Blogs e Colunistas

20/09/2010

às 6:29

Somos os “judeus insolentes” do petismo. Ou: “Um dia a gente cala vocês!”

Abaixo, há um filme de 10 de fevereiro de 1933. Adolf Hitler havia sido nomeado chanceler da Alemanha no dia 30 de janeiro daquele ano — 11 dias antes. Prepara-se um grande evento. O “chanceler” vai falar para todo país e, intuem os nazistas, além das fronteiras. Antes que a grande estrela tome a palavra, uma figura não menos sinistra esquenta as massas: Joseph Goebbels, o ministro da Propaganda do nazismo e homem fiel a Hitler até o fim. Ele e a mulher não se entregaram: suicidaram-se, a exemplo do líder, matando antes os seis filhos. Era uma das maneiras que encontrou de evidenciar sua convicção. Na mesma Sportpalast, dez anos depois, Goebbels discursaria em favor da “guerra total”. Fiz uma tradução da íntegra de sua fala (nesse filme) a partir da legenda em inglês e comento trecho a trecho.

Algumas observações importantes antes que avance. É tolice afirmar que estou chamando Lula de nazista. Não estou — se achasse, diria, como sempre. Este é um texto que analisa linguagem, modos de exercitar o poder, visões de mundo. O que sustento, aí sim, é que o petismo repudia a essência da democracia e atropela seus mais caros e necessários rituais. E isso os nazistas fizeram com gosto. Goebbels, o próprio, não odiava, confessamente, a democracia menos do que dizia odiar o comunismo — embora, nesse caso, houvesse uma grande identidade nos métodos, já que todas as tiranias se parecem.

Quando afirmo que “somos os judeus de Lula”, também não estão rebaixando a enormidade do Holocausto para encarecer a fealdade do governo petista. Refiro-me, especificamente, aos “judeus” que aparecem na fala de Goebbels: fonte de todo mal, o “outro”, o perverso que tem de ser destruído. Vamos ao filme, à fala, que segue em vermelho, e aos meus comentários, em preto.

httpv://www.youtube.com/watch?v=GrPT1MA2DUM

Companheiros,
Antes de o encontro começar, gostaria de chamar a atenção para alguns artigos da imprensa de Berlim que asseguram que eu não deveria merecer a atenção das rádios alemãs, uma vez que sou insignificante demais, pequeno demais e mentiroso demais para poder me dirigir ao mundo inteiro.
Como fica claro, a imprensa era a grande inimiga dos nazistas — e, por isso, deram um jeito de acabar com ela, ao menos com a imprensa livre. Longe dali, 77 anos depois, em Campinas, chegou a vez de Lula afirmar, referindo-se à imprensa: “Essa gente não me tolera. Mesmo lendo pesquisas de opinião pública, mesmo vendo que tem apenas 4% que acham o governo ruim e péssimo.” Goebbels e Lula precisam da fantasia de que há uma conspiração. Aquele, pertencendo a uma máquina mortífera para eliminar inimigos na suposição de que se organizavam num complô, fez o que fez. Lula vai assaltando a institucionalidade dia após dia. Não! Ele não vai instituir um regime nazista no país, é óbvio; só deixará a democracia mais esculhambada, mais fraca, mais frágil diante dos grupos de pressão — vale dizer: menos democrática. Como as sociedades e sua organização política são organismos vivos, essa degeneração pode progredir.

Nesta noite, vocês testemunharão um evento de massa como nunca aconteceu antes na história da Alemanha e, provavelmente, do mundo. Penso que não é exagero afirmar que, nesta noite, 20 milhões de pessoas na Alemanha e além de suas fronteiras ouvirão o discurso do chanceler Adolf Hitler.
Eu não forcei a mão, não, no “nunca antes na história destepaiz” e do mundo. Foi o que disse mesmo o contumaz e metódico assassino. A megalomania nazista já mereceu ensaios, estudos, teses e um grande filme, Arquitetura da Destruição, disponível nas locadoras. O mesmo Lula, 77 anos depois, em Campinas: “Será um metalúrgico que entrará para a história como o presidente que fez a maior capitalização que o capitalismo já conheceu no mundo.”

Só em Berlim, além dessa grande demonstração de massa na Sportpalast, dez grandes alto-falantes foram montados ao ar livre, e um número imenso de pessoas já se reúne diante deles. Já há uma multidão entre 500 mil e 600 mil pessoas em pé para ouvir o discurso.
O [jornal] Berliner Tageblatt perguntou, surpreso, quem pagaria por esses alto-falantes. Eu queria acalmar estes senhores do Berliner Tageblatt assegurando que, graças aos céus!, ainda temos dinheiro suficiente para pagar por dez alto-falantes.

Goebbels se jacta, confrontando seus inimigos da imprensa – já citou o primeiro veículo – de que os nazistas contam com a adesão da massa. Além daqueles que estão ali para ouvi-lo, há alto-falantes espalhados por Belim. O ministro da propaganda aponta o que considera o divórcio entre o povo e a imprensa: aquele estaria com eles, e esta falaria sozinha. Em Campinas, na sexta, 77 anos depois, referindo-se aos veículos de comunicação, afirmou Luiz Inácio Lula da Silva: “Eles não se conformam que o pobre não aceita mais o tal do formador de opinião pública. Que o pobre está conseguindo enxergar com seus olhos, pensar com a sua cabeça, pensar com a própria consciência, andar com as suas pernas e falar pelas suas próprias bocas, não precisa do tal do formador de opinião pública. Nós somos a opinião pública e nós mesmos nos formamos.” Esse “nós”, evidentemente, são aqueles que Goebbels também chama “companheiros”: os seus eram do “Movimento Nacional-Socialista”; os de Lula são do PT.

Não achamos necessário empregar os mesmos métodos do governo marxista social-democrata, embora estejamos numa posição muito melhor do que eles para usar o rádio para combater a criminalidade. Talvez nos apropriemos desse método para expor os monstruosos escândalos de corrupção do governo marxista social-democrata, que foram descobertos nos últimos 14 anos.
Bem, leitores, aqui seria até uma sociedade covarde deste blogueiro com o óbvio lembrar as milhares de vezes em que Lula satanizou o governo que o antecedeu. No comício de Campinas, coube a Dilma repetir Goebbels: “Nós queremos aquele país onde ninguém tinha chance de subir na vida? Não! Nós queremos o país construído pelo Presidente Lula. Um País que deixou seu povo relegado ao abandono não é um País sério”. FHC, como se percebe, liderou a República de Weimar, que antecedeu “o chanceler”.

Este momento está mais próximo do que os senhores do Berliner Tageblatt querem acreditar. Quando a imprensa judaica reclama que o movimento Nacional Socialista tem a permissão de falar em todas as rádios alemãs por causa de seu chanceler, podemos responder que só estamos fazendo o que vocês sempre fizeram no passado.
Setenta e sete anos depois de Goebbels satanizar os jornais de Berlim, Lula mandou bala: “Existe uma revista que não lembro o nome dela. Ela destila ódio e mentira. E eu queria pedir para você, Dilma, e para você, Aloizio Mercadante: não percam o bom humor”. A “imprensa judaica” está para o discurso de Goebbles como os 4% estão para o discurso de Lula.

Há alguns anos, não falávamos da boca pra fora quando dizíamos que vocês, judeus, são nossos professores e que só queremos ser seus alunos e aprender com vocês. Além disso, é preciso esclarecer que aquilo que esses senhores conseguiram no terreno da política de propaganda durante os últimos 14 anos foi realmente uma porcaria. Apesar de eles controlarem os meios de comunicação, tudo o que conseguiram fazer foi encobrir os escândalos parlamentares, que eram inúteis para formar uma nova base política.
Eis aí. Somos, para Lula, o “eles”,  ”os judeus” de Goebbels. E quem se abriga neste “eles, que somos nós? A imprensa, a oposição, os neutros — no comício de Campinas, Lula atacou também os jornalistas neutros! —, os não-petistas, as pessoas que não pertencem àquilo que Goebbels, no seu tempo e nas condições históricas de que desfrutava, chamava “Movimento Nacional-Socialista”. Na segunda-feira passada, falando a sindicalistas, José Dirceu acusou a imprensa de estar aliada ao poder econômico — não disse a qual, já que todo ele está com Dilma — para conspirar contra os petistas. Para Goebbels, os judeus controlavam os meios de comunicação na Alemanha; para os petistas, esses meios de comunicação são o verdadeiro partido de oposição no Brasil.

O Movimento Nacional-Socialista vai mostrar como eles realmente deveriam ter lidado com isso, ou seja, quando se faz um bom governo, uma boa propaganda é conseqüência. Uma coisa segue a outra. Um bom governo sem propaganda dificilmente se sai melhor do que uma boa propaganda sem um bom governo. Um tem que complementar o outro. Se hoje a imprensa judaica acredita que pode fazer ameaças veladas contra o movimento Nacional-Socialista e acredita que pode burlar nossos meios de defesa, então, não deve continuar mentindo. Um dia nossa paciência vai acabar e calaremos esses judeus insolentes, bocas mentirosas!
Incrível, não? Vocês conhecem essa bazófia de trás pra frente. E acreditem: os nazistas, com efeito, ajudaram a pôr “ordem” na Alemanha. Estivessem lá alguns dos nossos jornalistas que hoje transformam consumo em categoria do pensamento democrática, não hesitariam em escrever: “Apesar de alguns problemas, não se pode negar que o chanceler realmente incorporou milhões de alemães ao consumo, controlando a inflação. Ora, isso também é democracia…”
Reitero: Hitler estava no poder havia 11 dias. Vejam a centralidade que Goebbels atribui à máquina oficial de propaganda. Reparem que ele hostiliza e intimida a imprensa, sugerindo que ela fique longe do seu partido porque a vingança virá um dia, como veio. Setenta e sete anos depois, disse Lula em Campinas: “Se o dono do jornal lesse seu jornal ou o dono da revista lesse sua revista eles ficariam com vergonha do que estão escrevendo exatamente nesse momento”. E saibam: Franklin Martins já tem tudo planejadinho para nos calar — nós, por metáfora ou atualização histórica, “os judeus insolentes”. Para isso o governo fez as suas conferências.

E se outros jornais judeus acham que podem, agora, mudar para o nosso lado com as suas bandeiras, então só podemos dar uma resposta: “Por favor, não se dêem ao trabalho!”
Esse trecho é interessante porque serve de advertência àqueles que acreditam que a adesão pode salvar pescoços. Goebbels diz que não! Os tiranos e afins sempre estão inebriados demais com o próprio poder e só pensam em se vingar. Na lógica deles, ou você é um deles ou, cedo ou tarde, chega a sua vez.

Ademais, os nossos homens da SA e os companheiros de partido podem se acalmar: a hora do fim do terror vermelho chegará mais cedo do que pensamos. Quem pode negar que a imprensa bolchevique mente quando o [jornal] Die Rote Fahne, este exemplo da insolência judaica, se atreve a afirmar que o nosso camarada Maikowski e o policial Zauritz foram fuzilados por nossos próprios companheiros?
No comício de Campinas, José Eduardo Dutra, presidente do PT, chamou as reportagens que apontam lambanças na Casa Civil de “uma farsa”. É o que em 1933 se diria “exemplo de insolência judaica”.

Esta insolência judaica tem mais passado do que terá futuro. Em pouco tempo, ensinaremos os senhores da Karl Liebnecht Haus [sede do Partido Comunista] o que é a morte, como nunca aprenderam antes. Eu só queria acertar as contas com os [nossos] inimigos na imprensa e com os partidos inimigos e dizer-lhes pessoalmente o que quero dizer em todas as rádios alemãs para milhões de pessoas.
Pois é, ele deu o seu recado, que fez história — uma história de horror. Insisto: estou chamando a atenção para a similaridade de pensamento, antes que algum bestinha venha tentar provar as diferenças entre nazismo e petismo, alegando que são momentos históricos diversos etc — como se isso fosse necessário e como se eu não soubesse. Estou tratando aqui da identidade de pontos de vista entre um teórico do totalitarismo e os autoritários pragmáticos do PT. Distantes no tempo e dentro de suas particularidades, têm muita coisa em comum: não gostam da democracia, não gostam da imprensa, não aceitam ter suas ações contestadas e vivem apontando complôs e desqualificando a crítica de maneira estúpida.

Lênin dizia ser impossível governar com uma imprensa livre. Os nazistas fizeram o que se sabe. A Claretta Petacci, sua amante, Mussolini apontou o que considerava os três males da França: “sífilis, absinto e imprensa livre” — esta mesma que Lula e os petistas odeiam no Brasil. Essas idéias têm filiação. E é preciso apontá-las.

Hoje, somos os judeus do Berliner Tageblatt e do Die Rote Fahne. Eles não podiam nem perguntar quem pagou os alto-falantes na nazistada. E a gente não deveria noticiar um propinoduto passando pela Casa Civil. Goebbels avisou: “Um dia calaremos esses judeus insolentes”.  Os petistas, à sua moda, prometem fazer o mesmo!

Por Reinaldo Azevedo

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

425 Comentários

  • carlug sassaroe

    -

    26/6/2014 às 1:13 am

    As questões politicas passam MUITO ao largo de uma eleição. Ocorrem nas intenções expressas aqui, acolá, por quem tem voz dentro de um partido. Incomoda-me muito esta obsessão que o PT tem em “CONTROLAR” a midia (leia-se imprensa) que eles chamam de golpista, como se não fosse golpe tentar-se “adestrar”o congresso nacional ( o Mensalão foi isso…). Só que o golpe deles serve porque eles são messianicos… Ungidos pelas massas…
    Me incomoda porque TODOS os regimes autoritários SEMPRE calaram a imprensa, sob variadas justificativas. Assim demonstra a história. Lembrem-se do PRAVDA, GRANMA, VIDE VENEZUELA, ARGENTINA COM A LEI DE MEIOS…
    Na juventude tive um professor de história que repetia diariamente (e viviamos em plena ditadura militar!) que se os homens publicos conhecessem a história muitos erros seriam evitados, porque A HISTÓRIA SE REPETE, CONSTANTEMENTE!
    Outra coisa que ele repetia é que o preço da liberdade é a eterna vigilancia. O que escrevo aqui não é uma paranoica teoria de conspiração, não! Em 64 não prestamos atenção e veio o golpe. ESta turma que está no poder e que NÃO LUTOU PELA DEMOCRACIA NO BRASIL, e sim por um regime tão autoritario quanto, não desiste…
    Tenho medo, Muito medo deste populismo conspirativo.
    Digo e repito: O que garante hoje nossa liberdade é esta imprensa, tão defeituosa quanto é uma sociedade. Sem ela seremos asfixiados!

  • madson

    -

    23/6/2014 às 12:10 am

    É toda verdade,veja a estrela do PT e as cores que tem similaridade com à bandeira do Nazismo!

  • Maria Ivete Becker

    -

    22/6/2014 às 7:45 pm

    Perfeita comparação!
    Eles são tão sem criatividade, que seguiram os passos, em tudo, aos nazifascistas e bolchevistas!
    Mas, muito espertos!
    Desde 1972, venho acompanhando as ações destes petralhas, para implantar o comunismo em nosso Brasil.
    Começaram, pelas Artes! Na Literatura, com os (livros de bolso), mais baratos e acessíveis ao povo, destilando toda a teoria da Luta de Classes e Mais Valia!
    E, desde então, não perderam nenhuma chance de dominar tudo.
    Cheguei a fazer, até, um pequeno trabalho sobre a Ideologia Marxista, que foi parar no Estado Maior das Forças Armadas! Tinha 34 páginas sobre o assunto.
    Mas, era um grão de areia, a desaparecer na praia.
    Agora, eu lhe pergunto: O que podemos fazer para barrá-los?
    Obrigada, pelo seu trabalho!
    Que O Senhor o guarde e proteja!
    Eu creio nesta Proteção!

  • Talla

    -

    21/6/2014 às 5:51 pm

    Resultado : A Alemanha sucumbiu 11 anos depois do discurso

    Mas passado 7 décadas, no nosso caso, o Brasil já sucumbiu porque, com estes 12 anos de petismo, nós teremos que gastar gerações inteiras para reconstruir as “mercas” que o petismo fez no seu desgovernos. É UMA VERGONHA !

  • Diego Del Passo

    -

    21/6/2014 às 1:47 am

    Temos que temer esses caras que se promovem como messias,os “salvadores dos oprimidos”.Precisamos de pessoas competentes que saibam administrar nossos impostos.Ponto.Salvação vem da fé,não de pseudos políticos.

  • José Nâmer

    -

    20/6/2014 às 11:11 pm

    Só para acrescentar mais informação pertinente ao texto ; Lula já elogiou Hitler :

    http://www.teacherjb77.com/index_arquivos/ADMIRACAODELULAPELADETERMINACAODEHITLER.htm

  • Expedito

    -

    20/6/2014 às 9:57 pm

    O delírio autoritário é o mesmo. A imprensa livre é a última barreira e, por isso, o grande alvo.
    O Goebels interior de alguns militantes sonha com o em que poderão calar ” esses judeus insolentes” .
    Infelizmente a imprensa ” progressista” e o rebanho da seita esquecem que a única herança do totalitarismo são escombros.

  • malu nunes

    -

    20/6/2014 às 7:48 pm

    Muita similaridade. Deve ser a cartilha mor dessa petralhada.

  • Sidney

    -

    20/6/2014 às 7:19 pm

    Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu.
    Como não sou judeu, não me incomodei.
    No dia seguinte, vieram e levaram
    meu outro vizinho que era comunista.
    Como não sou comunista, não me incomodei.
    No terceiro dia vieram
    e levaram meu vizinho católico.
    Como não sou católico, não me incomodei.
    No quarto dia, vieram e me levaram;
    já não havia mais ninguém para reclamar…
    Martin Niemöller – 1933 – Símbolo da resistência aos nazistas.

  • Pedro

    -

    20/6/2014 às 3:49 pm

    Triste é ter que se dar ao trabalho de pré-explicar a metáfora que vai usar no texto porque, ou não será interpretado, ou será interpretado a ponto de ser distorcido por esta ralé petista pobre de espírito.

  • Manoel Vicente Pereira Romano

    -

    20/6/2014 às 12:28 pm

    Agradeço a Deus por ver pessoas, em nossa amada Pátria ,que pensam e registram suas idéias.

  • jayme

    -

    20/6/2014 às 10:44 am

    Reinaldo, há um ano atrás os médicos foram (e ainda são) os “judeus”. Agora é vez da imprensa. Em breve, os petralhas escolherão outros novos “judeus”.
    É MUITO perigoso este caminho que o PT traçou para o país!

  • Luiz

    -

    11/6/2014 às 6:27 pm

    Li uma alentada biografia de Hitler escrita por Ian Kershaw. Fascinante e aterradora…
    Guardada as devidas proporções, existem alguns pontos de contato entre ele e o cara. Ambos tinham total fastio em relação ao trabalho e à administração pública, mas adoravam a propaganda. Gostavam dos compromissos que serviam de palco para suas performances e estavam sempre no palanque para renovar a excitação da massa. Quando o Terceiro Reich começou a ir para o sal em função da derrota que se aproximava rapidamente, o Fuher recolheu-se em enclausurado mutismo…

  • petroleiro c/pesar

    -

    11/5/2014 às 1:55 pm

    Quando em campanha eleitoral para presidente,Lula em cima de um carro de som do sindicato dos petroleiros(sindipetro)na entrada da Petrobrás em Imbetiba,Macaé,não discursava; ele vociferava,gesticulava,seus gritos coléricos ecoavam pelo ar,que qualquer semelhança a Hitler,não é mera coincidência.

  • José

    -

    22/6/2012 às 1:33 pm

    Já tinha percebido a total inspiração de Lula e alguns petistas no discursos e até mesmo certos métodos de Hitler. É muito bom que se coloque isso para a população enxergar o engodo e a hipocrisia petista.

  • DOCKA MARINS

    -

    9/5/2012 às 6:48 pm

    MEU DEUS ISSO NÃO PODE SER APENAS COINCIDÊNCIA. ALGUÉM LEU PRA ELE E ELE ASSIMILOU. SÓ PODE SER. MESMO ASSIM NÃO ESTOU COM MEDO ME SINTO MAIS FORTE POIS SEI COM QUAL MAL ESTOU LIDANDO. COMO PODE HAVER TANTA SICRONIA.

  • Danilo Max

    -

    22/4/2012 às 4:45 pm

    ESPLÊNDIDO, TIO REI! Aliás, como sempre!

    E assim como a Alemanha Nazista, o Brasil sucumbirá – na verdade, já sucumbiu! – às promessas do “paraíso” na Terra, o maior e mais poderoso canto de sereia que a sordidez humana – ou melhor, COMUNA – já inventou.

    Depois, sofreremos, inexoravelmente, as consequências: censuras escancaradas, prisões, torturas e morticínios. É a conclusão de toda a ação comunista.

    E o pior: a imprensa ocidental sempre achou Hitler e Lênin “bravateiros inofensivos”. Vimos no que deu.

    Hitler foi eleito o homem do ano pela revista Time em 1938, um ano antes do mundo conhecê-lo de verdade.

    Lênin recebeu imenso capital estrangeiro na vã esperança dos investidores, inebriados pela “mão invisível do mercado”, de ver derrubado o então recém nascido império soviético. Resultado: consolidaram o poder do Partido e criaram, na sequência, a indústria bélica russa.

    Vai acreditando em esquerdista, vai….

  • Luis

    -

    21/4/2012 às 12:49 pm

    Hitler era bem mais sincero do que Lula. Em um discurso de Hitler a que assisti recentemente, num documentário do Netgeo, ela afirma (vou citar de memória): “Nossos adversários afirmam que somos intolerantes; que queremos acabar com os outros partidos. Pois eles têm razão! Nós somos mesmo intolerantes. Nosso objetivo é acabar com todos os outros partidos!”. E ele ainda nem tinha chegado ao poder. Lula, por sua vez, se finge de democrata. Só não implanta uma ditadura de partido único porque não pode.

  • Ana Ruth C. Braga

    -

    20/4/2012 às 11:32 pm

    Só fico triste que o seu texto não consiga atingir a população como um todo. Azar nosso… Sorte deles! Mas mesmo assim não vamos desistir!

  • Hercules

    -

    20/4/2012 às 5:41 pm

    Sr. Marcelo,
    De seus pobres argumentos, só se obtem uma definiçao do petismo: surrupia no varejo e no atacado.

  • Mateus

    -

    20/4/2012 às 5:30 pm

    Reinaldo,
    O seu blog está prestando um relevante – diria melhor: um inestimável – serviço ao Brasil, mostrando a similitude entre o regime autoritário nazista e os métodos do PT. É dispensável maior esforço de nossa inteligência para saber que a imprensa é uma pedra no sapato dos petralhas, assim como era na dos nazistas, fascistas, franquistas, salazaristas e comunistas. A linguagem do Apedeuta e de seus sequazes, em nada, se distancia da ideologia do totalitarismo que infelicitou muitos paises no Século XX, só para mencionar um período mais recente da História da humanidade. É imperioso cortar as asas dessas aves de rapina, antes que ela causem maiores males. O povo que se acautele, enquanto há tempo. O grande problema do Brasil é a falta de bons homens públicos. Corruptos e apedeutas temos,saindo pelo ladrão…

  • Antonio - SP

    -

    20/4/2012 às 1:24 pm

    Quem gosta de democracia não dá ouvidos ao PT.

  • jose vieira

    -

    23/10/2010 às 3:11 pm

    Sr: Carlos Djalma
    Como Licenciado em Filosofia deveria saber que a Historia do mundo é ciclica, mudando apenas os atores. quanto a formação academica popular, A Mafia Tá no Poder e controla tudo até mesmo os meios de comunicações que forma a opinião publica e dirige as massa para onde quer, e é no mundo todo, nem Deus arruma mais essa Merda!!!

  • dercio diniz

    -

    18/10/2010 às 12:23 pm

    antes de tentar entender esse ou aquele anencéfalo líder politico deste ou daquele tempo, penso que o melhor a fazer é continuar cuidando bem do que está dentro de nós e ao nosso redor… esse é um caminho que me parece mover o mundo para a prosperidade.
    Utopia? pode ser…

  • dercio diniz

    -

    18/10/2010 às 12:10 pm

    ” O Brasil assemelha-se a um doente terminal, que, ao se deparar com o médico que o curaria, tira uma arma debaixo do travesseiro e o mata, depois diz: – Ele parecia ser um bom médico…”

  • Anna Terra

    -

    4/10/2010 às 4:01 pm

    A democracia morre a som de aplausos

  • Davi Farias

    -

    3/10/2010 às 7:42 pm

    Isso mesmo, você esqueceu de lembrar que hitler desarmou a sociedade civil, assim como lula fez, enfim, teremos ao que parece mais um desta turma, agora acho que até pior, enfim esta senhora cometeu vários crimes no regime militar, é nojento ver o que está acontecendo no Brasil.

  • Rodrigo

    -

    1/10/2010 às 4:54 pm

    Sensacional! Parabéns pelo texto, Reinaldo Azevedo, e obrigado pelo sopro de ar fresco para nós, “judeus insolentes”, tão cansados do ar nauseabundo carregado de mentiras e ignorância que temos sido obrigados a respirar.

  • Sandro

    -

    30/9/2010 às 2:40 pm

    eu não acredito que li esta mentira até o fim. que comparação mais descabida. só podia partir de uma mídia paumandadodocapitalismoescravagista. afff

  • Hilton Neves

    -

    26/9/2010 às 10:14 am

    Marcelo, no Brasil qualquer pessoa com o QI acima de 13 contesta o 4% que você apresenta.
    Impor que são 4% sem mostrar quem(onde, como?) foi consultado não é uma forma de roubar tão pérfida quanto sonegar ou receber troco errado que você descreve?

  • Almirante Kirk

    -

    23/9/2010 às 9:50 am

    “Democracia em decomposição.

    Um aspecto assustador de nossa época é a completa ignorância do entendimento da palavra “democracia”. No imaginário cultural, democracia se tornou sinônimo de ditadura da maioria, da vontade onipresente da massa, de expansão ilimitada do Estado e na promoção de demagogos oportunistas, por conta de uma suposta legitimidade do voto. Anos de bombardeio ideológico das esquerdas nas escolas, universidades, centros culturais e na mídia, além da conivência da classe política, alimentaram a idéia infantil da soberania popular como um elemento absoluto no sistema democrático, capaz mesmo de destruir as liberdades individuais. A idolatria do povo é um dos maiores mitos do sistema democrático atual. Nas palavras de seus propagadores charlatães, está acima dos valores elementares da moral, da ética e, na cabeça de certos mentecaptos, da própria religião. Neste caso, a democracia brasileira está próxima de um circo. Os antigos chamariam isso de demagogia e oclocracia, ou seja, o governo dos vigaristas falantes e a subversão das massas palpiteiras, que, incapazes de governarem a si próprias, repassam o poder aos tiranos.”
    Íntegra aqui:
    http://cavaleiroconde.blogspot.com/2010/09/democracia-em-decomposicao.html

  • Almirante Kirk

    -

    23/9/2010 às 9:40 am

    “Não acredito na democracia, mas ruim com ela pior sem ela.”,frase do esquerdopata “Marcelo”
    -22/09/2010 às 20:19!

    Ora,ora,”Marcelo”,sem querer você se desmascarou,hehe!
    Mais um texto para reflexão,o que revela o MODUS OPERANDI da mentalidade esquerdopa:

    “Criei este blog para expor a maior de todas as demências.
    Sobre a esquerdopatia que assola o BRASIL: acredito que revolução é obra de doentes mentais, sociais e espirituais. A cultura revolucionária parte de uma certeza absoluta: “nós, os revolucionários, somos os melhores seres humanos já nascidos e, portanto, sabemos o que é o certo e também o que é melhor para todos”. Os revolucionários querem mudar o mundo e sempre conseguem: o “novo mundo” e o “novo homem” são infinitamente piores que os existentes. Os revolucionários destroem tudo e todos, pois querem, por definição, que todos sejam como eles. É isto ou a morte, mesmo que “em vida”. A cultura revolucionária é a maior desgraça de todos os tempos e a maior de todas as mentiras. Por mais que se ache competente, uma pessoa ou grupo não é capaz de construir uma sociedade melhor por decreto. O revolucionário é um psicopata/sociopata e quando parte para a ação política torna-se também o maior de todos os criminosos. Para o bem da humanidade, a revolução precisa ser extirpada como a um câncer como diz Olavo de Carvalho.”
    Mais aqui:
    http://cavaleirodotemplo.blogspot.com/

  • Almirante Kirk

    -

    23/9/2010 às 9:32 am

    RESPOSTA AO esquerdopata “Marcelo”-22/09/2010 às 20:19:

    “Engraçado” é ler o que você escreveu,fazendo generalizações sobre a índole dos 4% que acham o governo Lula ruim ou péssimo!
    Por que os esquerdopatas,invariavelmente,usam e abusam do termo “ética”,mas desprezam a palavra “moral”!Pergunto por perguntar,pois sei a resposta,hehe!

    Sugiro-lhe este texto:
    “É mania das esquerdas inverterem o sentido da realidade. Quando eles roubam, dizem: e quem não rouba? E aí, pelo fato de supostamente todo mundo roubar, eles se dão ao trabalho de se absolverem e criminalizarem a sociedade inteira, roubando como nunca. E quando eles são pegos violando o sigilo bancário e fiscal de alguém, eles dizem: e quem não faz isso? Assim, eles começam a fazer conjecturas, justificando a violação da privacidade alheia, pelo fato de que é eficiente para combater o crime. Ou seja, a sociedade é previamente criminalizada e policiada, enquanto eles mesmos se inocentam no crime de violar privacidade alheia e usar informações confidenciais para chantagear e extorquir todo mundo. O mesmo se aplica ao golpismo. Os esquerdistas medem a humanidade pela régua deles. Se eles são assassinos e vigaristas, é claro que os seus opositores também o são. E aí a fábrica generalizada de dossiês é para inviabilizar qualquer questionamento contra eles. Ou seja, catar os podres de todo mundo, para que o PT continue sempre corrupto e impune. E quando não conseguem encontrar podre nenhum de alguém, apelam à calúnia, difamação e destruição de reputações, para que ninguém os denuncie. Ver conspiração onde não existe, acusar de golpe em meia dúzia de cidadãos inocentes de opiniões divergentes, quando na verdade os conspiradores são os próprios acusadores, é a maneira incrivelmente repetitiva do PT se redimir. Assim, eles podem dar o golpe à vontade no sistema democrático e rasgar a Constituição, pelo fato de transferir para os outros, os seus próprios intentos delinqüentes. O mito da “mídia golpista” cola muito bem, quando ela praticamente não existe. Aterrorizam-se as manifestações inexistentes ou muito tímidas de dissidência para preveni-la, chantageá-la ou intimidá-la. Para petista, lembremos, “mídia golpista” é toda aquela que não segue a cartilha ideológica do governo (se bem que até as mídias privadas que colaboram com o PT são também chamadas assim).”
    Íntegra aqui:
    http://cavaleiroconde.blogspot.com/2010/09/os-verdadeiros-golpistas.html

  • Lucerna Juris

    -

    23/9/2010 às 9:23 am

    Nihil sub sole novum (Kohelet 1,9)

  • Marcelo

    -

    22/9/2010 às 8:19 pm

    Engraçado, provavelmente os 4% que acham o governo Lula ruim ou péssimo são os mesmos que detem 80% da riqueza do Brasil ou seus representantes, pelo menos é engraçado ver as pessoas que lucram absurdamente com microassalariados gerando riquezas pra si com tanto medo… Não acredito na democracia, mas ruim com ela pior sem ela. Precisariamos de pessoas bem intencionadas, educadas e que a palavra ética seja o principal meio de fazer politica. Mas o que não existe no povo nõa existira nos politicos. Quem rouba no pouco (troco de supermercado, sonegação de impostos) rouba no muito.

  • tinkerbells

    -

    22/9/2010 às 4:11 pm

    Ou melhor: somos os 4% das pesquisas compradas. Eis a resposta à famosa pergunta de um milhão de dólares do Ricardo Kotscho. Ou ele ganhou um milhão de dólares para fazê-la? Fica aberto ao debate.

  • Eliane Bonotto

    -

    22/9/2010 às 3:31 pm

    Cheguei a achar que eu estivesse pensando “coisas” sozinha.

  • Antonio Carlos Franco -

    -

    22/9/2010 às 3:04 pm

    Eu venho a anos, dizendo que os governos brasileiro, SÃO êmulos de Goebbels, no que tange as mentiras dos defícit da Previdência Socail. Já li muita coisa sobre a 2ª grande guerra, tenho até algumas publicações do genero. Veja meu blog – caianarealbrasil,blogspot.com – aceito parcerias, idéias, comentários e troca de informações.

  • Elvira Horstmeyer

    -

    22/9/2010 às 1:12 pm

    Durante a leitura da reportagem sobre como o PT colocou as instituições do estado nas mãos de membros do partido, ocorreu-me espontaneamente a palavra “Ermächtigungsgesetz” (uma lei de plenos poderes com que Hitler subordinou as instituições do estado alemão ao governo central). Fiquei assustada com o meu pensamento e procurei afastá-lo, mas a análise acima me diz que não sou a única a ver similaridades.

  • marco

    -

    22/9/2010 às 12:09 pm

    Puts !
    Virei refugido político !

    Já vi esse filme “Brasil, ame-o ou deixe-o”.
    Nesse momento, estou tentando deixá-lo.
    Pretendo me mudar para outro país.
    Prá mim, chega !

  • Hugo Penteado

    -

    22/9/2010 às 11:13 am

    Espero sinceramente, que Dilma e Lula e o PT tenham noção da responsabilidade moral e espiritual das suas vidas não só com a nação brasileira, mas também com o futuro dos seus espíritos, porque a pior morte que existe não é a do corpo, mas a do espírito e nós só valemos por tudo aquilo que fizemos uns aos outros e à tona natureza. Espero sinceramente que Lula e Dilma entendam que do ponto de vista da biologia planetária somos todos um e que todos os seres vivos dependem de todos os seres vivos e que a inserção da economia ecológica e solidária no lugar dessa economia tradicional é sim a grande revolução que a humanidade precisa. Quero crer que a zanga com a imprensa livre seja apenas um arroubo sem ação, que seus trabalhos vão na direção de um Brasil sustentável, capaz de discutir com o mundo rico os erros que eles cometeram e que colocaram a Humanidade à beira da extinção e que não iremos repetir (grandes obras como hidrelétricas que destroem a natureza, ignorando que o Brasil desperdiça parcela significativa da energia produzida por ineficiência e desperdício, além de projetos que só concentram a riqueza nas mãos de poucos e deixam a população necessitada sempre na miséria, não importa quantas bolsas família recebam…).

  • Estrela da Noite

    -

    22/9/2010 às 8:28 am

    Em quem acreditar? O PSDB não tem estratégia e nem firmeza nas palavras de seus candidatos. Todo cuidado é pouco.
    Tem cidades que nem tem mais o partido. Reinaldo você está colocando a sua opinião,fazendo sua análise e cada um tem uma.

  • joao ferreira

    -

    22/9/2010 às 8:19 am

    Tem pastor evangélico q ganha rio de dinheiro,até $40.000,00 dolares de outra igreja,pergunte ao Caio Fabio como são feitas as jogadas e os crimes contra os evangélicos,o PT possui muitos pastores na palma das mãos,e gente da televisão,tem até pagé crente,dinhrio da colombia diz Caio Fabio,aquele…que sabe de tudo.

  • Almirante Kirk

    -

    22/9/2010 às 7:03 am

    RESPOSTA AO “cicero alves”- 22/09/2010 às 1:38:

    Até posso compreender a sua admiração pela candidata Marina Silva, a MESMA ADMIRAÇÃO que levou milhões de bananeiros a caírem de quatro diante do Lula…
    Pode implorar à vontade por votos à candidata Marina Silva(PV)- mais um SILVA,mas não faça a tolice de crer que a maioria esclarecida deste blog cairá no velho truque bocó do coitadismo,só pela fato de um indivíduo vir de uma classe menos abastada e/ou ter no semblante as marcas inevitáveis e inerentes de uma existência de carências ou dificuldades…Qual é “cicero”,você tem a ilusão de que nós,leitores/comentaristas do excelente BLOG REINALDO AZEVEDO vemos o mundo ou a REALIDADE circundante como se fôssemos macacos recém caídos das árvores???!!!
    Esclareço desde já:nada tenho contra alguém por este ser pobre ou rico,negro ou branco,simpático ou antipático,homem ou mulher,católico ou não-católico etc.
    Sugiro que você estude sobre o que é,em REALIDADE,o DNA da esquerda e,por extensão,dois esquerdopatas:a MENTE REVOLUCIONÁRIA!!!
    Lembro-o,também,de que o movimento revolucionário adotou,agora,o VERDE como a nova cor do comunismo!!!
    Saiba mais aqui: http://ecologia-clima-aquecimento.blogspot.com/2010/04/na-franca-alarmistas-nao-convencem-e.html
    Boa reflexão!
    Kirk

  • Tony

    -

    22/9/2010 às 2:27 am

    Reinaldo,

    meu maior medo(e há evidências)é que percamos a liberdade…
    A Democracia tem seus problemas? Claaaaaaaaro que os tem. Mas nela, temos algo chamado: Liberdade.
    Esse negócio de misturar partido político com governo, como o PT faz, foi feito por Hitler e Mussolini, e deu no q deu. Não há como negar este fato que aconteceu em um passado recente.
    Bem, mantendo às devidas proporções, o governo do Sr. Lula( talvez não ele) abomina a democracia tanto quanto eles.

  • Almirante Kirk

    -

    22/9/2010 às 1:44 am

    RESPOSTA AO “Leandro Ramos”
    - 21/09/2010 às 9:16:

    QUEM acabou ou destrui com os NAZI foram os ALIADOS,não a União Soviética!Esta entrou em Berlim quando a Alemanha já estava em frangalhos!!!Stalin,agindo feito um legítimo fdp comunista(perdão pela redundância),mandou a infantaria na frente,para que soldados pissassem nas minas,poupando,assim,os tanques de guerra!Foram centenas de milhares de russos explodidos,só com o objetivo de conquistar Berlim,com Stalin se adonando de parte da Europa!!!
    Lembro-o de que segundo atuais descobertas,a União Soviética armou a Alemanha Nazista!Stalin aguardava apenas que os NAZI se exaurissem para,depois,entrar em cena e se adonarem de parte da Europa,como de fato aconteceu…

  • cicero alves

    -

    22/9/2010 às 1:38 am

    Não merecemos governos, anti-liberdade, antisionista, a favor dos invasores de terras, anti-propriedade privada, anti-institucional,arrogantes, corruptos,malcomunados com esquerdistas estrangeiros, marxistas,arcaicos, como bandidos no poder,por isto vou votar na: MELHOR CANDIDATA.
    Adoro a Marina. Suas ideias são proprias, não maqueadas, originais. Ela é simples, sincera, honesta, ética, decente, sem antecedentes negativos, foi pauperrima, até 16 anos era analfabeta, tudo isso dentro de sua negra fragilidade física. Ela é o Lula com ética, e sem corrupção, sem dossiês, sem aloprados, sem maracutaias. Tem na cabeça a ideia de limitação de anseios, de responsabilidade fiscal, e por isso acha que os fins não justificam os meios, que é como age o Lula. Usou o cargo para passear pelo mundo. Lei do Gerson. Não é chegada a ditadores e controle de imprensa. Imprensa é impresidivel para denunciar as contínuas roubalheiras dos politicos. Democracia só não é suficiente é necessário Institucionalização. Povo Brasileiro, vote na Marina, suplico a todos vocês. Por isso eu voto com gosto em Marina, o DNA do Bem. (43) Cicero Alves.

  • ELSA IRENE

    -

    22/9/2010 às 1:22 am

    SOBREVIVENTE DA SEGUNDA GUERRA – ACOMPANHO A ONDA CHEGANDO
    COM MUITO MEDO – VOCE MONSTROU GARRA E CORAGEM E SOMOS MUIOS AQUI FORA NA MULTIDÃO ARREGANDA AS MANGAS PARA A OBRA DE RECONSTRUIR ESSE PAIS VAMOS A OBRA.

  • Anónimo

    -

    22/9/2010 às 1:18 am

    elsa irene
    sobrevivente da segunda guerra assisto A ONDA’ CHEGANDO
    ADMIRO VOCE PELA CORAGEM DE MOSTRAR A VERDADE – SOMOS MUITOS ACOMPANHANDO VOCE LIMPAR ESSE PAIS É UMA DURA TAREFA MÃO A OBRA

  • Marcos Fest

    -

    22/9/2010 às 12:22 am

    ESTÃO FICANDO ALUCINADOS.
    QUAL A LEI DE CENSURA A SER PROMULGADA?
    ONDE ESTÃO OS CAMISAS PARDAS?
    QUEM VAI FAZER A “REVOLUÇÃO”,OS SINDICALISTAS BARRIGUDOS?AS FFAA VÃO DEIXAR?
    ESTÃO CRIANDO UM FACTÓIDE PERIGOSO.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados