Blogs e Colunistas

01/10/2010

às 6:51

STF em transe – Genro de Ayres Britto tenta negociar com Roriz a não-participação do sogro na sessão que definiria sorte do ex-candidato

A história e cabeludíssima e envolve um figura cuja ficha é, para dizer pouco, polêmica. Mas não dá para fazer de conta que o que está no vídeo não está no vídeo e que as personagens não são quem são. Leiam o que vai na Folha Online. Volto em seguida:

Roriz negociou contratação de genro de ministro do STF

Por Matheus Leitão, Felipe Seligman e Fernanda Odilla:
O ex-governador Joaquim Roriz (PSC-DF) negociou com o genro de Carlos Ayres Britto, do Supremo Tribunal Federal, um contrato que, na prática, impediria o ministro de julgar o caso da Lei da Ficha Limpa. O genro de Ayres Britto é o advogado Adriano Borges – ele mora sem união formal com a filha do ministro, Adriele, e eles têm um filho.

Se a negociação tivesse prosperado, Ayres Britto teria de se declarar impedido de julgar Roriz porque não poderia analisar um caso em que seu genro atua. Seu voto foi a favor da aplicação da Lei da Ficha Limpa contra Roriz, em julgamento apertado e que dividiu o tribunal na semana passada. O resultado foi um empate em 5 a 5 que fez Roriz desistir de sua candidatura e indicar sua mulher como substituta na chapa.

Em um vídeo ao qual a Folha teve acesso, gravado em 3 de setembro, Roriz e Borges discutem o impedimento de Ayres Britto. Oficialmente, o advogado fez parte da defesa de Roriz de 2 a 4 de setembro, e saiu justamente depois da discussão gravada. Borges afirma que é vítima de chantagem, e Roriz alega que foi extorquido.

À Folha, Ayres Britto afirmou que “não tem nada com isso” e que o genro deveria responder pelo caso. O vídeo tem uma 1 hora e 11 minutos de duração. Durante 37 minutos, a câmera registra uma sala com as luzes apagadas, na casa de Roriz. Em seguida, o ex-governador e Borges, naquele momento já seu advogado na causa, entram na sala e iniciam a conversa.

Seis minutos depois, Roriz pergunta: “Eu gostaria da sinceridade sobre o voto do seu sogro?”. Depois de balbuciar palavras desconexas, Borges responde: “Com isso aí ele não vai participar. Tá impedido”. Roriz continua: “Então é o êxito.” E o advogado responde: “É um êxito de certa forma”. O ex-governador sentencia: “Com isso, eu ganho folgado”.

Durante a conversa gravada, Borges tenta negociar os honorários e diz que já havia contratado uma equipe para trabalhar no processo. A Folha apurou que foram mobilizados cinco advogados. Roriz diz que não precisava de mais ninguém, somente da presença do genro do ministro.

Na gravação, como parâmetro para o valor cobrado pelos serviços, o advogado cita outra causa semelhante a de Roriz, na qual cobrou R$ 1,5 milhão de “pró-labore” e mais R$ 3 milhões “no êxito”. ” O ex-governador afirma não ter dinheiro e ainda diz que “antecipadamente não há a menor possibilidade” de pagar o que o advogado queria.

No final da conversa, Roriz oferece R$ 1 milhão para que Borges apenas conste na lista dos defensores. Não houve acordo porque o genro de Ayres Britto insistiu para ser o principal advogado da ação. Estando na lista ou assinando como defensor principal, a sua atuação levaria Ayres Britto a se declarar impedido. Em um caso anterior semelhante com o genro no STF, ele havia procedido desta forma.

Aqui um trecho do vídeo. Comento depois

Comento
Como Roriz sabe que está gravando a conversa, ele vai dando corda para o outro se enforcar, o que Borges faz gostosamente. Há mais no vídeo do que o simples oferecimento de mão-de-obra especializada. O que se está negociando ali é o impedimento de Ayres Britto. A resposta dos ministro (ver abaixo) é, por enquanto, bastante insuficiente. A um ministro do Supremo, nesse caso, pede-se mais do que a expressão da decepção com o genro, a declaração da consciência limpa e o “não tenho nada com isso”. O quê? Pois é…

Dada a seqüência, não há como ignorar que resta a hipótese — e não estou acusando Ayres Britto de absolutamente nada; estou, reitero, expondo a lógica da coisa — de que Britto só participou do julgamento, com seu voto contrário a Roriz, porque o ex-candidato não aceitou pagar o valor pedido pelo genro. Tivesse aceitado, ainda que Britto ignorasse a atuação do tal Borges, não dependeria do ministro participar ou não: impedido estaria.

O resumo da ópera é que Borges pediu R$ 4,5 milhões pelo impedimento de Britto, e Roriz só topou pagar R$ 1 milhão. É claro que se abre outra janela perversa aí: ainda que à revelia do sogro, o genro transformaria a sua presença ou não no tribunal num ativo e tanto. No vídeo, ele fala em “outros casos” e pede “sigilo” para “outros políticos não ficarem sabendo”. Do que  está falando? A coisa é muito grave.

Dúvida
No fim do segundo vídeo, Roriz inventa um verbo: “coisar”. Ele diz que “jamais coisaria” porque “não faço isso, não”. Que diabos será “coisar” na estranha língua dessa gente?

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

107 Comentários

  1. Justo

    -

    05/10/2010 às 20:07

    “e não estou acusando Ayres Britto de absolutamente nada; estou, reitero, expondo a lógica da coisa”

    Eu também não estou acusando voce de nada, Reynaldo, mas, expondo a lógica da coisa, dizer que é possível que o Ayres Britto votou contra porque o Roriz não aceitou o combinado é uma forma de sujar o nome do Ministro sem se expor. Eu não estou acusando você de nada, Reynaldo, mas, expondo a lógica da coisa, pode ser que você tenha dito isso porque o Roriz pagou a você o quanto você pediu a ele.

    Tem um item do codigo de processo civil que diz que o advogado não pode ser admitido no processo se ele entrou depois com o objetivo de criar o impedimento do parente. Enfim, o genro estava tentando vender o que não poderia.

  2. sérgio c. junqueira

    -

    04/10/2010 às 14:23

    Eles já sabiam como o Ayres votaria? Como?
    E que justiça a resguarda? -Bastarda.
    É grátis distribuída?- Vendida.
    Que tem, que a todos assusta? – Injusta.
    Valha-nos Deus, o que custa
    que El-Rei nos dá de graça,
    Que anda a justiça na praça
    Bastarda, vendida, injusta.
    Gregório de Matos, nos anos de 1670 e poucos.
    Desde então, e como sempre.

  3. Flamarion Almeida

    -

    02/10/2010 às 19:48

    CORREÇÃO DE TEXTO: No penúltimo parágrafo abaixo de mimha lvra, eu quis dizer:

    “Há que se criar mecanismos e posturas radicais, inteligentes; que acima de tudo, DÊEM ENSEJO À NOÇÃO DE QUE CADA INDIVÍDUO, decididamente, participa efetivamente da construção de uma Nação!”

    Foi só falar em usurpação, que . . . Perdão!

  4. Pedro Couto

    -

    02/10/2010 às 1:35

    É isso ai galera, é o resultado das nomeações por afinidades. A ganãncia e a facilidade é tamanha que até os familiares querem tirar proveito da situação. Tambem pudera, não tem comando, ai fica facil e o pessoal aproveita. como no caso do Ministério da Casa Civil, ao lado do Gabinete do Lula Senhora Erenice, esposo, filho, é tanta gente que vai estourar os 140 caracteres que o blog me permite, sendo assim coloco etc. agora no STF. abstenho em comentar pois em briga de familia não devemos meter a colher. Deixa prá lá.

  5. Anónimo

    -

    02/10/2010 às 1:24

    Se não tem nada a ver que ele mesmo (Ayres Brito) seja o primeiro a cobrar explicações do seu genro. O silêncio e pior ainda, essa resposta feita de: “estou com minha consciência tranquila” recaem sobre o ministro como, no mínimo, uma tentativa de proteger seu ambicioso genro.

    O Brasil pede, não, EXIGE explicações.

  6. caio graco a. campos

    -

    02/10/2010 às 0:26

    Afinal,é Aires Britto que não poderia julgar um causa que seu genro advoga, ou é Adriano Borges que não deveria advogar uma causa que seu sogro julga?? Seria um caso de inversão de prioridades onde o interesse particular “Lewandoski” vantagem sobre o público? Alguém pode me esclarecer?

  7. Hugo Conrado

    -

    01/10/2010 às 23:45

    Ave Reinaldo,
    Será que esse lance de compra de juízes esta bem avançado, ou foi algo momentaneo?
    Hummm sei não, depois que os dois documentos deixaram de ser obrigatórios qualquer novidade pode ser mais do mesmo!!!

  8. Aparecido f.

    -

    01/10/2010 às 22:22

    A única saida para o Ayres Brito é o pedido de demissão sem aposentadoria…. Aqui no Brasil a punição para os juizes corruptos é aposentá-los. vão ganhar sem trabalhar…depois de roubar…

  9. Aparecido f.

    -

    01/10/2010 às 22:09

    No futebol tem dois Ronaldinhos. Quantos Ronaldinhos tem em Brasilia ?????????????????????….. Já sabemos de tres : o Ronaldinho do Lula, nome dado pelo próprio Lula. Depois temos o Ronaldinho da Erenice… Agora temos o Ronaldinho do Ayres Brito…. E esse Ronaldinho disse que tem outros casos… aí teeeemmmm…….É por isso que defendo a nomeação do Tiririca para o STF… Pior do que tá não fica…..O Ayres Brito entende muito de tramóia, pois era filiado ao PT em Sergipe…..

  10. João Fernando

    -

    01/10/2010 às 21:55

    O grande mestre em “coisar” é o Tiririca.

  11. Marcos César Santos

    -

    01/10/2010 às 19:13

    A melhor de todas as análises, postado abaixo por C.S., deste mais um escândalo, como nunca nste país:
    “Essa história é velha, mando o delinquente do genro em meu lugar e se colar, tudo bem! Se não, o delinquente é culpado só!Não tem enganação!A justiça deveria caçar esse juiz ou qualquer um que venha denegrir as instituições no país.Esse juiz é quem deve estar também no rol dos fichas sujas!” Parabéns pelo poder de síntese e imparcialidade, sra. C.S.!

  12. claudia santana

    -

    01/10/2010 às 18:58

    Essa história é velha, mando o delinquente do genro em meu lugar e se colar, tudo bem! Se não, o delinquente é culpado só!Não tem enganação!A justiça deveria caçar esse juiz ou qualquer um que venha denegrir as instituições no país.Esse juiz é quem deve estar também no rol dos fichas sujas!

  13. Ziu

    -

    01/10/2010 às 17:45

    Reinaldo,
    Então quer dizer que o genro do Ayres Brito anda “coisando” por ai já faz tempo, enquanto o sogro, com ares de bom moço, labuta lá no STF e no TSE.
    Pelo visto entre uma “coisação” e uma “labutação”, quem está se ferrando mesmo é o povo brasileiro!!!

  14. gusmao

    -

    01/10/2010 às 16:54

    apenas para esclarecimento técnico, o advogado parente ou afim, nao pode advogar em causa com o fim exclusivo de afastar o juiz, assim prediz a regra do art.134, paragrafo unico do codigo de processo civil:

    “Parágrafo único. No caso do no IV, o impedimento só se verifica quando o advogado já estava exercendo o patrocínio da causa; é, porém, vedado ao advogado pleitear no processo, a fim de criar o impedimento do juiz.”

    portanto muito estranho a promessa feita pelo advogado, pois na verdade ele é que estaria afastado.

    nao sei no STF mas nossa justiça Estadual esta impregnada dessas negociações, basta acompanhar no Conselho Nacional de Justiça quantos juizes ja foram afastados por venda de sentença.

  15. Marcos

    -

    01/10/2010 às 16:32

    TA TUDO DOMINADO!
    JK tirou a sede do rio pra criar um novo brasil, olha no que deu…MALDITO JK!

  16. Carlos Pontes

    -

    01/10/2010 às 16:20

    No moderno dicionário da corrupção “coisar” é uma mensagem códificada em morse no meio de uma negociata, que bloqueia a contra intenção do delator.

  17. Plínio

    -

    01/10/2010 às 16:07

    Faz todo sentido. Ayres Britto, o “poeta que virou ministro”, era filiado ao… PT! Não duvido que sua excelência deva ter um orgulho danado de ter sido nomeado pelo “supremo petista”, Lula da Silva.
    Bem, petista entende de corrupção…

  18. Carlos

    -

    01/10/2010 às 16:06

    ô anonimo do inquérito 2828…
    e o advogado vai deixar de atuar junto a qualquer tribunal porque tem parente/afins lá??? o exercício de qualquer atividade profissional é livre, garantia constitucional.

  19. Bia

    -

    01/10/2010 às 15:58

    Sou apartidária mas gosto de acompanhar as notícias sobre política. Sendo assim algumas notícias, como esta dos vídeos, já tinham sido divulgadas mesmo antes do julgamento. Por isso levanto alguns pontos:
    1 ) Já era praticamente conhecido o posicionamento dos ministros do STF em relação a aplicação da Ficha Limpa, restando praticamente a dúvida em relação a ministra Ellen Gracie;
    2 ) Independentemente de quem foi a solicitação de compra ou venda do voto, apesar que no vídeo quem reforça a tese do impedimento é o genro, o ministro ficaria impedido de participar da votação.
    3 ) Foi noticiado também que antes de julgar improcedente o pedido do Roriz o ministro realizou uma reunião familiar para saber se nos e-mails encaminhado tinham valores.
    4 ) Porque a lei da ficha limpa retroage para uns casos (se o político for da oposição) e para outros não (Lessa e Lago)?
    5 ) Porque a Lei da ficha limpa que foi sancionada em junho tem que ser imediatamente aplicada e já a Lei que trata da obrigatoriedade de apresentação nas eleições de 2 documentos (muda o processo eleitoral) pode ser modificada a 2 dias das eleições?

    Confesso que vendo as coisas que acontecem no Brasil e principalmente em Brasília me deixam mais decepcionada com a política misturada com a justiça.

  20. Carlos

    -

    01/10/2010 às 15:55

    Conheço o Dr. Adriano. Estivemos em causa oposta. Inteligentíssimo, muito competente, conhece o direito como poucos. Só não sabia que ele era ingênuo, caindo como lebre na arapuca preparada por essa raposa/crápula/ladrão do Roriz.

  21. marcia soares

    -

    01/10/2010 às 15:47

    Quando ele diz que na outra vez que fez esse mesmo tipo de “defesa”, ele cobrou 4,5 milhões. Quer dizer que nesse caso o Ministro se declarou impedido? hum…aí tem!

  22. anonimo

    -

    01/10/2010 às 15:16

    Em 30.06.2009, o MPF protocolou Inquérito Penal 2828 no STF, contra EXPEDITO GONÇALVES FERREIRA JÚNIOR, senador de Rondonia que perdeu mandato.
    No dia seguinte o Inq. 2828 foi distribuído ao Relator, Ministro Carlos Britto, e o processo foi enviado ao seu gabinete.
    No dia 7 de julho foi protocolada petição com procuração/substabelecimento a advogado.
    No dia 8 de julho há informação de um despacho dado na véspera: EM 07/07/2009: “DECLARO IMPEDIMENTO (ART. 252 DO CPP) [...]“. Pelo Ministro Relator, obviamente.
    Depois disso, o processo foi redistribuído ao Ministro Marco Aurélio.
    http://www.stf.jus.br/portal/processo/verProcessoAndamento.asp?incidente=2688449

    Há outros processos patrocinados por este advogado, que foram “distribuídos por exclusão de ministro”, nunca passaram pelo Ministro Britto.

    Este Inquérito 2828 foi distribuído ao Min. Britto; após a juntada da procuração, este declarou o impedimento. Será que foi a este que ele se referiu?

  23. antonio

    -

    01/10/2010 às 14:40

    Após ler o texto e ver o vídeo, conclui-se que em Brasília a patifaria anda solta.
    Os vídeos gravados com a “equipe” de Arruda foram decisivos para derrubar, em parte, aquela quadrilha. Mas, pelo visto, há muitas outras em ação.
    O que se deduz claramente é que esse advogado queria faturar negociando o afastamento do sogro. Isso já é o bastante para que se abra uma investigação para apurar outros casos. No entanto, pode-se confiar em apuração de malandragem no Brasil? Só se for da imprensa. O resto é resto.

  24. Tony

    -

    01/10/2010 às 14:35

    Que é grave,é…
    mas não há nada neste vídeo q indique q o ministro Britto tenha participação nisso…
    uma coisa é o ministro Britto. outra coisa, seu genro.
    meu voto é a favor do Ministro…Ele não fez nada de errado…

  25. Just-for-fucking

    -

    01/10/2010 às 14:22

    Isto é a Cleptolândia, todos fazem a farsa até que chega a sua vez, ai… a desculpa patética de sempre só aceita na terra dos vícios ibérico, vicio incrustado até a medula nestes farsistas. Eu não sabia, fui traído. Precisamos urgentemente de um instrumento institucional aplicável sem a interferência destes saqueadores. Aceita se sugestões…

  26. Erick Santos

    -

    01/10/2010 às 14:17

    É inadmissível colocarem um vídeo onde a profissão de advogado, é sempre de manter o sigilo com seu cliente, é inviolável. É um crime divulgar esse vídeo onde o advogado com seu cliente, negociam as suas estratégias para ganhar a causa. Nos termos do Art. 25 do Código de ética e Disciplina da OAB, o sigilo profissional é inerente à profissão, pondo-se o respeito. O advogado deve fazer por merecer a confiança de seu cliente não revelando os fatos ou exibindo documentos a ele confiados, para assim poder exercer sua função de representá-lo e defendê-lo com eficácia.

  27. James

    -

    01/10/2010 às 14:04

    Gravíssimo… Aguardamos um esclarecimento urgente contra essas graves denúncias. As imagens e os diálogos são contundentes e colocam a honra e a credibilidade do Min. Aires em xeque. Com a palavra Min. Aires Britto e seu genro! Nos cidadão brasilerios e contribuintes estamos aguardando.

  28. José N.Rodrigues

    -

    01/10/2010 às 13:57

    DE COISA EM COISA ELES VÃO NOS “COISANDO” E GOZANDO DA NOSSA CARA DE POVÃO BABACA MACUNAÍMICO.
    ASCO!NOJO!A BANDALHEIRA ESTAR TÃO ESCRACHADA QUE ELES SORRIEM DURANTE O “ACERTO” DA BUFUNFA SABENDO QUE SAIRÃO INPUNES E FACEIROS.
    ETA PAÍZZINHO SACANA!!!

    RODRIGÃO

  29. frajola

    -

    01/10/2010 às 13:55

    Como dizia o Chapolim Colorado: SUSPEITAVA DESDE O PRINCÍPIO.

  30. jovem

    -

    01/10/2010 às 13:42

    roby
    -01/10/2010 às 9:45

    Santa ingenuidade, Batman!

    O tal Ayres Brito votou contra os interesses de Roriz porque este último não pagou o que estava sendo cobrado pelo genro/amante da filha do ministro petista de carteirinha.

    E ainda o Roriz teve de ouvir aquela frase que o bandido fala para a vítima: Perdeu, Playboy!!!!!!

  31. Anônimo

    -

    01/10/2010 às 13:38

    Estou com o Silva Júnior
    01/10/2010 às 10:54,
    o que esperar de ministros indicados pelo governo e referendado por um senado com a Madre Superiora como presidente? O nível médio dos ministros seria o mais baixo de todos os tempos?..

  32. jovem

    -

    01/10/2010 às 13:37

    Olha, para o Jobim ter deixado a teta do STF, é porque ele viu qua ganhaR$ia mai$$$$$$$ no MD…

    Acho que ganhou mesmo, porque as cifras lá são da ordem de bilhões de euros…

  33. jovem

    -

    01/10/2010 às 13:36

    Sra. Silva
    -01/10/2010 às 10:08

    Será que seu nome não é da Silva?

    Pára com isso!!!!!

    Diante de uma venda escrachada de voto, a Sra ainda vem com essa falsa ingenuidade?

    Fala logo que é uma da Silva, uma Roussef, uma Dirceu, uma Jobim ou ainda uma Erenice, fala!

  34. Rogério

    -

    01/10/2010 às 13:32

    A explicação do ministro tem sido insuficiente até agora. Receio que seus votos fiquem sob suspeita daqui pra frente. Sei não, tenho dúvidas se já não terá perdido a condição para estar no STF.
    A sinuca é de bico e a coisa muito esquisita.

  35. Se-Gyn

    -

    01/10/2010 às 13:26

    Anarriê!

  36. ricardo

    -

    01/10/2010 às 13:26

    essa deve ser a tal “realidade telúrica”, não dos índios, mas do país…eehehe…lembra dessa, Britto?

  37. Nikacio Lemos

    -

    01/10/2010 às 13:12

    Lula diz que não caso eleja sua candidata, não vai intervir no governo dela .
    Você Acredita!?
    kkkkkkkkkkkkkk

    LULA DA SILVA, UM MENTIROSO!!!
    O que ele diz, não podemos escrever, muito menos acreditar !!!
    Ele(Lula) Jurou de Pé Juntos que nada sabia sobre o Mensalão do PT .
    Recentemente em depoimento confessou que sabia.
    Seu governo é o + corrupto já visto no Brasil e ele sempre diz : Não vi nada, não sei de nada e nada sei .
    Um demagogo, mentiroso e oportunista que ficará na história como o presidente do governo + corrupto já visto nesse País. .

    Nikacio lemos
    23 anos
    P.S. ESTOU CADA VEZ + CONVICTOS E CERTO DO SEGUNDO TURNO E AI AS COISAS TORAMARAM OUTRO RUMO .
    JOSÉ SERRA PRESIDENTE!!!
    kkkkkkkkkkkkk

  38. Josi

    -

    01/10/2010 às 13:10

    Reinaldo,
    Analisando a situação, parece-me que o Roriz já sabia que o Ministro Ayres Britto daria o seu voto pela aplicação da Lei nessa eleições, tanto que queria que o seu genro (e apenas ele) figurasse entre os defensores. Estando o genro entre os defensores, o Ministro se daria por impedido para julgar o caso (como é praxe e a Lei e a ética exigem). Ou seja, não me convence essa hipótese de que o Ministro Ayres Britto, que era o relator do caso, julgou contrariamente ao Roriz apenas porque este negou-se a pagar o exigido. Por que ele não entrou em contato com filhos de outros Ministros que também possuem escritórios em Brasília? Para que a necessidade de gravação? Sendo de Brasília e já conhecendo o estilo de fazer política do Roriz, está na cara que ele deseja desestabilizar o Supremo e levantar suspeitas sobre a lisura desse julgamento no qual saiu-se vencido. No entanto, não há como negar que o genro do Ministro agiu ilegalmente. Além disso, foi muito ingênuo. Se tivesse sido menos ganancioso facilmente teria constatado que estava entrando numa roubada. Voto pela inocência do Ministro Ayres Britto.

  39. SAMPA

    -

    01/10/2010 às 13:08

    Boa tarde,Reinaldo…pior é que nós aqui nem “em transe ” mais ficamos, ao saber dessas “coisas inventadas”…É igual qdo a gente joga calda de chocolate em cima de um sorvete,escorre e envolve tudo, só que no caso desses senhores, não é bem calda de chocolate que escorre…é da mesma cor ,mas muito fétido,como as ilustres mentes deles…Com o “confeiteiro-mor” que temos,os “indicando”, só pode escorrer coisa desse tipo…E dá-lhe Engov…Abraço

  40. Vera L.

    -

    01/10/2010 às 13:08

    Reinaldo,
    No interior se usa muito “coisar”. Eu vou “coisar”, eu vou fazer, ele “coisou”. Pelo visto ali não “coisaram” nada e o ministro Aires Brito disse que JAMAIS “coisaria” alguma coisa. Mas que coisa mais feia não? Um ministro do STF com um genro tão 171 querendo “coisar” com o nome do ministro?
    Tempos lulisticos. Quando ministros do STF são escolhidos porque a mãe pediu para Dona Mariza Letícia, ou era petista e dava carona para Lula num fusca quando Lula era “pobre”, ou porque é de cor negra. Falta ainda ver o que a nomeação de Tofoli nos reserva e outros….

  41. Sellba

    -

    01/10/2010 às 13:07

    E pensar que tem gente acreditando que estamos caminhando para ser um grande país, conforme as lorotas do nosso iluminado. Um país grande pode ser. Depois do mensalão que foi um ponto de inflexão na passagem da moralidade para a institucionalização da safadeza ninguém segura mais este país. Os poderes estão podres. Nosso guia apontou o rumo, agora ninguém consegue fechar a porteira. Tímidas resistências, vozes contrárias são atropeladas pelo estouro da boiada. Compararam Lula com Mussolini dias atrás, e muitos disseram que era exagero. Eu o compararia a Hitler. Não vou dizer que vai haver uma nova guerra mundial ou genocídio. Mas no estilo sim é comparável. Um simples cabo conseguiu com seus discursos raivosos, excitar as massas e lhes fazer crer que a pátria seria um paraíso. Fez alianças com empresários dando-lhes generosas encomendas de navios, armamentos, ferrovias, aviões. Tudo era uma festa só. Quando perceberam já era tarde. Os russos estavam batendo às portas de Berlim. Adivinhem para quem sobrou a fatura?

  42. Renata

    -

    01/10/2010 às 13:02

    Quanta sujeira! O Brasil precisa inverter essa rota com urgência, é algo que vem deteriorando o País de forma assustadora.
    Gostei “na estranha língua dessa gente”!

  43. Nikacio Lemos

    -

    01/10/2010 às 12:56

    Lula diz que não vai intervir no próximo governo.
    Você Acredita!?
    kkkkkkkkkkkkkk

    LULA DA SILVA, UM MENTIROSO!!!
    O que ele diz, não podemos escrever, muito menos acreditar !!!
    Ele(Lula) Jurou de Pé Juntos que nada sabia sobre o Mensalão do PT .
    Recentemente em depoimento confessou que sabia.
    Seu governo é o + corrupto já visto no Brasil e ele sempre diz : Não vi nada, não sei de nada e nada sei .
    Um demagogo, mentiroso e oportunista que ficará na história como o presidente do governo + corrupto já visto nesse País. .

    Nikacio lemos
    23 anos

  44. CRenato

    -

    01/10/2010 às 12:47

    Caberia uma renúncia. E pode ter havido mais uma irregularidade na votação da semana passada. Que herança maldita deixa este governo!

  45. catson aruak

    -

    01/10/2010 às 12:46

    Até o presente momento, o ministro Ayres Britto sempre se mostrou coerente em seus pronunciamentos no STF e no TSE, afinados com a ética e com a democracia. É dos poucos que a gente fica satisfeito após o seu voto. Já o ratão é uma unanimidade e a conversa foi gravada em sua toca. Vamos, Reinaldo, em quem você acredita?

  46. Golden90

    -

    01/10/2010 às 12:36

    Reinaldo, Estou impressionado, ex governador falando em “coisar” nao e verbo e se parece com o verbo coisar (politico de Brasilia)que quer dizer ferrar com os contribuintes.Agora O Ministro do Tribunal Superior de Justica deveria explicar aqui para os “TONTOS” como o seu genro tem procuracao para decidir em nome do TSJ. Ta dificil aguentar!

  47. Nuno Alves

    -

    01/10/2010 às 12:36

    Os grandes problemas do Brasil acabam recaindo sobre a fraqueza, a venalidade e a covardia da justiça brasileira que não tem a coragem de ser honesta e defender de verdade as leis e a justiça neste país. Temos muitos casos de magistrados que no lugar de defender o bem público, estão eles próprios mobilizados para assaltar o estado brasileiro com aprática de nepotismos e corrupções de todo tipo. Infeliz do país que tem uma justiça como a nossa.

  48. Almeida

    -

    01/10/2010 às 12:36

    Cadê a pizza!?!?!? Quem vai pagar? Que ponha esse ministro fajuto pra correr. Brasil, país de gente mansa, infelizmente.

  49. Luis Antonio

    -

    01/10/2010 às 12:21

    Reinaldão,

    Ayres Britto sempre me surpreende! Não falha! O que mais me encantou neste ser iluminado foi sua participação decisiva no retorno ao poder no Maranhão da tradicional família Sarney. Pobre Jackson Lago, que por alguns poucos segundos deixou escapar algumas indevidas palavras de sua boca.

    Agora, o enrosco está nas comprometedoras palavras que saem da boca do genro de Britto. Será que os pares deste homem das leis levarão a ferro e a fogo, tal qual Britto, o sentido daquelas palavrinhas?

    Britto está decepcionado? Coitadinho… Sugiro ao nobre doutor que vista uma tanga, e se embrenhe na mata junto aos seus encantadores índios da Raposa (RAPOSA? OPS…)Serra do Sol.

  50. roni

    -

    01/10/2010 às 12:18

    Se houvesse seriedade e isenção do ministro, a primeira coisa a fazer, seria acionar o Ministério Público contra o seu próprio genro….o que não fêz!!Portanto…bom vamos ver os fatos e ver no que dá!

  51. carlos

    -

    01/10/2010 às 12:06

    Rei. Você foi perfeito na sua avaliação, Vi o vídeo e para mim o que ocorreu mesmo foi o OFERECIMENTO de CAUSA CERTA de ganho. Por isto o valor foi alto. Roriz não foi atrás da filha e do genro do Ministro do STF. Sinceramente, DUVIDO que o Ministro não sabia o que estava acontecendo. Porque se o Roriz procurasse os mesmos e dissesse: QUERO TE CONTRATAR! De imediato os parentes do Ministro do STF deveriam acusar o Roriz de tentar comprar o voto de um Ministro. ISTO É GRAVE. Mas o que ocorreu? O cara foi lá, negociou valores e etc. Agora o Ministro dizer: NÃO TENHO NADA COM ISTO?. ( Aham, Cláudia, ajuda eu… Senta lá! Como disse Xuxa …)
    O verbo “coisar” para os goianos quer dizer: FAZER AS COISAS POR AÇÃO ou TOMAR INICIATIVA… então, quem foi lá no ninho do político foi o genro do Ministro, que com certeza falou com a filha do Ministro, que com certeza falou com o pai MINISTRO DO STF. Só um papel timbrado do escritório dos parentes do Ministro resolveria o problema, eles não iriam fazer nada diferente do que qualquer advogado aqui em Brasília faria, porém o Ministro se considerando impedido era a senha do resultado positivo. E vamos em frente… Se Roriz aceitasse, será que os parentes não falariam com o Ministro? E o Ministro, ético e zeloso de sua carreira diria: NÃO ACEITE A CAUSA, ISTO ME PREJUDICARÁ… BEM. SR MINISTRO, OU O SR SE EXPLICAR OU DEVE RENUNCIAR!!! Os ministros do STF indicados por Lula estão começando a dizer para que veio…

  52. Regina

    -

    01/10/2010 às 11:48

    Pelo amor de Deus!!,isto é o fim da picada!,quanta bandidágem!!,mas nós merecemos tudo isto que vem acontecendo!,por mto menos,em qquer país serio o povo ja estaria nas ruas pedindo a cabeça desta dupla e Ayres Brito ja estaria “interditado”de suas funções e sendo investigado,ate segunda ordem…Mas aqui não!,aqui somos o país que ri e faz graça de tudo..o país em que,pessoas com um mínimo de inf,que lêem jornais,blogs,por “protesto” e por graça votarão em um palhaço analfabeto que esta á serviço de partidos de bandídos!Merecemos,permitímos e somos coniventes com tudo isto!,enquanto ñ tomarmos atitudes e tivermos uma postura enquanto povo,continuarão á cág*r e a tripudiar em nossas cabeças!!

  53. tonto

    -

    01/10/2010 às 11:46

    “Coisar” em tiririquês (dialeto do candidato Tiririca) é transar. Em jurídico-politiquês eu não sei. Mas imagino que deva tratar-se de algo semelhante. Onde um entra com a nossa grana e o outro com o símbolo químico do cobre.

  54. Cyro/BH

    -

    01/10/2010 às 11:42

    Nada de novo, Reinaldo. A corrupção atingiu todos os estágios dentro do (des) governo Lulla.
    Reinaldo, você já parou para pensar até aonde isso tudo vai? Imagine a quantidade de sindicalistas que ocupam cargos de chefias nas dezenas de órgãos públicos federais. O que será que eles estão fazendo?
    Tá tudo podre no reino da banana!

  55. joão roberto

    -

    01/10/2010 às 11:35

    Faroeste Caboclo
    A diferença do Brasil para o velho Oeste americano é que lá quem usava estrelinha no peito eram os mocinhos e aqui são os bandidos…

  56. antenor

    -

    01/10/2010 às 11:29

    Esse ministro Ayres Brito não é aquele que disse que Deus aplaudia suas posições? Ele entrou no SUPREMO por indicação de Lula? Já foi filiado ao PT e tentou cargo legislativo? Nada como um dia após o outro…

  57. GCO

    -

    01/10/2010 às 11:18

    A única atitude digna dessse pseudo ministro seria se demitir. É claro que isso não lhe passou pela cabeça!
    E a OAB deveria cassar o registro do advogado “genro”. É claro que não vai!

  58. Petralha a Menos

    -

    01/10/2010 às 11:07

    Não dá pra ficar faceiro, porque se “extirparem” esse petralha do Supremo, colocarão outro.

  59. Daniel

    -

    01/10/2010 às 11:07

    Ayres Britto? hummm, nesse negócio tem cabrito. No caso dos documentos, também.

  60. C.R.

    -

    01/10/2010 às 10:57

    Quanta sujeira, meu Deus!
    Isso tudo é muito grave, é inaceitável.
    Tirei a mesma conclusão ao ouvir o video: o Min. Ayres Brito participou do julgamento por não ter havido acordo?
    Nestes últimos dias o STF nos proposcionou muito desalento, dúvidas, inseguranças e consternações e este escândalo prova que não podemos confiar na última instância do Judiciário do nosso país.
    O Min.Toffoli – segundo ouvi Lucia Hipólito afirmar -, quando ainda não era Min. do STF, aconselhou Roriz a renunciar e, portanto, deveria ter afirmado estar impedido de participar do julgamento.
    E agora Excelências? A sociedade tem sido tratada como palhaços – ao menos é assim que eu me sinto
    Será que a mais alta corte se dignará a dar alguma satisfação a nós?

  61. Silva Júnior

    -

    01/10/2010 às 10:54

    Meu amigo, com todo respeito, o que podemos esperar de um Tribunal, em peso, indicado por um petralha da marca do Lula, o petralha-mor, e sabatinado e aprovado por um senado presidido por um Sarney? Santo Deus!

  62. Rods

    -

    01/10/2010 às 10:54

    REI.

    QUE NÔJO!!!! E ESTE FATO DEVE SER UM INDÍCIO DO QUE SE PASSA NOS TRIBUNAIS EM TODO O BRASIL E O CIDADÃO COMUM QUE SE VIRE CONTRA O PODER ECONÔMICO.

    Rods

  63. maria monteiro

    -

    01/10/2010 às 10:53

    E MINISTRO DO STF Ayres Brito vai ficar só nessa frase MIXURUCA que acha que justifica alguma coisa? Estamos mesmo diante de um supremo-circo! As pessoas em Brasília se enroscam com seus parentes mais do que os nomes da Quadrilha de Drummond.

  64. Karen Praetzel

    -

    01/10/2010 às 10:51

    “Coisar”? Hunf! Coisa boa não há de ser.

  65. Wanda

    -

    01/10/2010 às 10:47

    Esse Roriz é uma raposa velha, conseguiu tirar o Arruda do poder com o mesmo esquema, atraindo os babacas para a toca e gravando toda a conversa. Quanto ao ministro ele está bem encrencado com a conversa do gênro: que outros casos? Como assim?

  66. Alexandre

    -

    01/10/2010 às 10:45

    Como que Roriz sabia os votos dos ilustres ministros do Supremo?

  67. Ético

    -

    01/10/2010 às 10:43

    Prezado Reinaldo,

    Eu só não entendi uma coisa: Como é que ele sabia que ganharia FOLGADO, caso o ministro Ayres Brito se julgasse impedido? Será que ele adivinhou o voto dos demais ministros do STF?

  68. Camada von Ozonio

    -

    01/10/2010 às 10:42

    SUGESTÃO: ABRIR UMA ENQUETE PARA “COISAR”

  69. Sra. Silva

    -

    01/10/2010 às 10:25

    leia-se antidiluvianos, claro

  70. Roberval Taylor

    -

    01/10/2010 às 10:25

    Dá para confiar em alguma instituição dos três poderes nesse pais? O trator corruptor Lulopetista conspurcou tudo. Está tudo dominado. Esse país já era! Precisamos urgente do flautista de Hamelim, para acabar com os ratos esquerdopatas a serviço do clube de Bildeberg, que viu no deslumbramento pelo luxo e cobiça pelo poder dos comunistas uma forma de manter vivo o capitalismo selvagem.

  71. Alberti

    -

    01/10/2010 às 10:23

    Tio Rei.Sou de curitiba, mas estou em brasília a vários anos.Prá variar “coisar” aqui tem o sentido ruim.Exs: se vc vê uma pessoa bêbada ou drogada: diz: esse tá “coisado”. Vou “coisar” esse cara. Pode ser roubar ou matar.grande abraço e Serra domingo no primeiro turno.

  72. JulioK

    -

    01/10/2010 às 10:13

    Reinaldo,

    Imagina quanto não deve “estar rolando” para o Joaquim Barbosa não curar a coluna e julgar o Mensalão do PT.

    Eu não imaginei estar vivo para ver uma falcatrua dessa magnitude no Brasil.

    Bem, quem botou esse ai lá foi o Lulla!! Não dava para esperar nada melhor!

    Abraço e encontramo-nos no 2o. Turno!
    JulioK

  73. Sra. Silva

    -

    01/10/2010 às 10:08

    Quem não é de Brasília não faz idéia de quem é Roriz. Como fã do expressionismo alemão, comparo o Roriz ao diabólico Dr. Mabuse. Para os religiosos, ele se enquadra nas atitudes dos antidiluviados e nos homens de antes do fim do mundo onde diz na Bíblia: “sua mente é má continuamente…” não tem brake não, Roriz planeja o mal continuamente e tem uma grande equipe assessorando. Ele arquiteta, maquina, destrói por vingança culpados E inocentes, com ou sem video.
    Eu creio na inocência do Ministro Ayres, conhecendo bem o armador de tudo isso. O genro deve explicar tudo claramente.

  74. Sandra

    -

    01/10/2010 às 10:08

    REINALDOXXX

  75. Noah

    -

    01/10/2010 às 10:03

    Ah se isso fosse com o perseguido Gilmar Mendes.

    A Al Quaeda eletrônica estaria em polvorosa.

    Onde nós vamos parar?

  76. Heitor Bonfim

    -

    01/10/2010 às 10:00

    Eu já declarei aqui que o STF precisa de uma corregedoria. E a OAB não pode ficar calada diante disto.
    É claro que Roriz guardou este vídeo para acabar com a família de Ayres. Vendeta.

  77. Observador Esperançoso

    -

    01/10/2010 às 9:59

    Confesso que senti-me mal ao ver.

    Acho que quando a gente é criado com princípios e valores de honestidade, ética, de valorizar o trabalho, é muito difícil aceitar essas coisas.

    Sabemos que existem, não somos ingênuos, mas outra coisa é ver o delito acontecendo, a naturalidade com que esses #%*$& fazem isso, com se estivessem bebendo água. E a facilidade com que se fala de milhões; fala-se em 3, 1 e meio, e já fica subetnedndido que a cifra é da ordem de milhões. VEJAM BEM, ISSO DÁ MILHÕES DE DÓLARES, TAMBÉM, É MUITO DINHEIRO MESMO PARA USA, EUROPA.

    Isso é um só caso que vem a público: imaginemos as milhares de transações dessas sendo praticadas por dia pelos Paulos BNDES da Força, pelos Ronaldinhos de líderes/ ministor, pelos “movimentos sociais” refastelados por falsas ONG´s, nobres parlamentares, e pelos companheiros de Partido que fazem o dia a dia, esses com “pequenas” comissões.

    Esse país só não quebra de vez porque de fato Deus nos deu muito recursos.

  78. 45 Eduardo Gonçalves 45

    -

    01/10/2010 às 9:59

    O que confirma por mais uma vez,que nomear juiz do STF ,não pode ser uma decisão presidencial e muito menos uma analise do senado que temos por aqui ,temos que encontrar uma forma que seja por méritos ,ética,conhecimento jurídico e teriam que ser escolhidos em uma lista oriundo da classe de juízes,da classe da advocacia e da classe da promotoria ,buscando sempre o equilíbrio entre as classes e que tenham em suas carreiras uma ficha limpíssima e com idade mínima de 25 anos de profissão e idade acima de 55 anos ,do jeito que está não dá mais o caso do Tofoli que foi condenado em um processo que ainda está pendente deveria ser impedido de participar do STF ,mas como foi o Lula que nomeou pode de tudo ,daqui a pouco vamos ter alguém que saia da cadeia direto para o STF.

  79. Heitor Bonfim

    -

    01/10/2010 às 9:57

    Acho que eu disse besteira, abaixo, o vídeo do iG dizia coisa diferente.

  80. ivanor

    -

    01/10/2010 às 9:54

    Quando De Gaulle disse que “o Brasil não é um Pais sério”, achamos graça. E agora de desgraça em desgraça passamos a rir sem graça.

  81. Heitor Bonfim

    -

    01/10/2010 às 9:54

    O Estado de Direito não existe quando a honra, o pudor, a vergonha na cara e a ética, não dão as cartas.
    O genro de Britto disse, no vídeo, que iria participar do processo para trabalhar, e não para simplesmente não fazer nada, e, consequentemente, causar embaraço ao ministro.
    Causaria embaraço, tanto de um modo como de outro.
    Se parente não é serpente, então não deveria sequer ter aceitado o convite de Roriz para conversar.
    Isto deixa claro como se pode ganhar dinheiro à rodo, sem fazer-se nada.

  82. olgadisse

    -

    01/10/2010 às 9:50

    sempre é tempo para mais um desapontamento. Esse foi forte!!! O Ministro, para o bem do País deve vir a público e se explicar. quem investiga Ministro do Supremo?acho que o bispo….

  83. hestia

    -

    01/10/2010 às 9:50

    VAMOS PEDIR SOCORRO PRO IRÃ
    MELHOR É FAZER LÁ UM CURSINHO DE TÉCNICAS DE APEDREJAMENTO
    TODOS PRA BRASÍLIA PRA APEDREJAR ESSAS “GENIS”

  84. Heitor Bonfim

    -

    01/10/2010 às 9:46

    Reinaldo, dizer que “o Genro tenta negociar com Roriz” e “Roriz tenta negociar com o Genro” são coisas diametralmente opostas para demonstrar culpabilidade.
    No título, você escreve uma, no texto escreve outra.

  85. roby

    -

    01/10/2010 às 9:45

    A impressão que eu tive é a seguinte: Joaquim Roriz jamais pretendeu que o chicaneiro Adriano Borges fizesse parte da sua defesa. Como “bom político” (do jeito que só mesmo os brasileiros conseguem ser bons nessa refinada arte), Roriz pretendia usar o seu maior ativo — essa gravação em vídeo — para chantagear o ministro Carlos Ayres Britto; mas alguma coisa falhou em sua engenharia.
    Veja que o ministro seria um participante completamente passivo da tramoia, mas poderia facilmente ver-se comprometido pelo envolvimento do genro (na verdade, amante da filha, diga-se de passagem) e teria o seu posicionamento questionado, razões que fatalmente o levariam a procurar evitar a divulgação desse vídeo ainda que isso lhe custasse alguma coisa em termos de ética.
    Quer dizer: Joaquim Roriz apostou que o petismo ainda latente em Carlos Ayres Britto fizesse do pragmatismo um trunfo a seu favor — mas parece que o ministro não foi alcançado a tempo pela maquinação.
    Ainda bem que o voto do ministro não apoia tais especulações; senão, como ficaria a sua situação frente à Instituição e a própria cara do STF?

  86. Rafael

    -

    01/10/2010 às 9:35

    Bem, eu acho que o Ministro não tem como ser envolvido nisso. É genro, nem de sangue é, mas é muito Grave sim.

    O genro tem de ser proibido de advogar e responder criminalmente por isso.

  87. MD

    -

    01/10/2010 às 9:32

    Três palavras acrobáticas, que adquirem toda uma nova cor: triplo mortal carpado.

  88. anônimo

    -

    01/10/2010 às 9:30

    Tão grave quanto é quando o advogado diz que tem que pagar um pessoal que apressará o processo. Anuncia assim que existe um balcão de negociação para dar urgência a certos processos dentro do tribunal.

  89. naldig

    -

    01/10/2010 às 9:23

    O Brasil esta podre. Eis o que acontece quando o topo do poder esta corrompido. A lama moral desde para todos os níveis. É uma realidade devastadora! Como restaurar a moralidade, a ética e a decência em nosso país. Só nos resta o vômito.

  90. Fernando

    -

    01/10/2010 às 9:23

    É! Salve-se quem puder.

  91. Carlos Freire

    -

    01/10/2010 às 9:20

    Pô Reinaldo… o vocábulo “coisa” serve para tudo., tudo mesmo e seguindo os padrões norte-americanos criaram então o verbo “coisar”. Registre-se que há fervorosos defensores sob o argumento de que se deve desgramaticalizar a nossa língua. Com a devida venia,…. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  92. Marcia de Alencar

    -

    01/10/2010 às 9:20

    É o caso de verificar quantas vezes o genro do Ministro atuou de caso pensado para a não participação do sogro em julgamentos.E também se existem outros ministros com parentes em bancas de advogados atuando em esquemas como esse. Eu espero que algum parlamentar se proponha a criar uma CPI.

  93. Cris Rocha Azevedo

    -

    01/10/2010 às 9:17

    Rei

    Te digo UMA coisas: dessa gente que “foi” do PT, eu não estranho nada, nem duvido de nada.

  94. BASTIÃO

    -

    01/10/2010 às 9:17

    O BRASIL SE TRANSFORMOU EM UM GRANDE BALCÃO DE NEGÓCIO. ESTOU COMEÇANDO A TER AQUELA VERGONHA ALHEIA PELAS INSTITUIÇÕESW BRASILEIRAS (TSE,PF,CEFAZ,STJ,MP E OAB)
    PS: BRASIL, UMPAÍS DOMINADO POR UMA MÁFIA CHAMADA PETRALHAS.

  95. Ana Muniz

    -

    01/10/2010 às 9:15

    Rei, quem sabe o significado e as declinações do verbo “coisar” é o Tiririca.

  96. Anônimo

    -

    01/10/2010 às 9:03

    “envolve um figura cuja ficha é, para dizer pouco, polêmica”

    Você se refere a Roriz ou a Ayres Brito?

  97. Thales

    -

    01/10/2010 às 8:53

    Reinaldo,

    Antes do vídeo a história já era conhecida ao menos desde 16 de setembro, no site do Cláudio Humberto. Aliás, lá informa que mesmo não tendo entrado em acordo a defesa de Roriz tentou assim mesmo incluir o nome do genro e da filha do Britto – e assim que estes souberam requereram a exclusão.

    Como a escolha de ministro do STF que pegará o recurso é feita por sorteio (possibilidade na ocasião de 7/10, já que os ministros do STF que também são do TSE não poderiam) e as decisões anteriores sobre o Ficha Limpa do Ayres Britto seguem a mesma linha, não acho que ele tenha decidido contra o Roriz por vendetta. Coisa de quem quer ganhar a eleição no grito.

    Agora, essa tática do genro dele é algo a ser questionado sim, já que numa hipótese terrível todos os parentes de ministros de tribuais superiores poderiam usar a mesma.

  98. MINEIRIN INVOCADIN

    -

    01/10/2010 às 8:52

    REINALDO,A OAB DEVERIA ENTRA “DE SOLA” NESTE CASO DE CONDUTA CRIMINOSA E AÉTICA DE UM ADVOGADO,A DESLUSTRAR E CONSPURCAR A CATEGORIA,FACE A GRAVIDADE DO EPISÓDIO,E O MPF DEVERIA AGIR,A FIM DE VERIFICAR O QUE ESTARIA EM CURSO! CHEGA DE TANTAS PILANTRAGENS,TANTAS MARACUTAIAS, TANTA PODRIDÃO! DEPOIS,AINDA QUEREM QUE A GENTE ACREDITE NA JUSTIÇA!

  99. Siará Grande

    -

    01/10/2010 às 8:49

    Caro Reinaldo, posso lhe esclarecer o significado do verbo “coisar”, muito usado aqui na Capitania do Siará Grande. Assim como “coisa” significa alguma coisa genérica ou cujo nome nos escapa, “coisar” significa alguma fazer coisa genérica ou cujo nome nos escapa. Ou seja, coisar pode significa fazer qualquer coisa, depende do contexto.

    Fui claro ou coisei a explicação?

  100. Nélio

    -

    01/10/2010 às 8:47

    Então, pelo que entendi, o genro & filha (sim, pois são sócios no escritório) traficam o impedimento ou não do sogro/pai nos julgamentos do Supremo. É só pagar. Não entendam isso como ilação à atuação de Ayres Brito. É fato.

  101. Anônimo

    -

    01/10/2010 às 8:38

    Reinaldo, quem fala muito nesse verbo “coisar” é Tiririca.
    Veja algum programa no qual ele participa que ele (Tiririca)fala sempre “coisar”. Acho que até no programa eleitoral ele falou isso.
    E assim o STF vai “coisando” kkkkkkkkkk

  102. Teresa

    -

    01/10/2010 às 8:25

    A única alternativa seria exigir que os políticos,administradores públicos, ministros das cortes judiciais e demais juizes fossem gerados de inseminação artificial, sem pais conhecidos, criados em chocadeiras, sem famílias, sem filhos, sem genros, sem cunhados, sem irmãos…Quanto ao mafioso goiano, esse aí é capaz de tudo.

  103. jovem

    -

    01/10/2010 às 8:23

    Isso é gravíssimo!!!!!!!!!!!!!!!

    OAB, cadê você? Expulsão já desse advogado.

    Ministério Público Federal, ação pública incondicionada já!

    Ayres Brito, se você tiver verganha na cara, suma do Brasil!!!!!!!!!!

  104. Rogério S. Carvalho

    -

    01/10/2010 às 7:52

    Há um trechinho da matéria que passa despercebido, e que no entanto mostra com precisão o que é o Brasil. Por que o advogado Borges mora sem união formal com a filha do ministro? Seria um casal moderninho? Não, a prática é comum no meio dessa gente. Se o ministro morrer, seus vencimentos integrais vão para a viúva. Se esta também morrer, passam para a filha mulher, na condição de que esta seja solteira. Ou seja, o bom Borges e a querida Adriele vão viver às nossas custas até o fim dos seus dias, com os nababescos rendimentos de ministro do STF, o maior salário do país.

  105. ZÉLITE

    -

    01/10/2010 às 7:38

    MAIS UM CASO DE “BOLSA FAMÍLIA” DO GOVERNO LULLA

  106. OhMyGod!

    -

    01/10/2010 às 7:12

    Caríssimo.
    Eu já tinha ouvido Tiririca usar esse termo…

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados