Blogs e Colunistas

nudez feminina

25/04/2012

às 20:13 \ Tema Livre

A nudez feminina, a intimidade, a água — na pintura hiperrealista da americana Alyssa Monks

Publicado originalmente em 1 de abril de 2012

Campeões de Audiência

Campeões de Audiência

A pintora hiperrealista norte-americana Alyssa Monks invariavelmente foca seu trabalho em temas como a nudez feminina, a intimidade e a relação entre as pessoas e a água. Alyssa, 35 anos, pinta desde criança. Estudou em Nova York, Boston e Florença, na Itália, é professora e palestrante e tem obras expostas em importantes museus dentro e fora dos Estados Unidos.

Começou e continua sendo adepta do hiperrealismo, mas sua técnica apurada lhe permite brincar com o estilo, e pinturas que parecem a uma certa distância ser fotografias, vistas bem de perto mostram seu verdadeiro DNA, proveniente de tintas, pincel e tela.

Veja algumas de  suas obras, quase todas em óleo sobre tela de linho.

"Echo" (eco)

-

"Liquid" (líquido)

"Wake" (despertar)

-

"Press" (pressão, pressionar)

-

"Stalemate" (paralisia, impasse)

-

"Risk" (risco)

-

Lansing commision (impossível traduzir a hermética ironia contida neste título)

-

"Welcome to" (bem-vindo/a a)

-

"Morning after" (a manhã seguinte)

-

"The Race" (a corrida)

-

"Wake" (despertar)

-

"Tug of War" (cabo de guerra)

-

"Think" (pensar)

 

VEJA TAMBÉM:
Ela própria — nua –, solidão, doces e frutas: a pintura hiperrealista de Lee Price

O que faz a foto de uma mulher nua sobre um pedestal, num blog de respeito como este?

Nudez, sexo, ousadia nos quadros hiperrealistas do americano Terry Rodgers

São fotografias em preto e branco? Não, são pinturas. Confira

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados