Blogs e Colunistas

27/05/2012

às 20:28 \ Política & Cia

O pior da pressão obscena de Lula sobre o Supremo para salvar a cupinchada é que sua atitude não surpreende

A pressão de Lula sobre o Supremo é gravíssima e tem que ser esclarecida

Os tucanos querem levar o ex-presidente Lula à CPI do Cachoeira para explicar a escandalosa, absurda pressão que exerce sobre o Supremo Tribunal Federal para que empurre com a barriga o julgamento mensalão.

E nada mais lógico do que a CPI para ouvir o sumo sacerdote do lulalato: em seu encontro com o ministro Gilmar Mendes (leia mais abaixo), entre outras barbaridades, Lula — segundo apurou e publicou a edição de VEJA que está nas bancas — disse que tem o “controle” da CPI, como se o país fosse uma república de bananas.

Jobim desmente, e depois não é bem isso

O encontro foi na casa do ex-ministro da Defesa de Lula Nelson Jobim.

Jobim disse ao Estadão que esteve próximo a Lula e Gilmar o tempo todo e que não ouviu a proposta indecorosa feita pelo ex-presidente ao ministro do Supremo que você vai ler abaixo.

Leia o desmentido aqui.

O problema é que a credibilidade de Jobim é baixa, tantas foram as declarações que fez e depois desdisse durante sua carreira pública, principalmente ao longo de sua estada no Ministério da Defesa (2007-2011). Jobim foi um ministro da Defesa trapalhão, assim como havia sido um relator trapalhão da revisão constitucional de 1993, um ministro da Justiça (governo FHC) trapalhão e um ministro e presidente do Supremo trapalhão.

Tanto é que, procurado por VEJA, e diferentemente do que disse ao Estadão, afirmou que não ouviu “tudo o que fora conversado” entre Lula e Gilmar. Leia o desmentido do desmentido aqui.

Lula desmente — mas em matéria de mensalão, ele não tem feito outra coisa

A assessoria de Lula também desmentiu — como se o assunto não fosse suficientemente sério para que o ex-presidente em pessoa o fizesse.

Mas por que acreditar em Lula, quando se refere ao mensalão?

Até hoje ele não explicou por que disse — em discurso transmitido a toda a nação no auge do escândalo, em 2005 – que foi “traído” no episódio, nem como, nem quando, nem onde, nem por quem.

Até hoje não explicou por que pediu desculpas aos brasileiros no mesmo discurso.

Ele desrespeitou várias vezes dois procuradores-gerais da República e o Supremo Tribunal ao insistir na tese de que o mensalão não existiu, que se tratou de uma suposta “trama golpista” para alijá-lo do poder.

Quanto ao ministro Gilmar Mendes e seu relato, não há qualquer razão colocar em causa sua sanidade mental.

De forma que temos um problemaço institucional.

Se o PT não tem medo da verdade, então…

A oposição não tem maioria na CPI para aprovar a convocação. O PT, se não teme a verdade, teria que endossar a medida — coisa que, obviamente, não fará.

As pressões de Lula são um escândalo e uma ameaça à democracia. Como se valesse tudo, tudo mesmo, para salvar a cupinchada.

O pior de tudo é que, tendo em vista o que o ex-presidente já disse em relação ao mensalão, a começar por essa espantosa tese de que tudo o que foi apurado pela Polícia Federal, denunciado pelo Ministério Público e acolhido como peça acusatória pelo Supremo constituiu uma “tentativa de golpe” para derrubá-lo, não surpreende que, para salvar a cupinchada, Lula afunde na lama institucional com sua atitude perante a mais alta corte de Justiça do país.

Agora leia o que VEJA apurou e que está no site:

O PSDB estuda formas de interpelar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que vem, diretamente ou com ajuda de interlocutores, cobrando de ministros do Supremo Tribunal Federal o adiamento do julgamento dos acusados de envolvimento no escândalo do mensalão – que colocará no banco dos réus figuras de destaque do PT.

Setores do partido discutem se a melhor formar de inquirir o petista é na Justiça ou convocando-o para depoir na CPI do Cachoeira. A estratégia será definida nesta segunda-feira, véspera da sessão da CPI em que pode ser decidida a convocação do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB).

A ofensiva de Lula foi revelada por reportagem de VEJA publicada neste fim de semana.

Gilmar se diz “perplexo com o comportamento e as insinuações despropositadas do presidente Lula”

Em um dos episódios, Lula abordou diretamente o ministro do STF Gilmar Mendes. Em um encontro em Brasília, ocorrido no escritório do ex-ministro de governo e também do Supremo Nelson Jobim, Lula afirmou a Mendes que detém o controlo político da CPI e, em seguida, propôs um acordo: o adiamento do julgamento do mensalão para 2013 em troca da blindagem do ministro na CPI.

O ex-presidente insinuou que o ministro do Supremo teria viajado para a Alemanha com o senador Demóstenes Torres, cujas ligações com o contraventor Carlos Cachoeira são notórias, às custas do bicheiro.

O ministro confirmou a realização da viagem, mas disse que bancou as despesas com dinheiro próprio e que tem como provar isso. “Vou a Berlim como você vai a São Bernando. Minha filha mora lá”, disse Mendes a Lula. Por fim, o ministro diz à reportagem de VEJA: “Fiquei perplexo com o comportamento e as insinuações despropositadas do presidente Lula.”

À luz da reportagem, o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) classificou, neste domingo, como graves as denúncias contra Lula. “Até amanhã (segunda-feira) a gente troca ideias sobre qual vai ser o procedimento. O que houve foi uma afronta a duas instituições: o Congresso e o Judiciário.”

Integrante da CPI, o deputado Fernando Francischini (PSDB-PR) disse ter conversado com o líder do partido na Câmara, Bruno Araújo (PE), que lhe deu aval para defender a convocação de Lula na CPI. Nesta segunda-feira, a bancada tucana na Casa se reúne para fechar uma estratégia para o caso.

“A denúncia é gravíssima: um ex-presidente dizer que manda na CPI e usar isso para chantagear um ministro do Supremo”, disse Francischini. “Se é mentira, o Lula tem de vir a público se explicar. É quase impossível um encontro fortuito entre duas autoridades desse porte”, acrescentou.

O PT costura com partidos aliados um acordo para a convocação de Perillo e, possivelmente, do governador de Tocantins, Siqueira Campos, outro tucano citado nos grampos da PF. Um depoimento de Agnelo Queiroz (PT-DF) também pode ser aprovado, embora a oposição não tenha votos suficientes.

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado

115 Comentários

  • jefff

    -

    29/5/2012 às 21:14

    Basta ler setti e ver que nem tudo que foi perguntado foi respondido…vc escolhe aquilo que vc acha que tem resposta. Bem então lula deve estar traquilo pois a maioria dos ministros foi ele que nomeou e vc disse que os ministros iram prevaricar e votar de acordo com o chefe. Opa vc me censurou quando eu falei mal do ministro gilmar mendes ,,,, mas tem mninistros e ministros. Lamentavel sua resposta mais uma vez professor pasquale.

  • Corinthians

    -

    29/5/2012 às 17:54

    Isso já era sabido.
    Mas claro, uma surpresa ver um ministro falando abertamente do assunto.
    Lulla é uma chaga ao país. Já não basta o quanto ele enfraqueceu e foi contra as instituições democráticas, já não basta suas alianças com seus inimigos mortais de 5 minutos antes, não basta sua falta de projetos, agora resolve proteger pessoas que roubaram dos cofres públicos para enriquecimento pessoal e enriquecimento do partido.
    Lamentável.

  • jefff

    -

    29/5/2012 às 16:17

    Nessa altura da vida o minimo que se exige de um profissional experiente em jornalismo e não comprar uma informação como verdade absoluta e ver as lacunas desse caso gilmar – lula e mendes. Hoje o Gilmar Mendes já está com uma versão mais “ligt” de daqui um tempo esse “escandalo” vai desidratar. Nesse interim o circo com os palhaços hidrofobos já fez seu espetaculo.
    Porque lula pediria logo ao gilmar alguma coisa?
    Porque gilmar não denunciou essa extorção do deliquente lula?
    porque ele usa jato particulares para missão oficial?
    porque uma ex-autoridade teria poder de pressão numa autoridade constituida?
    Meu “delirio” não me impede de pensar. A sua cabeça sã impede?

    Velho Jefff, sempre agressivo e com pedras na mão.

    Por que Lula tentaria alguma coisa com Gilmar? Ora, porque sabe que, muito provavelmente, é um dos votos PELA CONDENAÇÃO no caso do Mensalão. Não ocorreu isso a sua brilhante cabeça?

    Ou você acha que o Lula iria pressionar ministros que se sabe ou presume que votarão PELA ABSOLVIÇÃO?

    Por que uma ex-autoridade teria poder de pressão sobre (e não “numa”) autoridade constituída?

    Ué, o próprio Lula, segundo a versão de Gilmar, já disse por que: porque ele, Lula, “manda” na CPI, e poderia ou não, portanto, “mandar” a CPI investigar o ministro.

    Basta LER, Jefff.

    Quanto à versão mais “light” de Gilmar, bem, aguarde para daqui a pouco um novo post sobre o assunto.

    E este é um blog de opinião, não é um site de reportagem. E o titular não confere credibilidade ao ex-ministro trapalhão Nelson Jobim (que já ofereceu umas cinco versões do encontro) e, no caso do mensalão, credibilidade ALGUMA a Lula, segundo o qual se tratou de tentativa de “golpe” para derrubá-lo, e o qual jamais explicou quem o traiu (o famoso discurso à nação pela TV), e por que, exatamente, pedia desculpas ao povo brasileiro.

    A credibilidade de Lula em relação aos fatos do mensalão para este modesto colunista é ZERO.

  • Ricardo

    -

    29/5/2012 às 14:30

    Além da única testemunha do encontro, Nelson Jobim, até o próprio Gilmar Mendes em entrevista ao Jornal Nacional e depois ao Globonews, negou o que foi publicado.
    Globonews: Em algum momento [houve] a situação realmente de oferecer uma blindagem em relação às investigações que ocorrem no caso Carlinhos Cachoeira?
    Gilmar Mendes: NÃO! A questão não se coloca dessa forma…A rigor o presidente tocou várias vezes na questão da CPMI… no domínio que o governo tinha sobre a CPMI…e aí eu entendi… Eu depreendi, que ele estava inferindo que eu tinha a dever nessa matéria de CPMI..

  • Nelson Silva

    -

    29/5/2012 às 13:25

    O triste é ver alguém como o Setti na vendetta. Porque não questiona tb a credibilidade de Gilmar? E o grampo q nunca existiu? E a pistolagem no Brasil Central? E a indecorosa faculdade ? É nessa palavra que confias? Affffee.

  • Ronaldo

    -

    29/5/2012 às 11:44

    Suma daqui. Cafajestadas e ofensas, não. Suma daqui.

  • Malu

    -

    29/5/2012 às 4:40

    Para mim é tudo uma corja imunda!!!São todos sujos, hipocritas, demagogos, mentirosos e todos os outros adjetivos negativos. Não acredito em nenhum politico brasileiro, todos so estão interessados com seus interesses $ particulares.

  • jefff

    -

    28/5/2012 às 23:49

    Atualmente tudo te ofende…deve ser o clima ruim por ai. Trabalhar ai deve ser masoquismo puro.

    Poucos lugares são tão agradáveis e divertidos como as redações de VEJA e do site de VEJA. Você está delirando. Tem mais: trabalho porque quero, porque me dá prazer. Já estou numa fase da vida em que felizmente poderia parar.

  • jefff

    -

    28/5/2012 às 23:47

    Uma ex- autoridade tem qual poder real de pressionar uma outra autoridade?? Nenhum só se essa autoridade pressionada for imbecil.

  • Reidson

    -

    28/5/2012 às 23:47

    Não publico ofensas.

  • Marcondes Witt

    -

    28/5/2012 às 21:56

    O assunto vai render: quem tem simpatia pelo ex-Presidente da República, tende a achar que Gilmar Mendes mentiu; quem tem antipatia pelo ex-Presidente, tende a achar que Nelson Jobim mentiu. Dificilmente saberemos a verdade verdadeira, exceto se um dos três gravou a conversa e resolva divulgá-la.
    E respondendo a um dos leitores e ao jornalista: a conversa gravada por um dos interlocutores, ainda que não tenha avisado previamente os demais, tem sido aceita, regra geral, como prova, no âmbito do STF.
    O que seria ilegítimo é se a conversa tivesse sido gravada por alguém de fora, como p.ex., Cachoeira e seus ajudantes costumavam fazer.
    Também acho improvável que apareça uma conversa gravada.
    E quando transcrevi, abaixo, entrevista em outro veículo jornalístico, quis demonstrar o quão enfático foi a negativa do ex-Min. Jobim. Nada mais. Mas não sou eu o responsável pelo blog.

  • Rubens de Carvalho Araújo

    -

    28/5/2012 às 21:18

    Pelo amor de Deus arranjem um emprego para este cidadão chamado Lula da Silva. Já que fazem décadas que este senhor não sabe o que é trabalhar e vive exclusivamente da ingenuidade deste incauto povo brasileiro.

  • carlos nascimento

    -

    28/5/2012 às 19:32

    Ricardo,
    Desculpe-me insistir na indagação:
    - caso o Ministro Gilmar Mendes tenha gravado o encontro para se proteger de possíveis achaques – era previsível isso – essa fita terá valor jurídico ou poderá ser impugnada pelos advogados do futuro “indiciado” ?

    Não acredito que o ministro Gilmar Mendes haja gravado nada, caro Carlos. Não sei dizer do eventual valor jurídico de uma gravação como essa, hipotética, como prova.

    Abraço

  • Pedro Luiz Moreira Lima

    -

    28/5/2012 às 19:16

    A nota oficial de Lula

    NOTA À IMPRENSA

    São Paulo, 28 de maio de 2012

    Sobre a reportagem da revista Veja publicada nesse final de semana, que apresenta uma versão atribuída ao ministro do STF, Gilmar Mendes, sobre um encontro com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 26 de abril, no escritório e na presença do ex-ministro Nelson Jobim, informamos o seguinte:

    1. No dia 26 de abril, o ex-presidente Lula visitou o ex-ministro Nelson Jobim em seu escritório, onde também se encontrava o ministro Gilmar Mendes. A reunião existiu, mas a versão da Veja sobre o teor da conversa é inverídica. “Meu sentimento é de indignação”, disse o ex-presidente, sobre a reportagem.

    2. Luiz Inácio Lula da Silva jamais interferiu ou tentou interferir nas decisões do Supremo ou da Procuradoria Geral da República em relação a ação penal do chamado Mensalão, ou a qualquer outro assunto da alçada do Judiciário ou do Ministério Público, nos oito anos em que foi presidente da República.

    3. “O procurador Antonio Fernando de Souza apresentou a denúncia do chamado Mensalão ao STF e depois disso foi reconduzido ao cargo. Eu indiquei oito ministros do Supremo e nenhum deles pode registrar qualquer pressão ou injunção minha em favor de quem quer que seja”, afirmou Lula.

    4. A autonomia e independência do Judiciário e do Ministério Público sempre foram rigorosamente respeitadas nos seus dois mandatos. O comportamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é o mesmo, agora que não ocupa nenhum cargo público.
    Assessoria de Imprensa do Instituto Lula

    Para mais informações
    José Chrispiniano
    Assessoria de Imprensa
    Instituto Lula

  • Pedro Luiz Moreira Lima

    -

    28/5/2012 às 18:12

    Amigo ReynaldoBH – estou repetindo o mesmo texto que fiz ao Grande Setti – Abraços!
    Amigo ReynaldoBh e Amigo Setti:
    O Min Gilmar Mendes não é das pessoas mais queridas no STF.Foi causador de diversas brigas entre seus pares quando Presidente do STF.
    No caso da “chantagem””intimidação” feita por Lula denunciada na entrevista de Gilmar Mendes a revista Veja.Indignado,ofendido e mostrando a falta de ética e moral de Lula tentando amedrontar os ministros do STF em relação ao julgamento do MENSALÃO – citou Marco Aurélio de Mello que negou,citou o Ayres Brito que negou,citou o Sepulveda Pertece que negou e por fim a única testemunha presente que negou veementemente em entrevista no Zero Hora, o ex Ministro do STF e da DEFESA do Governo Lula, Nelson Jobim.
    Negou veementemente no Jornal Zero Hora ter escutado,participado de qualquer conversa relativo ao julgamento do Mensalão,sendo enfático ao afirmar que Lula saiu antes e ele(Jobim) e Gilmar Mendes ficaram em seu escritorio e nada ou motivo de indignação Gilmar Mendes demonstrava.
    Um mês depois uma indignação estranha toma conta do Min.Gilmar Mendes – “fui coagido””Lula foi grosseiro” convoca testemunhas que NEGAM (Marco Aurelio de Mello.
    ,Lewandovisky(?),Sepulveda Pertence ,Ayres Brito e Nelson Jobim)- Gilmar Mendes sozinho em sua metralhadora giratória contra Lula – na Veja.
    Tivemos as escutas telefonicas que ninguém viu ou ouviu entre o impoluto Sen Demostenes e o agora solitario acusador Gilmar Mendes.
    Lula e sua assessoria negam o fato não alimentam o solitario acusador, o que fazem muito bem,quem acusa é que deve produzir provas,correto?(pergunto a todos)
    Situação bastante delicada do Min Gilmar Mendes perante aos seus pares e a maioria da população,fazendo a festa de uma minoria antiLula desesperadamente a procura de FATOS mesmo sem PROVAS/TESTEMUNHAS.
    Sim,pode surgir uma gravação,aí outro coisa muito chata para Gilmar Mendes,um Ministro do STF fazendo uma visita de cortesia e a negócios com um gravador escondido num escritório de advocacia de um ex colega do STF e para receber um amigo o ex Presidente Lula?
    Caso a gravação tenha adulterações?e se Gilmar Mendes negar que tenha sido o autor da gravação,foi o Jobim, o Cachoeira?deixa Jobim seu amigo em pessima situação.
    Tirando um ou dois,a condenação a Lula aqui é total e Gilmar Mendes é o Paladino da VERDADE e da HONRA ( Não Acredito e Nunca Acreditei em Paladinos da Verdade,da Honra ,da Família e da Moral e Bons Costumes)vocês vivem atrás de um e quebram a cara sempre – calma com o ardor o ultimo PALADINO era de barro e oco,o atual solitario sem testemunhas em suas acusações – estou apenas alertando para não caírem novamente no conto do PALADINO.
    No do Demóstenes muitos cairam em depressão,calma vamos dar tempo e ver o que acontece sem julgamentos pricipitados,remédio anda muito caro.
    Abraços
    Pedro Luiz

  • Paulista2012

    -

    28/5/2012 às 18:00

    CRISES: sempre oportunidades de OURO para o Bem e Felicidade Geral das Nações!
    .
    QUAIS SERÃO AS CONSEQUÊNCIAS DA ATUAL CRISE INSTITUCIONAL NO PAIS ONDE “QUALQUER SEMELHANÇA É MERA COINCIDÊNCIA”, E QUE APESAR DAS MERAS COINCIDÊNCIAS OS TRÊS PODERES TENTAM COLOCAR PANOS QUENTES?
    .
    As consequências da ATUAL CRISE afetando sobremaneira a Europa e os EUA já estão evidenciadas, conforme pode-se constatar na GRÉCIA:
    .
    “CONSEQUÊNCIAS DA CRISE NA GRÉCIA:
    .
    1. Zeus vende o trono para uma multinacional coreana.
    2. Aquiles vai tratar o calcanhar na saúde pública.
    3. Eros e Pan inauguram prostíbulo.
    4. Hércules suspende os 12 trabalhos por falta de pagamento.
    5. Narciso vende espelhos para pagar a dívida do cheque especial.
    6. O Minotauro puxa carroça para ganhar a vida.
    7. Acrópole é vendida e aí é inaugurada uma Igreja Universal do Reino de Zeus.
    8. Eurozona rejeita Medusa como negociadora grega: “Ela tem minhocas na cabeça!”.
    9. Sócrates inaugura Cicuta’s Bar para ganhar uns trocados.
    10. Dionisio vende vinhos à beira da estrada de Marathónas.
    11. Hermes entrega currículo para trabalhar nos correios. Especialidade: entrega rápida.
    12. Afrodite aceita posar para a Playboy.
    13. Sem dinheiro para pagar os salários, Zeus libera as ninfas para trabalharem na Eurozona.
    14. Ilha de Lesbos abre resort hétero.
    15. Para economizar energia, Diógenes apaga a lanterna.
    16. Oráculo de Delfos vaza números do orçamento e provoca pânico nas Bolsas.
    17. Áries, deus da guerra, é pego em flagrante desviando armamento para a guerrilha síria.
    18. A caverna de Platão abriga milhares de sem-teto.
    19. Descoberto o porquê da crise: os economistas estão falando grego!
    .
    .
    E A CRISE INSTITUCIONAL NO PAIS ONDE “QUALQUER SEMELHANÇA É MERA COINCIDÊNCIA”?
    .
    1. ApeDELTA perderá todos os dedos no picador de papel do Tribunal Federal Superior?
    2. O Jojô Bim-bim-ri-ri-bim-bim socorrerá o ApeDELTA, ao perceber que ele está se esvaindo em cachaça, digo, em sangue?
    3. O Caçador de Marajás será punido pelo grave crime de conspirar para calar a Imprensa, ou pelo uso de supositórios ilícitos e por propaganda enganosa do “aquilo roxo”?
    4. Daniel Repilo de Oliveira e Silva, acusado pela PGR de chefe da quadrilha de mensaleiros, será condenado a fazer operações plásticas para sua face retratar o que seria o natural envelhicimento da sua face “original”, além de devolver todo o dinheiro ganho em consultorias, lobbies e maracutaias contra empresas estatais e cofres públicos?
    5. Estela se arrependerá e indicará onde foi jogado o cofre vazio do Adhemar?
    6. A nova lei do estupro e pedofilia poderá ser aplicada em defesa da vítima do caso “menino do MEP” e os supostos autores do crime julgados?
    7. ???…
    .
    PS: Quem quiser, não se avexe, pode continuar completando essa lista!
    .
    A milenar Grécia,
    de exuberante Mitologia,
    segue enfrentando e suplantando crises,
    enquanto na Terra de Vera Cruz
    as Instituições são estraçalhadas
    pela horrorosa Mentirologia
    dos Novos Monstros Petralhas.

  • jefff

    -

    28/5/2012 às 16:56

    Você me ofendeu e não publico ofensas, até por não ser masoquista. Não entendo porque você frequenta um blog a que coloca tantas restrições.

  • Júlio Cardoso

    -

    28/5/2012 às 16:51

    Calma reisinho, calma! O reisinho não quer perder a coroa; ainda não acordou de seu sono patológico de presidente da República; está comedo do resultado do mensalão, por que será (?); não sabe o que fazer em casa e deve incomodar muito a sua mulher; demonstra andar muito perdido sem a companhia de um microfone da época sindical; e agora pendeu o senso querendo bagunçar a Suprema Corte. Calma reisinho, calma…
    Triste Lula, deveria – para não ser mais gozado, ridicularizado – procurar um curso de madureza e tentar fazer um vestibular, quem sabe com os privilégios das cotas ele fosse beneficiado a sentar-se num banco universitário para descolar o seu canudo redentor?

  • gil

    -

    28/5/2012 às 16:47

    Seu comentário parte de um pressuposto calunioso. Portanto, está fora.

  • SCF

    -

    28/5/2012 às 15:45

    Setti, 1 – Não dá para entender o medo que sentem desse lulla! Ele evidentemente praticou chantagem e tentativa de obstrução da justiça, contra um ministro do STF. Por que ele não recebe voz de prisão de uma vez? 2 – Sobre o Jobim, é até piada ele, como cúmplice de uma chantagem, vir desmentir a própria chantagem! O desmentido dele não vale nada!

  • Ismael

    -

    28/5/2012 às 15:41

    A essa altura da desmoralização institucional do Brasil, seria melhor mesmo o STF soltar Cachoeira, apagar a luz e trancar a porta, pois entregar a chave do cofre ao bandido o Brasil já o fez em 2002.

  • Mauriti

    -

    28/5/2012 às 15:09

    Depois de Castelo, porque mandamos sarney, collor e lula? Acabaram os machos nordestinos?

  • jefff

    -

    28/5/2012 às 14:55

    Desta vez você passou das críticas injustas à ofensa pessoal. Seu comentário não será publicado

  • Think thank

    -

    28/5/2012 às 14:27

    Se o PSDB tivesse optado pela ética e pelo bem dos brasileiros na época do MENSALÃO-2005 e se não tivesse trabalhado para proteger o seu cupincha, Azeredo o pai biológico do MENSALÃO, não estaríamos assistindo todas estas aberrações de desvio de conduta moral e ética. Quanto aos modus operandi do Lula nada surpreende, boa parte o conhece desde a época do sindicato, caso não vivêssemos numa farsa, um trabalho regular de auditoria poderia trazido a tona os desvios praticados nos cofres dos sindicatos e verbas do FAT para se chegar a presidência.
    O lado bom de tudo isto é que escancarou se de vez a MEGA farsa tupiniquim, um sistema farsesco cooptado entre todos os partidos e os membros de todos os trés poderes.
    Este modelo é um modelo já esgotado há muito, um modelo imoral, nefasto, maquiavélico, modelo montado pelos saqueadores da nação, os saqueadores do bem estar social de todos os brasileiros honestos e trabalhadores.
    Trabalhamos 150 dias por ano só para sustentar estes parasitas sem nenhuma contra partida.

  • Kleyner Arley

    -

    28/5/2012 às 14:26

    Setti,
    Retificando meu comentário às 10:27. O tipo penal mais adequado seria de Corrupção Ativa e não de Concussão como coloquei.

  • ROBERTO ANDREA MAFFESSONI

    -

    28/5/2012 às 14:22

    TODO MUNDO INDIGNADO COM A PRESSÃO DO LULA, PERANTE O STF, MAS ESQUECEM QUE NESTES ÚLTIMOS 11 ANOS, ELE SEMPRE FEZ O QUE QUIZ, COM QUEM QUIZ E FARÁ.
    O JUDICIÁRIO PRINCIPALMENTE O STJ E STF, NÃO TEM PODER PARA CALA-LO E FAZER O QUE O POVO ESPERA QUE O JUDICIÁRIO FAÇA. SE RESPEITE.

  • Marcondes Witt

    -

    28/5/2012 às 12:45

    Não precisa ficar transcrevendo as negativas do ministro Jobim, porque eu já as forneci ao leitor no post. Apesar dos seu desmentido, Jobim disse à própria VEJA que não esteve presente à conversa durante todo o tempo

  • Pedro Luiz Moreira Lima

    -

    28/5/2012 às 12:39

    Amigo Setti:
    É uma história tão ‘disse me disse’e chega ser ridicula comentar.
    Noblat no Globo e o Moreno contam até detalhes da conversa,isso me faz uma suspeita GRAVAÇÕES! outra do Cachoeira.
    Esperar 1 mes para ficar indignado e Gilmar Mendes convocar uma coletiva a Veja – ô ficha,perdão indignação de efeito retardado!
    O tipo de fofoca esta para a ex Revista do Radio – Fofocas da Candinha – do que para assuntos politicos.
    Abraços
    Pedro Luiz

  • Reynaldo-BH

    -

    28/5/2012 às 12:37

    Setti, certamente passou batido o “trabalhão” ao invés de trapalhão. Trabalhão é o que este Jobim nos dá com recorrentes trapalhadas.
    Abraços.

  • Reynaldo-BH

    -

    28/5/2012 às 12:35

    Em uma época em que a verdade parece ser buscada com o objetivo de se conhecer de modo mais preciso o passado, não se entende a negação de fatos confirmados pelos participantes da reunião relatada por VEJA.
    Mais uma vez procura-se discutir a seriedade da imprensa – no caso a VEJA – do que o fato em si. Não tendo como defender o comportamento de Lula, ataca-se a notícia. Este também é um comportamento repetidamente adotado pelos diversos apoiadores de Lula, que se recusam a admitir até mesmo a discussão de fatos comprovados.
    Fica-se na tangência do absurdo perpetrado pelo ex-presidente, focando a discussão na existência ou não da reunião e do tema da mesma. Nada sobre o procedimento que em qualquer país democrático – e o Brasil é um deles – seria o suficiente para um sentimento de indignação coletivo plenamente justificável. E de consequências políticas e jurídicas que certamente não veremos no Brasil de hoje.
    O ex-ministro Nelson Jobim – notabilizado por confessar, com certa ponta de orgulho, ter fraudado (enquanto relator da Constituição) a vontade popular e dos outros pares da Constituinte ao incluir no texto artigos não votados pelos deputados – acabou por piorar uma situação já insustentável. Confessa ao jornalista Moreno (de O Globo) que a reunião fora marcada com três dias de antecedência e que o ministro Gilmar estava presente na mesma a convite do próprio Jobim.
    Devemos a priori rotular de mentiroso (mais, criminoso!) o ministro do STF, Gilmar Mendes? Alguém pode duvidar que o ministro conheça a lei e saiba que se mentir sobre os fatos que confirmou estaria incorrendo em tipos criminais como injúria, calúnia e difamação? Lula irá acionar o ministro Mendes no foro adequado, ou seja, para julgamento no STF pelos pares do ministro?
    O que é mais crível? A versão de Gilmar Mendes – não desmentida sequer por Lula, que se calou – ou aquela já inventada nos blogs chapa-brancas? Que insistem na não veracidade da matéria?
    Gilmar Mendes tem um passado de respeito ao Judiciário. Quando não seja, porque fez toda a carreira como jurista. Lula tem o oposto. É notório o desprezo do ex-presidente pelas leis, pela Constituição e pelo processo judiciário. Riu e zombou das multas do TSE (que são penas previstas em lei) quando da propaganda antecipada na campanha de Dilma. Escolheu juízes do Supremo baseado em ligações pessoais de D. Marisa e da amizade – e trabalho – que unia outro indicado ao PT. Admitiu crime de corrupção, dizendo-se traído para depois ignorá-lo reduzindo-o “somente” a Caixa 2, como se crime não fosse. Perdoou um ladrãozinho barato, o indefectível Severino Cavalcanti pego em flagrante delito recebendo suborno de dono de restaurante, elevando-o à vítima de um suposto preconceito contra nordestinos. Classificou Sarney como não podendo ser “tratado como uma pessoa comum”. Acusou a Justiça de “atrapalhar a execução de obras do PAC” quando esta impedia, por suspeitas de superfaturamento e outros desvios, a continuidade da mesma.
    São fatos que não necessitam de interpretações. Cada um escolhe, democraticamente, em qual versão acreditar. Embora, insisto, Lula não tenha desmentido em momento algum o que foi colocado pela VEJA. Talvez por receio de – seria mandatório – ter que processar criminalmente o ministro Gilmar Mendes. Ou, em caso de mentira, não teria o ministro atingido a honra pessoal de Lula?
    O fato em si é que merece atenção. E respeito à verdade.
    O que leva um ex-presidente extremamente popular a agir como agiu em defesa de uma causa decididamente vergonhosa? O mesmo Lula que se considerou traído pelos mensaleiros agora luta, sem nenhum limite, para impedir o julgamento efetivo de quem o traiu. Deseja a prescrição dos crimes, alegando como uma das motivações o “desespero de Dirceu”. O chefe da quadrilha, assim qualificado no mesmo processo que Gilmar irá julgar.
    Confessa ter domínio de uma CPI que deveria ser somente dominada pelos fatos. E coloca esta CPI (vale dizer, os membros da mesma ligada à base do Governo) à disposição para agir conforme as próprias ordens. Que não investiga Cachoeira ou a Delta, mas foca os esforços na intimidação – frustrada – da imprensa e na tentativa – idem- de desqualificar o Ministério Público. Este foi atingido nas figuras do atual procurador-geral e do anterior, acusado de montar uma farsa. A CPI criada para punir um desafeto político de Lula (o governador Perillo) e criar uma cortina de bordel para encobrir o julgamento do mensalão, não consegue dar sequer um primeiro passo, perdida nas tentativas de blindar companheiros e a própria Delta. Mas mesmo assim, Lula assegura o controle total sobre o rumo da mesma.
    E descaradamente propõe uma troca. O ministro Gilmar Mendes absolve os mensaleiros – ou ajuda a protelar o julgamento em busca da prescrição – e em troca não se investiga o encontro do mesmo com o futuro-ex-senador Demóstenes em Berlim. Sequer se atenta ao fato de estar propondo o acobertamento de um crime (se houver) com a sugestão de inocentar outros. O que se configura em novo crime. Para Lula, o inimputável, não existe a noção do que fez. Julga-se acima das leis. Qualquer brasileiro decente que tivesse coragem de propor a um juiz de comarca o que Lula propôs a Gilmar sairia preso e algemado desta reunião. Lula não teme a lei. Sempre zombou dela.
    Julgou Gilmar Mendes pela mesma régua que usa. Se o ministro Toffoli se submete à pressão de Lula para participar de um julgamento – e aceita – que enquanto advogado esteve envolvido com diversos réus e tem uma namorada que continua a atuar no mesmo processo, é por que merece a medida tomada com a régua de Lula.
    Não se espere o mesmo da Ministra Carmem Lúcia ou do ministro Ayres Brito. Ambos possuem uma história de dignidade. E fica provado que Gilmar Mendes não se enquadra nas medidas do ex-presidente.
    A Justiça brasileira está distante – mesmo que com gritantes falhas – do toma-lá-dá-cá do Poder Legislativo. Ainda resta dignidade própria aos onze ministros da Corte Suprema, como Gilmar demonstrou. A mesma que faltou a Lula ao propor uma compra de sentença. Por mais pesada que possa parecer esta comparação, não encontro outra mais apropriada.
    Lula passou a ser o exemplo maior da necessidade imediata de julgamento dos mensaleiros. E – arrisco a dizer – até da condenação. Faço este pré-julgamento pelo comportamento do ex-presidente frente aos fatos. Somente quem tem a certeza absoluta da condenação agiria como Lula agiu. Lula está tão ou mais desesperado que Dirceu. No mínimo é estranho. Ou nada usual. Houvesse a certeza ou mesmo uma dúvida consistente acerca do resultado, não haveria necessidade deste absurdo sem comparações na recente história do Brasil. Até Collor submeteu-se a julgamentos. Lula exige evita-los. Mais: exige um atestado de inocência de companheiros que um dia qualificou de aloprados e traidores.
    O desprezo de Lula pela história e pelas regras mínimas de democracia chega a assustar. Já não se importa em desdizer o que disse. Em perdoar ladrões que um dia os acusou no mesmo palanque que agora os absolve. Que pretende Justiça para adversários e perdão pleno antecipado para apaniguados. Talvez isto explique a sucessão infindável de escândalos de Eunice, Palocci, Pimentel, Waldomiro Diniz, José Dirceu, etc. Lula já os absolveu preliminarmente. Já pediu a Dilma – e esta atendeu – o retorno de algumas destas figuras. Já os perdoou em discursos de saudações fraternas e ataques à mídia.
    Todos conhecem o famoso caso do moleiro da Prússia que instado a retirar o moinho que enfeava a vista do castelo de Frederico II, se negava a fazê-lo. Perguntado pelo próprio rei o porque do motivo que o levava a insistir em procurar refúgio no Judiciário, disse apenas: “ ainda existem Juízes em Berlim.” Gilmar Mendes talvez seja um deles.
    Frederico II era um déspota, mas com cultura. Aceitou a posição externada pelo moleiro, pois acreditava na supremacia da Justiça.
    Lula certamente não é um Frederico II. Falta-lhe cultura, respeito à história e à verdade. Sobra absolutismo dos que se julgam acima das leis e que tentam controlar e direcionar o Judiciário que é a garantia maior da cidadania e da democracia.
    Lula jamais entendeu ou entenderá isto.
    Ele mesmo provou, com atitudes, esta afirmação. Simples assim.

  • SergioD

    -

    28/5/2012 às 12:34

    Ricardo, me desculpe, mas o ministro Gilmar Mendes também não tem essa credibilidade que se apregoa. Se aparecer o áudio dessa conversa vou acreditar, se não vai ficar a palavra de um contra a do outro.
    O que o PSDB vai fazer, propor à CPMI do Cachoeira uma acareação do ex-Presidente Lula com o Ministro Gilmar Mendes? Que provas, além de sua palavra, o ministro Gilmar Mendes tem para provar que Lula fez essas, como ele diz, insinuações?
    Cadê o áudio de sua famosa conversa gravada com o Senador Demóstenes Torres, quando disse que ia chamar o Presidente Lula às falas?
    Abraços

  • jotapê

    -

    28/5/2012 às 12:05

    Sr. Ricardo.
    Li seu post e os respectivos comentários. Senhoras e Senhores: basta pôr na balança o peso que as palavras dos três representam a partir do histórico de suas trajetórias políticas.
    A ressalva “…se for verdade o que diz o Ministro Gilmar…” feita por quase todos os que comentam o assunto, me parece descabida. Ponto.

  • Nélio

    -

    28/5/2012 às 11:29

    “…A assessoria de Lula também desmentiu…” Bom, se desmentiu algo, é porque alguém mentiu. Quem terá sido?

  • Francisco de Assis

    -

    28/5/2012 às 10:56

    A ultima pessoa que lula pediria algo, seria ao Gilmar Mendes. Sera que voces não teriam o discernimento para entender isso? Mesmo que voces batam na tecla que O Jobim, não participou de toda a conversa, ela da uma entrevista dizendo o contrario, dizendo que esteve o momento todo presente a conversa de Lula com o Gilmar, e isso não ocorreu. Assim a credibilidade de alguem vai definitivamente para o brejo

  • JOSÉ CARLOS WERNECK

    -

    28/5/2012 às 10:53

    Setti.
    Nada a acrescentar a seu MAGNÍFICO texto.
    Parabéns pelo seu excelente jornalismo!
    Você,como sempre,honrando a profissão.
    Grande abraço,
    Werneck.

  • TIÃO BENTO. rj

    -

    28/5/2012 às 10:50

    Lula é quem é. Todos o jornalistas o temem, por quê? pretos, Brancos e cristãos vão pagar. Lindo,mas incerto.Que ódio é esse que a gente não percebe?

    De fato, eu morro de medo de Lula. Nem consigo dormir à noite. Aqui na redação de VEJA também acontece o mesmo: todo mundo com insônia

  • Claudio

    -

    28/5/2012 às 10:34

    Setti, já discordei de vc várias vezez, inclusive na semana passada tivemos uma certa “rusga” nos comentários, mas considero este artigo brilhante, expondo mais uma vez o verdadeiro caráter do nosso ex-presidente. Esta é a real face dos que estão hoje no poder. Intimidação, coerção, chantagem, suborno, corrupção, mentira, etc……Agora, não é possível que a Dilma aceite ser tutelada deste modo. Ou é muita falta de firmeza moral, ou de caráter mesmo, já que isto já estaria sempre no script…..

  • jefff

    -

    28/5/2012 às 10:28

    Jeff, não vou publicar artigos inteiros dessa publicação aqui. Quem quiser que a compre

  • Kleyner Arley

    -

    28/5/2012 às 10:27

    Setti,
    Lula, em tese, praticou o crime de Concussão (Art. 316 do CP). Por que Gilmar Mendes não deu voz de prisão?

    Boa pergunta. Mas não deve ser fácil fazer isso num apartamento em que só estão três pessoas.

  • Ismael

    -

    28/5/2012 às 10:26

    A única defesa possível dos petistas para essa atitude é o desmentido. Por hora, fica a palavra de Gilmar Mendes contra as tegiversasões de Nelson Jobin, posto que Lula nems e manifestou. Caso surjam versões de outros ministros do STF confirmando terem sido sondados, fica a pergunta: Que país e este, onde uns COMPROVADAMENTE colocam-se acima da Lei e pior atentando contra a democracia impunemente?

  • evandro

    -

    28/5/2012 às 10:22

    Pronto, agora embananou de vez, no jornal ZERO HORA a declaração do Jobim contradiz o que ele disse à VEJA. Não dá para acreditar em ninguém, ou melhor acredita-se em quem quiser de acordo com o interesse de cada um. Nãos seria isso?

    Você tem o direito de acreditar em quem achar que tem razão e um passado de serviços prestados.

  • Edson

    -

    28/5/2012 às 10:13

    E o Lula vai pedir algo logo para quem? Gilmar Mendes? O cara que inventou um grampo favor de si e do honesto mosqueteiro Demostenes e que chamou Lula as falas.

  • Marcelo Meireles

    -

    28/5/2012 às 10:12

    A credibilidade de Lula é baixíssima, pq nega o Mensalão
    -
    A credibilidade de Nelson Jobim é baixíssima, pq é trapalhão, e diz e desdiz as coisas
    -
    E a credibilidade do Gilmar Mendes, com seus grampos sem áudio ?
    -
    Essa história simplesmente não cola.

  • Edson

    -

    28/5/2012 às 10:11

    O Jobin nao eh confiavel, confiavel eh o Gilmar, o Demostenes e o Cachoeira, habitues fontes da Veja.

    Gilmar afirma, Jobin desmente e Lula tbe, mas o Gilmar eh a voz da verdade.

    Me ajuda ai!

    Ajudando: basta reler o post para entender minha opinião, coisa que parece que você não fez.

    Como acreditar em Lula depois de tudo o que ele tem feito para classificar de “tentativa de golpe” o escândalo do mensalão? Depois de dizer que foi “traído” e nunca ter explicado por que, por quem, em que circunstância? De pedir desculpas ao povo brasileiros sem explicar a razão?

    Jobim já se disse e desdisse dezenas de vezes em sua vida pública, inclusive nesse episódio. Ao Estadão, afirmou que esteve presente o tempo todo à conversa de Gilmes com Lula. A VEJA, veio outra versão: não assistiu à conversa inteira.

    Há leitores questionando por que razão Lula procuraria um ministro que seria “hostil” a ele. Ué, porque procurar ministro que provavelmente vai votar a seu favor no caso do mensalão não é necessário! Ele, se fizer pressão sobre ministros do Supremo, precisa se concentrar nos prováveis votos a favor da condenação dos mensaleiros, não é lógico?

  • Wagner Ferraz

    -

    28/5/2012 às 8:56

    Caro Setti bom dia. Gostaria de uma simples resposta.
    O Srº Mendes com o Demostenes ecoaram que foram grampeados, chegaram a cobrar o presidente sobre o fato. A revista Veja ampliou tal coisa. Dantas se beneficiou muito com isso. Agora pergunto: Cadê o audio? Porque daríamos crédito a Mendes e Veja agora?
    São perguntas que me faço, e tenho comigo que Mendes caiu na CPI e já estaria dando a resposta, claro, em Veja!
    Mais uma vez parabéns pelo espaço.

    Caro Wagner, creio já ter explicado no post o porque de atribuir mais credibilidade ao ministro do Supremo do que a Jobim – pelas sucessivas afirmações e desmentidos feitos ao longo do ano – e a Lula, por sua insistência em classificar o mensalão como “tentativa de golpa” e o total desrespeito para com a opinião pública, que é sua falta de explicação sobre quem o traiu e por que, e sua falta de explicação sobre o famoso pedido de desculpa ao povo brasileiro

  • Romero

    -

    28/5/2012 às 8:55

    Não publico cafajestagens, e o que você pensa de mim não chega aos pés do que penso de leitores como você.

  • Vera Scheidemann

    -

    28/5/2012 às 8:28

    Uma vergonha !!! Espero que ele não consiga
    se safar de mais esse comportamento indecoroso,
    a exemplo do que houve nos demais.
    Vera

  • renato

    -

    28/5/2012 às 7:51

    Caro Renato, entendo sua revolta, mas não posso publicar ofensas a outro leitor e xingamentos a figuras públicas. Críticas, sim, xingamentos, não.

  • Luiz Pereira

    -

    28/5/2012 às 7:47

    Setti,
    Em tempo, Gilmar Mendes não tinha nada que ir encontrar Lula.
    abs

  • Luiz Pereira

    -

    28/5/2012 às 7:42

    Setti, bom dia,
    SE alguém odeia o mundo, sem razão, é o ex-presidente Lula. Esse homem esteve até há pouco com câncer. Se não recebeu preces de todo o povo brasileiro, ao menos pensamentos elevados para que se curasse, sim.
    Pois nem nesse período deixou seu rancor de lado. Foi nesse tempo forçado em que ficou parado que maquinou essa CPI.
    Por diversas vezes se disse que ele não tinha condições intelectuais para ser presidente da república. Eu sempre disse. Longe de ser burro, ele é apenas ignorante. Mas age com instinto, não com inteligência.
    tal fato se evidencia ao bancar e dar força para essa CPI, que em si seria ótima se se propusesse a levantar o véu de tudo aquilo que pode ser revelado. Sabemos que não será assim, como o demonstra o já célebre “torpedo Vacarezza”.
    A audácia de procurar um ministro do STF já seria um absurdo em si – para traçar um paralelo, vc imaginaria Richard Nixon procurando algum juiz da Suprema Corte para aliviar sua situação em Watergate?
    Procurar esse ministro para chantageá-lo é coisa que só pode passar na cabeça de alguém que não sabe com funciona, ou deveria funcionar, as instâncias republicanas.
    Lula sempre tratou o Brasil como um imenso sindicato. Falta a Lula respeito pelas pessoas, e isso não deriva de sua origem humilde, mas de sua arrogância natural e indolência em aprender regras de civilidade, de conduta.
    Lula é uma pessoa sem escrúpulos que conseguiu comprometer todo o PT à essa sua falta de escrúpulos. Resultado: transformou um partido que se julgava o dono da ética pública em um partido mais que venal, cúpido e sem estribeiras. Quando o senador Lindbergh Farias faz como no vídeos de sua última campanha, beija a mão de Lula pedindo votos, ele repete explicitamente o gestual de todos os demais integrantes da legenda: pede apoio e jura lealdade ao padrinho corrupto e corruptor.
    Mas há sempre aqueles que querem “provas” do que disse Gilmar Mendes, como se esse fosse gravar tudo para mostrar depois.
    Prova maior, a meu ver, é o fato do ministro vir a público expor o acontecido, e se expor com isso.
    Não me surpreenderei se em algum momento a chantagem de Lula e o PT sobre algum ministro nomeado por ele fizer com que apareçam fatos desabonadores sobre a vida desse magistrado.
    Bem capaz de antes de nomear um ministro, tenham-lhe pego alguns podres. Isso daria a certeza a Lula de que em situação de desespero sempre poderia chantagear esse ministro, fazendo-o mudar de voto.
    abs

1 Trackback

  • Guilherme Trigo
 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados