Blogs e Colunistas

revista Time

16/07/2014

às 20:15 \ Tema Livre

FOTOS QUE SÃO OBRA DE ARTE: A “Superlua” de 12 de julho vista em diferentes lugares do mundo

A "Superlua" vista em Olivera, Cádiz, no ensolarado sul da Espanha (Foto: Jon Nazca - Reuters)

A “Superlua” vista em Olivera, Cádiz, no ensolarado sul da Espanha (Foto: Jon Nazca – Reuters)

Foi destes acontecimentos que, por ocorrer periodicamente em intervalos muito longos, causou grande frisson no sábado passado, dia 12 de julho: a aparição da “Superlua” no céu.

Segundo os especialistas, o fenômeno se repete a cada 18 anos, quando a Lua fica perto de seu ponto de maior proximidade da Terra, 356.574 quilômetros, um encurtamento de 6.530 quilômetros em relação à distância normal.

Quando favorecida por um céu aberto, a Superlua é uma atração natural espetacular, sobretudo no ponto mais alto do ciclo, o chamado Perigeu Lunar.

A revista Time compilou imagens feitas em diferentes do fenômeno em cinco países diferentes. Reproduzo todas, uma mais bela do que a outra:

Padres Dodgers Baseball

Com um avião à frente, sobre o estádio de beisebol Dodgers, em jogo entre o Los Angeles Dodgers e o San Francisco Padres (Foto: Mark J. Terrill – AP)

Hungary Moonrise

Atrás do castelo de Somoskoujfalu, a 123 quilômetros a nordeste de Budapeste, capital da Hungria (Foto: Peter Komka – AP)

The Supermoon rises over downtown Kansas City, Missouri

Aparecendo em meio aos arranha-céus em Kansas City, Missouri, EUA (Foto: David Kaup – Reuters)

Pakistan Supermoon

Sombreada por minarete da mesquita Faisal, em Islamabad, Paquistão (Foto: Anjum Naveed – AP)

Aircraft passes in front of a Supermoon rising over the Rideau Canal in Ottawa

Em companhia de outro avião, agora sobre o Canal Rideau, em Ottawa, Canadá (Foto: Blair Gable – Reuters)

A stork is silhouetted against the Supermoon in its nest in downtown Arriate

Decorada pela silhueta de uma cegonha em Arriate, Málaga, sul da Espanha (Foto: Jon Nazca – Reuters)

 

02/05/2014

às 6:00 \ Disseram

A mulher mais influente do mundo

“Ela (Beyoncé) levanta sua voz tanto no palco quanto fora dele e estimula as mulheres a ser independentes e a liderar.”

Revista Time, que dedicou à cantora americana a capa de sua edição sobre as 100 personalidades mais influentes do mundo

24/11/2013

às 14:00 \ Vasto Mundo

FOTOS: No Afeganistão arrasado pela guerra, sucata militar vira dinheiro — inclusive no mercado negro

Tanto guindastes quanto contêiners dos EUA e da OTAN ganham nova vida nas em mãos afegãs (Fotos: Anja Niedringhaus - AP)

Tanto guindastes quanto contêiners dos EUA e da OTAN ganham nova vida nas em mãos afegãs (Fotos: Anja Niedringhaus – AP)

As forças estrangeiras de ocupação do Afeganistão só terão deixado o país completamente no final de 2014 — havendo a possibilidade de permanecer um contingente dos Estados Unidos. De todo modo, até lá, ainda há um incomensurável trabalho logístico a fazer, sobretudo o de dar cabo à parafernália militar americana inutilizada ainda presente em território afegão.

De acordo com reportagem da agência Associated Press, somente em 2013 um total espantoso de 175 mil toneladas de veículos e estruturas usadas durante a guerra foram transformados em sucata e vendidos aos próprios afegãos por 46,5 milhões de dólares. Outro lote imenso no valor de 71 milhões de dólares foi doado ao governo afegão por países participantes das forças de coalizão.

E é neste meio que atuam cidadãos pobres do destroçado país que, sem melhor alternativa para ganhar a vida, vasculham montanhas de detritos bélicos em busca de algo que possa gerar algum dinheiro.

Figura carimbada do fotojornalismo especializado em guerras, a alemã Anja Niedringhaus registrou com suas câmeras este mercado negro em plena ebulição.

Um ensaio com algumas de suas imagens encomendadas pela AP, produzidas entre 28 de outubro e 3 de novembro deste ano em Kandahar, sul do Afeganistão, foram recentemente publicadas pela revista Time. Confiram:

 

...e barreiras, cuja finalidade era proteger as tropas de homens-bomba, também...

Estas barreiras, cuja finalidade era proteger as tropas de homens-bomba, viraram mercadoria

Barris de petróleo são transportados por afegão

Barris de petróleo são transportados por um afegão que batalha pela subsistência

 

Aqui, pedaços de veículo destruído são colocados em um caminhão para transporte

Aqui, pedaços de veículo destruído são colocados em um caminhão para transporte

Mais barreiras anti-homens-bomba

Mais restos de barreiras anti-homens-bomba

Um ventilador solitário espera a sua hora

Um ventilador solitário espera a sua hora

Caminhões passam lotados de destroços variados

Caminhões passam lotados de destroços variados

O guindaste ajuda a inspecionar os contêiners sendo levados

O guindaste ajuda a inspecionar os contêiners sendo levados

Qualquer porção de material pode valer algum dinheiro

Qualquer porção de material pode valer algum dinheiro

...rodas gigantes de um veículo destruído também

Rodas gigantes de veículos destruídos também aparecem em quantidade

 

Homem armazena camas dobráveis para vendê-las

Homem armazena camas dobráveis para vendê-las

08/06/2013

às 14:00 \ Tema Livre

FOTOS IMPERDÍVEIS: Retratos de Abraham Lincoln e outras imagens históricas brilhantemente “colorizadas”

Abraham-Lincoln-colorizado

Abraham Lincoln em foto "colorizada" por Sanna Dullaway

Por Daniel Setti

Nos anos 1980 e 1990, as versões de filmes antigos que a TV brasileira anunciava como “colorizados por computador” em sua programação eram de gosto duvidoso: as cores vibravam demais, os tons não pareciam adequados, o resultado era um pouco fajuto. Além do mais, o ato em si de “multilar” obras originais era bastante discutível, para dizer o mínimo.

O tempo passou, a tecnologia deu saltos gigantescos e o dilema moral continua o mesmo. Entretanto, não há como negar que os recursos para – ainda usando o mesmo jargão – “colorizar” material em vídeo e fotografia são, na segunda década do século 21, sensacionais.

Com este enfoque técnico em mente, a revista semanal americana Time encomendou a Sanna Dullaway, uma sueca de apenas 22 anos que desponta como um fenômeno no ofício, a “reler” com cores algumas fotografias do mítico 16º presidente americano, Abraham Lincoln (1809-1965).

Lincoln

A imagem original (Foto: Library of Congress)

Aproveitando o embalo, a revista publicou em seu site outros trabalhos envolvendo imagens históricas realizados por Dullaway, que limpa sujeiras e rasuras das fotografias antes de alterá-las digitalmente. Os resultados, que republico na abertura do post e logo abaixo juntamente com as originais, são de um realismo e uma atualidade impressionantes.

“A História sempre foi preta e branca para mim, de soldados da Primeira Guerra Mundial ao século 19, quando as mulheres vestiam grandes vestidos – embora não coloridos”, diz Dullaway. “Ao colorizar, eu vejo as fotos ganharem vida, e de repente as pessoas parecem mais reais e a história se torna mais tangível”.

 

Abraham-Lincoln.colorizado

O espião Allan Pinkerton, Lincoln e o general John A. McClernand na batalha de Antietam, EUA, em 1862 (Versão de Sanna Dullaway)

Lincoln

A imagem original (Library of Congress)

Lincoln

Lincoln posa em 8 de novembro de 1863 (versão de Sanna Dullaway)

Lincoln

A imagem original (Library of Congress)

Marinheiro.-enfermeira

Uma das fotos mais conhecidas em todo o mundo mostra um marinheiro beijando uma enfermeira na Times Square, em Nova York, em celebração à rendição do Japão e ao fim da Segunda Guerra Mundial (Versão de Sanna Dullaway)

Marinheiro-enfermeira

A imagem original (Alfred Eisenstaedt— Time & Life Pictures/Getty Images)

Outro registro histórico, de 11 de de junho de 1963: o monge budista Quang Duc ateia fogo em si próprio em Saigon para protestar contra perseguição do governo ditatorial sul-vietnamita. A imagem, que ilustra a capa do primeiro disco da banda Rage Against The Machine, foi a que inspirou Sanna Dullaway a começar a fazer este trabalho (Versão de Sanna Dullaway)

(AP Photo/Malcolm Browne, File)

A imagem original (Malcolm Browne - AP Photo)

 

Anne-Frank

Anne Frank, testemunha do Holocausto (versão de Sanna Dullaway)

Anne-Frank

A imagem original, extraída de seu álbum particular (Anne Frank House - Getty Images)

Vietnã-tiro

O flagra impressionante, em 1 de fevereiro de 1968, do general sul-vietnamita Nguyen Ngoc Loan atirando em guerrilheiro comunista em Saigon (versão Sanna Dullaway)

Vietnã-tiro

A imagem original (Eddie Adams—AP)

28/01/2012

às 18:32 \ Tema Livre

Jornalistas dos EUA considerarem Pelé o 4º melhor de todos os tempos é insulto a quem entende de futebol — e aos torcedores brasileiros

O Rei Pelé em jogada clássica -- a bicicleta -- que ele cansou de repetir ao longo da carreira e com a qual marcou cinco gols (Foto: Alberto Ferreira / Jornal do Brasil)

A garotada já entende e pratica, mas está uma vez mais provado que americano — incluído jornalistas — não entende bulhufas de futebol: absolutamente ridícula a pesquisa entre profissionais de imprensa publicada pela revista Sports Illustrated que considera o inigualável Pelé o quarto melhor jogador de todos os tempos. Sim, o quarto.

O Rei, nesse levantamento realizado entre dez jornalistas cabeças-de-bagre, ficou atrás de Messi, do também argentino Maradona e do genial holandês Johann Cruyff. Para quem sabe o que foi Pelé, é uma palhaçada. Para quem conhece um pouco de futebol — e para os torcedores brasileiros –, um insulto.

Sugere-se que a assessoria do Rei envie urgentemente para os dez o DVD Pelé Eterno. Está mais do que claro que as mágicas e milagres ali mostrados esses jornalistas nunca viram.

A mesma providência deveria ser adotada em relação ao jornalista Bobby Gosh, autor da recente reportagem da revista Time trazendo Messi — realmente um craque extraordinário — na capa –, e que igualmente já desconsidera Pelé.

O Rei (abraçado e levantado por Jairzinho, na Copa de 1970) e sua marca registrada: o soco no ar (Foto: veja.abril.com.br)

Quem quiser tirar o reino de Pelé precisa, entre outras proezas, fazer o seguinte:

* Disputar mais do as quatro Copas do Mundo de que Pelé participou e vencer mais do que as três que ele conquistou.

* Marcar mais de 1.282 gols na carreira, algo que nenhum jogador de futebol fez em qualquer tempo. Como comparação, basta dizer que Maradona, muitas vezes apontado, especialmente pelos argentinos, como melhor que o Rei, marcou 356.

* Marcar por sua seleção mais do que os recordistas 95 feitos por Pelé pela seleção brasileira. (Messi, até agora, fez 19 pelo time da Argentina).

* Ser bicampeão mundial de futebol por sua seleção com menos de 22 anos. Messi, 24 anos, ainda não foi nenhuma vez. O grande Cruyff nunca chegou lá. Maradona ganhou sua única Copa (a de 1986) aos 26 anos.

* Marcar mais do que os 8 gols em uma só partida que estufaram as redes do Botafogo de Ribeirão Preto nos famosos 11 a 0 aplicados pelo Santos no time do interior no Campeonato Paulista de 1964.

Preparando-se para marcar, de pênalti, o milésimo no goleiro Andrada, do Vasco, no Maracanã, em novembro de 1969 (Foto: abril.com.br)

* Ser 11 vezes artilheiro de um campeonato regional duríssimo, como era o Paulista entre 1957 e 1973

* Marcar mais de 58 gols em 37 jogos durante um campeonato, como fez Pelé no disputadíssimo Paulista de 1958.

* Conquistar, no total, mais do que 60 títulos, entre os quais as três Copas do Mundo mencionadas, mais dois mundiais interclubes, duas Libertadores da América, cinco Taças Brasil e dez campeonatos locais, como foi o caso de Pelé com o Paulista.

* Marcar num só ano mais do que os 127 gols registrados por Pelé em 1957. Só como comparação, no melhor ano de sua carreira, 2000, Romário fez 73 gols. Ronaldo Fenômeno, no auge, balançou redes 63 vezes em 1997.

Relembrem (ou vejam) algumas máginas do Rei retiradas do DVD Pelé Eterno:

Agora, um especial de 7 minutos resumindo a carreira de Pelé pelo site Gazeta Esportiva:

http://www.youtube.com/watch?v=iHvzKW6z0Mc&feature=fvwrel

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados