Blogs e Colunistas

Ana Amélia

04/10/2014

às 17:30 \ Política & Cia

VÍDEO: Vejam a monumental bobagem que Lula disse no programa de Tarso Genro (RS), candidato à reeleição no RS. Uma vez mais, o ex-presidento mostra sua pétrea, compacta, espantosa ignorância

Viram o vídeo?

Ouviram Lula dizer que jornalista não dá certo em postos do Executivo?

O trecho, caso muitos de vocês não tenham tido paciência de ir até o fim do vídeo, diz o seguinte:

“O povo gaúcho tem uma consciência acima da média da consciência política do povo brasileiro. Por que estou dizendo isso? Porque eu não conheço dentro do Brasil pessoas que eram importantes no meio de comunicação darem certo em Poder Executivo”, disse o ex-presidento, na TV.

E acrescentou: “[São] pessoas que passaram a vida inteira só perguntando, só perguntando”.

O que não se diz de besteira para tentar ganhar uma eleição, não? No caso, Lula tentava desqualificar a senadora Ana Amélia (PP), jornalista de profissão e candidata que disputa vaga no segundo turno da eleição para o governo do Rio Grande do Sul com o petista Tarso Genro e José Ivo Sartori (PMDB). Ana Amélia tem larga experiência em jornais e televisão. Ao lado de Lula, Tarso concordou.

Tudo bem que Lula se referiu ao Brasil, mas o ex-presidento mostra, como sempre que se atreve a ditar regras fora de seu milimétrico círculo de conhecimento, uma sesquipedal ignorância.

Será que, em se tratando de Brasil, ele nunca ouviu falar do jornalista e também fundador e dono de jornal Carlos Lacerda — sim, o mesmo tribuno implacável (e golpista) que, como deputado, ajudou a levar Getúlio Vargas ao suicídio, em 1954, depois teve alguma participação na renúncia de Jânio, em 1961, que conspirou para o golpe militar de 1964 e depois terminaria sendo cassado para, mais à frente, estender a mão a inimigos do passado, como o deposto presidente João Goulart e o ex-presidente Juscelino Kubitschek, em uma Frente Ampla para restaurar a democracia no país?

Lacerda, ainda em seu primeiro ano de governo, comparece a um congresso internacional de odontologia: até inimigos reconhecem o grande administrados que foi -- "apesar" de ser jornalista (Foto: Aborj)

Lacerda, ainda em seu primeiro ano de governo, comparece a um congresso internacional de odontologia: até inimigos reconhecem o grande administrados que foi — “apesar” de ser jornalista (Foto: Aborj)

Pois bem, o jornalista Carlos Lacerda, goste-se ou não dele e de sua atuação, foi um extraordinário governador do então Estado da Guanabara, entre 1961 e 1965. Depois do celebrado prefeito Pereira Passos (1902-1906), que transformou de forma radical a paisagem urbana do Rio de Janeiro sob o mandato do presidente Rodrigues Alves, Lacerda como governador da cidade-Estado seria de longe o maior administração da ex-capital da Repúbica até então — nem seus inimigos negam isso.

Lula, que só sabe História do Brasil — o pouco que sabe — de orelhada, também mostrou ignorar por completo que o presidente Café Filho, que conseguiu o milagre de governar o país após o impacto terrível que foi o suicídio de Vargas e ocupou o Palácio do Catete por 15 meses, era um jornalista que acabou absorvido pela política.

Vejam o que diz do Café Filho jornalista o site do renomado Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC), provavelmente o mais completo e respeitado arquivo do gênero no país:

O presidente Café Filho discursa na inauguração da Refinaria de Cubatão (SP): jornalista que conduziu o país no período dificílimo após o suicídio de Getúlio (Foto: Acervo Refinaria Presidente Bernardes)

O presidente Café Filho discursa na inauguração da Refinaria de Cubatão (SP): jornalista que conduziu o país no período dificílimo após o suicídio de Getúlio (Foto: Acervo Refinaria Presidente Bernardes)

“A atividade regular de Café Filho no campo do jornalismo começou em 1921, quando fundou [em Natal, no Rio Grande do Norte, onde nasceu] o Jornal do Norte. Mudou-se para Recife em 1925, tornando-se diretor do jornal A Noite. Mudou-se para o Rio de Janeiro em 1929, tornando-se redator do jornal A Manhã. Durante a Revolução de 1930, Café Filho transferiu-se para o Rio Grande do Norte, onde foi nomeado chefe de polícia”.

Que tal?

Se olharmos para fora do país, então, pobre Lula.

Sabem quem foi jornalista, para começo de conversa? Sir Winston Churchill, o primeiro-ministro britânico que peitou sozinho durante mais de dois anos a duríssima luta contra a Alemanha nazista até a entrada dos Estados Unidos e da União Soviética na II Guerra Mundial — que seria consagrado como um dos maiores estadistas do século XX (para alguns, o maior), e que governou por nove anos, em duas passagens, o Reino Unido.

Churchill foi jornalista da pesada, começando por fazer de tudo como como correspondente de guerra, desde cobrir a luta do império espanhol contra guerrilheiros em Cuba, em 1895, para o hoje extinto jornal Daily Graphic, até aproveitar sua experiência de tenente de cavalaria no histórico 4º Regimento de Hussardos em guerras tribais na então fronteira noroeste da Índia (hoje Paquistão) para enviar despachos ao centenário The Daily Telegraph e para o hoje inexistente The Pioneer — material tão vasto que, depois, seria compilado em seu primeiro livro.

Mal retornado da Índia, Churchill foi enviado como correspondente de outro jornal, o Morning Post, para cobrir a Guerra dos Boers, movida pelos britânicos contra os colonizadores afrikaners, descendentes de holandeses, na África do Sul (1899-1902).

"Sir" Winston Churchill, o "buldogue inglês", em seu gabinete no número 10 da Downing Street, em Londres, em plena II Guerra -- em 1940. A foto é do legendário Cecil Beaton

“Sir” Winston Churchill, o “buldogue inglês”, em seu gabinete no número 10 da Downing Street, em Londres, em plena II Guerra — em 1940. A foto é do legendário Cecil Beaton

Churchill, que fez brilhante carreira militar e depois ingressou na política para outra carreira extraordinária, nunca deixou de escrever para jornais e revistas durante a vida, sem contar, naturalmente, os mais de quarenta livros que publicou, inclusive o monumental A Segunda Guerra Mundial, em seis volumes, um clássico. Mestre do idioma inglês, não por acaso receberia o Prêmio Nobel de Literatura em 1953.

Quem quiser conferir a trajetória desse “jornalista incompetente para o Executivo”, como Lula provavelmente o qualificaria, pode chegar neste link, neste outro aqui ou em mais este.

Ah, esta é também para Lula: caro ex-presidento, sabe outra mediocridade tenebrosa que foi jornalista?

O Mahatma Gandhi, libertador da Índia. O blog poderia fornecer uma centena de links, mas este aqui basta para mostrar algo da carreira, na África do Sul e na Índia, do jornalista Mohandas Karamchand Gandhi (1869-1948).

Acho que chega, não é mesmo?

01/10/2014

às 18:42 \ Política & Cia

ELEIÇÕES NO RS: Partidários de Ana Amélia (PP) reclamam de vídeo “machista” do PMDB que mostra barbeiragens de trânsito, como se mulher dirigisse mal — carros e governos

Ana Amélia (PP) liderava as pesquisas contra Tarso Genro (PT), mas o crescimento de Sartori (PMDB) levou os dois principais candidatos ao empate. Partidários de Ana Amélia se queixam da campanha de Sartori, apoiado por Marina (Fotos: Folhapress)

Ana Amélia (PP) liderava as pesquisas contra Tarso Genro (PT), mas o crescimento de Sartori (PMDB) levou os dois principais candidatos ao empate. Partidários de Ana Amélia se queixam da campanha de Sartori, apoiado por Marina (Fotos: Folhapress)

Partidários da candidata ao governo do Rio Grande do Sul Ana Amélia (PP) vêm reclamando, nas redes sociais, se um vídeo que consideram “machista” postado pelo candidato do PMDB, José Ivo Sartori. Mostrando carros desgovernados e motoristas fazendo barbeiragens incríveis, o vídeo insinua — sem obviamente deixar claro — que mulher dirige mal, terminando com a frase:

“Entregar a direção do Rio Grande do Sul…  a alguém que nunca dirigiu uma administração pública… pode ser um desastre.

No momento em que é pronunciada e aparece na tela a palavra “desastre”, um carro se choca contra uma parede.

Há comentários nas redes sociais acusando a campanha de Sartori — que vem crescendo e, aparentemente, às custas de prováveis eleitores de Ana Amélia — de adotar um pensamento “retrógrado” e ”machista”, além de tratar as mulheres como incapazes de assumir certas funções.

O último levantamento do Datafolha mostra Ana Amélia empatada com o atual governador petista Tarso Genro, ambos com 31% das intenções de voto — a candidata do PP vinha liderando com dez pontos à frente até então –, e Sartori, apoiado por Marina Silva, chegando aos 17%, contra apenas 7% antes do início do horário eleitoral.

“Marina que tanto reclama da forma como o PT tem lhe tratado a nível nacional”, reclamou para o blog um assessor da senadora, “poderia explicar porque não faz a mesma critica  quando esse tipo de comportamento favorece a candidato que apoia”.

VEJAM O VÍDEO E TIREM SUAS CONCLUSÕES VOCÊS MESMOS, AMIGOS:

24/09/2014

às 19:20 \ Política & Cia

Em debate no RS, Ana Amélia aponta aumento brutal de gastos com diárias de funcionários pelo governo petista

Tarso (PT), segundo Ana Amélia (PP), mais do que dobrou as despesas de  (Fotos: Caco Argemi/Palácio Piratini::Camanha Ana Amélia)

Tarso (PT), segundo Ana Amélia (PP), mais do que dobrou as despesas de (Fotos: Caco Argemi/Palácio Piratini::Camanha Ana Amélia)

Durante debate dos candidatos a governador do Rio Grande do Sul que terminou na madrugada de hoje na TV Pampa, a senadora Ana Amélia (PP), que lidera as pesquisas de intenção de voto, divulgou dados mostrando que os gastos com diárias de funcionários autorizados pelo governador Tarso Genro (PT), que busca a reeleição, mesmo com as restrições orçamentárias do Estado, terão pulado de 61 milhões de reais em 2010 para 155 milhões de reais até o final deste ano.

24/09/2014

às 14:00 \ Política & Cia

VÍDEO/RIO GRANDE DO SUL: O jingle da candidata favorita ao governo do Estado, Ana Amélia (PP), em ritmo gauchesco

22/09/2014

às 17:00 \ Política & Cia

ENTREVISTA À TVEJA: Entre Marina e Dilma, Ana Amélia prefere o vice, Beto Albuquerque

A candidata ao governo do Rio Grande do Sul pelo PP, senadora Ana Amélia — que lidera as pesquisas de intenção de voto no Estado –, acha que o diálogo num eventual governo Marina Silva será mais fácil do que no governo Dilma.

O motivo é o vice de Marina, o gaúcho Beto Albuquerque, que, segundo a candidata, pode ser o homem que vai abrir a porta do governo federal para o diálogo.

Ana Amélia foi sabatinada por Joice Hasselmann no “Direto ao Ponto”, em TVEJA.

O candidato do PT à reeleição, Tarso Genro, se negou a participar da sabatina.

20/09/2014

às 18:30 \ Política & Cia

BOA NOTÍCIA PARA OS DEMOCRATAS: Governador Tarso Genro (PT), amigão do terrorista Battisti e candidato de Lula e Dilma no RS, está levando uma surra da senadora Ana Amélia (PP)

Ana Amélia (PP), crítica do lulopetismo e aliada de Ajécio Neves, e o governador Tarso Genro (PT) que, como ministro da Justiça, tudo fez para que o Brasil abrigasse o terrorista italiano Battisti (Fotos: Agência Senado::Governo do Ro Grande do Sul)

Ana Amélia (PP), crítica do lulopetismo e aliada de Ajécio Neves, e o governador Tarso Genro (PT) que, como ministro da Justiça, tudo fez para que o Brasil abrigasse o terrorista italiano Battisti (Fotos: Agência Senado::Governo do Ro Grande do Sul)

Alguns leitores desavisados que não sabem até hoje que esta é uma coluna de OPINIÃO, como tem sido desde seu início, há quatro anos, cobram “imparcialidade” ao titular. A imparcialidade e a objetividade jornalística foi algo que procurei com denodo e afinco durante décadas de carreira — como repórter, redator, editor-assistente, editor, redator-chefe e diretor de Redação.

A partir do momento em que assumi esta coluna, porém — uma coluna de OPINIÃO, de comentários sobre acontecimentos, e não de noticiário isento –, passei a expressar o que pensava sobre homens públicos, partidos políticos, instituições e governos.

E, sim, tenho claramente um lado: sou CONTRA o lulopetismo, sua conduta imoral, sua incompetência administrativa e sua tendência à hegemonia e ao totalitarismo.

O fato de ser um jornalista de OPINIÃO, porém, não me afasta um milímetro da ética, que faz, para começo de conversa, com que eu JAMAIS utilize para argumentar em meus textos opinativos fatos e dados que não sejam verdadeiros. 

Assim sendo, é com JÚBILO que registro o fato de ir muito mal nas pesquisas de intenção de voto para o governo do Rio Grande do Sul o atual governador e ex-ministro da Justiça Tarso Genro — o mesmo que concedeu “asilo político” a um terrorista condenado na Itália por quatro homicídios, como se a Itália fosse uma republiqueta de bananas que estivesse “perseguindo” politicamente a Cesare Battisti, e não um Estado de Direito onde vigoram plenamente as liberdades civis e os direitos individuais.

Tarso está, por enquanto, tomando uma lavada da senadora Ana Amélia (PP), que, embora integre um partido da base de sustentação ao governo Dilma, faz oposição ao lulopetismo e apoia o tucano Aécio Neves para a Presidência.

Leiam a matéria abaixo de VEJA.com:

Candidata do PP também lidera na simulação de segundo turno no embate contra o atual governador do Estado

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira aponta que a candidata Ana Amélia (PP) segue na liderança da disputa pelo governo do Rio Grande do Sul, com 37% das intenções de voto, mesmo patamar do levantamento anterior. O atual governador, Tarso Genro (PT), oscilou de 28% para 27%, e José Ivo Sartori (PMDB) oscilou de 11% para 13%.

Vieira da Cunha (PDT) tem 3%, e Roberto Robaina (PSOL), Humberto Carvalho (PCB) e Estivalete (PRTB) não pontuaram. Brancos e nulos somaram 5% e 14% não sabem ou não responderam.

Segundo turno - Na simulação de segundo turno entre Ana Amélia e Tarso Genro, a candidata do PP tem 48% das intenções de voto ante 34% do petista. Brancos e nulos são 7% e 11% não sabem ou não responderam.

O Datafolha também aferiu a taxa de rejeição dos candidatos e mostrou Tarso Genro na frente, com 24% de rejeição, enquanto Ana Amélia tem 13% e Sartori, 6%.

O instituto entrevistou 1.300 eleitores em 50 municípios do Estado entre os dias 17 e 18 de setembro. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%. O levantamento foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral sob o protocolo RS-00018/2014.

(Com Estadão Conteúdo)

17/09/2014

às 17:00 \ Política & Cia

ELEIÇÃO NO RS: PT acusa candidata favorita de ter feito o que Dilma também fez — assessorar o próprio marido político

dilma e araujo previdi.blogspot.com.br

Dilma e o ex-marido: ela também foi assessora da bancada em que ele era deputado, tal como o PT acusa candidata ao governo gaúcho Ana Amélia (PP) de ter feito quando o marido era senador. A diferença é que Dilma recebia dois salários, ambos provenientes dos cofres públicos  (Foto:previdi.blogspot.com.br)

Como ocorre em nível nacional, também nos Estados o PT está apelando para tudo a fim de manter-se no poder. No Rio Grande do Sul, os petistas estão fazendo um carnaval com a revelação, publicada pelo site Sul21, de que a candidata até o momento favorita ao Palácio Piratini, senadora Ana Amélia (PP), exerceu um cargo em comissão no gabinete do marido no Senado, em Brasília, entre os anos de 1986 e 1987. Ao mesmo tempo, acumulava, como jornalista, a função de diretora da sucursal do Grupo RBS.

A informação foi e confirmada pela senadora. Na época, Ana Amélia atuava como secretária parlamentar no gabinete do marido, o senador biônico Otavio Omar Cardoso, falecido há três anos.

Tudo bem: assessorar o próprio marido recebendo dos cofres públicos, ainda que por um período curto (entre junho de 1986 e março de 1987) e mesmo que o fato se tenha passado há três décadas, não é a melhor recomendação do mundo para quem aspira a um governo do Estado.

Mas e se coisa muito parecida tiver sido feita por alguém que pleiteia a Presidência da República? E se esse alguém É a atual presidente da República, Dilma Rousseff?

Pois é exatamente isso que revelou o jornalista gaúcho José Luiz Prévidi, em seu blog: a presidente Dilma fez exatamente a mesma coisa, assessorando, no começo dos anos 90, a bancada do PDT na Assembleia Legislativa gaúcha, da qual fazia parte seu então marido, Carlos Franklin Araújo.

Com um detalhe: ela recebia dos cofres públicos, na Assembleia, e também dos cofres públicos como integrante dos quadros da Fundação de Economia e Estatística, entidade ligada à Secretaria de Planejamento do Rio Grande do Sul.

15/09/2014

às 17:30 \ Política & Cia

VÍDEO: No horário eleitoral, Romário, candidato ao Senado pelo Rio, diz que quer aperfeiçoar a democracia com auxílio das redes sociais

A coluna tem procurado trazer alguns vídeos de campanha de candidatos em diferentes Estados brasileiros, como fez, mais recentemente, com a senadora Ana Amélia (PP), candidata a governadora do Rio Grande do Sul, e o senador Álvaro Dias (PSDB), candidato à reeleição pelo Paraná.

Hoje, trazemos um vídeo de campanha do ex-craque Romário, deputado federal pelo PSB e candidato que lidera as pesquisas de intenção de voto para o Senado no Rio de Janeiro. Romário diz, no vídeo, que pretende aperfeiçoar a democracia com a utilização das redes sociais, e mostra como.

14/09/2014

às 13:00 \ Política & Cia

VÍDEO: Assistam a um programa eleitoral da candidata que está derrotando o PT na disputa pelo governo do Rio Grande do Sul

Trata-se da senadora Ana Amélia (PP), jornalista, que até entrar na política, em 2010, havia atuado durante 33 anos como repórter e comentarista no jornal Zero Hora, na TV RBS, afiliada à Rede Globo, e na Rádio Gaúcha de Porto Alegre, tanto no Rio Grande do Sul como em Brasília.

Embora filiada ao PP, partido da base de sustentação do governo Dilma, Ana Amélia faz oposição ao lulopetismo e está apoiando o tucano Aécio Neves na disputa pela Presidência.

As pesquisas de intenção de voto colocam-na à frente do governador petista Tarso Genro, que tenta a reeleição.

?list=UUIIM1Bu60rYhb-_D4oRQcHQ

24/07/2014

às 18:00 \ Disseram

Nome na testa

“Tu pode botar na minha testa o nome do Aécio. E vou fazer isso, se for preciso.”

Senadora Ana Amélia, do PP e candidata ao governo gaúcho, apoiada pelo tucano, reagindo à contrariedade da cúpula de seu partido por estar com Aécio Neves e a possíveis restrições da Justiça Eleitoral a fazer propaganda para o presidenciável pela TV

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados