório. As duas só se separaram depois de dez minutos entres insultos e arranhões, apartadas por funcionários.

    Após o episódio, não se encontraram mais. Joana só teve notícias da ex-amiga quando foi citada na reportagem Veja São Paulo sobre Yara. “Acho que Yara não precisava retomar uma história já resolvida. Parece que ela levou para o lado pessoal”, diz Berenice Ramos, que conviveu com as duas décadas atrás. “Para mim, ela é a essência do nada”, resume Joaninha, que diz ter decidido processar a socialite por causa dos filhos. “Eles estão fazendo carreira nos Estados Unidos e não podem ser vistos como filhos de uma ladra”, explica.

  101. Mercedes

    -

    09/02/2012 às 13:00

    Cara Mercedes, não publico comentários com ofensas a pessoas ou acusações por fatos indecorosos sem que haja a menor prova.

    Por razões éticas, jornalísticas e até jurídicas.

    Espero que compreenda.

    Abraço

  102. fpenin

    -

    09/02/2012 às 11:06

    orrijo:…no que falaram outros de “teus” leitores.

  103. fpenin

    -

    09/02/2012 às 11:04

    Setti,
    Somente depois de postar o comentário anterior é que fui dar uma espiada no que falaram outros de seus leitores. Há opiniões divergentes, algumas díspares, mas…são opiniões. Setti, apesar de não concordar em uma vírgula com o que dizem as respeitáveis senhoras, quero parabenizar-te pela exposição do assunto da maneira competente como o fizeste. Abordar a futilidade e colocá-la em um fórum de discussão é pra quem tem tutano, sabe como “fazer”. Bom seria que a nossa imprensa tivesse sempre jornalistas do teu quilate. Um grande abraço. Vada a bordo, Setti.

  104. fpenin

    -

    09/02/2012 às 10:52

    Quanta futilidade.A evolução da raça humana não contempla bobagens como as que essas respeitáveis senhoras preconizam ou fazem.O homem e a mulher têm como destino a iluminação. E o trabalho é uma das mais poderosas armas para que esse desiderato seja atingido.Pena que se use espaços tão importantes da mídia para pregar…o NADA.Não me sinto incomodado, apenas lamento…

  105. Viviane

    -

    08/02/2012 às 19:54

    Não entender por que algumas pessoas se encomodam tanto. O dinheiro é delas, e tem o direito de gastar como bem entenderem. Só porque o Brasil tem uma população pobre, em sua maioria, as pessoas não tem o direito de se envaidecer?!
    Daqui a pouco vão querer coibir o uso de maquiagem, porque num mundo com tanta gente feia (ou fora dos padrões estéticos, para os politicamente chatos) é falta de humildade e seria descriminatório.

    E vou contar um caso:
    Certa vez um garoto (13 anos + -) vendedor de balas estava dizendo ao cobrador de ônibus que comprou o tênis que usava por R$200,00 com o dinheiro das vendas e iria comprar outro (eu nunca paguei isso num tênis), e daí? Ele poderia usa o dinheiro com estudos, ou para outros fins mais duráveis, mas eu não o recrimino por isso. Desejo que faça sua aquisição e seja muito feliz.

  106. Carina

    -

    08/02/2012 às 19:27

    Acostumada a assistir programas na Band como CQC e a Liga, que retrata a realidade do Brasil de uma forma engraçada, inteligente e que nos faz refletir sobre a nossa sociedade. Coloquei na emissora esperando assistir algo de qualidade, quando me deparo com mulher sem graça, sem valores, e fúteis se achando celebridades. Fiquei extremamente decepcionada com a emissora. Esta na cara que essas mulheres que fazem de tudo para aparecer na mídia estão pagando para esse insulto a sociedade estar no ar. Estou frustrada com a TV brasileira, onde os programas no ar, são BBB, Mulheres Ricas e um outro Reality show do SBT, isso mostra a baixa qualidade que temos de programas televisivos. Obrigada Claudia por mostrar que não sou a única indignada com esse futilidade.

  107. maria aparecida rodrigues de souza

    -

    08/02/2012 às 18:22

    eu sou uma vendedoura de langeri autonoma e adoro o que eu faço,ganho o suficiente para viver bem com os meus rendimentos ,eu li os comentarios anteriores das socialaites e tambem acho que quem e rico não precisa viver se lardeando e fazendo o maior alforoço, mais vejam bem em que mundo nos chegamos, colocar no ar 5 mulheres inuteis, o que que isso vai trazer de bem para alguem a não ser pessoas de cabeça fraca, a seguir essa tal de val que destruiu uma famalia em londrina pr e ainda se gaba por isso, tanta coisa boa para se colocar no ar, que falta de criatividade isso e o tal do bbb. a narcisa ja e alcolatra, essa que tem jolheria e horrivel falando de arma a sem terra não conseguiu nem educar os filhos que ridiculo.

  108. Mauricio Hohenberger

    -

    08/02/2012 às 17:56

    Acho que estamos bem servidos, seja com o BBB ou este programa, os dois não merecem a menor atenção.

    A televisão brasileira, está uma M…., ainda bem que hoje temos a Tv por assinatura, senão estariamos fadados a ver um monte de bandidos pregando o pecado e esses programas de M….

  109. Luiz Reis

    -

    08/02/2012 às 15:38

    Conheci a Val quando ela trabalhava em um escritório de contabilidade em Apucarana…ela era legal, educada…nunca imaginei que ela ficaria desse jeito.

  110. roberto luiz rodrigues

    -

    08/02/2012 às 10:02

    Em um país que embora esteja crescendo muitas pessoas sobrevivem com um salário mínimo; é estranho essa mulheres patéticas exibirem suas riquezas.A rede bandeirantes de televisão tem que melhorar muito para atrair telespectadores só isso não basta.

  111. verakusdra

    -

    07/02/2012 às 22:00

    Acho o programa otimo animado e divertido ,sem as baixarias que bbb apresenta com muita bebida e realmente bebadas que não sabem se elas transarão ou não isso e que e vulgar ,ao passo que mulreres ricas mostra o que todas as mulheres desse planeta deveriam ter ,não e uma taça de chanpanhe que a val toma com muito requinte ,pois diga as garotas do bbb que beber sem requinte e da forma que els fazem e no minimo vulgar,outro fato que a lidia expresou a sua gana para com marginais ,não e nada de mais pois se o brasil fosse um país de primeiro mundo sem marginalidade ela não estaria gastando o seu precioso tempo em defesa pessoal,então creticar a Val ou barbi não pasa de pura inveja,sou pobre e juro que gostaria de ser uma Val .uma Narcisa vamos ser honestas e deixar de hipocrecia,o que eu não tolero e abaixaria do bbb. e chamarem aquele povo vulgar promisco de herois ,adimiro a val pois veio de familia humilde mas trabalhou muito para chagar onde chegou lidia trabalha da mesma forma assim como as outras ,claro com a exeç~~ao da narcisa que nasceu em berço de ouro, mas não foi por isso que ela não estudou ,pelo comtario tem duas graduações ,enquanto a paquena e uma grande arquiteta ,isso não acontece do dia para noite . Mas enfim acho muito agradavel esse programa, Parabens

  112. Mauricio Hohenberger

    -

    07/02/2012 às 21:18

    Infelizmente, eu não consigo compreender, como a TV. Bandeirantes, uma das emissoras mais importantes do País, pode apresentar um programa como esse.
    Essas senhoras, nada tem a contribuir com a sociedade, da ASCO de assistir, elas são horríveis.
    Espero que a emissora tenha o bom sendo de tirar do ar, as constantes palhaçadas dessas senhoras.
    Além do mais, a burrice delas é tamamnha, que não pensam na possibilidade de serem sequestradas.

    Não espero que isto ocorra jamais, porém, é perfeitamente possível.

    Espero que elas desistam desta palhaçada.

    Prometo que não mais vou assistir, e espero que seja acompanhado por outras pessoas neste caminho.

  113. MARCOS J SOUZA

    -

    07/02/2012 às 21:05

    Eita povo hipócrita esse brasileiro, tem um monte
    de gente aqui criticando esse programa.
    Se procurar na internet vai achar um monte de gente
    falando que o BBB da Globo também é uma porcaria,
    então de onde vem toda a audiência que essas emissoras tem, se todo mundo ta falando mal ? Pelo visto todo mundo assiste essas tais porcarias só pra ficar falando mal depois.

  114. Lilian

    -

    07/02/2012 às 20:09

    Boa noite Setti,
    O reality show Mulheres Ricas —> mostrar o que tem é só para as pessoas que declaram Imposto de Renda (aí que dor de cotovelo).
    Narcisa Tamborindeguy é excêntrica e ao mesmo tempo reconhecida nas ruas pelos seus fãs.
    A segunda-feira é um luxo! (na Tv)
    Abração!

  115. Priscila

    -

    07/02/2012 às 16:22

    É o sujo falando do mal lavado, ou a vovó Trussardi não conhece o blog das netas? Ostentar na TV pode na internet não?

  116. Marco

    -

    07/02/2012 às 10:56

    Amigo Setti: Dizem q agora tudo no mundo vira reality show, na Inglaterra foi um fracasso um reality Show com Fisícos apenas 1 % de populariedade. Na França com filósofos foi até tirado do ar chegou a menos de 1 %, nos Eua os dos Geeks teve bom resultado pq era compatilhado com patricinhas. Acho q a Andrea tem q lançar o Sindical, Estatal e Religioso.
    Abs.

  117. Marco

    -

    07/02/2012 às 10:49

    Amigo Setti: Por tua causa acabei assistindo ontem,só um esclarecimento, conhece a supervisora Andrea Setti. Se não conhece fica aqui os meus parabens para ela pela criatividade.
    Abs.

    A Andréa é minha prima-irmã. E faz o que mandam fazer… Era a sobrinha favorita de meu pai, com quem se parece muito.

    Abração

  118. andre willian

    -

    07/02/2012 às 5:30

    acho o programa muito legal , assisto pela internet pois trabalho no horario de exibição do mesmo. Eu vejo da seguinte forma a Val é a estrela do reality porque desperta todos os tipos de sentimentos, acho ela meio vazia embora sinto que ela realmente fique feliz fazendo oque faz… a lidya me surpreendeu , bem humorada, família, acho que ela não é hipocrita : é rica e gosta, trabalhadora ( como acredito muitas ricas sejam ) mas tem o ibope né que acredito favorecer o lado mais “rico” da história … não levo tudo tão a sério, me divirto, quando muitas pessoas imaginam sendo ricas passam por alguns devaneios semelhantes a realidade das protagonistas… vale lembrar que o dinheiro é delas por merito ou herança( merito também)é diferente na tv tem muita miséria e tragédia, possivelmente a band esteja editando e potencializando o lado “glamuroso” das protagonistas, muitas delas respeitadas em seus respectgivos segmentos. espero que venha o 2 com um lado meio social envolvendo as personagens em alguns projetos… fica a ideia…

  119. ellen meireles sarandy raposo

    -

    07/02/2012 às 0:21

    Cada povo tem a Paris Hilton,que merece.Elas nao passam de estereotipos de milionarios.
    Exibiionistas,independem do tamanho da conta banca bancaria.

  120. Everton Almeida Queiroz

    -

    07/02/2012 às 0:16

    Provavelmente se houvesse uma série com participantes masculinos não teria graça,justamente porque não haveria toda essa ostentação.Quem é rico nem ostenta,muito menos quer mostrar-se.Preocupam-se mais em ser reconhecidos,criando fundações e doando parte do que têm,a exemplo de Gates.

  121. Jose Fernando

    -

    06/02/2012 às 20:57

    Nao, caro Ricardo. nao me referi a seu blog, do qual sou relativamnte assíduo, tampouco ao texto por voce publicado. Depois de prestigiar e me sentir representado em cada texto escrito pelo Reinaldo e de saborear a refinada sagacidade com que Augusto desenvolve seus temas, leio tambem os seus, mais leves, mais narrativos, mas com a mesma credibilidade dos mencionados. Referi-me a mim mesmo por comentar assunto tão banal. Como diria Ricardo Boechat: “sessão abobrinha, de vem em quando, faz bem”.
    um abraço.

    Desculpe-me pelo mal-entendido, caro José Fernando, e obrigado pela extrema gentileza desta sua explicação.

    Um grande abraço e volte sempre, mesmo.

  122. Jose Fernando

    -

    06/02/2012 às 19:48

    o programa é engraçado. elas nao estao representando uma classe, mas sim elas mesmas. o dinheiro é delas, afinal de contas..outra coisa: elas tem personalidade. e prá finalizar: que falta de assunto, hein?

    Ah, José Fernando, me falta demais, mesmo, assunto no blog. Nunca sei sobre o que escrever. Até porque no Brasil, como sabemos, não tem crise, não cai ministro, não tem greve da Polícia Militar, nem nada.

    No mundo também nada acontece. Falta assunto pra todo lado.

    Por essas e outras é que eu escrevi apenas 3.500 posts em um ano e meio de blog.

    Assunto nenhum, mesmo. Você tem toda razão.

    O problema é que, diferentemente de você, tem um grande número de leitores que gosta de “falta de assunto” desse tipo.

  123. Débora Franciscon

    -

    06/02/2012 às 18:20

    Com exceção de Débora Rodrigues, as outras participantes deste bizarro programa, causam repulsa, elas deveriam se envergonhar das coisas que fazem e falam, tenho certeza que mulheres ricas de verdade não agem dessa maneira e muito menos querem ostentação, o programa deveria chamar MULHERES BURRAS!

  124. Adriana

    -

    06/02/2012 às 14:50

    Um programa divertido…dou mais risadas assistindo mulheres ricas do que outro programa de humor;E ainda vejo só coisas bonitas…e o que é belo!

  125. Adriana

    -

    06/02/2012 às 14:41

    Chega de só ver pobreza na tv.Como é bom ver gente bonita e chique…lugares luxuosos…adoroo.Pelo menos não tem baixaria e vulgaridade!

  126. Adriana

    -

    06/02/2012 às 14:40

    Eu gosto do programa…quem não gosta então não assista ao invés de ficar falando mal…por ex. eu não assisto BBB e nem comento.

  127. silisboa

    -

    06/02/2012 às 2:38

    Não sei porque me lembrei da revolução francesa!

  128. Anne

    -

    05/02/2012 às 19:33

    O programa é interessante. Mostra que o que importa para a maioria delas é ter e não ser. Cada um que faça sua escolha. Quem vai discutir valores morais e éticos aqui? Agora, quem não quer ver essa comédia da futilidade, que assista aos programas com os dramas da vida cotidiana. A TV é entretenimento. Se elas estão dispostas a essa exposição, o problema não é nosso.

  129. ADRIANO

    -

    05/02/2012 às 17:41

    Caro Adriano, não posso publicar um comentário, como o seu, que generaliza e ofende todas as participantes do programa. O blog não publica ofensas.

  130. ADRIANO

    -

    05/02/2012 às 17:04

    Caro Adriano, não posso publicar um comentário, como o seu, que generaliza e ofende todas as participantes do programa. O blog não publica ofensas.

  131. Ricardo

    -

    05/02/2012 às 16:03

    Quero parabenizar a Band pelo programa, é um ótimo serviço à sociedade. Imagine aquele cara casado com uma mulher fora do padrão de beleza que a televisão impõe e sem poder dar banhos de loja a que as ‘Barbies’ do programa se sujeitam. Quando assiste ao programa ele entende que nada é mais valioso na mulher do que um cérebro decente e passa a dar o valor que a sua merece.

  132. rozangela mota teixeira

    -

    05/02/2012 às 11:32

    “O programa é cômico, ridículo, ninguém vive daquele jeito”

  133. claudia rodrigues

    -

    04/02/2012 às 23:49

    e a melhor comedia brasileira……melhor que zorra total!!!!!!!!!!

  134. claudia rodrigues

    -

    04/02/2012 às 23:46

    mulheres ricas, uma comedia.quem e rico nao ostenta tanta superficiliadade, e ignorancia, tanta gente precisando……..e elas………….nao cai bem a realidade brasileira………

  135. Gigi

    -

    04/02/2012 às 23:15

    Falem bem, falem mal, mas falem de mim, porque assim o ibope sobe, minha reputação cresce, torno-me uma celebridade e meu saldo bancário vai lá nas alturas…….AIIIIIIIIIIIQUE LOUCURA!!! HELLO!
    COM TANTO LIXO NA PROPRAGRAMAÇÃO DA TV BRASILEIRA ESSE ATÉ QUE NÃO CHEIRA TÃO MAL, PELO MENOS NÃO TEM CENAS DE SEXO EXPLICITO, NEM GENTE PELADA CIRCULANDO PRA TODO LADO!
    MELHOR VER JÓIAS, AVIÕES, LUXO E RIQUEZA DO QUE A MISÉRIA DE SEMPRE E COM TUDO ISSO A BAND CONSEGUIU ATINGIR SEU OBJETIVO

  136. Ana

    -

    04/02/2012 às 20:38

    Adoro o reality da Band. O Mulheres ricas e divertido e mostra uma realidade que muitos de nos não sabia nem que existia. Pobreza, vemos todos os dias nos noticiários da tv.

  137. CARITA CAMARGO

    -

    04/02/2012 às 19:57

    Mulheres ricas não,sim emergentes, estão precisando de esquentar a barriga no fogão e esfriá-la no tanque.

  138. satyrojr

    -

    04/02/2012 às 13:48

    1 + 1 + …. + 1 = PAIXÕES KKKKKKK

  139. satyrojr

    -

    04/02/2012 às 13:39

  140. satyrojr

    -

    04/02/2012 às 13:17

    EAE MAXO!!!!!!!!!

  141. Markito-Pi

    -

    04/02/2012 às 11:17

    Caramba, Setti. Não recebo a Vejinha, mas , pergunto-me: o que houve?Ao elenco fixo de debilidade mental da Band, acrescentou-se Claudia Ma, como se diferentes fossem? Claudia Matarazzo, Maricy Trussardi e Marina Sabrit são ainda mais patéticas que aquelas pobres criaturas, uma das quais já qualificada como michÊ pelo usuario As tres são figurinhas carimbadas em portarias de TV e lambe-botas de colunistas sociais. Só pensam que têm classe.Lamentáveis criaturas.

  142. Samara Abdul Fattah

    -

    03/02/2012 às 21:42

    Que situação vexatória!!Tenho certeza que suas vidas são compostas de um grande vazio.Elas dão azia em sal de fruta!!!Urgg

  143. Tuco

    -

    03/02/2012 às 20:38

    .

    Obrigado, Grande RSetti, pela réplica!
    Sinto-me honrado pois você é sabedor do
    quanto te respeito.
    Uma vez mais falamos a mesma língua -
    no entanto, confesso, em tons diferentes.
    É que na reportagem da Vejinha – e em
    alguns comentários nesta Coluna -, fica
    claro algo além de um tom sátiro… Há
    algo mordaz… É aquela infâmia de se
    tentar pegar algum gancho para destilar
    inequívocos venenos. Aproveita-se para
    confundir – e se fazer confundir – alhos
    com bugalhos…
    Assisti, sim, alguns lances do programa,
    mesmo porque, dado o sucesso, é impossível
    não se ter conhecimento dele. E pude
    constatar a que ponto se chega em busca de
    “ibope” – é um vale-tudo dos diabos.
    De toda sorte, quando esses aspectos não
    são levados em conta, não me calo… Quero
    saber o que é pior: uma das “mulheres ricas”
    (ou todas elas!) falar “uma champagne” ou
    um ininteligível discurso de nossa presidente.
    Penso que a reportagem da Vejinha deveria ter
    exposto a crítica merecida pela “obra” – ao
    invés de dar voz a algumas “personalidades”
    até menos qualificadas do que as protagonistas!
    E quanto aos comentários aqui expostos, basta
    lê-los – e compreendê-los.
    Seguimos em frente.


    .

  144. Tuco

    -

    03/02/2012 às 19:29

    .

    Inteligência, no Brasil, é algo
    cada vez mais raro. Em franca
    extinção.
    Patética a reportagem e não menos
    lamentável certos comentários.
    Pô Grande RSetti, salve-nos dessas
    excrescências! Somos minimamente
    espertos para sabermos que esse
    programa não passa de uma brincadeira!
    Pior é ver que há pessoas que levam
    a sério – e deslumbradas enciumadas!
    Ora, ora, politicamente correto tem de
    ser outra coisa: preocupem-se com o
    lamaçal fedorento que se transformou
    a política, no Brasil, em todos os
    seus níveis, há cerca de dez anos!
    Hello!, acordem!

    Pegue leve, amigo Tuco. A reportagem é divertida e interessante, teve um número incrível de acessos.
    Até você deve ter gostado — e parece que vê o programa, já que usa o “Hello” daquela ridícula nova-rica sem educação que é uma das principais protagonistas do “Mulheres Ricas”.

    Você sabe muito bem, como leitor assíduo, que o blog trata de assuntos sérios e também de outros leves. Faz parte da receita.
    Abração
    .

  145. Maria Assunção

    -

    03/02/2012 às 16:56

    Que o programa é ruim , nao restam dúvidas. Porem, deveríamos sim é protestar contra aqueles que gastam o dinheiro do contribuinte de forma descarada e deslavada e que nunca trabalharam para merecer . Pelo menos estas mulheres gastam o que conquistaram com o trabalho delas ou da familia em que nasceram. Afronta maior é o dinheiro público sendo gasto de forma indevida e que todos veem mas ninguem faz nada. Para mim que sou pobre , isto sim é uma afronta e nao os comentarios de uma mulher vazia como a tal de Val.

  146. Anouk

    -

    03/02/2012 às 15:55

    As milionárias do programa sao apenas mal-educadas. Nada de excepcional.

  147. Alexandremk

    -

    03/02/2012 às 13:29

    Não me admira que o José Simão chame essas mulheres ricas de bizarras.
    É muita futilidade, chega ser inacreditável.
    Se outras mulheres ricas se sentem incomodadas, não é para menos. Essas mulheres acabam criando um esterótipo nada positivo, pelo contrário chega piorar.
    Elas são verdadeiras peruas atômicas.

  148. Franco

    -

    03/02/2012 às 9:28

    Setti,
    Sobre meu comentário em 02/02/2012 às 19:49:

    Me desculpe se não fui claro. Minha crítica não era endereçada a você, nem tampouco aos repórteres da Veja São Paulo. Estava me referindo às opiniões dos ricos que participaram na reportagem. Como leitor de outro estado, achei o post interessante. Grande abraço.

    Obrigado, caro Franco.

    Outro abração pra você.

  149. JT

    -

    02/02/2012 às 22:27

    Saindo do teor do post, mas relativo ao comentário do Marco, tenho uma revelação para fazer – que não recebi por e-mail, posto que sou o autor da brincadeira:

    “”Dentre todo o universo que o homem pôde vasculhar, o único planeta habitável é a Terra.

    Nesta o hemisfério menos sujeito a furacões é o Sul.

    Neste o continente menos desértico é a América do Sul.

    Nesta a primeira potência é o Brasil.

    Neste a principal região é a Sudeste.

    Nesta o estado mais rico é São Paulo.

    Neste a cidade mais feliz é Paulínia.

    Nesta o bairro mais tranqüilo é o João Aranha.

    Neste a rua mais arborizada é a minha.

    Nesta o único lar é o meu.

    Neste a minha cama é a mais confortável.

    Nesta existe o travesseiro.

    Portanto, o lugar onde minha cabeça passa um terço do dia é o melhor ponto do universo.”

    Depois dessa, nem preciso ser casado com mulher rica!

  150. Marco

    -

    02/02/2012 às 19:57

    Amigo Setti: Recebi um email, se realmente alguém trabalha nesse país, não sei se a fonte é do último censo, mas vamos lá:
    A população brasileira seria de 160 milhões com idade para o trabalho produtivo. Vamos as deduções;
    60 milhões já estão aposentados
    60 milhões são estudantes
    10 milhoes Adm. pública direta
    10 milhões Estatais
    08 milhões desempregados
    05 milhões militares
    03 milhões deficientes
    02 milhões em hospitais
    01 milhão presídiários
    250 mil indigenas
    Então meu amigo o resultado: Não consegui fechar essa conta. Afinal, quem trabalha nesse país.
    Abs.

    Hahahahaha, boa, Marco. Deve ser gente como você, eu, o Augusto…
    Mas esses números seguramente são imprecisos. Por exemplo, nem nos Estados Unidos há 5 milhões de militares.
    E os militares trabalham, para não falar nos PMs.
    Grande parte dos funcionários públicos também é dedicada.
    A mensagem é dessas que circulam sem irresponsavelmente pela Web, muitas vezes só de brincadeira.
    Abraço

  151. Paulo Riccioppo

    -

    02/02/2012 às 19:54

    Nem todo o champanhe e caviar do universo consegue perfumar as excrescências de uma dondoca…

  152. Rosana Cavalheiro

    -

    02/02/2012 às 19:51

    Assisti dois episódios do programa e achei muito interessante, pois percebi que realmente dinheiro não é sinal de educação, dignidade, respeito e muitos outros adjetivos que não me ocorrem agora.
    Fiquei penalizada com a futilidade de algumas participantes, foi muito bom ler a opinião de outras “mulheres ricas” que não compartilham com este comportamento.
    A emissora deveria agora fazer um contraponto colocando no ar a vida de mulheres que, no seu cotidiano, lutam para sobreviver.

  153. Franco

    -

    02/02/2012 às 19:49

    Setti, como você disse, eh tudo teatro. As frases sao calculadas, as atividades sao planejadas, tem roteiro. O objetivo eh dar ibope, polemizar. Não cabe avaliar a caricatura como se fosse retrato.

    Amigo Franco, não fui eu que escrevi o texto, mas foram repórteres da revista VEJA São Paulo, que só circula na Grande São Paulo e em cidades localizadas num raio de 100 km da capital. Os leitores de outros Estados não a conhecem, razão pela qual a publiquei no blog.

    Mas que é tudo teatro, é.

    Um abração

  154. Paulo Riccioppo

    -

    02/02/2012 às 19:35

    Que lixarada, Jesus! Elas fedem lá embaixo, como qualquer mortal!…

  155. nela

    -

    02/02/2012 às 19:20

    bom, é mentira que a VAL aponta garrafa de champagne para as pessoas na rua ela simula com as mãos que gostaria de jogar champagne nas pessoas. Com relação a elas irem em lojas chiques e comprarem coisas caras ” HELLO!” o nome do programa é ” MULHERES RICAS” e não “mulheres pobres” resolvendo os problemas do mundo e etc. Mas realmente acho pavoroso esse programa, pois coloca na cabeça das pessoas menos favorecidas q é so dinheiro q importa e que traz felicidade o que é mentira pq DEUS é o suficiente.

  156. Aline Godoy

    -

    02/02/2012 às 18:38

    Eu entendo a opinião de cada uma na entrevista e não discordo. A única parte em que discordo é quando uma delas fala que “Me assusta ver a Lydia falando de forma tão simplista sobre matar”. Pode até assustar, mas como esposa de um Investigador de Polícia Civil, digo que ela não está fazendo mais do que o necessário. Sim! Ela tem que se preparar para matar bandidos, se necessário. Pois se for esperar pela segurança nacional brasileira, me desculpem, só se cada Policial tratasse bandido como os recrutas do Bope. A única coisa que não concordo com a Lydia são certas expressões.
    Quanto ao reality, digo que assisto via YouTube e me divirto. Só não gosto das tais Val e Brunete. Já era admiradora da Narcisa e da Débora a algum tempo. O comportamento das duas está bom, quase não se destacam por luxos e tal. Já a Lydia, só li alguns artigos sobre o seu trabalho, mas não vejo nada que me faça desgostar do comportamento dela. Ela pensa da mesma maneira que eu tanto na sua segurança quanto no seu relacionamento com o marido.
    Tudo bem que expor suas vidas, pesam muito, como disse as entrevistadas da reportagem. Mas, convenhamos que é bem melhor o “povinho brasileiro” ver esse tipo de vida do que as porcarias que a maioria da redes de TV brasileira exibem. Quem sabe esse povo não se indignam com a vida que tem e entendam que dinheiro não traz felicidade, mas é necessário para uma vida com sucesso. Sucesso: isso até o mendigo quer!!

  157. valeria

    -

    02/02/2012 às 18:30

    Nossa nem o dinheiro deixa essas mulheres bonitas…meu Deus…. ou melhor elas estão precisando é de Deus . Precisa agradecer pela saúde , pela perfeição fisica , e não ficar se ostentando com tanto dinheiro. Se elas querem aparecer na tv então faça caridade em todos os âmbitos , que Deus agradecerá ….

  158. JOSÉ CARLOS WERNECK

    -

    02/02/2012 às 18:24

    Se for assistido como programa que acrescente ou informe alguma coisa,nem pode ser levado em conta.
    Como um humorístico mambembe,pode ser visto por quem quiser se divertir à custa de pessoas decadentes,sem berço,cultura ou inteligência,apenas,como fazem questão de se declarar,mulheres ricas.
    Num país,tão desigual como o Brasil,com tanta miséria e violência,chegaria a ser um tapa na cara dos menos favorecidos.Mas não deve ser,pois segundo a máxima do saudoso Joãozinho Trinta,”Pobre gosta de luxo.Intelectual é que gosta de miséria”.
    De qualquer modo acho lamentável que um programa tão pobre seja levado ao ar.

  159. Marco

    -

    02/02/2012 às 17:12

    Amigo Setti: Não vou deixar de brincar,quando vão fazer um reality “Barnabé” com mulheres esquerdistas.Q se tornaram “Burguesas Estatais” por decreto sindical,indepedente do mercado. Com todas as garantias desnecessárias para a segurança de suas riquezas e bem estar, tem várias ” Jóias de Coroa” apetitosas nessas estatais de grossos recursos. Não deixam nada só migalhas para o tesouro. Tem uma vantagem são viúvas fiéis aos dogmas marxistas. Gostam do manto da intocabilidade Estatal, e do seu financiamento pelo contribuinte, balança é considerado uma aberração freudiana, o q é bom é para pele só é maridos estatólatras. Onde se encontra, buscar na CUT,no PT, Fundos d Pensões, BB, CEF, Petrobrás e etc..
    Abs.

  160. A. Silva

    -

    02/02/2012 às 15:02

    Repugnante! Lixo puro! Prá mim não passam de um bando de mal amadas…

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados