Blogs e Colunistas

enquete

13/04/2015

às 19:32 \ Política & Cia

RESULTADO DA ENQUETE: para a maior parte dos leitores do blog, a crise política e econômica acabará com a renúncia de Dilma. O impeachment ficou em segundo lugar

A presidente conseguirá sair da crise, ou deixará o poder? (Foto: AP)

A presidente conseguirá sair da crise, ou deixará o poder? (Foto: AP)

Em 20 de março, perguntamos aos leitores do blog o seguinte: “Diante da crise política e econômica e do caso petrolão, qual você acha que será o destino da presidente Dilma?”

Contabilizados os 21.466 votos — número fantástico! — dos 24 dias em que a enquete ficou no ar, a opção vencedora foi a renúncia da presidente, que somou 9.385 votos (44% do total). Tão mencionado nas manifestações contra o governo, a hipótese de impeachment ficou em segundo lugar, escolhida por 8.174 leitores (38%).

As respostas restantes foram menos populares. Ficou em terceiro lugar a possibilidade de Dilma governar cedendo cada vez mais espaço e autoridade para o PMDB, com 2.447 votos (11%). Em seguida, 768 leitores (4%) acreditam na recuperação da presidente e na normalização do governo, e 374 (25) acham que algum acordo será feito com a oposição. Os 318 (1%) votos restantes acham que o desfecho da crise será outro não listado.

A nova enquete do blog já está no ar.

Desta vez, queremos saber sua opinião sobre a conduta que os políticos de oposição devem adotar diante das manifestações contra o governo: ir para a rua, junto ao povo, ou não ir — porque não foram eles, afinal, quem começaram os protestos.

A votação está localizada no mesmo lugar de sempre, à direita desta coluna.

08/04/2015

às 18:50 \ Política & Cia

VIRADA NA NOSSA NOVA ENQUETE: a hipótese de “impeachment” de Dilma agora perde para a de renúncia. Ainda há tempo de votar! Vamos lá!

A presidente conseguirá sair da crise, ou deixará o poder? (Foto: AP)

A presidente conseguirá sair da crise, ou deixará o poder? (Foto: AP)

Está muito concorrida a nossa nova enquete. Poucos dias no ar, e mais de 12 mil leitores já votaram!

A pergunta é a que habita a cabeça de  milhões de brasileiros: a presidente Dilma pode sair da atual e enorme crise política e econômica?

À disposição dos leitores, há várias possibilidades de voto — e a votação para a hipótese de renúncia, até seis dias empatada com a alternativa impeachment em 34%, agora está na frente: 39% a 36%

Em terceiro lugar, com caindo de 20% para 15% das preferências, está a alternativa de que Dilma vai entregar os pontos e deixar o PMDB do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (RJ), ir tomando conta do poder.

Chamo a atenção dos leitores para o fato de que esta alternativa não deveria estar perdendo votos, como ocorre, mas ganhando — basta ver como o PMDB, hostilizando o Planalto, vai aumentando seu espaço de poder. Agora, o vice Michel Temer, que continua sendo o presidente do partido, será o encarregado da coordenação política do governo, cujas relações com a Câmara e o Senado estão tão ruins, ou piores, do que ocorria na Presidência de Fernando Collor.

Naturalmente, incluímos outras possibilidades para seu voto, como a de Dilma procurar a oposição e pedir água e, mesmo a de a presidente conseguir se recuperar e continuar governando.

Conto com a participação maciça dos leitores!

E aqui vai um macete para você votar mais de uma vez, se quiser: basta abrir o blog com um navegador diferente daquele que você usou para votar pela primeira vez. Para nós, não tem importância se o leitor votou uma ou mais vezes.

A enquete está no lugar de sempre, à direita desta coluna.

Obrigado!

24/03/2015

às 19:13 \ Política & Cia

VOTEM NA NOVA ENQUETE: Dilma sai desta crise e consegue governar? Entrega os pontos e deixa o PMDB tocar o barco na prática? Renuncia? Sofre impeachment? Dêem sua opinião e seu voto

A presidente conseguirá sair da crise, ou deixará o poder? (Foto: AP)

A presidente conseguirá sair da crise, ou deixará o poder? (Foto: AP)

Publicado originalmente a 21 de março de 2015

Está no ar a nossa nova enquete: a presidente Dilma pode sair da atual e enorme crise política e econômica?

Ela conseguirá se recuperar e continuar governando?

Vai procurar a oposição e pedir água?

Vai entregar os pontos e deixar o PMDB tomar conta do poder?

Sofrerá impeachment?

Vai renunciar?

São algumas das possibilidades que colocamos para sua votação, no local tradicional das enquetes, ao lado direito desta coluna.

Conto com a participação maciça dos leitores!

Obrigado.

20/03/2015

às 19:30 \ Política & Cia

RESULTADO DA ENQUETE: Para os leitores do blog, o encontro de Cardozo com os advogados do petrolão foi para pensar em algo para atrapalhar a Lava Jato

Cardozo: será que discutiu com os advogadões o grave problema do recheio dos pastéis do Mercadão de São Paulo (Foto: Estadão Conteúdo)

Cardozo: será que discutiu com os advogadões o grave problema do recheio dos pastéis do Mercadão de São Paulo? (Foto: Estadão Conteúdo)

Há exatamente um mês, em 20 de fevereiro, perguntamos aos amigos do blog a respeito do encontro de José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça, com os advogados de empreiteiras envolvidas no escândalo do petrolão. Fechada a enquete, aí vão os resultados.

A participação foi boa: 8.970 leitores votaram.

Para 52% deles, a conversa tratou de encontrar algo que pudesse atrapalhar a Operação Lava Jato. A opção levou 4.707 desses 8.970 votos.

Em segundo lugar, os 1.673 (19%) leitores para os quais o encontro tratou da candidatura de Lula à Academia Brasileira de Letras.

O bronze ficou com a opção “o enredo com que a Beija-Flor homenageará o petrolão em 2016″ e seus 896 (10%) votos.

Depois, em ordem: o regime de perda de peso da presidente Dilma (804 ou 9% dos votos), o grave problema do recheio dos pastéis no Mercadão de SP (521 ou 6% dos votos) e o último disco do cantor sertanejo Michel Teló (369 ou 4% dos votos).

Nossa nova enquete já está no ar. Desta vez, queremos saber o seguinte: diante da crise política e econômica e do caso petrolão, qual você acha que será o destino da presidente Dilma? A votação está no lugar de sempre, à direita desta coluna.

21/02/2015

às 8:00 \ Política & Cia

NÃO DEIXE DE PARTICIPAR DA NOSSA NOVA ENQUETE: Do que tratou o ministro José Eduardo Cardozo com advogadões de empreiteiras acusadas pelo petrolão?

Cardozo: será que discutiu com os advogadões o grave problema do recheio dos pastéis do Mercadão de São Paulo (Foto: Estadão Conteúdo)

Cardozo: será que discutiu com os advogadões o grave problema do recheio dos pastéis do Mercadão de São Paulo (Foto: Estadão Conteúdo)

Agora queremos finalmente descobrir que diabos foram fazer no gabinete do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, advogadões que defendem as empreiteiras acusadas de envolvimento na roubalheira do petrolão.

Sendo que o ministro da Justiça NÃO É integrante nem do Poder Judiciário, nem do Ministério Público, e que, embora hierarquicamente chefe da Polícia Federal, NÃO PODE, segundo a Constituição, interferir na ação da PF, que realiza a Operação Lava Jato, levantamos algumas hipóteses sobre a razão dos encontros para os amigos do blog decidirem.

Então, amigos, votem ali do lado direito desta coluna e escolham entre diferentes alternativas.

O ministro conversou com os advogadões sobre…

* último disco do cantor sertanejo Michel Teló

* o regime de perda de peso da presidente Dilma

* o grave problema do recheio dos pastéis no Mercadão de SP

* a candidatura de Lula à Academia Brasileira de Letras

* o enredo com que a Beija-Flor homegeará o Petrolão em 2016

* daria pra arrumar alguma coisa que atrapalhe a Lava Jato?

20/02/2015

às 19:46 \ Política & Cia

RESULTADO DA ENQUETE: Para os leitores do blog, ao levantar o punho cerrado na Bolívia, Dilma quis dizer — à la Zagallo — “vocês vão ter que me engolir”

(Foto: Roberto Stuckert Filho/Presidência da República)

Dilma na posse de Evo Morales: punho cerrado querendo dizer o que? (Foto: Roberto Stuckert Filho/Presidência da República)

Há três semanas, perguntamos aos leitores do blog o seguinte: a seu ver, qual seria o significado do punho levantado da presidente Dilma durante a terceira posse do compañero Evo Morales na presidência da Bolívia?

Depois de 6.781 votos, fechada a pesquisa, a resposta vencedora foi “vocês vão ter que me engolir” — frase celebrizada pelo insuportável ex-técnico da Seleção Zagallo –, escolhida por 2.057 pessoas (30% dos votos).

Em seguida, com 1.734 votos (26% do total), a opção de que Dilma teria dito, com seu gesto: “quem mandou votar em mim?” O bronze ficou com a opção “ela teve saudades súbitas de seus tempos de ‘revolucionária’”, que somou 1.679 cliques (25%).

As outras duas opções, “ela não sabia onde botar a mão na hora” e “escolhi mesmo o ministério mais mequetrefe da República, e daí?”, acumularam, respectivamente, 836 (12%) e 475 (7%) votos.

Votem na nossa nova enquete. Ela está ali à direita, no local de sempre.

Queremos saber qual vocês acham que foi o tema das conversas do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, com advogadões de empreiteiras envolvidas na roubalheira do petrolão.

27/01/2015

às 20:23 \ Política & Cia

ENQUETE PARA NÃO PERDER: Decidam o significado do punho erguido de Dilma na posse do “bolivariano” Evo Morales

Dilma toda feliz, erguendo o punho na velha saudação comunista, cercada de gente como o venezuelano Maduro (sobretudo escuro e bigodão), o vice boliviano García Linera (medalhão no peito), o presidente da Bolívia pela terceira vez, Evo Morales (com a faixa presidencial) e o idem equatoriano Rafael Correa (Foto: Roberto Stuckert Filho/Presidência da República)

Epa! Já esta no ar nossa nova enquete, que vocês não podem perder.

O que cada um de vocês acha que significou, entre cinco alternativas que fornecemos, o famoso gesto do punho erguido pela presidente Dilma durante a terceira cerimônia de posse consecutiva do presidente “bolivariano” da Bolívia, Evo Morales?

As alternativas, em uma das quais você pode clicar no local tradicional das enquetes, à direita desta coluna, são:

* o problema principal foi constrangimento: ela não sabia na hora o que fazer com a mão quando todo mundo a ergueu;

* de repente deu a louca na presidente, e ela ela teve saudades súbitas de seus tempos de “revolucionária”;

* foi de desafio: “​escolhi​ mesmo o ministério mais mequetrefe da República, e daí?”

* foi um gesto espontâneo de crua sinceridade: “quem mandou votar em mim?”

* ela deu uma de Zagalo e tascou: “vocês vão ter que me engolir”.

Vamos lá, pessoal! Vamos votar, ali ao lado.

Obrigado.

27/01/2015

às 18:45 \ Política & Cia

RESULTADO DA ENQUETE: Para os leitores do blog, Marta não está realmente rompendo com o PT, apesar dos ataques ao partido

(Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Estaria Marta realmente determinada a romper com o PT mesmo mantendo sua relação com Lula — a quem se referiu certa vez como “Deus”? (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Na última enquete, os leitores do blog responderam à seguinte pergunta: você acredita que Marta Suplicy está rompendo com o PT — mesmo sem romper com Lula?

Em 12 dias, 3.848 pessoas votaram, e 74% delas — 2.866 amigas e amigos do blog — disseram que não. Os que deram um voto de confiança à senadora foram 708 (18%). O resto dividiu-se entre as respostas “talvez” (178 ou 5% dos votos) e “não sei” (96 ou 2%).

Nossa nova enquete, já aberta, questiona os amigos do blog a respeito do gesto de punho erguido feito pela presidente Dilma Rousseff durante a posse de Evo Morales. A votação está disponível no lugar de sempre, à direita desta coluna.

Que tal votar? Há cinco alternativas de resposta à sua disposição.

 

15/01/2015

às 16:56 \ Política & Cia

RESULTADO DA ENQUETE: A maior parte dos leitores acredita que o escândalo do petrolão deve culminar no impeachment de Dilma

a charge predadores

Nossa última enquete, no ar desde 26 de outubro — o dia do segundo turno das eleições –, perguntou aos leitores do blog como seria o desdobramento do escândalo de corrupção na Petrobras, como ele bateria nos poderosos.

A opção vencedora, com 46% dos 17.212 votos computados, dizia que, se tudo for comprovado, ocorrerá o impeachment da presidente Dilma Rousseff. A alternativa foi escolhida por 7.868 leitores.

Em seguida, com 4.936 votos (29%), veio a opção de que a investigação não vai dar em nada. Finalmente, 4.408 (26%) dos amigos do blog acreditam que o petrolão seguirá o exemplo do mensalão: haverá punições, mas logo todos os presos seguirão para a moleza do regime domiciliar.

Votem na nova enquete que já está no ar e pode ser acessada à direita deste texto, no lugar de sempre: vocês acham que Marta Suplicy rompeu mesmo com o PT?

26/10/2014

às 22:44 \ Política & Cia

RESULTADO DA ENQUETE: Maioria dos amigos do blog acertou a diferença que separou os dois candidatos da eleição presidencial

(Fotos: Ivan Pacheco/VEJA.com)

Reeleita, a presidente Dilma Rousseff (PT) venceu Aécio Neves (PSDB) por pouco mais de 3 milhões de votos (Fotos: Ivan Pacheco/VEJA.com)

Na última enquete aberta antes da votação do segundo turno das eleições, perguntamos aos leitores qual seria a diferença de votos entre o vencedor e o perdedor. Foi uma das pesquisas mais acirradas dos últimos tempos no blog. Em uma semana, 8 542 votos foram contabilizados.

Por pequena margem, venceu o contingente de leitores que arriscaram que uma diferença de 1 a 3 milhões separaria os candidatos — foram 32%, ou 2 705 votos.(A diferença acabou sendo de 3,4 milhões de votos).

Na segunda posição ficaram os 2 596 amigos do blog (30%) que acreditaram numa diferença de 4 a 6 milhões de votos.

Praticamente empatadas, ambas com 19% dos votos, apareceram as escolhas de 7 a 10 milhões (1 595 votos) e de mais de 10 milhões (1 646 votos).

Há uma nova enquete no ar — é sobre o escândalo da Petrobras e suas possíveis consequências.

Não deixe de participar. A enquete fica bem à direita desta coluna.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados