Serra: “Os candidatos não são Lula e FHC”

Por Christiane Samarco, no Estadão: Os dois pré-candidatos do PSDB à Presidência da República, os governadores de São Paulo, José Serra, e de Minas Gerais, Aécio Neves, montaram uma ofensiva conjunta para resistir à pressão da cúpula do partido para antecipar a definição de quem disputará o comando do Planalto em 2010. O PSDB tem […]

Por Christiane Samarco, no Estadão:
Os dois pré-candidatos do PSDB à Presidência da República, os governadores de São Paulo, José Serra, e de Minas Gerais, Aécio Neves, montaram uma ofensiva conjunta para resistir à pressão da cúpula do partido para antecipar a definição de quem disputará o comando do Planalto em 2010.

O PSDB tem pressa de apresentar seu presidenciável ao eleitor e pressiona Serra para assumir logo que postula a cadeira do presidente Lula em 2010. Para driblar dirigentes nacionais e estaduais que querem forçar uma definição em outubro, Serra e Aécio decidiram reagir e fincar pé no cronograma inicial.

Cada um movido por suas próprias conveniências políticas, ambos trabalham para que a escolha se dê apenas em dezembro. “Tenho conversado muito com o Serra. Temos uma estratégia comum e estamos muito afinados”, afirmou Aécio, destacando que os dois se falam “várias vezes por semana por telefone”.

Ontem, eles foram as estrelas do quarto encontro nacional do PSDB, que levou tucanos de todos os Estados a Natal (RN) para discutir as propostas de educação e inclusão social que serão levadas aos palanques de todo o País no ano que vem.

“A angústia de escolher um candidato é muito mais do Palácio do Planalto do que dos Bandeirantes e do Palácio da Liberdade”, discursou Aécio. “Quem tem pressa é o governo, nós, da oposição, não temos”, concordou Serra.

A direção partidária já identificou a resistência da dupla, mas não se dá por vencida. Com o apoio velado de paulistas e mineiros, alguns dirigentes insistem na tese de antecipar a apresentação do candidato e apostam que será possível lançar em novembro, no máximo, o nome do pré-candidato para 2010.

Nenhum dos dois quis assumir a candidatura, mas ambos se comportaram como candidatos em campanha ontem. Serra lembrou que não estarão em jogo no pleito de 2010 “as administrações atual e passada”.

“O candidato a presidente no próximo ano não será Fernando Henrique Cardoso nem Lula. O candidato tem de ser eleito pelo que fez, pelo que faz e pelo que pretende fazer no País. O que estará em disputa é o futuro, é o que o Brasil precisa ser mais adiante e não ser vítima de uma irresponsabilidade do presente”, frisou Serra. Aqui

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    palad1no

    Dizer o quê? Serra está certíssimo.
    Ninguém aguenta mais esse nhém-nhém-nhém de “FHC neoliberal”, “FHC neoliberal”, “FHC neoliberal”… Se isso é a única coisa que Lula tem a mostrar, pior pra ele.
    Como disse um personagem de Glauber Rocha, “o futuro está em cima do futuro, e não debaixo do passado”.

    Curtir

  2. Comentado por:

    Gercy Penteado

    Acho que o Serra e Aécio estão certos. Quero apenas que eles aproveitem o tempo para elaborarem Programas de Governo para serem apresentados na Campanha de 2010. Espero que essses Programas, sejam realmente desenvolvimentistas e não populistas como estes dos PTralhas, que estão cada vez mais nos apequenandos diante do mundo.

    Curtir

  3. Comentado por:

    Anderson

    É um pena não observamos que em oito anos esse país se recuperou de mais de 40 anos jogados ao lixo, primeiro pela ditadura de 64, passando pelo governo de Sarney e o entreguismo das riquezas brasileiras pelo “dotô” FHC.
    Rogo todos os dias para que Deus nos proteja, ao Brasil e a América Latina de políticos como FHC e sua trupe. Que nossas riquezas e dignidades estejam protegidas desse tipo de político.
    Anderson
    Cidadão Brasileiro.

    Curtir