Blogs e Colunistas

15/09/2012

às 19:00 \ Política & Cia

O governador Eduardo Campos não quer ser senador, não: planeja voos mais altos em 2014. Confiram

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (Foto: Beto Barata / AE)

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos: uma aposta de muito pouco risco (Foto: Beto Barata / AE)

Amigas e amigos do blog, muito interessante esta nota publicada no blog Política & Economia na Real, do jornalista José Márcio Mendonça e do economista Francisco Petros.

A CONFORTÁVEL SITUAÇÃO DE EDUARDO CAMPOS E DO PSB

O governador Eduardo Campos, sem direito a mais uma reeleição em Pernambuco em 2014, tem indicado a pessoas que conversam com ele que não tem intenções de candidatar-se ao Senado, que é o caminho natural de quem como ele quer continuar na política e com menos de 50 anos de idade, tem todo tempo do mundo para entrar na fila de voos mais altos.

Sendo assim, ele traçou seu rumo, a partir de um alicerce montado no crescimento do PSB nas eleições de 2010 e de audaciosas manobras eleitorais este ano, como o rompimento das alianças com o PT em Recife, em BH e em Fortaleza, entre outras, com três possibilidades :

1. Ocupar a Vice-Presidência na chapa oficial, mais do que provavelmente tendo a presidente Dilma como cabeça de chapa, mas não descartando Lula também. Tomaria o lugar do PMDB de Michel Temer.

2. Tornar-se vice numa chapa de oposição, atrelado a uma candidatura de Aécio Neves pelo PSDB. Os dois estão se dando às mil maravilhas em Minas (veja-se o apoio firme de Aécio à reeleição do prefeito Márcio Lacerda, do PSB, em Belo Horizonte) e têm um diálogo fácil.

3. Virar ele próprio candidato a presidente pela base aliada, caso a economia complique-se e complique a vida de Dilma, e Lula não tenha fôlego para disputar outra corrida presidencial.

Campos percebeu que o PT não conseguiu renovar seus quadros e não dá sinais de que terá um grande nome nacional até 2014. É Dilma ou Lula, ou nada.

Campos, com habilidade, fez seu plano sabendo que não corre grandes riscos: a tendência do PSB é sair mais forte das eleições municipais, principalmente se ganhar Recife, onde Lula fez uma aposta de risco, e Fortaleza, e se reeleger Márcio Lacerda em BH.

O governo Dilma não tem a menor condição de brigar com a legenda.

Seria um desastre para o governo no Congresso com sua base aliada amorfa e indisciplinada. Campos fez uma aposta de muito pouco risco.

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado

9 Comentários

  • Leonardo Saade

    -

    21/9/2012 às 0:35

    J.B. concordo plenamente com você, andava muito desanimado coma politica e pelo projeto de eterniz~ção no poder do petismo as custas de programas socias e sem nenhum planejamento futuro. Votei em Serra em 2002 e 2010, e em Alckimin em 2006. E sempre digo aqueles que diziam que eu ia peder meu voto: Eu não perdi meu voto, apenas não votei errado. A candidatura Aecio|Campos é uma luz no fim do tunel. Moro no espirito Santo, mas via muita rejeição aos meus candidatos por serem paulistas eo discursso era de que “todo paulista vé bairrista e só ia olhar para São Paulo. Eu particularmente acho que todo generalismo é equiovocado e repudiava tais argumentos. Agor vejo em blogs e dicurssoes de internet pessoas dezendo que não votam em Aecio por ter feito corpo mole para o Serra em 2010. Acho que o maior aliado da continuidade petista em Brasília será justamente o bairrismo. è necessario uma unificação, uma chapa que tenha aceitação em todas as regiões.
    Um abraço Setti

  • Nathaniel

    -

    18/9/2012 às 0:39

    Aluísio Nunes presidente 2014

  • Ériko Brito

    -

    17/9/2012 às 17:14

    Concordo plenamente com o amigo Geraldo Elton, o nome do Governador Campos, têm crescido muito, principalmente no nordeste brasileiro.

  • Geraldo Elton Dias

    -

    16/9/2012 às 16:48

    Caso nada altere o cenário atual há grandes possibilidade de Eduardo Campos ser o próximo Presidente do Brasil. Há uma irritação crescente da população com o PSDB e sua oposição amorfa. A decepção com Aécio Neves, que tem apresentado uma atuação medíocre e apagada no Senado Federal não lhe conferem estatura para ser presidente, mas seria uma boa opção como vice de Eduardo Campos. O julgamento do mensalão fará um estrago sem precedentes no PT e tudo indica o partido sairá muito avariado das eleições de 2012. Há ainda a possibilidade cada vez mais real de Lula ser tragado pelo mensalão, podendo vir ele próprio a tornar-se réu numa acusação do Ministério Público. Eduardo Campos seria um Russomano na eleição de 2012, uma nova opção entre dois partidos desgastados. O Brasil sairá ganhando com essa saída pela tangente? Somente o tempo dirá.

  • Ronaldo

    -

    16/9/2012 às 10:56

    Veja como as duas figuras políticas de alguma relevância no Brasil de hoje, representam a nossa tradição oligárquica: Aécio e Eduardo são herdeiros de seus avôs! E trazem consigo aquele ranço oligárquico! Fato. É triste ver a falta de novas expressões políticas no Brasil…

  • Osvaldo Aires Bade - Comentários Bem Roubados na "Socialização"

    -

    16/9/2012 às 6:56

    DENUNCIA!!!
    AMIGOS NÃO TENHAM DUVIDAS DOS AMANTES DO TERROR!!!
    .
    “O mundo islâmico está revoltado com os Estados Unidos… Pena que seja pelo motivo errado!” (sic)
    http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/03/terrorismo-no-brasil-new-york-times.html
    .
    Abraço a Todos
    Osvaldo Aires

  • maria luiza guião bastos

    -

    15/9/2012 às 21:58

    Hola, Setti!
    Gostaria muitíssimo de viver bem mais, mas muito mais mesmo – para ver o que a História dirá. Quando perguntaram a Chu En Lai como ele via a Revolução Francesa, retrucou candidamente que… não tinha ainda a perspectiva histórica…… Agora Getúlio está sendo revisto, na visão de que existiram dois. E há pouco, e timidamente, também foi iniciada uma revisão dos anos JK. Ah, como queria ver, repito. Sem dúvida o populismo campearia solto – assim como na Argentina já se descobriu que Juan Domingo não morreu….e aqui, estranhíssimamente, só se atinge FHC e… nada do sarneysismo, o que nos faz desconfiar que ele tem garras afiadíssimas e prontas a atacar em tudo quanto é lado do País. Saudações a todos! e o obrigada a Setti, sempre tão instigante.

  • J.B.CRUZ

    -

    15/9/2012 às 20:22

    Como os acontecimentos políticos se precipitaram nas últimas horas no BRASIL, fica difícil e quase impossível prever facilidades para o P.T. em 2.014..Ainda presto uma certa confiança na PRESIDENTA DILMA, mas será de suma importância que ela se distancie das eleições que se aproxima..Se for feito JUSTIÇA e os menbros do MENSALÃO forem penalizados corretamente; abre-se as portas para esses 2 novos e excelentes políticos(AÉCIO NEVES e EDUARDO CAMPOS),bons administradôres em seus estados e talvez uma dobradinha AÉCIO-EDUARDO, seria a salvação desta querida NAÇÃO que está sendo; vilipendiada,roubada e desrrespeitada nos últimos 12 anos..VAMOS AGUARDAR!!!

  • Silvia

    -

    15/9/2012 às 19:55

    Lula já era. Se perdeu em cima da sua prepotência, arrogância e soberba. Como se diz na Bíblia”a soberba é o princípio da queda”. Lula no alto de sua soberba acreditou ser um “deus” e está caindo cada vez mais. Vai para o buraco do inferno ele e toda a sua turma.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados