Janot atribui a Temer crimes de corrupção e obstrução de Justiça

Acusações estão no pedido de abertura de inquérito aceito pelo STF; investigação, que inclui Aécio Neves (PSDB), aponta existência de organização criminosa

Na VEJA.com:

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse, no pedido de abertura de inquérito enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o presidente Michel Temer (PMDB) e o senador Aécio Neves (PSDB) agiram para tentar impedir as investigações da Lava Jato. Os dois também são acusados de corrupção passiva e formação de organização criminosa.

“Verifica-se que Aécio Neves, em articulação, dentre outros, com o presidente Michel Temer, tem buscado impedir que as investigações da Lava Jato avancem, seja por meio de medidas legislativas, seja por meio do controle da indicação de delegados de polícia que conduzirão os inquéritos”, afirma o procurador no pedido, que foi deferido pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF.

Janot cita, entre outras evidências, o conhecimento que Temer teria de pagamentos de propina feitos pelo empresário Joesley Batista, dono do grupo JBS, ao ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e ao doleiro Lúcio Funaro. “O pagamento de propinas, mesmo depois de os mesmos estarem presos, tem, se não como motivação única, mas certamente principal, garantir o silêncio deles ou, ao menos, a combinação de versões”, afirma.

O procurador-geral também afirma que Temer usou do cargo para se beneficiar de vantagens indevidas, como recebimento de dinheiro para facilitar a tramitação de assuntos do grupo de Joesley no governo federal. O deputado federal Rodrigo Loures (PMDB-PR), aliado de Temer, foi flagrado recebendo dinheiro da JBS após ter sido indicado pelo presidente como seu interlocutor junto ao empresário.

“O deputado federal Ricardo Loures, homem de total confiança de Michel Temer, aceita e recebe com total naturalidade a oferta de propina (5% sobre o benefício econômico a ser auferido) feita pelo empresário Joesley Batista, em troca de interceder a favor do grupo J&F, mais especificamente em favor da ETE Cuiabá, em processo administrativo que tramita no Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica)”, afirma Janot.

Temer é acusado por Janot de corrupção passiva, obstrução da Justiça e atuação em organização criminosa. No pedido de inquérito – que inclui Aécio e Loures -, o procurador-geral anexa quatro conversas gravadas com o conhecimento do Ministério Público Federal: com o próprio Temer, no dia 7 de março deste ano; com Loures nos dias 13 e 16 de março; e com Aécio no dia 24 de março.

No pedido Janot relata como Joesley chegou ao Palácio do Jaburu para o encontro com Temer. Segundo ele, o empresário, que chegou sem ser anunciado, pela garagem, por volta das 22h30, já conhecia o presidente, embora não se encontrassem há cerca de dez meses, quando o peemedebista ainda era vice de Dilma Rousseff (PT).

Na reunião, Joesley reclama que a interlocução com o ex-ministro Geddel Vieira Lima e com o ministro Eliseu Padilha ficou complicada depois que ambos passaram a ser investigados na Lava Jato, ao que Temer responde: “É, tem que tomar cuidado, é complicado”. Ao fim, eles combinam novos encontros no Jaburu no mesmo esquema. “Fazemos como hoje (…) Funcionou super bem”, diz Temer. “Verdade, verdade, venho umas dez e meia, conversamos um minutinho, uma meia horinha e vou embora”, completa Joesley.

Defesa
Temer nega ter cometido qualquer irregularidade na conversa com Joesley e os crimes atribuídos a ele pelo MPF. Em pronunciamento oficial feito na TV na quinta-feira, ele disse que não irá renunciar ao cargo em razão disso.  “Não renunciarei. Repito, não renunciarei! Sei o que fiz e sei da correção dos meus atos. Exijo investigação plena e muito rápida, para os esclarecimentos ao povo brasileiro”, disse.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Nereu Sant Anna da Silva

    Tem de botar um militar linha dura na vida do Janot. Ele precisa de um basta!

    Curtir

  2. Nereu Sant Anna da Silva

    Janot cara feia, como dizia meu avó, é fome…

    Curtir

  3. Claudio Stainer

    A Polícia Federal, para investigar, terá um trabalhão danado. O MPF permaneceu durante todo esse tem em que o Brasil era devastado dormindo em rede, com botina larga, água e sombra frescas. Um Inquérito desses demanda muito tempo. Porque requerido pelo Janot o Inquérito não é diferente de outros.

    Curtir

  4. Marcelo Rosa Melo

    Operação Vaza a Jato.

    Curtir

  5. Não vou ler agora, tenho de sair. Mas, acordei mal com o senhor Janot nos meus pensamentos, e cheguei à conclusão que ele fez tudo isso para impedir a votação da Reforma da Previdência. Aí, fazendo café, me lembrei do Caçador de Marajás. E logo me veio a mente que, no momento atual são os marajás que estão caçando.

    Curtir

  6. Apesar de ter algumas coisa que,aparentemente,nos faz pensar que esteja a favor da justiça e da nação brasileira,o sr. janot age como um lider que faz parte de uma outra organização criminosa com
    outros interesses,êle é aquele mesmo que quando do vazamento da gravações de Lula e Dilma teve
    parecer diferente,êle com aquelas suas palestras no exterior arranjadas para estudantes brasileiros me
    parece que para justificar seus ganho$ extras,uma espécie de lavagem de dinheiro.
    Os joesley foram escolhidos para receberem altas somas do Bndes,Caixa,banco do brasil,fundo de
    pensões de estatais,etc,se tornaram guardiães de uma gigantesca mina de dinheiro público,distribuiram dinheiro adoidado para politicos corruptos que achavam que estavam as suas
    partes do grande assalto,e parece que o sr.janot aceitou participar,este sr. precisa,urgentemente,ser investigado,já fiz um estudo de sua personalidade e já minhas conclusões,nunca compraria um carro
    usado seu.

    Curtir

  7. sabrina leandro da silva tinoco

    Se ele tivesse essa expertise com o Lulla e Dillma, os dois estariam na cadeia há muito tempo.

    Curtir

  8. Sonia Martins

    Como dizia minha avó, quando um não quer dois não… Isto posto, quando Seu Janot diz que “delegados de polícia que conduzirão os inquéritos” – assim como no CADE – seriam manipulados – e, portanto, “manipuláveis” – fica implícita a falta de caráter deles, né? Se é assim, por que cargas d’água não são substituídos por gente digna, confiável para começo de conversa? Aí, ninguém os compraria por não serem do tipo “à venda”…

    Curtir