O PT QUER DAR UM GOLPE NA DEMOCRACIA; CONFESSA ISSO EM UM JORNAL

Escrevo abaixo sobre aquele papo de auto-regulamentação da mídia, um debate que, segundo entendo, tem DNA moral da pior qualidade. Nasce da gritaria petralha. Aliás, “petralha” passaria num conselho, ou a palavra seria considerada manifestação de “preconceito”? E o termo “neoliberal” empregado como xingamento? Liberdade de expressão ou manifestação inequívoca de discriminação?  Trato do assunto […]

Escrevo abaixo sobre aquele papo de auto-regulamentação da mídia, um debate que, segundo entendo, tem DNA moral da pior qualidade. Nasce da gritaria petralha. Aliás, “petralha” passaria num conselho, ou a palavra seria considerada manifestação de “preconceito”? E o termo “neoliberal” empregado como xingamento? Liberdade de expressão ou manifestação inequívoca de discriminação?  Trato do assunto em outro post. Vamos adiante. A direção nacional do PT editou um jornal chamado “Movimentos”. Quem assina o editorial é o presidente do partido, José Eduardo Dutra.

Lê-se lá, segundo informa na Folha Ranier Bragon:
“Os movimentos sociais organizados precisam se manter atentos, pois o ‘ovo da serpente’ está intacto e as mesmas elaborações teóricas, sentimentos de superioridade e defesa de privilégios que animaram os golpistas de 1º de abril de 1964 ainda estão presentes nos corações e mentes da elite”.

E onde estariam os golpistas? A turma de Dutra explica, ainda segundo a Folha:
O texto principal do jornal, de 12 páginas, fala que “os articuladores e reais mentores da ditadura” estão “encastelados em entidades patronais, nos meio de comunicação que a ditadura lhes legou, nos espaços conquistados, graças ao seu servilismo, no Poder Judiciário, no Legislativo e na burocracia dos Executivos”.

“Movimentos” procura ainda associar o pré-candidato tucano José Serra, acreditem, ao ambiente que resultou no golpe de 64. É verdade! Serra era presidente da UNE, foi perseguido e teve de se exilar. Em 1973, teve de fugir do Chile por causa do golpe de Pinochet.

Na página 7, manda ver: “É Dilma ou barbárie”, ecoando, de modo bucéfalo, o “socialismo ou barbárie”, da revolucionária Rosa Luxemburgo. A expressão deu nome a um grupo da esquerda francesa. Como se nota, a palavra “Dilma” está no lugar da palavra “socialismo”. Pode-se entender que ela é o socialismo possível hoje — e a boa notícia, no caso, é que isso dá conta do estado em que se encontra o socialismo…

Um partido que associa uma das vítimas do golpe de 64 a um ambiente supostamente golpista que haveria no país evidencia que não estamos diante das opções “Dilma ou barbárie”. Nesse caso,  sou obrigado a concluir que “Dilma É a barbárie”.

Vamos adiante nos desdobramentos lógicos do jornal petista, assinado pelo presidente do partido. Se o ambiente que temos aí — com liberdade partidária, liberdade de organização, liberdade de expressão, Poderes no pleno gozo de suas prerrogativas e imprensa livre — é golpista, é manifestação prévia da barbárie, então Dilma Rousseff é a opção para acabar com essa bagunça. Os petistas contam com a vitória de sua candidata para pôr um fim a essa zorra. Logo, conclui-se que Dilma está se candidatando a dar um golpe nas instituições, em nome do PT, tão logo isso seja possível.

E vejam lá que o Judiciário também está na mira.

As palavras têm sentido. O PT confessa, com o seu jornal, que a democracia que está aí não lhe serve. Isso faz do PT um partido golpista.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s