Blogs e Colunistas

01/10/2010

às 6:51

STF em transe – Genro de Ayres Britto tenta negociar com Roriz a não-participação do sogro na sessão que definiria sorte do ex-candidato

A história e cabeludíssima e envolve um figura cuja ficha é, para dizer pouco, polêmica. Mas não dá para fazer de conta que o que está no vídeo não está no vídeo e que as personagens não são quem são. Leiam o que vai na Folha Online. Volto em seguida:

Roriz negociou contratação de genro de ministro do STF

Por Matheus Leitão, Felipe Seligman e Fernanda Odilla:
O ex-governador Joaquim Roriz (PSC-DF) negociou com o genro de Carlos Ayres Britto, do Supremo Tribunal Federal, um contrato que, na prática, impediria o ministro de julgar o caso da Lei da Ficha Limpa. O genro de Ayres Britto é o advogado Adriano Borges – ele mora sem união formal com a filha do ministro, Adriele, e eles têm um filho.

Se a negociação tivesse prosperado, Ayres Britto teria de se declarar impedido de julgar Roriz porque não poderia analisar um caso em que seu genro atua. Seu voto foi a favor da aplicação da Lei da Ficha Limpa contra Roriz, em julgamento apertado e que dividiu o tribunal na semana passada. O resultado foi um empate em 5 a 5 que fez Roriz desistir de sua candidatura e indicar sua mulher como substituta na chapa.

Em um vídeo ao qual a Folha teve acesso, gravado em 3 de setembro, Roriz e Borges discutem o impedimento de Ayres Britto. Oficialmente, o advogado fez parte da defesa de Roriz de 2 a 4 de setembro, e saiu justamente depois da discussão gravada. Borges afirma que é vítima de chantagem, e Roriz alega que foi extorquido.

À Folha, Ayres Britto afirmou que “não tem nada com isso” e que o genro deveria responder pelo caso. O vídeo tem uma 1 hora e 11 minutos de duração. Durante 37 minutos, a câmera registra uma sala com as luzes apagadas, na casa de Roriz. Em seguida, o ex-governador e Borges, naquele momento já seu advogado na causa, entram na sala e iniciam a conversa.

Seis minutos depois, Roriz pergunta: “Eu gostaria da sinceridade sobre o voto do seu sogro?”. Depois de balbuciar palavras desconexas, Borges responde: “Com isso aí ele não vai participar. Tá impedido”. Roriz continua: “Então é o êxito.” E o advogado responde: “É um êxito de certa forma”. O ex-governador sentencia: “Com isso, eu ganho folgado”.

Durante a conversa gravada, Borges tenta negociar os honorários e diz que já havia contratado uma equipe para trabalhar no processo. A Folha apurou que foram mobilizados cinco advogados. Roriz diz que não precisava de mais ninguém, somente da presença do genro do ministro.

Na gravação, como parâmetro para o valor cobrado pelos serviços, o advogado cita outra causa semelhante a de Roriz, na qual cobrou R$ 1,5 milhão de “pró-labore” e mais R$ 3 milhões “no êxito”. ” O ex-governador afirma não ter dinheiro e ainda diz que “antecipadamente não há a menor possibilidade” de pagar o que o advogado queria.

No final da conversa, Roriz oferece R$ 1 milhão para que Borges apenas conste na lista dos defensores. Não houve acordo porque o genro de Ayres Britto insistiu para ser o principal advogado da ação. Estando na lista ou assinando como defensor principal, a sua atuação levaria Ayres Britto a se declarar impedido. Em um caso anterior semelhante com o genro no STF, ele havia procedido desta forma.

Aqui um trecho do vídeo. Comento depois

Comento
Como Roriz sabe que está gravando a conversa, ele vai dando corda para o outro se enforcar, o que Borges faz gostosamente. Há mais no vídeo do que o simples oferecimento de mão-de-obra especializada. O que se está negociando ali é o impedimento de Ayres Britto. A resposta dos ministro (ver abaixo) é, por enquanto, bastante insuficiente. A um ministro do Supremo, nesse caso, pede-se mais do que a expressão da decepção com o genro, a declaração da consciência limpa e o “não tenho nada com isso”. O quê? Pois é…

Dada a seqüência, não há como ignorar que resta a hipótese — e não estou acusando Ayres Britto de absolutamente nada; estou, reitero, expondo a lógica da coisa — de que Britto só participou do julgamento, com seu voto contrário a Roriz, porque o ex-candidato não aceitou pagar o valor pedido pelo genro. Tivesse aceitado, ainda que Britto ignorasse a atuação do tal Borges, não dependeria do ministro participar ou não: impedido estaria.

O resumo da ópera é que Borges pediu R$ 4,5 milhões pelo impedimento de Britto, e Roriz só topou pagar R$ 1 milhão. É claro que se abre outra janela perversa aí: ainda que à revelia do sogro, o genro transformaria a sua presença ou não no tribunal num ativo e tanto. No vídeo, ele fala em “outros casos” e pede “sigilo” para “outros políticos não ficarem sabendo”. Do que  está falando? A coisa é muito grave.

Dúvida
No fim do segundo vídeo, Roriz inventa um verbo: “coisar”. Ele diz que “jamais coisaria” porque “não faço isso, não”. Que diabos será “coisar” na estranha língua dessa gente?

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

106 Comentários

  • Justo

    -

    5/10/2010 às 8:07 pm

    “e não estou acusando Ayres Britto de absolutamente nada; estou, reitero, expondo a lógica da coisa”

    Eu também não estou acusando voce de nada, Reynaldo, mas, expondo a lógica da coisa, dizer que é possível que o Ayres Britto votou contra porque o Roriz não aceitou o combinado é uma forma de sujar o nome do Ministro sem se expor. Eu não estou acusando você de nada, Reynaldo, mas, expondo a lógica da coisa, pode ser que você tenha dito isso porque o Roriz pagou a você o quanto você pediu a ele.

    Tem um item do codigo de processo civil que diz que o advogado não pode ser admitido no processo se ele entrou depois com o objetivo de criar o impedimento do parente. Enfim, o genro estava tentando vender o que não poderia.

  • sérgio c. junqueira

    -

    4/10/2010 às 2:23 pm

    Eles já sabiam como o Ayres votaria? Como?
    E que justiça a resguarda? -Bastarda.
    É grátis distribuída?- Vendida.
    Que tem, que a todos assusta? – Injusta.
    Valha-nos Deus, o que custa
    que El-Rei nos dá de graça,
    Que anda a justiça na praça
    Bastarda, vendida, injusta.
    Gregório de Matos, nos anos de 1670 e poucos.
    Desde então, e como sempre.

  • Flamarion Almeida

    -

    2/10/2010 às 7:48 pm

    CORREÇÃO DE TEXTO: No penúltimo parágrafo abaixo de mimha lvra, eu quis dizer:

    “Há que se criar mecanismos e posturas radicais, inteligentes; que acima de tudo, DÊEM ENSEJO À NOÇÃO DE QUE CADA INDIVÍDUO, decididamente, participa efetivamente da construção de uma Nação!”

    Foi só falar em usurpação, que . . . Perdão!

  • Pedro Couto

    -

    2/10/2010 às 1:35 am

    É isso ai galera, é o resultado das nomeações por afinidades. A ganãncia e a facilidade é tamanha que até os familiares querem tirar proveito da situação. Tambem pudera, não tem comando, ai fica facil e o pessoal aproveita. como no caso do Ministério da Casa Civil, ao lado do Gabinete do Lula Senhora Erenice, esposo, filho, é tanta gente que vai estourar os 140 caracteres que o blog me permite, sendo assim coloco etc. agora no STF. abstenho em comentar pois em briga de familia não devemos meter a colher. Deixa prá lá.

  • Anónimo

    -

    2/10/2010 às 1:24 am

    Se não tem nada a ver que ele mesmo (Ayres Brito) seja o primeiro a cobrar explicações do seu genro. O silêncio e pior ainda, essa resposta feita de: “estou com minha consciência tranquila” recaem sobre o ministro como, no mínimo, uma tentativa de proteger seu ambicioso genro.

    O Brasil pede, não, EXIGE explicações.

  • caio graco a. campos

    -

    2/10/2010 às 12:26 am

    Afinal,é Aires Britto que não poderia julgar um causa que seu genro advoga, ou é Adriano Borges que não deveria advogar uma causa que seu sogro julga?? Seria um caso de inversão de prioridades onde o interesse particular “Lewandoski” vantagem sobre o público? Alguém pode me esclarecer?

  • Hugo Conrado

    -

    1/10/2010 às 11:45 pm

    Ave Reinaldo,
    Será que esse lance de compra de juízes esta bem avançado, ou foi algo momentaneo?
    Hummm sei não, depois que os dois documentos deixaram de ser obrigatórios qualquer novidade pode ser mais do mesmo!!!

  • Aparecido f.

    -

    1/10/2010 às 10:22 pm

    A única saida para o Ayres Brito é o pedido de demissão sem aposentadoria…. Aqui no Brasil a punição para os juizes corruptos é aposentá-los. vão ganhar sem trabalhar…depois de roubar…

  • Aparecido f.

    -

    1/10/2010 às 10:09 pm

    No futebol tem dois Ronaldinhos. Quantos Ronaldinhos tem em Brasilia ?????????????????????….. Já sabemos de tres : o Ronaldinho do Lula, nome dado pelo próprio Lula. Depois temos o Ronaldinho da Erenice… Agora temos o Ronaldinho do Ayres Brito…. E esse Ronaldinho disse que tem outros casos… aí teeeemmmm…….É por isso que defendo a nomeação do Tiririca para o STF… Pior do que tá não fica…..O Ayres Brito entende muito de tramóia, pois era filiado ao PT em Sergipe…..

  • João Fernando

    -

    1/10/2010 às 9:55 pm

    O grande mestre em “coisar” é o Tiririca.

  • Marcos César Santos

    -

    1/10/2010 às 7:13 pm

    A melhor de todas as análises, postado abaixo por C.S., deste mais um escândalo, como nunca nste país:
    “Essa história é velha, mando o delinquente do genro em meu lugar e se colar, tudo bem! Se não, o delinquente é culpado só!Não tem enganação!A justiça deveria caçar esse juiz ou qualquer um que venha denegrir as instituições no país.Esse juiz é quem deve estar também no rol dos fichas sujas!” Parabéns pelo poder de síntese e imparcialidade, sra. C.S.!

  • claudia santana

    -

    1/10/2010 às 6:58 pm

    Essa história é velha, mando o delinquente do genro em meu lugar e se colar, tudo bem! Se não, o delinquente é culpado só!Não tem enganação!A justiça deveria caçar esse juiz ou qualquer um que venha denegrir as instituições no país.Esse juiz é quem deve estar também no rol dos fichas sujas!

  • Ziu

    -

    1/10/2010 às 5:45 pm

    Reinaldo,
    Então quer dizer que o genro do Ayres Brito anda “coisando” por ai já faz tempo, enquanto o sogro, com ares de bom moço, labuta lá no STF e no TSE.
    Pelo visto entre uma “coisação” e uma “labutação”, quem está se ferrando mesmo é o povo brasileiro!!!

  • gusmao

    -

    1/10/2010 às 4:54 pm

    apenas para esclarecimento técnico, o advogado parente ou afim, nao pode advogar em causa com o fim exclusivo de afastar o juiz, assim prediz a regra do art.134, paragrafo unico do codigo de processo civil:

    “Parágrafo único. No caso do no IV, o impedimento só se verifica quando o advogado já estava exercendo o patrocínio da causa; é, porém, vedado ao advogado pleitear no processo, a fim de criar o impedimento do juiz.”

    portanto muito estranho a promessa feita pelo advogado, pois na verdade ele é que estaria afastado.

    nao sei no STF mas nossa justiça Estadual esta impregnada dessas negociações, basta acompanhar no Conselho Nacional de Justiça quantos juizes ja foram afastados por venda de sentença.

  • Marcos

    -

    1/10/2010 às 4:32 pm

    TA TUDO DOMINADO!
    JK tirou a sede do rio pra criar um novo brasil, olha no que deu…MALDITO JK!

  • Carlos Pontes

    -

    1/10/2010 às 4:20 pm

    No moderno dicionário da corrupção “coisar” é uma mensagem códificada em morse no meio de uma negociata, que bloqueia a contra intenção do delator.

  • Plínio

    -

    1/10/2010 às 4:07 pm

    Faz todo sentido. Ayres Britto, o “poeta que virou ministro”, era filiado ao… PT! Não duvido que sua excelência deva ter um orgulho danado de ter sido nomeado pelo “supremo petista”, Lula da Silva.
    Bem, petista entende de corrupção…

  • Carlos

    -

    1/10/2010 às 4:06 pm

    ô anonimo do inquérito 2828…
    e o advogado vai deixar de atuar junto a qualquer tribunal porque tem parente/afins lá??? o exercício de qualquer atividade profissional é livre, garantia constitucional.

  • Bia

    -

    1/10/2010 às 3:58 pm

    Sou apartidária mas gosto de acompanhar as notícias sobre política. Sendo assim algumas notícias, como esta dos vídeos, já tinham sido divulgadas mesmo antes do julgamento. Por isso levanto alguns pontos:
    1 ) Já era praticamente conhecido o posicionamento dos ministros do STF em relação a aplicação da Ficha Limpa, restando praticamente a dúvida em relação a ministra Ellen Gracie;
    2 ) Independentemente de quem foi a solicitação de compra ou venda do voto, apesar que no vídeo quem reforça a tese do impedimento é o genro, o ministro ficaria impedido de participar da votação.
    3 ) Foi noticiado também que antes de julgar improcedente o pedido do Roriz o ministro realizou uma reunião familiar para saber se nos e-mails encaminhado tinham valores.
    4 ) Porque a lei da ficha limpa retroage para uns casos (se o político for da oposição) e para outros não (Lessa e Lago)?
    5 ) Porque a Lei da ficha limpa que foi sancionada em junho tem que ser imediatamente aplicada e já a Lei que trata da obrigatoriedade de apresentação nas eleições de 2 documentos (muda o processo eleitoral) pode ser modificada a 2 dias das eleições?

    Confesso que vendo as coisas que acontecem no Brasil e principalmente em Brasília me deixam mais decepcionada com a política misturada com a justiça.

  • Carlos

    -

    1/10/2010 às 3:55 pm

    Conheço o Dr. Adriano. Estivemos em causa oposta. Inteligentíssimo, muito competente, conhece o direito como poucos. Só não sabia que ele era ingênuo, caindo como lebre na arapuca preparada por essa raposa/crápula/ladrão do Roriz.

  • marcia soares

    -

    1/10/2010 às 3:47 pm

    Quando ele diz que na outra vez que fez esse mesmo tipo de “defesa”, ele cobrou 4,5 milhões. Quer dizer que nesse caso o Ministro se declarou impedido? hum…aí tem!

  • anonimo

    -

    1/10/2010 às 3:16 pm

    Em 30.06.2009, o MPF protocolou Inquérito Penal 2828 no STF, contra EXPEDITO GONÇALVES FERREIRA JÚNIOR, senador de Rondonia que perdeu mandato.
    No dia seguinte o Inq. 2828 foi distribuído ao Relator, Ministro Carlos Britto, e o processo foi enviado ao seu gabinete.
    No dia 7 de julho foi protocolada petição com procuração/substabelecimento a advogado.
    No dia 8 de julho há informação de um despacho dado na véspera: EM 07/07/2009: “DECLARO IMPEDIMENTO (ART. 252 DO CPP) [...]“. Pelo Ministro Relator, obviamente.
    Depois disso, o processo foi redistribuído ao Ministro Marco Aurélio.
    http://www.stf.jus.br/portal/processo/verProcessoAndamento.asp?incidente=2688449

    Há outros processos patrocinados por este advogado, que foram “distribuídos por exclusão de ministro”, nunca passaram pelo Ministro Britto.

    Este Inquérito 2828 foi distribuído ao Min. Britto; após a juntada da procuração, este declarou o impedimento. Será que foi a este que ele se referiu?

  • antonio

    -

    1/10/2010 às 2:40 pm

    Após ler o texto e ver o vídeo, conclui-se que em Brasília a patifaria anda solta.
    Os vídeos gravados com a “equipe” de Arruda foram decisivos para derrubar, em parte, aquela quadrilha. Mas, pelo visto, há muitas outras em ação.
    O que se deduz claramente é que esse advogado queria faturar negociando o afastamento do sogro. Isso já é o bastante para que se abra uma investigação para apurar outros casos. No entanto, pode-se confiar em apuração de malandragem no Brasil? Só se for da imprensa. O resto é resto.

  • Tony

    -

    1/10/2010 às 2:35 pm

    Que é grave,é…
    mas não há nada neste vídeo q indique q o ministro Britto tenha participação nisso…
    uma coisa é o ministro Britto. outra coisa, seu genro.
    meu voto é a favor do Ministro…Ele não fez nada de errado…

  • Just-for-fucking

    -

    1/10/2010 às 2:22 pm

    Isto é a Cleptolândia, todos fazem a farsa até que chega a sua vez, ai… a desculpa patética de sempre só aceita na terra dos vícios ibérico, vicio incrustado até a medula nestes farsistas. Eu não sabia, fui traído. Precisamos urgentemente de um instrumento institucional aplicável sem a interferência destes saqueadores. Aceita se sugestões…

  • Erick Santos

    -

    1/10/2010 às 2:17 pm

    É inadmissível colocarem um vídeo onde a profissão de advogado, é sempre de manter o sigilo com seu cliente, é inviolável. É um crime divulgar esse vídeo onde o advogado com seu cliente, negociam as suas estratégias para ganhar a causa. Nos termos do Art. 25 do Código de ética e Disciplina da OAB, o sigilo profissional é inerente à profissão, pondo-se o respeito. O advogado deve fazer por merecer a confiança de seu cliente não revelando os fatos ou exibindo documentos a ele confiados, para assim poder exercer sua função de representá-lo e defendê-lo com eficácia.

  • James

    -

    1/10/2010 às 2:04 pm

    Gravíssimo… Aguardamos um esclarecimento urgente contra essas graves denúncias. As imagens e os diálogos são contundentes e colocam a honra e a credibilidade do Min. Aires em xeque. Com a palavra Min. Aires Britto e seu genro! Nos cidadão brasilerios e contribuintes estamos aguardando.

  • José N.Rodrigues

    -

    1/10/2010 às 1:57 pm

    DE COISA EM COISA ELES VÃO NOS “COISANDO” E GOZANDO DA NOSSA CARA DE POVÃO BABACA MACUNAÍMICO.
    ASCO!NOJO!A BANDALHEIRA ESTAR TÃO ESCRACHADA QUE ELES SORRIEM DURANTE O “ACERTO” DA BUFUNFA SABENDO QUE SAIRÃO INPUNES E FACEIROS.
    ETA PAÍZZINHO SACANA!!!

    RODRIGÃO

  • frajola

    -

    1/10/2010 às 1:55 pm

    Como dizia o Chapolim Colorado: SUSPEITAVA DESDE O PRINCÍPIO.

  • jovem

    -

    1/10/2010 às 1:42 pm

    roby
    -01/10/2010 às 9:45

    Santa ingenuidade, Batman!

    O tal Ayres Brito votou contra os interesses de Roriz porque este último não pagou o que estava sendo cobrado pelo genro/amante da filha do ministro petista de carteirinha.

    E ainda o Roriz teve de ouvir aquela frase que o bandido fala para a vítima: Perdeu, Playboy!!!!!!

  • Anônimo

    -

    1/10/2010 às 1:38 pm

    Estou com o Silva Júnior
    01/10/2010 às 10:54,
    o que esperar de ministros indicados pelo governo e referendado por um senado com a Madre Superiora como presidente? O nível médio dos ministros seria o mais baixo de todos os tempos?..

  • jovem

    -

    1/10/2010 às 1:37 pm

    Olha, para o Jobim ter deixado a teta do STF, é porque ele viu qua ganhaR$ia mai$$$$$$$ no MD…

    Acho que ganhou mesmo, porque as cifras lá são da ordem de bilhões de euros…

  • jovem

    -

    1/10/2010 às 1:36 pm

    Sra. Silva
    -01/10/2010 às 10:08

    Será que seu nome não é da Silva?

    Pára com isso!!!!!

    Diante de uma venda escrachada de voto, a Sra ainda vem com essa falsa ingenuidade?

    Fala logo que é uma da Silva, uma Roussef, uma Dirceu, uma Jobim ou ainda uma Erenice, fala!

  • Rogério

    -

    1/10/2010 às 1:32 pm

    A explicação do ministro tem sido insuficiente até agora. Receio que seus votos fiquem sob suspeita daqui pra frente. Sei não, tenho dúvidas se já não terá perdido a condição para estar no STF.
    A sinuca é de bico e a coisa muito esquisita.

  • Se-Gyn

    -

    1/10/2010 às 1:26 pm

    Anarriê!

  • ricardo

    -

    1/10/2010 às 1:26 pm

    essa deve ser a tal “realidade telúrica”, não dos índios, mas do país…eehehe…lembra dessa, Britto?

  • Nikacio Lemos

    -

    1/10/2010 às 1:12 pm

    Lula diz que não caso eleja sua candidata, não vai intervir no governo dela .
    Você Acredita!?
    kkkkkkkkkkkkkk

    LULA DA SILVA, UM MENTIROSO!!!
    O que ele diz, não podemos escrever, muito menos acreditar !!!
    Ele(Lula) Jurou de Pé Juntos que nada sabia sobre o Mensalão do PT .
    Recentemente em depoimento confessou que sabia.
    Seu governo é o + corrupto já visto no Brasil e ele sempre diz : Não vi nada, não sei de nada e nada sei .
    Um demagogo, mentiroso e oportunista que ficará na história como o presidente do governo + corrupto já visto nesse País. .

    Nikacio lemos
    23 anos
    P.S. ESTOU CADA VEZ + CONVICTOS E CERTO DO SEGUNDO TURNO E AI AS COISAS TORAMARAM OUTRO RUMO .
    JOSÉ SERRA PRESIDENTE!!!
    kkkkkkkkkkkkk

  • Josi

    -

    1/10/2010 às 1:10 pm

    Reinaldo,
    Analisando a situação, parece-me que o Roriz já sabia que o Ministro Ayres Britto daria o seu voto pela aplicação da Lei nessa eleições, tanto que queria que o seu genro (e apenas ele) figurasse entre os defensores. Estando o genro entre os defensores, o Ministro se daria por impedido para julgar o caso (como é praxe e a Lei e a ética exigem). Ou seja, não me convence essa hipótese de que o Ministro Ayres Britto, que era o relator do caso, julgou contrariamente ao Roriz apenas porque este negou-se a pagar o exigido. Por que ele não entrou em contato com filhos de outros Ministros que também possuem escritórios em Brasília? Para que a necessidade de gravação? Sendo de Brasília e já conhecendo o estilo de fazer política do Roriz, está na cara que ele deseja desestabilizar o Supremo e levantar suspeitas sobre a lisura desse julgamento no qual saiu-se vencido. No entanto, não há como negar que o genro do Ministro agiu ilegalmente. Além disso, foi muito ingênuo. Se tivesse sido menos ganancioso facilmente teria constatado que estava entrando numa roubada. Voto pela inocência do Ministro Ayres Britto.

  • Vera L.

    -

    1/10/2010 às 1:08 pm

    Reinaldo,
    No interior se usa muito “coisar”. Eu vou “coisar”, eu vou fazer, ele “coisou”. Pelo visto ali não “coisaram” nada e o ministro Aires Brito disse que JAMAIS “coisaria” alguma coisa. Mas que coisa mais feia não? Um ministro do STF com um genro tão 171 querendo “coisar” com o nome do ministro?
    Tempos lulisticos. Quando ministros do STF são escolhidos porque a mãe pediu para Dona Mariza Letícia, ou era petista e dava carona para Lula num fusca quando Lula era “pobre”, ou porque é de cor negra. Falta ainda ver o que a nomeação de Tofoli nos reserva e outros….

  • SAMPA

    -

    1/10/2010 às 1:08 pm

    Boa tarde,Reinaldo…pior é que nós aqui nem “em transe ” mais ficamos, ao saber dessas “coisas inventadas”…É igual qdo a gente joga calda de chocolate em cima de um sorvete,escorre e envolve tudo, só que no caso desses senhores, não é bem calda de chocolate que escorre…é da mesma cor ,mas muito fétido,como as ilustres mentes deles…Com o “confeiteiro-mor” que temos,os “indicando”, só pode escorrer coisa desse tipo…E dá-lhe Engov…Abraço

  • Sellba

    -

    1/10/2010 às 1:07 pm

    E pensar que tem gente acreditando que estamos caminhando para ser um grande país, conforme as lorotas do nosso iluminado. Um país grande pode ser. Depois do mensalão que foi um ponto de inflexão na passagem da moralidade para a institucionalização da safadeza ninguém segura mais este país. Os poderes estão podres. Nosso guia apontou o rumo, agora ninguém consegue fechar a porteira. Tímidas resistências, vozes contrárias são atropeladas pelo estouro da boiada. Compararam Lula com Mussolini dias atrás, e muitos disseram que era exagero. Eu o compararia a Hitler. Não vou dizer que vai haver uma nova guerra mundial ou genocídio. Mas no estilo sim é comparável. Um simples cabo conseguiu com seus discursos raivosos, excitar as massas e lhes fazer crer que a pátria seria um paraíso. Fez alianças com empresários dando-lhes generosas encomendas de navios, armamentos, ferrovias, aviões. Tudo era uma festa só. Quando perceberam já era tarde. Os russos estavam batendo às portas de Berlim. Adivinhem para quem sobrou a fatura?

  • Renata

    -

    1/10/2010 às 1:02 pm

    Quanta sujeira! O Brasil precisa inverter essa rota com urgência, é algo que vem deteriorando o País de forma assustadora.
    Gostei “na estranha língua dessa gente”!

  • Nikacio Lemos

    -

    1/10/2010 às 12:56 pm

    Lula diz que não vai intervir no próximo governo.
    Você Acredita!?
    kkkkkkkkkkkkkk

    LULA DA SILVA, UM MENTIROSO!!!
    O que ele diz, não podemos escrever, muito menos acreditar !!!
    Ele(Lula) Jurou de Pé Juntos que nada sabia sobre o Mensalão do PT .
    Recentemente em depoimento confessou que sabia.
    Seu governo é o + corrupto já visto no Brasil e ele sempre diz : Não vi nada, não sei de nada e nada sei .
    Um demagogo, mentiroso e oportunista que ficará na história como o presidente do governo + corrupto já visto nesse País. .

    Nikacio lemos
    23 anos

  • CRenato

    -

    1/10/2010 às 12:47 pm

    Caberia uma renúncia. E pode ter havido mais uma irregularidade na votação da semana passada. Que herança maldita deixa este governo!

  • catson aruak

    -

    1/10/2010 às 12:46 pm

    Até o presente momento, o ministro Ayres Britto sempre se mostrou coerente em seus pronunciamentos no STF e no TSE, afinados com a ética e com a democracia. É dos poucos que a gente fica satisfeito após o seu voto. Já o ratão é uma unanimidade e a conversa foi gravada em sua toca. Vamos, Reinaldo, em quem você acredita?

  • Golden90

    -

    1/10/2010 às 12:36 pm

    Reinaldo, Estou impressionado, ex governador falando em “coisar” nao e verbo e se parece com o verbo coisar (politico de Brasilia)que quer dizer ferrar com os contribuintes.Agora O Ministro do Tribunal Superior de Justica deveria explicar aqui para os “TONTOS” como o seu genro tem procuracao para decidir em nome do TSJ. Ta dificil aguentar!

  • Nuno Alves

    -

    1/10/2010 às 12:36 pm

    Os grandes problemas do Brasil acabam recaindo sobre a fraqueza, a venalidade e a covardia da justiça brasileira que não tem a coragem de ser honesta e defender de verdade as leis e a justiça neste país. Temos muitos casos de magistrados que no lugar de defender o bem público, estão eles próprios mobilizados para assaltar o estado brasileiro com aprática de nepotismos e corrupções de todo tipo. Infeliz do país que tem uma justiça como a nossa.

  • Almeida

    -

    1/10/2010 às 12:36 pm

    Cadê a pizza!?!?!? Quem vai pagar? Que ponha esse ministro fajuto pra correr. Brasil, país de gente mansa, infelizmente.

  • Luis Antonio

    -

    1/10/2010 às 12:21 pm

    Reinaldão,

    Ayres Britto sempre me surpreende! Não falha! O que mais me encantou neste ser iluminado foi sua participação decisiva no retorno ao poder no Maranhão da tradicional família Sarney. Pobre Jackson Lago, que por alguns poucos segundos deixou escapar algumas indevidas palavras de sua boca.

    Agora, o enrosco está nas comprometedoras palavras que saem da boca do genro de Britto. Será que os pares deste homem das leis levarão a ferro e a fogo, tal qual Britto, o sentido daquelas palavrinhas?

    Britto está decepcionado? Coitadinho… Sugiro ao nobre doutor que vista uma tanga, e se embrenhe na mata junto aos seus encantadores índios da Raposa (RAPOSA? OPS…)Serra do Sol.

  • roni

    -

    1/10/2010 às 12:18 pm

    Se houvesse seriedade e isenção do ministro, a primeira coisa a fazer, seria acionar o Ministério Público contra o seu próprio genro….o que não fêz!!Portanto…bom vamos ver os fatos e ver no que dá!

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados