TRÍPLEX – Sim, a Justiça de São Paulo fará de Lula um réu!

Parece-me fatal. Até porque a aceitação de uma denúncia não implica condenação prévia. O que a Justiça vai avaliar agora é se há ou não elementos para que se dê continuidade e se aprofunde a investigação. E é claro que há

Lula está a um passo de se tornar réu, mas não da Operação Lava Jato. Nesse caso, se Rodrigo Janot continuar a passos de cágado, ainda pode demorar um pouco.

O Supremo Apedeuta da Igreja dos Santos Petistas dos Últimos Dias deve ser feito réu pela Justiça Estadual, em São Paulo, no inquérito que apura as irregularidades cometidas pela Bancoop, a cooperativa do Sindicato dos Bancários que deu um beiço em pelo menos três mil famílias. Elas pagaram por imóveis que não receberam e que nem devem receber. Já volto ao ponto.

Lula foi denunciado pelo Ministério Público de São Paulo por lavagem de dinheiro, na modalidade “ocultação de patrimônio”, e por falsidade ideológica. O pivô da denúncia é o tríplex do Edifício Solaris, no Guarujá.

Quando a Bancoop foi à bancarrota, Lula, pessoalmente, pediu que Léo Pinheiro, então presidente da OAS, assumisse o empreendimento. Ora vejam: Marisa Letícia, mulher do chefão petista, era a titular de uma das cotas (que valia um apartamento) desse edifício, e ninguém menos do que João Vaccari Neto, de outra.

E quem é Vaccari, que depois se transformou em tesoureiro do PT, nessa história? Ele era o presidente da Bancoop quando tudo ruiu. É investigado sob a acusação de ter transferido dinheiro da cooperativa para o PT.

Muito bem! Para todos os efeitos, Lula não é o dono do tal tríplex — como também não é do sítio de Atibaia. O Ministério Público do Estado, no entanto, reúne fartos indícios de que isso não é verdade — daí a razão de ele estar sendo denunciado por ocultação de patrimônio e falsidade ideológica.

Há elementos de sobra indicando que Marisa Letícia comandou a reforma do apartamento, executada pela OAS. Troca de mensagens de Léo Pinheiro com seus subordinados, por exemplo, indica que as mudanças feitas no apartamento foram submetidas à sua prévia aprovação. Membros da família visitavam com regularidade a obra.

Vai ser réu ou não vai?
Mas Lula vai ou não ser réu? Parece-me fatal. Até porque a aceitação de uma denúncia não implica condenação prévia. O que a Justiça vai avaliar agora é se há ou não elementos para que se dê continuidade e se aprofunde a investigação. E é claro que há.

Não estou entre aqueles que avaliam que a Justiça só é boa quando faz aquilo que acham certo. Mais de uma vez já ocorreu de eu achar que o sujeito é culpado, mas de reconhecer que a denúncia é inepta. Não é o caso. Recusá-la seria um escândalo contra a ordem dos indícios.

A turma de Lula já recorreu ao Conselho Nacional do Ministério Público contra o promotor Cássio Conserino, que lidera a apuração. Foi inútil. Já recorreu ao STF para tentar barrar a investigação em São Paulo, alegando que o mesmo caso está sob investigação no Ministério Público Federal. A ministra Rosa Weber negou a liminar, e os advogados de Lula agora querem que o pleno do STF se manifeste.

Não são a mesma coisa
A argumentação do PT não faz sentido. Na esteira das safadezas havidas na Bancoop, o Ministério Público Estadual viu elementos indicando que Lula praticou ocultação de patrimônio e falsidade ideológica.

O que se investiga na esfera federal é se esse apartamento — e o sítio de Atibaia — fazem parte do esquema de pagamento de propinas do petrolão. Ainda que o mesmo apartamento seja objeto de uma investigação e de outra, são coisas distintas, caracterizando crimes diferentes.

Lula será tornado réu na Justiça Estadual. E só não será assim se o pleno do Supremo tomar uma decisão que afronta, antes de mais nada, a ordem dos fatos.

Se será, mais tarde, condenado ou não, aí, meus caros, não sei. Mas réu? Ah, disso não tenho dúvida.

Texto publicado às 22h54 desta quarta
Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s