Sim, eu avisei, mas não vibro com a “flopada”. Estou é preocupado

Estou chateado e preocupado ao constatar que a extrema direita minoritária conseguiu esmagar o que havia de liberal nas ruas

Um leitor pergunta, e mal esconde a ironia, se estou contente com o insucesso da jornada deste domingo e se eu iria escrever textos na linha “bem que avisei”. Sim, eu bem que avisei.

Mas não! Não estou contente. Os únicos a ganhar com a trapalhada deste domingo são os esquerdistas, que, de forma clara e insofismável, levaram muito mais gente às ruas.

Poderia até conservar uma pontinha de satisfação porque resta evidente que eu operava com os critérios corretos. Mas lamento profundamente o descaminho dos que, à reforma permanente, que faz parte do credo liberal, preferiram a pauta reacionária, contra a política e os políticos, porque, afinal, as redes estão nessa “vibe”. Bem, a coisa “flopou”. Nem sei se é assim que se empregam esses vocábulos. Se ficar com cara de dinamarquês dançando samba, vocês me desculparão certamente.

Sabem como é… Às vezes, as pessoas “curtem” uma coisa no Face, uma segunda na face e ainda uma terceira nos fatos.

Não! Não estou contente. Ao contrário.

Estou chateado e preocupado porque é evidente que as esquerdas saberão tirar proveito do grande mico deste domingo.

Estou chateado e preocupado com flagrantes colhidos na rua que indicam que mais os movimentos do que as pessoas não estão sabendo distinguir o som da flauta do som da cítara, como pregava Paulo, o apóstolo que via com palavras.

Estou chateado e preocupado com a alheamento dos mais entusiasmados em relação às verdadeiras aflições da população.

Estou chateado e preocupado com a permanente depredação das instituições.

Estou chateado e preocupado ao constatar que a extrema direita minoritária conseguiu esmagar o que havia de liberal nas ruas.

Assim, não me venham perguntar se estou satisfeito. Tenho muitas outras razões para a satisfação intelectual. Feliz eu fiquei quando consegui mudar uma tradução oficial do Vaticano.

Não preciso que um troço desastrado como esse aconteça. Aliás, dentro dos limites da minha profissão e de suas exigências éticas, tentei impedir que acontecesse.

Possibilidade virtuosa: um mea-culpa reconhecendo os erros, com uma autocrítica sincera. Possibilidade viciosa: agir como o médico doido que, ao perceber que ministrou o remédio errado, resolve dobrar a dose para mostrar que o importante é ser convicto.

Infelizmente, acho que o médico doido vai ganhar.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Bom dia Rei!!”Há males que vêm para bem”

    Curtir

  2. Enquanto o jornalismo da Rede Globo estiver na preferência do brasileiro, a confusão e a desinformação tomará conta do povo. Infelizmente é a Globo quem conduz a maioria. E o povão responde como manada.

    Curtir

  3. Ana Soriano Soriano

    Reinaldo não me entusiasmei a ir porque não acho que tenha alguém melhor que o Temer nas atuais circustancias. Também não vejo uma ameaça clara contra a Lava jato, também porque sei que os bandidos do congresso sao maioria e vão dar um jeito de se safarem. Se as convocações tivessem uma pauta clara eu iria. Gostaria que a pauta fosse a coleta de assinaturas para por exemplo reduzir o número de parlamentares.

    Curtir