Blogs e Colunistas

29/01/2012

às 15:41 \ Tema Livre

São Paulo em branco e preto na visão da fotografa alemã Hildegard Rosenthal

Amigos, aqui uma bela sugestão do colega fotógrafo Alexandre Belém, do blog Sobre Imagens.

São  da fotógrafa alemã Hildegard Rosenthal (1913-1990), nascida em Zurique, que passou a adolescência em Frankfurt, na Alemanha, onde estudou fotografia com Paul Wolff, especialista do Instituto Gaedel. Veio para o Brasil fugindo do nazismo, e chegou em São Paulo em 1937, quando foi trabalhar como orientadora no laboratório da empresa fotográfica Kosmos, até ser convidada pela agência Press Information para ser fotógrafa em reportagens para veículos nacionais e internacionais.

Documentou, assim, São Paulo, Rio de Janeiro, o interior paulista e cidades do sul do Brasil, além de retratar diversas personalidades da cena cultural paulistana, como o pintor Lasar Segall (1891-1957) e o poeta Guilherme de Almeida (1890 – 1969).

Junto com os fotógrafos Militão Augusto de Azevedo (1837-1905), Guilherme Gaensly (1843-1928) e Aurelio Becherini (1879-1939), Hildegard Rosenthal construiu boa parte da memória fotográfica de uma São Paulo que não existe mais — especialmente a São Paulo dos anos 40.

Suas fotos permaneceram pouco conhecidas até 1974, quando o historiador da arte Walter Zanini realizou uma retrospectiva de sua obra no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo – MAC/USP.

Em 1996, o Instituto Moreira Salles adquiriu mais de 3 mil negativos de sua autoria, dos quais essa seleção faz parte, e que resultaram em um livro: Metrópole (2010).

Confiram:

 Avenida São João com a rua Líbero Badaró, São Paulo – década de 40

Avenida São João com a Rua Líbero Badaró, São Paulo – década de 40

-

São Paulo – década de 40

São Paulo – década de 40

-

Vendedor de frutas na esquina da ladeira Porto Geral com a rua 25 de Março, São Paulo – década de 40

Vendedor de frutas na esquina da Ladeira Porto Geral com a Rua 25 de Março, São Paulo – década de 40

-

Bairro da Liberdade, São Paulo – década de 40

Bairro da Liberdade, São Paulo – década de 40

-

Rua Direita com a rua 15 de Novembro, a partir do Largo da Sé, São Paulo – década de 40

Rua Direita com a Rua 15 de Novembro, a partir do Largo da Sé, São Paulo – década de 40

-

 Confeitaria no bairro da Liberdade, São Paulo – década de 40

Confeitaria no bairro da Liberdade, São Paulo – década de 40

-

São Paulo – 1939

São Paulo – 1939

-

Casal em bar, São Paulo – década de 40

Casal em bar, São Paulo – década de 40

-

São Paulo – década de 40

São Paulo – década de 40

-

Viaduto do Chá e Edifício Martinelli, São Paulo – década de 40

Viaduto do Chá e Edifício Martinelli, São Paulo – década de 40

-

São Paulo – década de 40

São Paulo – década de 40

-

 Café na Estação da Luz, São Paulo – década de 40

Café na Estação da Luz, São Paulo – década de 40

-

Mercado Municipal, São Paulo – década de 40

Mercado Municipal, São Paulo – década de 40

-

Mercado Municipal, São Paulo – década de 40

Mercado Municipal, São Paulo – década de 40

-

Mercado Municipal, São Paulo – década de 40

Mercado Municipal, São Paulo, com o extinto bonde em primeiro plano – década de 40

-

Largo da Sé e a Catedral sendo construída, São Paulo – década de 40

Largo da Sé e a Catedral sendo construída, São Paulo – década de 40

-

Rua 15 de Novembro e Largo da Sé ao fundo, São Paulo – década de 40

Rua 15 de Novembro e Largo da Sé ao fundo, São Paulo – década de 40

-

 Praça do Correio. O quarteirão à esquerda desapareceu com a abertura da avenida Prestes Maia, São Paulo – década de 40

Praça do Correio. O quarteirão à esquerda desapareceu com a abertura da avenida Prestes Maia, São Paulo – década de 40

-

Rua do Seminário e o Edifício Martinelli ao fundo, São Paulo – década de 40

Rua do Seminário e o Edifício Martinelli ao fundo, São Paulo – década de 40

-

 Viaduto do Chá e Edifício Mappin ao fundo, São Paulo – década de 40.

Viaduto do Chá e Edifício Mappin ao fundo, São Paulo – década de 40

-

Edifício Barão de Iguape na praça do Patriarca, São Paulo – década de 40

Edifício Barão de Iguape na praça do Patriarca, São Paulo – década de 40

-

Avenida São João e o edifício da Delegacia Fiscal ao fundo, São Paulo – década de 40

Avenida São João e o edifício da Delegacia Fiscal ao fundo, São Paulo – década de 40

-

 Avenida São João nas proximidades do Vale do Anhangabaú, São Paulo – década de 40

Avenida São João nas proximidades do Vale do Anhangabaú, São Paulo – década de 40

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado

4 Comentários

  • Luiza Brum

    -

    2/2/2012 às 20:00

    Simplesmente lindas e bucólicas, hoje quem anda pela grande São Paulo e ainda pode ver alguns dos antigos casarios não tem como não se render a tanta beleza mesmo que a moldura esteja suja.

  • JOSE RIBEIRO DA SILVA

    -

    31/1/2012 às 19:08

    Sem comentário. Para quem é apreciador de fotografias, essa imagens da velha SPaulo é um deleite

    Parabéns

  • Odivaltencir Peixoto

    -

    30/1/2012 às 17:59

    Alo Sr. Ricardo 7 !

    Adorei as fotos de SP feitas na decada de 40. Nelas, podemos ver o romantismo de uma cidade efervescente e ja’ moderna. Porem, pergunto ao nobre jornalista o que raios era a tal da “Cafiaspirina” ? Nao faco a minima ideia.

    Um abraco,

    Odivaltencir P.

    Caro Odivaltencir, Cafiaspirina era um medicamento para gripes, dores e resfriados.
    É interessante ver como nas fotos antigas de São Paulo, por falta de ordenamento legal, placas e anúncios de propaganda de todo tipo inudavam a paisagem.
    O prefeito Gilberto Kassab e a Câmara Municipal de SP foram responsáveis por mudar esse panorama com a Lei Cidade Limpa.
    Um abração

  • Cida Rocha Brito

    -

    30/1/2012 às 16:57

    Como o povo era elegante!

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados