Blogs e Colunistas

Manaus

15/03/2015

às 15:30 \ Política & Cia

PROTESTOS CONTRA O GOVERNO: Manifestação gigante de mais de UM MILHÃO de pessoas mostra que São Paulo é a grande pedra no sapato do lulopetismo

Às 14h40, a Polícia Militar estimava em 240 mil pessoas protestando na Avenida Paulista -- e continuava chegando gente (Foto: Daniel Teixeira/Estadão)

SÃO PAULO: Às 15h47, a Polícia Militar estimava que passava de um milhão o número de pessoas protestando contra o governo Dilma na Avenida Paulista — e continuava chegando gente (Foto: Daniel Teixeira/Estadão)

Post atualizadeo às 15h47

Um protesto generalizado contra o governo Dilma, que atingiu cidades de quase todos os Estados brasileiros e cujo número de participantes ainda não é possível contabilizar, mostrou com clareza que São Paulo, repetindo o cenário da eleição presidencial do ano passado, é a grande pedra no sapato do lulopetismo.

Nnum domingo, dia considerado ruim para manifestações, com tempo instável — chove no momento em que escrevo este post –, mais de um milhão de pessoas estão, a esta altura, pedindo a saída de Dilma, reclamando contra o petrolão, querendo um basta à bandalheira generalizada e expondo outras bandeiras e chamamentos, fazendo, na maior cidade do país, a mais significativa manifestação deste dia 15.

A onda da capital se estendeu ao interior do Estado, com protestos consideráveis em cidades como Campinas, São José dos Campos, Ribeirão Preto, Franca e muitas outras.

Centenas de milhares protestaram no Rio de Janeiro, em Brasília, em Belo Horizonte, em Salvador, em Recife, em Aracaju, em Belém do Pará, em Manaus…

Um governo que ignora fatos como esses é um governo suicida.

Um governo desinformado e catatônico, que esperava que não passasse de 100 mil, no máximo, a manifestação dos paulistanos.

Até agora, a única reação semi-oficial do governo foi a espantosa declaração do ministro da Justiça de que o governo “precisa melhorar sua comunicação com o povo”.

Pergunto: só isso?

As fotos abaixo ajudam a responder.

CURITIBA:100 mil pessoas protestaram, saindo da concentração na Praça Santos Andrade, no centro (Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo)

CURITIBA: 100 mil pessoas protestaram, saindo da concentração na Praça Santos Andrade, no centro (Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo)

RIO DE JANEIRO: Enorme multidão ocupa a orla (Foto: Ricardo Moraes/Reuters)

RIO DE JANEIRO: A manifestação ocupou boa parte da orla (Foto: Ricardo Moraes/Reuters)

BELO HORIZONTE: O verde e amarelo tomou conta das ruas

BELO HORIZONTE: O verde e amarelo tomou conta das ruas

BRASÍLIA: A estimativa é de que 50 mil pessoas protestaram (Foto: Charles Sholl/Folhapress)

BRASÍLIA: A estimativa é de que 50 mil pessoas protestaram (Foto: Charles Sholl/Folhapress)

MANAUS: Outra multidão que não suporta mais o que acontece no país (Foto: Edmar Barros/Futurapress)

MANAUS: Outra multidão que não suporta mais o que acontece no país (Foto: Edmar Barros/Futurapress)

RECIFE: A indignação foi às ruas (Foto: Peu Ricardo/Folhapress)

RECIFE: A indignação foi às ruas (Foto: Peu Ricardo/Folhapress)

RIBEIRÃO PRETO (SP): a 315 km de São Paulo, 660 mil habitantes -- o interior paulista também protestou

RIBEIRÃO PRETO (SP): a 315 km de São Paulo, 660 mil habitantes — o interior paulista também protestou

FRANCA (SP): 340 mil habitantes, a 400 km de São Paulo, também não se omitiu (Foto: Igor do Vale/Futurapress)

FRANCA (SP): 340 mil habitantes, a 400 km de São Paulo, também não se omitiu (Foto: Igor do Vale/Futurapress)

LEIAM TAMBÉM:

Enquanto o Datafolha extermina 800 mil manifestantes contra o lulopetismo em São Paulo, a Polícia Militar reitera: havia 1 milhão de pessoas nas ruas

PROTESTOS CONTRA O GOVERNO: Leitores de vários Estados se manifestam e contam como foram os protestos contra o lulopetismo em suas cidades

VÍDEO: Aécio Neves diz que 15 de março será lembrado como “Dia da Democracia” — e diz que o progonista dos protestos foi o povo

Minha nossa! Pelo que vimos hoje, o Brasil deve ter mais “loirodezóioazul” do que a Suécia!

22/11/2014

às 14:00 \ Tema Livre

Viram o censo? BH cai para 6ª maior capital, superada por Salvador e Brasília, e Manaus ultrapassa Curitiba e passa à 8ª

Com seus 2.375.444 habitantes, a capital de Minas agora está atrás de Salvador, de Brasília e de Fortaleza

Post publicado originalmente a 7 de dezembro de 2010

Campeões-de-audiênciaHá inúmeras novidades a serem ressaltadas, mas queria agora mencionar apenas uma: a reviravolta que houve na relação das maiores capitais brasileiras.

São Paulo continua sendo a maior delas, com 11.244.369 habitantes, e o Rio a segunda, com 6.323.0037.

Mas Belo Horizonte, que durante muito tempo manteve o terceiro posto, que depois cedeu a Salvador, desabou para sexto lugar. Com seus 2.375.444 habitantes, a capital de Minas agora está atrás de Salvador (2.676.606), de Brasília (2.562.963) e de Fortaleza (2.447.409).

Brasília talvez merecesse uma consideração especial do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), responsável pelo censo, uma vez que esses 2,5 milhões de habitantes se espalham por dezenas de “cidades-satélites” do Distrito Federal, com pelo menos uma delas, Taguatinga, tendo porte semelhante ou maior ao de várias capitais brasileiras.

Ou seja, o Distrito Federal não tem apenas uma cidade, Brasília, embora as cidades-satélites não tenham autonomia política, não elegem prefeitos nem vereadores, razão pela qual se mantenha a ficção de que é a cidade de Brasília, e não todo o DF, que abriga um pouco mais de 2,5 milhões de habitantes.

Curitiba, que segundo o censo de 2000 era a sétima maior capital, caiu para o oitavo, diante do espetacular crescimento populacional de Manaus, que saltou de 1.405.835 habitantes há dez anos para 1.802.525 agora, contra os 1.764.896 de Curitiba. Ao desalojar Curitiba do sétimo posto, Manaus rebaixou Recife, antes a oitava capital, para o nono lugar, com 1.536.934 moradores.

A décima maior capital continua sendo Porto Alegre, com 1.409.939 habitantes.

16/11/2014

às 15:30 \ Tema Livre

Fotos incríveis: as “Amazonças”, mulheres-natureza, de Otto Weisser

Publicado originalmente a 30 de outubro de 2011

campeões de audiência 02A coisa mais fácil para explicar para vocês quem é o fotógrafo e diretor de vídeos Otto Weisser é fornecer o link para seu estupendo site. Mas deixe-me dar mais algumas palavrinhas sobre ele.

Nascido em Zurique, na Suíça, Otto passou a maior parte de sua vida no Brasil, embora suas fotos tenham rodado o mundo e frequentado grandes revistas da Europa e dos Estados Unidos, sem contar as múltiplas exposições que realizou. Especialista em fotografar e filmar mulheres, as garotas de Weisser, sempre mostradas sob um sol tropical, sempre morenas, sempre com lábios de um batom vermelhíssimo, seminuas ou nuas, na praia ou em piscinas, invariavelmente com acessórios de cores fortes — fúcsia, verde-limão, rosa-choque, vermelho — criaram um estilo que dezenas de fotógrafos passaram a imitar.

Tive o prazer de tratar com Weisser, além de tudo pessoa agradabilíssima e correta, nos cinco anos em que dirigi a revista Playboy (1994-1999). Até hoje mantemos contato.

Parceiro do grande designer Hans Doner, o gênio visual da Rede Globo, em uma série de projetos, de uns tempos para cá Otto voltou-se para a Amazônia, sua magia, suas belezas e seus mistérios.

Ele inaugurou dias atrás na Galeria do Largo, em Manaus, uma exposição interessantíssima, denominada “Amazonças”, em que funde natureza da Amazônia com a beleza da mulher da região.

Veja parte das fotos expostas e delicie-se. Cada foto leva um título que (quase sempre) a explica.

09 CHUVA TROPICAL

Chuva Tropical

12 WILD SKIN

Wild Skin (“Pele Selvagem”)

16 AMAZONÇA 1

Amazonça 1

13 AMAZONÇA 2

Amazonça 2

16a CANVAS AMAZONçA 3

Canvas Amazonça 3

01 LAGRIMAS

Lágrimas

02 BELEZA NATIVA

Beleza Nativa

03 CUIANTAN 120X120cm -

Cuiantan

» Clique para continuar lendo e deixe seu comentário

14/06/2014

às 14:14 \ Tema Livre

COPA 2014: O grande goleiro Buffon, capitão da Itália — cujo time estreia hoje –, está se tornando o 3º atleta a atuar em cinco Mundiais

(Foto: Getty Images)

O grande goleiro Gianluigi Buffon beijando a Copa do Mundo conquistada pela Itália em 2006, na qual só tomou dois gols: entrando para a galeria exclusivíssima dos que têm 5 Copas nas costas (Foto: Getty Images)

A estreia, hoje às 18 horas, em Manaus, do time da Itália, tetracampeão mundial, não é um acontecimento apenas pelo fato de a Azzurra começar a Copa de 2014 enfrentando um adversário duríssimo — a Inglaterra — e protagonizando um clássico do futebol internacional.

A partida poderá ainda significar a glorificação do goleiro e capitão Gianluigi Buffon, 36 anos, como o terceiro jogador de futebol da história a completar cinco Copas do Mundo em seu espetacular currículo, que inclui títulos italianos e internacionais, prêmios de todo tipo como melhor goleiro, inclusão entre os finalistas da Bola de Ouro e, claro, o Mundial de 2006, na Alemanha.

Digo “poderá” porque não está segura a escalação do goleiraço, recuperando-se de lesão.

Se jogar hoje, ele se juntará à pequena relação em que figura um dos grandes craques da história do  

Fotos: Picture Alliance/DPA :: Reprodução SporTV

Matthäus: impressionantes cinco Copas pela Alemanha, 150 partidas com  sua seleção e um recorde de jogos disputados em Mundiais  – 25 — difícil de bater. Já o goleiro Carbajal atuava em equipe modesta e é lembrado apenas por ter sido o primeiro a emplacar cinco Mundiais (Fotos: Picture Alliance/DPA :: Reprodução SporTV)

futebol, o meio-campo alemão Lothar Matthäus, uma legenda, que não apenas atuou em cinco Copas — a última delas em 1998, já com 37 anos de idade — como é o recordista absoluto em número de partidas disputadas em Mundiais (25). Dele, disse Maradona em seu livro autobiográfico Yo Soy Diego: “Ele foi o adversário mais difícil que já tive, e acho que isto é o suficiente para defini-lo”.

O primeiro jogador a atingir a marca de cinco Copas fez história mais por isto do que por seus méritos ou títulos: o goleiro mexicano Antonio Carbajal, que defendeu sua seleção entre as Copas de 1950 e 1966 e, embora fosse bom na posição, integrava um México muito menos importante no cenário mundial do que é hoje.

Quanto a Buffon, mesmo que a Itália chegue à final e, portanto, ele atue em 7 partidas, continuará atrás de Matthäus no número de vezes em que defendeu sua seleção. Terá vestido a jaqueta da Azzurra 147 vezes. O alemão envergou as cores de seu país em 150 partidas.

LEIAM TAMBÉM:

COPA 2014: Alemanha estreia hoje, e seu atacante Klose ameaça Ronaldo como o maior artilheiro da história dos Mundiais

COPA 2014: A Argentina estreia daqui a pouco, como se sabe — mas o estoque de doce de leite que trouxe não revela otimismo. Confiram!

COPA 2014: A campeã do mundo Espanha, que estreia hoje, é uma das favoritas e será a mais bem-paga caso repita a dose; jogadores e federação, porém, acham a façanha “pouco provável”. Incrível, não? Confiram

COPA 2014: 3 a 1 foi placar largo demais para um Brasil ajudado pelo juiz e que jogou muito aquém do que sabe

23/05/2014

às 12:00 \ Disseram

Como jogar bem sem estar bem?

“Trata-se de aprender a ficar confortável estando desconfortável.”

Roy Hodgson, técnico da seleção da Inglaterra, ao explicar que os jogadores ingleses estão treinando com várias camadas de roupa em preparação para o calor de Manaus, onde jogarão contra a Itália

23/10/2013

às 19:16 \ Tema Livre

VÍDEO IMPERDÍVEL: Manaus, sua diversidade, suas cores — e a poderosa floresta ao redor em timelapse — e filmada por drones

"Amazônia Manaura", linda, selvagem e indecifrável

“Amazônia Manaura”, linda, selvagem e indecifrável

Por Rita de Sousa

Qual será o segredo de uma cidade que, de uma só vez é cosmopolita a ponto de ter um dos mais emblemáticos teatros de ópera do mundo; é selvagem, incluindo em seu território, intacta, parte da mais poderosa floresta do mundo e sua fauna; é tradicional, com seu povo cultivando o folclore, as festas populares, os mercados à antiga; é plural e enorme, a ponto de nela se circular com carros, bicicletas, ônibus, caminhões, barcos, navios, canoas, tudo junto — e misturado?

Não foi para responder isso que a produtora carioca Image Moov criou este belo vídeo, o Amazônia Manauara, que utiliza timelapses, hyperlapses e imagens aéreas produzidas com Drones.

A direção e fotografia é de Marcos Michael e Gustavo Pellizzon, e a trilha original chama-se Promisse Land.

23/08/2013

às 14:44 \ Política & Cia

FOTO ENVIADA POR LEITOR: muita alegria a bordo de uma viatura da Polícia Militar do Amazonas

Viatura em Manaus

Alegria a bordo de viatura da Polícia Militar do Amazonas: deve estar faltando bandido em Manaus, não é mesmo?

Um leitor e amigo do blog de Manaus nos enviou pelo Facebook uma foto ilustrando abuso com veículo público — não um veículo qualquer, mas da Polícia Militar do Amazonas.

Não custa lembrar que a polícia deveria ser sempre a primeira a dar exemplo no cumprimento estrito da lei.

Diz o leitor, na mensagem:

“Vendo aquela foto que você postou da viatura da Polícia Civil do Rio de Janeiro em vaga de idoso, lembrei de uma foto que está sendo muito comentada aqui em Manaus e que envolve também uma viatura da polícia”.

Deve faltar bandido em Manaus, para veículos da polícia levarem alegres moçoilas festejantes.

 

29/10/2012

às 16:00 \ Política & Cia

ELEIÇÕES: PSDB precisa renovar ideias, diz o vencedor Arthur Virgílio, novo prefeito de Manaus

O ex-senador Arthur Virgílio, eleito prefeito de Manaus pelo PSDB (Foto: José Cruz / Agência Brasil)

Por Ana Clara Costa, do site de VEJA

Depois da temporada de um ano em Portugal, onde servia como diplomata, o ex-senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) voltou ao Brasil com uma missão árdua: disputar a prefeitura de Manaus, sua cidade natal, contra a candidata Vanessa Grazziotin (PC do B-AM), amplamente apoiada pelo governo federal. [O ex-presidente Lula participou pessoalmente da campanha.]

Contudo, a campanha comunista, que contou até mesmo com comício da presidente Dilma Rousseff, não foi suficiente para tirar de Virgílio a vitória – com folga – na capital amazonense. Com o apoio do PSD, o candidato tucano foi eleito com 65,95% dos votos, ante 34,05% da adversária.

Em entrevista pelo telefone ao site de VEJA, Virgílio afirmou que teve de ser “queixo duro” para aguentar o pleito. “Estou moído, fatigado. Só quero descansar e governar Manaus”, disse o prefeito eleito.

Durante a campanha eleitoral, o candidato não poupou críticas ao próprio partido, que tem enfrentado derrotas importantes, como em São Paulo, com José Serra perdendo a prefeitura para o petista Fernando Haddad.

Segundo Virgílio, o PSDB tem de passar por um processo intenso de renovação de ideias. “Não foi mágica do Haddad. Foi erro do partido”, disse. Confira trechos da entrevista.

O senhor sempre foi um grande crítico do governo e venceu contra uma candidata com amplo apoio de Lula e Dilma. O que o senhor fez que o PSDB não fez no resto do país?
Não é meu papel comentar as campanhas de outros candidatos.

Mas eu trabalhei muito, incansavelmente, e fui vítima de muitas agressões vindas de adversários poderosos.

Mais de 90% da campanha da adversária foi de ataque à minha candidatura, e não de propostas para governar. Além disso, o governo participou ativamente da campanha do PC do B em Manaus.

Mas perdeu. E isso mostra que não basta ter apoio do governo para ganhar.

Em São Paulo, o Haddad ganhou graças ao apoio de Lula e Dilma?
Não.

E também não foi mágica do Haddad. Foi erro do partido (PSDB).

Aquela prévia desastrada em São Paulo, contradições internas, falta de união. Tudo isso fez com que aparecesse esse resultado.

Que tipo de renovação o PSDB precisa?
Mais do que renovação de pessoas, o partido precisa de renovação de ideias.

É preciso que o partido pense junto e faça oposição junto. Não dá pra colocar culpa nos outros e agir sem coesão.

Um exemplo dessa renovação acontece na Bahia, com o ACM Neto (DEM-BA), que apresentou novas ideias e ganhou, mesmo tendo um adversário que encantava o governo (Nelson Pelegrino PT/BA).

O que o senhor fará depois das eleições?
Estou muito moído, fatigado. Foi uma eleição muito dura, muito desgastante. Agora, eu só quero descansar e governar Manaus tranquilo.

28/10/2012

às 21:34 \ Política & Cia

ELEIÇÕES: Oposição respira com vitórias importantes e simbólicas como as de ACM Neto em Salvador e Arthur Virgílio em Manaus. Nas 10 maiores capitais, PT só ganha em SP

A vitória de ACM Neto numa capital importante como Salvador projeta-o para voos maiores -- e é simbólica para Lula, a quem o avô do novo prefeito, o falecido ACM, combateu ferozmente (Foto: band.com.br)

É claro que o final do segundo turno merece um balanço maior, mais acurado, que leve em conta não apenas a vitória do PT na maior cidade do país, São Paulo, mas faça a checagem geral das grandes prefeituras de todos os Estados e como se repartiu o eleitorado entre os principais partidos.

A derrota da oposição em São Paulo é fenômeno político de grandes proporções, mas cabe observar, igualmente, o mau desempenho do PT em quase todas as 26 capitais, e seu naufrágio em Salvador (a 3ª maior cidade do Brasil), Fortaleza (a 5ª), Belo Horizonte (a 6ª), Manaus (a 7ª) e Recife (a 9ª). Em Curitiba (a 8ª), nem apresentou candidato, pegando carona no ex-tucano Gustavo Fruet (PDT), como já ocorrera no Rio com o prefeito Eduardo Paes (PMDB).

Das 10 maiores capitais do país, o PT só venceu, mesmo, em São Paulo. Na 10ª maior capital, Porto Alegre, não chegou nem ao segundo turno – reelegeu-se o prefeito José Fortunati (PDT).

Brasília, a quarta maior capital do país, não entra na lista porque não tem prefeito.

A vitória do deputado ACM Neto (DEM) em Salvador é particularmente amarga e simbólica: Lula e o governador Jaques Wagner perdem para o herdeiro da dinastia carlista, cujo fundador, o falecido Antonio Carlos Magalhães, exerceu feroz oposição ao lulalato e, diretamente ou por prepostos, por décadas mandou na Bahia.

ACM Neto automaticamente passa ao primeiro plano da disputa pelo Palácio da Ondina.

Arthur Virgílio (camisa azul escura): figura nacional, o ex-líder do PSDB no Senado teve o dobro da votação da candidata de Lula (Foto: psdb.org.br)

Derrota simbólica também acabou sendo a da candidata de Lula a prefeita de Manaus, a senadora comunista Vanessa Graziottini, massacrada por um político de projeção nacional, como o ex-senador e ex-líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio Neto, que teve quase o dobro da votação da adversária, em cujo palanque o próprio Lula, vociferante, subiu.

07/10/2012

às 11:40 \ Política & Cia

Planalto de olho em prefeitos da “base aliada” que apoiam candidatos da oposição, como ACM Neto em Salvador

ACM Neto, do DEM (no meio da foto), é um dos candidatos da oposição apoiados por prefeitos de partidos aliados do Planalto (Foto: oglobo.globo.com)

 

O jornalista Ilimar Franco, de O Globo, citado no blog do jornalista Ricardo Noblat, informa que dois prefeitos de capitais de partidos aliados ao governo estão sendo acompanhados com lupa pelo Palácio do Planalto: Amazonino Mendes (PDT), de Manaus, pelo apoio ao candidato do PSDB, o ex-senador e ex-líder do partido no Senado, Arthur Virgílio; e, João Henrique (PP), de Salvador, pelo apoio ao deputado ACM Neto (DEM), herdeiro do clã do falecido senador Antonio Carlos Magalhães.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados