Blogs e Colunistas

recorde

24/01/2014

às 17:52 \ Política & Cia

Rombo nas contas externas cresce 50% e fecha 2013 com recorde

Também nesta sexta, o BC informou que os Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) somaram 6,490 bilhões de dólares em dezembro e 64,045 bilhões de dólares em todo o ano de 2013 (Foto: Divulgação)

Também nesta sexta, o BC informou que os Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) somaram 6,490 bilhões de dólares em dezembro e 64,045 bilhões de dólares em todo o ano de 2013 (Foto: Divulgação)

Publicado no site de VEJA

ROMBO NAS CONTAS EXTERNAS CRESCE 50% E FECHA 2013 COM RECORDE

De acordo com o Banco Central, o déficit foi de US$ 81,374 bilhões, o maior da série histórica

O resultado das contas externas de 2013 teve um déficit recorde, de 81,374 bilhões de dólares. Segundo anúncio do Banco Central (BC) nesta sexta-feira, o déficit ficou acima da projeção da instituição, de 79 bilhões de dólares. O resultado de 2013 é recorde para a série histórica do BC, iniciada em 1947, e também é 50% maior do que o verificado em 2012, quando o saldo negativo atingiu 54,249 bilhões de dólares.

O déficit em conta corrente ficou em 3,66% do Produto Interno Bruto (PIB). O pior porcentual tinha sido visto em 2001, de 4,19%. No ano de 2013, a balança comercial registrou um superávit de 2,558 bilhões de dólares, enquanto a conta de serviços ficou negativa em 47,523 bilhões de dólares. A conta de renda também ficou deficitária em 39,772 bilhões de dólares.

Em relação ao mês de dezembro, o resultado das transações correntes ficou negativo em 8,678 bilhões de dólares. A balança comercial registrou um superávit de 2,654 bilhões de dólares, enquanto a conta de serviços ficou negativa em 4,248 bilhões de dólares. A conta de renda também ficou deficitária em 7,484 bilhões de dólares.

Investimentos estrangeiros

Os Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) somaram 6,490 bilhões de dólares em dezembro e 64,045 bilhões de dólares em todo o ano de 2013, informou o BC. No acumulado do ano, foi o resultado mais fraco dos últimos três anos (66,7 bilhões de dólares em 2011 e 65,3 bilhões de dólares em 2012).

Lucros e dividendos

O saldo de remessas de lucros e dividendos no ano passado ficou negativo em 26,045 bilhões de dólares. O resultado é maior do que os 24,112 bilhões de dólares de 2012. No último mês de 2013, esse saldo ficou no vermelho em 4,829 bilhões de dólares, um saldo negativo maior do que os 4,383 bilhões de dólares, também negativos, registrados em dezembro de 2012.

O BC informou também que as despesas com juros externos somaram 14,244 bilhões de dólares em 2013 ante 11,847 bilhões de dólares de 2012. Só em dezembro, o resultado negativo foi de 2,711 bilhões de dólares – de – 2,205 bilhões de dólares no mesmo mês de 2012.

 LEIAM TAMBÉM:

Déficit em conta de janeiro a novembro é recorde, diz BC

FT diz que Brasil perdeu cerca de US$ 284 bi em investimentos em três anos

11/09/2013

às 15:15 \ Tema Livre

De volta ao Milan, Kaká deixa atrás um recorde mundial: custou 1 milhão de euros (3,1 milhão de reais) por partida disputada no Real Madrid

 

Após a chegada a Milão, Kaká exibe a camiseta que defendeu por 6 anos: tentando recuperar a imagem (Foto: AFP)

Já de volta ao conforto do time do Milan, onde atuou por seis anos e é querido pelo clube e ainda hoje um grande ídolo da torcida — à sua chegada a Milão, até cameramen de TVs pediam seu autógrafo –, Kaká, aos 31 anos, tentará recuperar a má imagem que deixou atrás de si.

Em quatro temporadas no Real Madrid, time que o contratou a peso de ouro em 2009 — 67 milhões de euros (208 milhões de reais), na época a segunda maior transação da história do futebol, só superara pelos 90 milhões (280 milhões de reais) pagos pelo time de Madri ao Manchester United pelo português Cristiano Ronaldo –, Kaká nunca chegou a se firmar.

Tendo disputado a Copa do Mundo de 2010 com problemas num joelho — boa lembrança do amigo do blog Carlos Nascimento –, na volta ao Real viu o problema agravar-se e levá-lo a uma cirurgia e difícil recuperação. De quebra, em seguida encarou um técnico, o português José Mourinho, que não lhe permitiu a necessária sucessão de partidas disputadas para recuperar a plenitude da forma que o levou a abocanhar o Balão de Ouro de 2007.

Sem dúvida alguma um grande craque, Kaká acabou saindo pela porta dos fundos do Real, cedido gratuitamente, no último dia da “janela” de transferências, ao Milan — o clube madrilenho receberá determinadas compensações se o Milan se der bem nas competições que disputará — e passando a receber um salário, 4 milhões de euros anuais (12,4 milhões de reais), que significa menos da metade dos 11 milhões de euros que lhe pagavam na Espanha.

O rastro na bilionária Liga espanhola o transformou num recordista mundial — infelizmente não em gols, ou em partidas que decidiu de alguma forma. Somados o valor de sua transferência e os salários recebidos em quatro temporadas, Kaká custou ao Real Madrid 109 milhões de euros. Disputou apenas 113 partidas oficiais, entre o campeonato espanhol (a Liga BBVA), a Copa do Rei, a Liga de Campeões da Europa e a Supercopa da Espanha — 28 por temporada.

Assim sendo, por cada vez que Kaká entrou em campo, o clube desembolsou perto de 1 milhão de euros (964 mil euros, ou 2,98 milhões de reais).

 

02/09/2013

às 15:21 \ Vasto Mundo

Explosão recorde de turismo dá um respiro à Espanha em crise econômica

Praias lotadas em Palma de Mallorca, nas paradisíacas Ilhas Baleares: 145 mil turistas por dia na Espanha (Foto: El Mundo)

As expectativas da Exceltur, o lobby que agrupa as empresas espanholas do setor de turismo, eram otimistas: a Espanha deveria receber 726 mil turistas mais do que no ano passado até o final da temporada de verão (31 de agosto). O número foi superado de longe: ainda sem contar agosto, o mês mais forte, o mês de férias por excelência dos europeus, visitaram o país quase 2 milhões de turistas mais do que em 2012, atingindo um número recorde de 30,2 milhões de viajantes em oito meses.

As previsões da Exceltur levavam em conta que o movimento no verão de países como a Espanha, Portugal, a França, a Itália e a Grécia seriam engordado pela fuga de visitantes do Egito sob os efeitos do golpe militar e da violência contra manifestantes, da Turquia em agitação política e da Tunísia em contínua instabilidade — três destinos no Mediterrâneo que absorvem milhões de europeus.

A Espanha teve seu melhor mês de junho de todos os tempos, com 6,3 milhões de turistas.

Como sempre ocorreu, o Reino Unido e a Alemanha continuam sendo os principais mercados para o turismo espanhol, somando mais de 40% dos viajantes. O maior de visitantes por região, porém, veio dos países nórdicos, cuja onda turística aumentou 26% em relação ao ano passado — e há 14 anos seguidos cresce ano a ano o fluxo vindo de Suécia, Dinamarca e Noruega.

O turismo é responsável por 10% do PIB espanhol e, no quadro da brutal crise por que passa a Espanha desde 2008, mantém-se como o único setor da economia que continua pujante. Em 2012, o país recebeu 57,9 milhões de turistas, 3% mais do que em 2011, com média de gastos per capita próximo a 1.000 euros — o que significou a entrada de algo como 56 bilhões de euros (pouco mais de 176 bilhões de reais) na economia.

A Espanha é o terceiro país mais visitado do mundo, em empate com a China e atrás da campeã França (83 milhões de turistas em 2012) e dos Estados Unidos (67 milhões).

18/06/2013

às 18:44 \ Política & Cia

MUITO OBRIGADO AOS LEITORES DO BLOG: JÁ PASSAMOS DE 300 MIL ACESSOS HOJE

Amigas e amigos do blog, agradeço a todos e a cada um de vocês o interesse por esta coluna, inclusive quando criticam o que escrevo — algo fundamental para que este espaço seja democrático e propicie um debate saudável.

Há alguns minutos, passamos dos 300 mil acessos num único dia, recorde absoluto desde que o blog foi ao ar pela primeira vez, a 13 de setembro de 2010.

Isso propiciou a que atingíssemos mais de 1 milhão de acessos faltando ainda 12 dias e algumas horas para terminar o mês.

Obrigado!

30/10/2012

às 21:10 \ Tema Livre

UM MILHÃO DE ACESSOS ESTE MÊS, ATÉ AGORA: OBRIGADO, AMIGOS DO BLOG!!!

Amigas e amigos, o blog passou da marca de 1 milhão de acessos neste mês de outubro no finalzinho do dia de ontem, 29.

A marca é modesta perto de outros blogs, como os dos campeões Reinaldo Azevedo, Augusto Nunes e Lauro Jardim, mas extraordinária para mim, que comecei em setembro de 2010 dando duro para passar dos 100 mil.

Houve uma explosão logo no mês seguinte daquele ano, outubro, por causa do fortíssimo apelo das eleições presidenciais, mas permaneci um bom tempo para chegar aos 200 mil.

Daí em diante, felizmente, a progressão vem sendo contínua. O meio milhão foi ultrapassado em março passado (503 mil), os 600 mil, em maio (608 mil), com pequena queda em junho e julho para uma forte retomada em agosto (792 mil), impulsionada pelo julgamento do mensalão, impulso que continuou, com o interesse também pelas eleições municipais, em setembro (839 mil) para, agora, passarmos da marca simbólica do milhão.

Há muita gente a quem eu devo agradecer neste momento. Mas reservarei os agradecimentos, os mais profundos e sinceros, aos principais protagonistas do blog: vocês, leitores.

Valeu!

21/03/2012

às 14:30 \ Vasto Mundo

Espantoso recorde batido pelos chineses: construíram um prédio de 30 andares em 15 dias

predio-china-fases

O hotel chinês em três momentos: o primeiro, o terceiro e o oitavo dias de construção

30 ANDARES EM 15 DIAS

Os chineses batem recorde de velocidade na construção civil ao erguer um hotel de luxo com um método de encaixe de blocos pré-moldados numa estrutura de aço

 

Com os Jogos Olímpicos de Pequim, há quatro anos, os chineses deram provas da eficiência de sua engenharia. Tanto o parque aquático Cubo d’Água quanto o estádio Ninho de Pássaro se revelaram obras impressionantes.

Agora, a engenharia chinesa volta a surpreender, desta vez com espantosos recordes de rapidez nas construções. Há dois meses, a empresa Broad Sustainable Building inaugurou na província de Hunan o T30, um hotel cinco-estrelas com trinta andares e 358 quartos – erguido em apenas quinze dias.

Esse é o segundo hotel da empresa feito em tempo recorde. Em 2010, o New Ark Hotel, de quinze andares, foi erguido em apenas seis dias, também na China.

O segredo da velocidade na construção é que os prédios são feitos com blocos pré-moldados, encaixados numa estrutura de aço. Os 333 blocos do T30, com 60 metros quadrados cada um, foram montados num galpão ao longo de quatro meses. Neles foram encaixados os sistemas hidráulico, elétrico e de refrigeração de cada um dos andares do prédio, além do piso.

Os módulos foram transportados por caminhões até o canteiro de obras, erguidos por um enorme guindaste e encaixados nas estruturas metálicas como se fossem peças de um brinquedo Lego. A montagem da estrutura de aço e o encaixe dos módulos dos andares ocorreram de maneira ininterrupta por 360 horas, com três turnos de operários.

Não há por que duvidar da resistência do edifício – testes mostraram que ele pode resistir a terremotos de 9 pontos na escala Richter.

Para os chineses, o T30 funciona como um cartão de visita para vender sua tecnologia de construção a jato para outros países. Ao todo, já foram erguidos doze prédios pelo sistema de encaixe modular, onze na China e um no México. O T30 é o maior deles.

Além de tudo, é um “prédio verde”

Os prédios dos chineses erguidos em tempo recorde produzem apenas 0,5% do entulho criado pelos métodos convencionais de construção. Além disso, consomem um sexto do material. No T30 foram usadas, por exemplo, 1 620 toneladas de concreto. Um prédio comum, do mesmo porte, consome 12 000 toneladas.

O hotel T30 tem ainda trinta tipos de mecanismo destinados a economizar energia, desde lâmpadas de led até paredes e janelas com isolamento térmico para refletir a luz do sol, o que permite reduzir o uso de ar-refrigerado no verão.

No Brasil, demoraria dois anos

Não admira que esse recorde tenha sido batido pelos chineses, que têm pressa em crescer. No Brasil, em quinze dias, não se ergue mais do que meio andar de um prédio residencial, que demora em média três anos para ser construído. Um hotel cinco-estrelas do mesmo porte do T30 leva dois anos.

“A velocidade de construção de um prédio no Brasil depende de fatores econômicos”, diz o engenheiro Fernando Henrique Sabbatini, professor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. “Se há urgência para que o prédio entre logo em funcionamento para proporcionar retorno financeiro, o investimento na construção é maior e a velocidade da obra se acelera, mas construir em quinze dias é impossível”, ele completa.

No Brasil, a construção de um prédio como o do hotel T30 também esbarraria nas normas técnicas em vigor. A legislação nacional diz que é necessário instalar barreiras de proteção nos elementos metálicos estruturais, como as vigas, para que, em caso de incêndio, eles não se retorçam e a estrutura do prédio seja comprometida.

Se a mesma lei fosse aplicada na China, levaria quase um ano para encapsular a estrutura metálica do T30. “No Brasil, em quinze dias, o prédio nem teria saído do papel. O que atrapalha a construção civil brasileira são a falta de planejamento e os empecilhos da parte burocrática”, acrescenta o arquiteto e urbanista Jaime Lerner, ex-prefeito de Curitiba e ex-governador do Paraná.

Detalhes da construção

predio-china-15-dias

Hotel T30, em 15 dias

 

- 200 operários trabalharam divididos em três turnos de oito horas

- Foi usado somente 1/6 do material de um prédio convencional do mesmo porte

- O entulho descartado corresponde a apenas 0,5% do normalmente produzido

No mesmo período, no Brasil seria construído 1/2 andar de um prédio residencial

 

O prédio depois de pronto

- Pode resistir a terremotos de 9 pontos na escala Richter

- Gasta o equivalente a 20% da energia de um edifício do mesmo tamanho

- A vida útil da estrutura é estimada em seis séculos

 

(Reportagem de Alexandre Salvador publicada na edição impressa de VEJA)

 

28/01/2012

às 18:32 \ Tema Livre

Jornalistas dos EUA considerarem Pelé o 4º melhor de todos os tempos é insulto a quem entende de futebol — e aos torcedores brasileiros

O Rei Pelé em jogada clássica -- a bicicleta -- que ele cansou de repetir ao longo da carreira e com a qual marcou cinco gols (Foto: Alberto Ferreira / Jornal do Brasil)

A garotada já entende e pratica, mas está uma vez mais provado que americano — incluído jornalistas — não entende bulhufas de futebol: absolutamente ridícula a pesquisa entre profissionais de imprensa publicada pela revista Sports Illustrated que considera o inigualável Pelé o quarto melhor jogador de todos os tempos. Sim, o quarto.

O Rei, nesse levantamento realizado entre dez jornalistas cabeças-de-bagre, ficou atrás de Messi, do também argentino Maradona e do genial holandês Johann Cruyff. Para quem sabe o que foi Pelé, é uma palhaçada. Para quem conhece um pouco de futebol — e para os torcedores brasileiros –, um insulto.

Sugere-se que a assessoria do Rei envie urgentemente para os dez o DVD Pelé Eterno. Está mais do que claro que as mágicas e milagres ali mostrados esses jornalistas nunca viram.

A mesma providência deveria ser adotada em relação ao jornalista Bobby Gosh, autor da recente reportagem da revista Time trazendo Messi — realmente um craque extraordinário — na capa –, e que igualmente já desconsidera Pelé.

O Rei (abraçado e levantado por Jairzinho, na Copa de 1970) e sua marca registrada: o soco no ar (Foto: veja.abril.com.br)

Quem quiser tirar o reino de Pelé precisa, entre outras proezas, fazer o seguinte:

* Disputar mais do as quatro Copas do Mundo de que Pelé participou e vencer mais do que as três que ele conquistou.

* Marcar mais de 1.282 gols na carreira, algo que nenhum jogador de futebol fez em qualquer tempo. Como comparação, basta dizer que Maradona, muitas vezes apontado, especialmente pelos argentinos, como melhor que o Rei, marcou 356.

* Marcar por sua seleção mais do que os recordistas 95 feitos por Pelé pela seleção brasileira. (Messi, até agora, fez 19 pelo time da Argentina).

* Ser bicampeão mundial de futebol por sua seleção com menos de 22 anos. Messi, 24 anos, ainda não foi nenhuma vez. O grande Cruyff nunca chegou lá. Maradona ganhou sua única Copa (a de 1986) aos 26 anos.

* Marcar mais do que os 8 gols em uma só partida que estufaram as redes do Botafogo de Ribeirão Preto nos famosos 11 a 0 aplicados pelo Santos no time do interior no Campeonato Paulista de 1964.

Preparando-se para marcar, de pênalti, o milésimo no goleiro Andrada, do Vasco, no Maracanã, em novembro de 1969 (Foto: abril.com.br)

* Ser 11 vezes artilheiro de um campeonato regional duríssimo, como era o Paulista entre 1957 e 1973

* Marcar mais de 58 gols em 37 jogos durante um campeonato, como fez Pelé no disputadíssimo Paulista de 1958.

* Conquistar, no total, mais do que 60 títulos, entre os quais as três Copas do Mundo mencionadas, mais dois mundiais interclubes, duas Libertadores da América, cinco Taças Brasil e dez campeonatos locais, como foi o caso de Pelé com o Paulista.

* Marcar num só ano mais do que os 127 gols registrados por Pelé em 1957. Só como comparação, no melhor ano de sua carreira, 2000, Romário fez 73 gols. Ronaldo Fenômeno, no auge, balançou redes 63 vezes em 1997.

Relembrem (ou vejam) algumas máginas do Rei retiradas do DVD Pelé Eterno:

Agora, um especial de 7 minutos resumindo a carreira de Pelé pelo site Gazeta Esportiva:

http://www.youtube.com/watch?v=iHvzKW6z0Mc&feature=fvwrel

16/11/2011

às 14:30 \ Tema Livre

Apesar do empate chocho com a Costa Rica, goleiro Casillas bate recorde e parte para novas metas

Casillas: num empate chocho, bate o recorde de Zubizarreta em número de vezes com sua seleção; o próximo em vista é do alemão Matthäus

O grande goleiro Casillas, capitão do Real Madrid e da seleção espanhola campeã do mundo, foi infeliz no primeiro dos dois gols que tomou nesta terça, 15, no chocho amistoso em que os espanhóis empataram com a modesta Costa Rica, falhando num lance com o pé e entregando a bola para um adversário.

Serviu-lhe provavelmente de consolo o fato de ter batido, como muito se anunciou, o recorde de partidas disputadas por “La Roja” (a “Fúria” é apelido já aposentado da seleção), antes em poder de Andoni Zubizarreta, o basco que defendu o gol espanhol de 1985 a 1998 e hoje é diretor técnico do Barcelona.

Lothar Matthäus: 150 vezes com a camisa da seleção alemã (Foto: Sporting-heroes.net)

Mas, mais do que isso, aos 29 anos e com um bom tempo de carreira pela frente, o goleiro caminha para ultrapassar um recorde europeu: o do notável meio-campo alemão Lothar Matthäus, que não apenas é um dos dois únicos jogadores de todos os tempos a ter disputado cinco Copas do Mundo (o outro é o desimportante e obscuro goleiro mexicano Carbajal, conhecido só por isso), como o futebolista europeu que mais partidas disputou pela seleção de seu país: ele vestiu a camiseta da Alemanha 150 vezes.

Mesmo se tudo correr bem, essa marca vai demorar. E Casillas terá que disputar nada menos que 53 partidas mais pela seleção da Espanha se quiser chegar ao espantoso recorde mundial do meio-campo egípcio Ahmed Assan – 179 partidas.

Só que Assan continua em atividade e deverá subir essa cifra.

Os mais próximos desse número,  goleiro saudita Mohammed al-Deayea e o defensor mexicano Cláudio Suárez, atingiram as 178 partidas, mas já se aposentaram.

Os fãs espanhóis, porém, loucos por estatísticas, já anotaram que Casillas está prestes a ultrapassar um recorde mundial de outra natureza: o do goleiraço holandês Van der Saar, que se aposentou do Manchester United em maio passado, aos 41 anos de idade, e que, atuando pela seleção de sua Holanda natal, não tomou gol em 72 partidas.

A marca de Casillas é de 70 jogos.

O holandês Van der Saar: sem tomar gol em 72 partidas por sua seleção. A marca de Casillas é 70

Se quiserem conferir a falha — coisa muito rara — de Casillas na partida de ontem, e os demais gols da partida Costa Rica 2 x Espanha 2, vejam o vídeo:

02/06/2011

às 14:37 \ Tema Livre

Que alívio! Oscar do basquete deixa o hospital e não tem câncer

Amigos, o mundo do esporte e os admiradores de grandes atletas, como Oscar Schmidt, devem estar hoje aliviados e felizes: o gigante do basquete brasileiro, que sofreu cirurgia no cérebro no dia 27 passado, teve alta hoje com a boa notícia de que o nódulo extraído pelos cirurgiões é benigno.

Oscar deixou o Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, para se recuperar em casa.

Defensor das cores do Brasil em 5 Olimpíadas, detentor de incontáveis títulos, Oscar tem um recorde espetacular e praticamente imbatível: é o maior cestinha da história dos Jogos Olímpicos, com 1.093 pontos.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados